sexta-feira, 30 de setembro de 2016

"Memórias Afetivas” celebra os 140 anos do Museu Paranaense



A exposição inédita conta com a participação de 14 artistas convidados que produziram obras inspirados em temas enaltecidos pelo Museu

O Museu Paranaense, uma das instituições públicas mais antigas do Paraná, sendo o primeiro no Estado e terceiro no País, completou 140 anos. Etnre as diversas comemorações que foram realizadas para marcar esta importante data está a exposição “Memórias Afetivas”.

Sob a coordenação do artista e designer Oswaldo Fontoura Dias, 14 artistas paranaenses produziram obras inéditas e especialmente para a exposição. Temas como civilização, colonização, a cultura do mate, indústrias, religiosidade, presença africana, aprisionamento, usos e costumes, entre outros estão presentes na exposição “Memórias Afetivas”.

Participam da exposiçãos: Ari Vicentini, Arlene Senegaglia, Carla Schwab, Eloir Jr., Felipe Sekula, Janete Fernandes, Katia Velo, KéziaTalisin, Marcio Prodocimo, Oswaldo Fontoura Dias, Suzana Lobo, Suzete Cidral, Tânia Leal e Waltraud Sekula. A exposição permanecerá aberta para visitação até 13 de novembro.

SERVIÇO:
MEMÓRIAS AFETIVAS”
Exposição de Artes Visuais em comemoração aos 140 anos do Museu Paranaens
Local: Museu Paranaense | Auditório Loureiro Fernandes
Visitação: De 23/09 a 13/11/2016
Endereço: Rua Kellers, 289 – Alto São Francisco, Curitiba – PR, 80410-100
Horário de funcionamento: de terça a sexta, das 9h às 18h. Sábado, domingo e feriado, das 10h às 16h.

JULIO ESTRELA EXIBE A CADÊNCIA DO SAMBA NA CAIXA CULTURAL CURITIBA

 
 

O intérprete carioca da nova geração do samba se apresenta na capital pela primeira vez
 
 
A CAIXA Cultural Curitiba apresenta, como atração do projeto Samba de Bamba, o show de Julio Estrela, apontado pela crítica musical como um dos maiores nomes da nova geração do samba. No espetáculo, dia 4 de outubro, terça-feira, Julio traz a Curitiba uma seleção de sambas elegantes feitos por compositores inspirados. Entre os bambas que escolheu estão Jorge Aragão (Logo agora), Gonzaguinha (Sorriso nos lábios e Comportamento geral), Chico Buarque (Trocando em miúdos) e até Chico Anysio (Rio Antigo).
 
Além dos artistas consagrados, Julio Estrela vai mostrar ao público um pouco de seu trabalho autoral como o Samba Novo Amor, música gravada recentemente no DVD Geração Semente, lançado em julho deste ano. No palco, Estrela se apresenta ao lado de Rafael Mallmith (direção musical e violão 7 cordas), Guto Wirtti (baixo), Dudu Oliveira (sopros) e Edgar Araújo (bateria).
 
Lapa Carioca
Julio Estrela faz parte do seleto grupo de artistas do Bar Carioca da Gema e do Bar Semente, tradicional casa responsável pela revitalização da Lapa contemporânea. Ele é um dos três mais expressivos artistas da Lapa carioca a se apresentar no Samba de Bamba 2016 em Curitiba. As próximas atrações serão Marina Iris, em novembro, e Alex Ribeiro, em dezembro. 
 
O coordenador e curador do Samba de Bamba, o jornalista e crítico musical Rodrigo Browne, comemora a quarta temporada do projeto que apresentou sambistas de várias regiões brasileiras, como Bahia, com Roque Ferreira, Rio Grande do Sul, com Nina Wirtti, São Paulo, com Marcos Ozzelin, e Brasília, com Cris Pereira. “Todos os convidados do projeto mostram na Caixa Cultural o autêntico samba brasileiro com seus vários sotaques. O samba é o gênero brasileiro que agrega intérpretes maravilhosos. Aqui, todos têm o compromisso de apresentar no repertório composições que respeitam o nosso passado cultural e, ao mesmo tempo, mostrar que é possível renovar com qualidade”, finaliza.
 
 
Serviço
Música: Samba de Bamba apresenta Julio Estrela
Local: CAIXA Cultural Curitiba, Rua Conselheiro Laurindo, 280 – Curitiba (PR)
Data: 4 de outubro de 2016
Horário: 20h
Ingressos: vendas a partir de 1º de outubro (sábado). R$ 20 e R$ 10 (meia – conforme legislação e correntistas que pagarem com cartão de débito CAIXA). A compra pode ser feita com o cartão vale-cultura.
Bilheteria: (41) 2118-5111 (de terça a sábado, das 12h às 20h, e domingo, das 16h às 19h)
Classificação etária: livre para todos os públicos
Lotação máxima: 125 lugares (2 para cadeirantes)
 

PRIMEIRO LOTE DE INGRESSOS PARA SHOW DE CÉU EM CURITIBA ESTÁ À VENDA

 
 
Com duas indicações ao Grammy Latino, cantora lança seu mais recente álbum no dia 12 de novembro, na Ópera de Arame
 
A cantora e compositora Céu vem a Curitiba para o show de lançamento de Tropix, seu mais recente álbum. A apresentação será no dia 12 de novembro (sábado), às 20h e os ingressos do primeiro lote estão disponíveis no Disk Ingressos. As compras podem ser realizadas nos quiosques dos Shoppings Mueller, Estação e Palladium, além do telefone (41) 3315-0808 e pelo link diskingressos.com.br/evento/4929.
 
Na última semana, Tropix recebeu duas indicações ao Grammy Latino. O disco concorre nas categorias Melhor Álbum de Música Pop em Português e Melhor Engenharia de Som. A premiação será realizada em Las Vegas (EUA), cinco dias após a passagem de Céu por Curitiba.
 
Tropix, quarto disco da carreira da artista, é um mergulho em um universo de texturas artificiais que atravessa diferentes experimentos sônicos da segunda metade do século passado: o trip hop dos anos 90, a discoteca do final dos anos 70, o R&B dos anos 80, o casamento do hip hop com a música eletrônica.
 
Não é uma viagem no tempo, entretanto. O novo trabalho é um olhar do século 21 e traça uma genealogia pessoal de um mundo musical específico, um processo semelhante à viagem jamaicana feita em seu disco-irmão Vagarosa (2009). Tropix é um salto num escuro que Céu sequer havia flertado anteriormente. Para isso,  trabalhou com uma banda enxuta, de apenas três músicos: Pupilo, o maestro do ritmo da Nação Zumbi, e o seu fiel escudeiro, o baixista Lucas Martins. Mas em vez da guitarra, Céu queria um power trio com teclado - e chamou o francês Hervé Salters, com quem já havia tocado em outras oportunidades, para assumir esse papel.

No show de Curitiba, a banda será formada por Céu, David Bovee (guitarra), João Leão (teclados), Lucas Martins (baixo) e Pupillo (bateria).
 
Serviço:
Música: Céu – Lançamento do álbum Tropix
Local: Ópera de Arame – Rua João Gava, 874 – Abranches – Curitiba (PR)
Data: 12 de novembro de 2016
Hora: sábado, às 20h
Ingressos: à venda pelo Disk Ingressos – (41) 3315-0808, nos quiosques dos Shoppings Mueller, Estação e Palladium e pelo linkdiskingressos.com.br/evento/4929.
Primeiro lote: R$ 60 e R$ 30 (meia, conforme legislação)
Informações: (41) 3315-0808
Lotação máxima: 1.572 lugares

Cineclube da Cinemateca apresenta


 
 


            O Cineclube da Cinemateca apresenta em outubro a obra de Raúl Ruiz (1941-2011), cineasta chileno exilado na França. O diretor produziu mais de cem filmes em diversos países e em diferentes idiomas. Sua obra é ancorada na experiência lúdica e surrealista, no jogo de labirintos intelectuais e linguísticos. O Cineclube selecionou quatro filmes e a minissérie infantil para a TV portuguesa, “Manoel na Ilha das Maravilhas”. As sessões acontecem sempre aos domingos, às 16h. Confira:
 
Dia 02/10
O Território (The Territory, 1981/Portugal – 104’)
Uma família de campistas parte sem rumo definido para um passeio na floresta. Com o guia desaparecido, encontram-se perdidos no "Território", um espaço de indefinição: não só o território não corresponde mais ao mapa, como se recusa a se submeter à lógica.
Com: Geoffrey Carey, Duarte de Almeida, Rebecca Pauly.
 
Dia 09/10
A Cidade dos Piratas (La Ville des Pirates, 1983/França, 111’)
Romance de formação, fábula onírico-arquetípica, Isidore vive como uma gata borralheira na casa dos pais, no litoral dos mares do Sul, quando sua espera tem fim ao encontrar em seu armário Malo, um menino que fugiu de casa, espécie de Peter Pan que ama ouro e só come alho, com quem viaja para a Ilha dos Piratas, onde vive Toby, um homem dentro de quem vive toda sua família.
Com: Hugues Quester, Anne Alvaro, Melvil Poupaud, André Hengel, Duarte de Almeida, Clarisse Dole, André Gomes.
 
Dia 16/10
Manoel na Ilha das Maravilhas (Les Destins de Manoel, 1984/Portugal – 150’)
Série infantil em três episódios destinada à programação de Natal da TV portuguesa. 1º episódio: Manoel, sete anos, mora numa vila litorânea na ilha de Madeira. Manoel visita um jardim proibido e se encontra consigo mesmo aos treze anos de idade, descobrindo que certas escolhas que deverá fazer ao longo do dia influirão decisivamente em seu destino e no de sua família. 2º episódio: Manoel parte com a escola num passeio à floresta. Durante a soneca coletiva numa clareira, Manoel encontra um pirata com quem troca de aparência. 3º episódio: Manoel vai viver com sua tia na cidade de Funchal. Lá ele encontra Marilina, uma pequena campeã de xadrez, e um misterioso capitão.
Com: Ruben De Freitas, Marco Paulo De Freitas, Aurelie Chassel, Fernando Heitor, Diogo Doria.
 
Dia 23/10
O Tempo Redescoberto (Le Temps Retrouvé, 1999/França, 158’).
Em 1922, Marcel Proust, em seu leito de morte, rememora sua vida. Sua vida, isto é, sua obra e os personagens da realidade se fundem com aqueles da ficção e a ficção toma pouco a pouco conta da realidade. Todos seus personagens se metem a assombrar o pequeno apartamento da rua Hamelin e os dias felizes da infância se alternam com as lembranças mais próximas de sua vida social e literária. Adaptação de Em Busca do Tempo Perdido e, em especial, do último volume, O Tempo Redescoberto.
Com: Catherine Deneuve, Emmanuelle Béart, Vincent Perez, John Malkovich, Pascal Greggory.
 
Dia 30/10
Combate do Amor em Sonho (Combat d'amour en songe, 2000/França, 122’).
Piratas e tesouros. O bem e o mal. Tal como em uma história para crianças, narrar os acontecimentos é o verdadeiro tesouro. O fantástico faz parte da vida e do cinema. Estranhas anomalias físicas, manuscritos indecifráveis, guardas de um olho só. Um jovem de coração puro, partidário da liberdade de pensamento, é confrontado com a pressão social para que enriqueça a qualquer preço. Um grupo de crianças cegas que tenta converter aqueles que não acreditam no poder da fé cristã. Um bordel de velhas freiras, que se prostituem para pagar o aluguel. Contradições e ironias que transformam este conto de fadas em uma espécie de fábula filosófica. Entretanto, o diretor Raúl Ruiz lembra que seu filme tem uma relação estreita com a realidade: no começo do século, Ricardo Latcham, um jovem de 20 anos, mero funcionário da Biblioteca Nacional do Chile, foi contratado por um caçador de tesouros. Juntos, chegaram até o norte do país, em Guayacam, onde se envolveram em aventuras fabulosas.
Com: Melvil Poupaud, Elsa Zylberstein, Lambert Wilson, Christian Vadim, Diogo Doria, Rogerio Samora, Marie-France Pisier, Mathieu Demy.
 
Classificação: 12 anos
 
Horário: 16h 
 
Local: Cinemateca – Rua Carlos Cavalcanti, 1174 – São Francisco.



Entrada franca

A polêmica MP do ensino médio do governo golpista

 
Diversos especialistas têm criticado a reforma do ensino médio anunciada pelo governo Temer, seja por seu conteúdo, seja por ter sido imposta à sociedade em forma de Medida Provisória (MP) – MP 746/2016, sem discussão prévia e com regime de urgência.
Uma das mudanças é a criação de “itinerários formativos específicos” em cinco áreas: linguagens; matemática; ciências da natureza; ciências humanas; e formação técnica e profissional. Uma crítica fundamental à proposta é o risco da precarização da escola, com a criação de uma formação técnica opcional, que pode, na verdade, aumentar a segmentação entre estudantes da rede pública e da rede privada.

Retira-se, ainda, a obrigatoriedade da disciplina de sociologia e da disciplina de filosofia no ensino médio, que havia sido instituída por lei em 2008. Artes e Educação Física são obrigatórias para a educação infantil e fundamental.

Com a medida provisória, a carga horária mínima anual do ensino médio deverá ser progressivamente ampliada para 1.400 horas, a partir das atuais 800 horas. Mas, ao mesmo tempo em que se impõe por medida provisória uma reforma educacional que vai ampliar os gastos com educação, o executivo deseja aprovar a PEC 241/16, que reduz no longo prazo os gastos per capita em educação e saúde, por exemplo, precarizando o acesso a direitos.

Assim, Temer precisa esclarecer à sociedade de onde virão recursos para a ampliação da jornada escolar e para o aumento dos custos para as escolas. Pode-se supor que o governo venha a propor parcerias com o setor privado, alegando falta de recursos e abrindo mais espaço para a privatização dos direitos sociais, como tem sido a tônica do governo.

Casa da Leitura Hilda Hilst amplia horário de atendimento no Cajuru


 

Funcionando desde abril na Rua da Cidadania do Cajuru, a partir de outubro a Casa da Leitura Hilda Hilst passará a funcionar aos sábados das 10h às 14h. Além do empréstimo de livro e a promoção da leitura, o espaço administrado pela FCC recebe  ações de incentivo à leitura voltadas à população em geral e também dirigidas a instituições como escolas, creches e organizações sociais. As novas instalações são maiores, garantem mais conforto aos usuários e facilitam o acesso da população da região, já que estarão próximas ao terminal do Capão da Imbuia. O novo endereço é Rua da Cidadania do Cajuru: R. Nivaldo Braga, s/nº, esquina com Av, Prefeito Mauricio Fruet – 1º andar, sala 11 A. 

Histórico – A Casa da Leitura Hilda Hilst funcionou durante todos esses anos num imóvel no Jardim das Américas de propriedade da Associação das Senhoras Rotarianas de Curitiba, que ali inaugurou uma biblioteca em 27 de março de 1984. O imóvel foi cedido à Fundação Cultural de Curitiba por meio de um termo de comodato de 23 de julho de 1992, com prazo de tempo indeterminado, para funcionamento da Biblioteca Pública do Jardim das Américas.
Em 2010, com a instituição do programa Curitiba Lê, a biblioteca passou a chamar-se Casa da Leitura Hilda Hilst, em homenagem a uma das principais escritoras brasileiras do século 20. Hilda Hilst (1930-2004) escreveu por mais de 50 anos e teve uma vasta produção em poesia, ficção, teatro e traduções. Foi agraciada com os mais importantes prêmios literários do Brasil.

Serviço:
Casa da Leitura Hilda Hilst
Rua da Cidadania do Cajuru – R. Nivaldo Braga, s/nº, esquina com Av. Prefeito Mauricio Fruet – 1º andar, sala 11 A.
Horário de atendimento: de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h; sábados das 10h às 14h

Agenda Cultural para o fim de semana

 
A programação completa, imagens e mais detalhes sobre os eventos no site fundacaoculturaldecuritiba.com.br

Teatro: Cia Café Preto apresenta “Domingos vivos retratos vazios”
Local: Teatro Novelas Curitibanas – R. Carlos Cavalcanti, 1.222 – São Francisco
Datas e horários: De quinta-feira a domingo, às 20h
Ingressos: R$ 15 e $ 7

HQ: Exposição “Navio Negreiro”, de Elvo Benito Damo
Local: Gibiteca de Curitiba – Solar do Barão (Carlos Cavalcanti, 533)
Data e horário: De terça-feira a sábado, das 9h às 12h e das 14h às 18h.
Entrada franca

Sexta-feira, 30 de setembro
Música: Show “Rosas para Noel”, do grupo vocal Curitibôcas
Local: Teatro do Paiol – Praça Guido Viaro, s/nº – Prado Velho
Horário: 21h
Ingressos: R$ 40 e R$ 20
Cinema: A Roda da Fortuna - (2016, 80’)
Local: Cinemateca de Curitiba - Rua Presidente Carlos Cavalcanti, 1174 - São Francisco
Horário: 19h30
Classificação 18 anos
Entrada Franca
Sinopse: Joe Homeless (Diego Torres) foi o primeiro peixe que evoluiu para ser um humano. Mas quando a lua aparece ele se torna Castor Troe (Marcelo Mascarenhas) um lunático inconsequente. Em sua caminhada ele descobre que traficantes batizaram a água de Curitiba com 1 milhão de micropontos do LSD a Roda da Fortuna. Joe decide ir em busca da água batizada para encontrar a sua salvação.

Sábado, 1º de outubro
Música: Aliança Metal Fest - shows das bandas Flageladör, Poison Beer, Murdeath e Blackened
Local: TUC – Galeria Júlio Moreira
Horário: 16h
Ingressos: R$ 20 (antecipado) | 40 (na hora)
Classificação: 12 anos

Literatura:
Leitura na Praça com Juliana Baum
Leitura de poemas, pequenos contos e trechos literários escritos por mulheres.
Local: Centro Cultural Miguel de Cervantes – Praça da Espanha
Horário: 12h30
Gratuito

Literatura
: Roda de Conversa - Mulheres na Literatura
Local: Centro Cultural Miguel de Cervantes – Praça da Espanha
Horário: 14h30 às 16h30
Gratuito

Domingo, 2 de outubroTeatro de Bonecos: Traquinagens
Espetáculo realizado com uma técnica pouco utilizada no Brasil, a pantomima de animação, indicado para crianças de todas as idades. O seu desenvolvimento enfoca o cotidiano de um pequeno “clown”, e de um ratinho explorando situações naturais do universo de uma criança, suas curiosidades, seus medos, suas conquistas, suas fantasias...

Horário
: 11h
Local: Teatro do Piá
Endereço: Praça Garibaldi, 7, Palacete Wolf - São Francisco
Entrada Franca

Cinema
: Cineclube da Cinemateca apresenta: O Cinema Feérico de Raúl Ruiz
Local: Local: Cinemateca de Curitiba - Rua Presidente Carlos Cavalcanti, 1174 - São Francisco Horário: 16h
Entrada Franca

O Território (The Territory, 1981/Portugal – 104’)
Uma família de campistas parte sem rumo definido para um passeio na floresta. Com o guia desaparecido, encontram-se perdidos no "Território", um espaço de indefinição: não só o território não corresponde mais ao mapa, como se recusa a se submeter à lógica.
Com: Geoffrey Carey, Duarte de Almeida, Rebecca Pauly

Jazz ganha a rua na Tesoros de Cuba

 
 
A charutaria Tesoros de Cuba do Batel lança um novo projeto musical, voltado ao jazz, nesta segunda-feira (3/10). O projeto é comandado por Kadu Lambach, guitarrista com extensa e versátil carreira. Ele trará diferentes convidados a cada edição, recebendo na primeira noite o baterista Luis Gustavo Rocha e o contrabaixista Samuel Fraga Trone. O som acontece na calçada em frente à casa a partir das 18h. Em caso de chuva, o evento é cancelado.
Reconhecido por ter fundado a banda Legião Urbana com Renato Russo, Marcelo Bonfá e Paulo Paulista, Lambach trilhou um grande caminho musical desde então. Com o rock sempre vivo em suas veias, experimentou outros gêneros desde cedo. Aluno de Raul de Souza, grande nome do jazz brasiliense, já se apresentou com artistas como Artur Maia, Raul Mascarenhas e Jane Duboc, entre outros. "A linguagem do jazz conversa com outros gêneros" explica, "em especial pelo improviso".
No jazz, Lambach destaca ícones que o inspiram e frequentemente aparecem em seus shows, de Miles Davis e Charlie Parker a John Coltrane. "Mas incluo muito de pop, rock e MPB, com toques do jazz", comenta, destacando nomes como Ed Motta, Stevie Wonder, Hermeto Pascoal e Ray Charles. "Busco uma contemporaneidade, tendo o jazz como ponto de partida, mas com a responsabilidade de não descaracterizar os gêneros", afirma o guitarrista. "O encontro com outros gêneros é marcado com o tempero da improvisação próprio do jazz".
Kadu Lambach no Tesoros de Cuba Charutaria - Batel
Data: segunda-feira, 3 de outubro
Horário: a partir das 18h
Charutaria Tesoros de Cuba - Endereço: R. Comendador Araújo, 497
Informações: (41) 3029-2780

Livro exalta a beleza e os desejos da vida

 

 
 
Escritora, que já foi finalista do prêmio Jabuti, esbanja sensualidade sem o uso de velhos clichés em nova obra
 
Por meio de palavras, apresentar sentimentos que transmitem sensualidade, beleza e prazer pela vida. Essa é essência dos poemas de Líria Porto em seu novo livro “Cadela Prateada”. Com leveza e intensidade, sem medos ou tremores, a poeta desnuda seus desejos e pensamentos sem os velhos clichés usando como inspiração a luz prateada da lua.
 
Publicado pela editora Penalux, a obra pretende passar ao leitor a visão de mundo da autora. Longe de ser seca e fria, a poesia de Líria Porto exala o lirismo profundo e sutil, sem qualquer melodrama pegajoso ou expressões “batidas”, para revelar as verdades do mundo, como a importância do amor e do sexo para a vida de qualquer pessoa. 
 
O crítico, escritor e poeta Paulo Bentancur, autor do prefácio, destaca que a poesia de Líria não é nada tímida e ainda consegue transmitir a libertinagem que não abre mão da alma e um lirismo que por intenso não apaga o rastro de fogo que em nós se alastra.
 
Para os editores Tonho França e Wilson Gorj, a escritora consegue expor, por meio de palavras muito bem escolhidas, a beleza do mundo e da vida nos seus pormenores, sem timidez ou singela quietude. Segundo eles, Líria coloca todas as cartas na mesa, através de imagens surrealistas e metáforas impensáveis. “Tudo isso de maneira escancarada, sensual, leve e profunda”.
 
 
Sobre a autora:
Líria Porto é professora, poeta, dois livros editados em Portugal (Borboleta Desfolhada e De Lua) e dois no Brasil (Asa de Passarinho e Garimpo – finalista do prêmio Jabuti 2015). Autora do blog Tanto Mar, participa de vários sites, jornais e revistas na internet, entre eles Escritoras Suicidas, Germina Literatura, Zunái, Blocos Online, Considerações do Poema, Poesia Perfeita e Mallarmargens. Reside em Araxá, interior de Minas Gerais.
 
Ficha técnica:
Título: Cadela Prateada
Autor: Líria Porto
Publicação: 2016
Tamanho: 14x21cm
Páginas: 108 p
Preço: R$32,00
 
Link para comprar:
 
 
 

quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Lançamento do novo álbum do The Baggios



“Brutown”, terceiro disco da carreira do duo sergipano, foi produzido por Felipe Rodarte e pelo próprio The Baggios no lendário estúdio Toca do Bandido no Rio de Janeiro. Os timbres clássicos do rock setentista somados a referências da música brasileira formam a trilha sonora perfeita para as letras que trazem como conceito uma cidade a beira do caos. Os temas dialogam com o cotidiano de violência em tempos sombrios no Brasil e no mundo. 

Julio Andrade (guitarra e voz) e Gabriel Carvalho (bateria) também ampliaram as possibilidades de arranjos e contaram com a colaboração do músico Rafael Ramos (teclado e baixo) para somar nas gravações e dar muito mais peso ao som. Além disso a dupla convidou artistas que são influências para eles de alguma maneira; Jorge Du Peixe (Nação Zumbi), Fernando Catatau (Cidadão Instigado), Emmily Barreto (Far From Alaska), Gabriel Thomaz (Autoramas), Erika Martins (Autoramas) e Felipe Ventura (Baleia).

"Brutown" já está disponível em todas as plataformas digitais e liberado para streaming no canal oficial da banda no YouTube: https://www.youtube.com/watch?v=CB0FCT11LyE. Capa, release, ficha técnica e fotos seguem em anexo.

O show de lançamento será dia 14 de outubro no Auditório Ibirapuera, em São Paulo.