segunda-feira, 31 de julho de 2017

Caros amigos, leitores e apoiadores. O suplemento cultural. com , os seus blogs, tweeter e face esta interrompendo suas atividades. Se voltarmos com certeza estaremos reformulados, mas sem nunca perder a assencia em que foi criado juntamente com a inesquecível Myrtha Ratis. Paramos por problemas pessoais urgentes que necessitam total atenção. Agradecemos a todos a atenção e audiência por todos estes anos.
EDUARDO CRUZ
editor

quarta-feira, 19 de julho de 2017

Paulo Miklos apresenta “A Lei desse Troço”




Chega hoje pela Deck às plataformas de streaming “A Lei desse Troço”, primeiro single do novo trabalho de Paulo Miklos. 

Escrita em parceria com Emicida, a música nasceu no papel e caneta e foi finalizada por mensagens no celular. O rapper soube desenhar em palavras o momento atual de Paulo Miklos, que traz “o ontem no peito”, mas “mora no agora, no agora”: “Chorar é importante igual sorrir/ Avisa que eu voltei sem sair daqui”. A faixa conta ainda com arranjos do maestro baiano Letieres Leite.

O lançamento do single marca a abertura das vendas dos ingressos para show de lançamento do álbum, que acontecerá no dia 17 de agosto, na Casa Natura Musical São Paulo.



JET SPORTS CONTEST: PARA GILDO TEIXEIRA RESISTÊNCIA SERÁ FUNDAMENTAL NA ENDURANCE



O piloto de Campinas confirmou presença na segunda etapa da competição, que será realizada nos dias 29 e 30 deste mês, no Tahiti Náutica Club, em Ribeirão Pires (SP).

O paulista Gildo Teixeira destacou que a resistência será fundamental para os participantes da categoria Endurance, na segunda etapa do JET SPORTS CONTEST. O piloto de Campinas, que formou dupla com seu filho Erik, ficou em terceiro lugar na etapa de abertura. O objetivo agora é buscar a primeira posição, nas disputas que serão realizadas nos dias 29 e 30 deste mês, na Represa Billings, no Tahiti Náutica Club, em Ribeirão Pires, na Grande São Paulo.

Teixeira lembra que na primeira etapa, realizada no final de maio, no mesmo local, terminou em terceiro lugar na categoria Supercourse Turbo GP e mesma posição na Endurance, que formou dupla com o filho. “No final da prova tivemos problema com nosso equipamento. A expectativa é que corra tudo bem nessa segunda etapa, para obtermos melhor posição. A categoria Endurance exige muita resistência dos pilotos, é uma prova difícil, com três horas de duração. Além disso, a maioria das equipes compete com três pilotos no revezamento, enquanto eu vou com meu filho, o que aumenta o desgaste físico”, argumentou.

Para tentar chegar a vitória na segunda etapa do JET SPORTS CONTEST, Teixeira considera fundamental muito treino e resistência para enfrentar três horas de prova. Para ele, a sorte também é necessária, torcendo para que o equipamento não apresente problema.

Em relação a Represa Billings o piloto de Campinas explicou que ela tem uma área grande para o evento, entretanto em razão da altitude, todos os equipamentos têm um desempenho menor. “Os pilotos serão mais exigidos pela época do ano geralmente com baixa temperatura que costuma ser registrada no Tahiti Náutica Club. Certamente teremos boas disputas, pelo que observamos na primeira etapa e também no Campeonato Brasileirro”, acrescentou.

Na avaliação de Gildo Teixeira a maioria dos equipamentos utilizados pelas equipes nesta temporada está superior aos de 2016. Inclusive ele e o filho Erik estão utilizado Yamaha GP 1800, modelo mais moderno e potente que os equipamentos que disputaram as competições no ano passado.

JET SPORTS CONTEST é uma realização da BJSA – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE JET SKI, com produção da CPM7 FULL PROMOTION, apoio da PREFEITURA DE RIBEIRÃO PIRES, DA SECRETARIA DE TURISMO E DESENOVLVIMENTO ECONÔMICO, NATURAL RACING, RADICAL JET WORLD, JETCO, CASARINI, GLOBOJET, ARIELTEK E REVISTA BOAT SHOPPING, além do apoio esportivo do TAHITI NÁUTICA CLUB.

Maiores informações no www.bjsa.com.br

FPA Análise de Mídia - 19/7

 
  • CAPA – Manchete principal: “Temer assedia PSB e provoca atrito com Maia”
  • COLUNA PAINEL – SERVIÇOS BÁSICOS PREJUDICADOS: A suspensão da emissão de passaportes pode ter sido a primeira de uma série de baixas que a crise orçamentária deve impingir a órgãos de segurança. Em memorando, o coordenador da Força Nacional, João Goulart dos Santos, pede suplementação orçamentária de R$ 120 milhões e afirma que, sem isso, será preciso desmobilizar ao menos 1.550 homens do programa. Ele diz que, com o que há em caixa, não é possível garantir o pagamento de passagens aéreas e diárias de seu efetivo. O documento foi enviado pelo coronel dos Santos ao Ministério da Justiça no último dia 12. Ele afirma que, mesmo se desmobilizasse até o dia 31 de julho 1.550 homens da Força, seria preciso remanejar recursos de outras áreas da pasta para cobrir o deficit de seu grupamento. Procurado, o Ministério da Justiça informou que “a situação está sob análise” e que, “assim que concluir as avaliações, adotará a solução cabível”.
  • COLUNA PAINEL – REFORMA DA PREVIDÊNCIA: Na próxima semana, o presidente Michel Temer vai consultar líderes da base aliada sobre as chances de retomar a tramitação da reforma da Previdência. Quer medir o apoio às mudanças — o ponto de partida é a idade mínima.
  • “Temer nega a Maia que tenha vetado ingresso de dissidentes no DEM” - O presidente Michel Temer negou ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que tenha atuado para evitar que dissidentes do PSB ingressem no DEM. Os dois jantaram nesta terça-feira (18) para colocar panos quentes na crise criada pelo peemedebista após a revelação de que convidou parlamentares da sigla para migrarem para o PMDB. No encontro, o presidente esclareceu que quem é o responsável pela interlocução com o PSB é o presidente nacional do PMDB, Romero Jucá, não ele. Participantes do jantar negaram animosidades entre Temer e Maia e afirmaram que o momento é complexo e tentam jogar um contra o outro. No final, a reportagem volta a afirmar que Temer abriu uma crise com dois partidos em menos de 24 horas.
  • “Veja como será a sessão que vai apreciar denúncia contra Temer”
  • “Dodge questiona Janot sobre 'redução' de recursos para a Lava Jato em 2018”
  • “Em resposta a Cunha, Temer nega conhecer esquema no FI-FGTS”
  • “Estudante reafirma que senador Telmário Mota a agrediu”
  • “Moro nega pedidos de defesa e compara Lula a Cunha” - Em decisão que responde ao primeiro recurso do ex-presidente Lula na ação que o condenou por corrupção, o juiz Sergio Moro negou, nesta terça-feira (18), todos os pedidos da defesa e ainda comparou o petista ao ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Moro voltou a refutar a tese de que Lula nunca foi o proprietário de fato do tríplex no Guarujá (SP). O magistrado comparou o caso do petista ao de Cunha –pois "ele [Cunha] também afirmava, como álibi, que não era o titular das contas no exterior que haviam recebido depósitos de vantagem indevida". "Em casos de lavagem, o que importa é a realidade dos fatos segundo as provas, e não a mera aparência", escreveu. Segundo o juiz, que negou omissão, obscuridade ou contradição na sentença, as questões trazidas pelos advogados "não são próprias de embargos de declaração". O depoimento do executivo Leo Pinheiro, da OAS, contestado pela defesa, foi considerado por Moro "consistente com as provas documentais do processo", ao contrário dos álibis do ex-presidente, segundo o juiz. Pinheiro afirmou que a compra e reforma do apartamento para Lula foram deduzidas de uma "conta corrente de propinas" que a OAS mantinha com o PT –o que, para a defesa, é uma tese "fantasiosa". Moro ainda escreveu que as declarações das testemunhas de defesa, que falaram sobre o aparato anticorrupção construído durante o governo do petista, "não excluem a constatação de que o ex-presidente foi beneficiado materialmente em um acerto de corrupção".
  • “Saída para crise deve vir de fora da política, diz Modesto Carvalhosa”
  • “Com morte de 'Getulinho', suicídio atinge três gerações da família Vargas”
  • “'Pós em esquerdismo' anuncia Dilma, Stédile e Boulos como professores” - Quando foi às redes sociais para anunciar o curso "A Esquerda no Século 21", o deputado federal Pedro Uczai (PT-SC) fazia ideia que a pós-graduação, em Chapecó (SC), atrairia interessados, mas não tantos a ponto de ter que adiar sua data de início. As 510 inscrições —para 50 vagas— recebidas em duas semanas levaram o parlamentar, idealizador da especialização lato sensu, e o instituto que irá oferecê-la a transferirem a primeira aula de 14 de julho para 4 de agosto. Com professores como a ex-presidente Dilma Rousseff (que foi convidada e tem o nome divulgado nos anúncios, mas ainda não confirmou participação) e o líder nacional do MST, João Pedro Stédile, o curso ganhou logo a alcunha de "pós em esquerdismo", apelido que Uczai rechaça. O objetivo da reportagem é incerto. Não se trata de uma reportagem de serviço que anuncia o excesso de inscrições ou o adiamento do início do curso. A primeira parte explica quem participar do projeto e traz uma fala de Uczai que tenta explicar que o objetivo é rever todo o processo da esquerda no Brasil e na América Latina. A segunda parte começa com ironias sobre o curso publicadas por internautas e a resposta do deputado. Por fim, a reportagem explica quem dá apoio ao curso, quanto custa e quanto ganharão os professores.
  • “Empresário diz que caixa 2 pagou contas do PT, mas isenta Haddad” - O empresário e ex-deputado estadual petista Francisco Carlos de Souza reconheceu em depoimento à Polícia Federal que recebeu recursos em caixa dois da empreiteira UTC como pagamento de serviços prestados a candidatos do PT nas eleições de 2012. Porém, Souza negou que tais valores serviram para quitar dívida de campanha do ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT). Dois delatores da Operação Lava Jato, o sócio da UTC Ricardo Pessoa e o ex-diretor financeiro da construtora Walmir Pinheiro disseram anteriormente que o dinheiro havia sido pedido pelo ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto para pagar despesas eleitorais de Haddad. O montante seria descontado do total de propinas reservado pela empresa ao partido, segundo os delatores. Souza, também conhecido como "Chico Gordo" ou Chicão", testemunhou no dia 5 de junho, quatro dias após a PF deflagrar a operação "Cifra Oculta", que investiga a suposta ligação da campanha de Haddad com o dinheiro repassado pela empreiteira. O ex-deputado do PT disse que na eleição de 2012 era dono da gráfica LWC e após o pleito o diretório estadual do partido tinha uma dívida de cerca de R$ 3 milhões com sua a gráfica. Segundo o depoente, esse valor era devido pela prestação de serviços a candidatos a vereador e prefeito em cidades pequenas, e a contratação dos trabalhos foi feita pelo então presidente do diretório estadual do PT, Edinho Silva. No dia do testemunho à PF, Souza disse não ter condições de indicar os políticos por ele atendidos, mas seu advogado se comprometeu a apresentar a lista posteriormente. O ex-deputado relatou que, ao tentar receber seu crédito, foi orientado por Vaccari a procurar Pinheiro, o então diretor financeiro da UTC. Eles teriam então feito um acerto para o repasse de R$ 2,6 milhões, que foram pagos parte em dinheiro e parte em espécie, com a intermediação do doleiro Alberto Youssef, também delator da Lava Jato. Porém, de acordo com o empresário, as transferências não tiveram vinculação com a campanha de Haddad.
  • “Marcos Valério vai para presídio onde internos fazem a própria segurança”
  • “Quase metade dos brasileiros com imóvel em Miami não declararam bem”
  • “Conversa de Joesley congelou debate sobre Previdência na Câmara”
  • “Governo federal quer arrecadar R$ 30 bilhões com hidrelétricas”
  • “Desembolsos do BNDES caem 16,6% no primeiro semestre deste ano”
  • “Servidor com salário atrasado enfrenta fila de 4 horas por cesta básica”
 
 
  • CAPA – Manchete principal: “Apagão de gestão no Rio”
  • “Disputa por dissidentes” – A reportagem trata da disputa por deputados que estão de saída do PSB. Rodrigo Maia negocia com esses parlamentares há três meses. No entanto, ontem, Michel Temer participou de um café da manhã com esses deputados para convidá-los ao PMDB. A cartada gerou atritos com o presidente da Câmara e um jantar foi marcado para contornar a situação. A reportagem informa que Temer atendeu reivindicações de uma das deputadas contra a Receita Federal, o que seria um gesto forte para que ela ingresse no PMDB.
  • “Viagem de Temer a Caruaru irrita bancada de PE”
  • “Maia: sessão sobre Temer pode começar com 51 deputados”
  • “Justiça de SP desbloqueia R$ 800 milhões de Joesley Batista e de suas empresas”
  • “Moro compara tríplex de Lula a contas de Cunha” – A reportagem utiliza informações semelhantes às da Folha.
  • “Juiz diz que não precisa provar origem da propina” - Ainda na resposta de ontem, o juiz Sergio Moro escreveu que jamais afirmou que o dinheiro utilizado pela OAS para reformar o tríplex do Guarujá foi desviado de contratos com a Petrobras. Segundo ele, para configurar os crimes de lavagem de dinheiro e corrupção atribuídos ao ex-presidente Lula não há exigência de que os valores tenham necessariamente saído da estatal. Os argumentos foram utilizados para rebater um pedido da defesa do petista, para quem a condenação de Moro contrariava a denúncia feita pelo MPF que atribuía o apartamento pago pela OAS a vantagens recebidas pela construtora em três acordos com a Petrobras. “Nem a corrupção, nem a lavagem, tendo por crime antecedente a corrupção, exigem ou exigiriam que os valores pagos ou ocultados fossem originários especificamente dos contratos da Petrobras”, afirmou o juiz. Segundo ele, foi por esse motivo que rejeitou, ao longo do processo, perícias solicitadas pelos advogados de Lula para descobrir a origem do dinheiro. Embora tenha escrito que não havia necessidade de provar que o dinheiro do tríplex saiu da Petrobras, o juiz deixou claro na decisão de ontem que a multa estipulada a Lula deverá ser revertida para a estatal. “Pelo exposto na sentença, restou claro que houve acerto de corrupção envolvendo contratos da Petrobras, sendo ela a vítima. Assim, tanto o produto do confisco criminal como o valor mínimo para a reparação dos danos são devidos à Petrobras", disse Moro.
  • “Em casos recentes, TSE rejeitou candidaturas antes de recursos” - Uma decisão proferida na semana passada pela ministra Laurita Vaz, presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), levantou mais uma dúvida sobre as condições necessárias para que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado a nove anos e meio de prisão na Lava-Jato, possa concorrer às eleições presidenciais do ano que vem. Seguindo jurisprudência já existente, a ministra determinou que um acusado só pode começar a cumprir pena depois que forem analisados todos os recursos na segunda instância — e não imediatamente após a sentença dos desembargadores. Em uma eventual condenação do petista no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), portanto, os recursos da defesa adiariam a expedição de um mandado de prisão. Porém, em posicionamentos recentes, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) tem decretado a inelegibilidade de candidatos condenados em segunda instância antes mesmo do julgamento dos recursos. O impacto dessa decisão nas eleições, no entanto, gera polêmica entre advogados e professores de direito.
  • “Raquel questiona corte de verba na Lava-Jato”
  • “Documentos provam rombo em fundo da Cedae”
  • “Mudança de regras” - Para destravar projetos de exploração e produção de petróleo, a Agência Nacional do Petróleo (ANP) colocou em consulta pública proposta que permite reduzir o conteúdo local — percentual exigido de compras de materiais, equipamentos e serviços produzidos no país — para contratos firmados a partir de 2005 (quando houve a 7ª Rodada). Segundo o diretor-geral da ANP, Décio Oddone, existem cerca de 20 projetos de exploração e produção no período de 2017 a 2021 que poderiam sair do papel com a mudança. Eles envolvem investimentos de R$ 240 bilhões, com estimativas de instalação de 20 plataformas marítimas e perfuração de 900 poços de petróleo. A indústria de fabricantes de máquinas e equipamentos, porém, recebeu mal a notícia e promete entrar na Justiça para contestar a mudança, caso ela seja aprovada. A medida beneficiaria a Petrobras, que já pediu autorização à ANP para não cumprir o índice exigido de conteúdo local (o chamado pedido de waiver) no contrato de uma plataforma (FPSO) da gigantesca área de Libra e de uma plataforma em Sépia, ambas no pré-sal. As empresas locais teriam apresentado preços até 40% maiores do que a média do mercado. Procurada, a estatal não quis comentar o assunto.
  • “Desembolsos do BNDES recuam 17% no primeiro semestre”
  • “TLP vai democratizar o crédito, defende governo”
  • “Derrota de Trump e calmaria política levam dólar a R$ 3,15”
  • “Setores criticam mudança no PIS/Cofins” -  Uma reforma tributária fatiada, sem uma mudança radical no complexo sistema de impostos do país, desagrada empresários e representantes do setor produtivo. Para eles, começar a reforma pela unificação de impostos como PIS e Cofins significa aumentar a carga tributária, que gira em torno de 35%, especialmente sobre o setor de serviços, que emprega cerca de 21 milhões de pessoas no país e equivale a 63% do PIB. Na prática, dizem os especialistas, essa unificação de impostos pode aumentar o desemprego. O governo, por sua vez, começou a discutir o assunto com parlamentares. A reforma tributária foi um dos temas do encontro do presidente Michel Temer, ontem, com deputados do PSDB. Temer foi informado de que essa reforma agrada bastante aos tucanos. Se a unificação sair, o PIS/Cofins combinado resultaria em uma alíquota única de 9,25%, com o fim do sistema cumulativo (em que as empresas pagam alíquota de 3,65% e geram créditos tributários, desonerando a cadeia de produção). Segundo projeção do Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT), essa medida afetaria 1,5 milhão de empresas, que passariam a pagar R$ 50 bilhões a mais. O IBPT estima que dois em cada dez postos de trabalho podem ser eliminados, porque as empresas não teriam como repassar essa alta de custos aos preços dos serviços. Já a Associação Nacional de Hospitais Privados (Anahp) calcula um aumento de custo com impostos de até R$ 1,3 bilhão. O segmento também deixaria de contratar pelo menos 100 mil pessoas. A carga tributária do setor está em 37,23%.
  • “Receita vai intensificar fiscalização a donos de imóveis em Miami”
 
 
 
  • CAPA – Manchete principal: “Relator do Refis é sócio de empresas que devem R$  51 mi”
  • “Em novo atrito, Temer e Maia disputam deputados” – A reportagem utiliza informações semelhantes às de outros jornais.
  • “’Janela partidária’ será antecipada diz deputado” – Será incluída no texto da reforma polítca a antecipação do período em que os parlamentares podem trocar de partido sem o risco de perder o mandato. A inclusão é fruto de um acordo entre várias forças políticas que prevê antecipar essa janela de março do ano que vem para setembro ou outubro deste ano.
  • “Moro compara caso de Lula ao de Cunha ao negar recurso” – A reportagem utiliza informações semelhantes às de outros jornais.
  • “Ex-presidente diz que juiz age como se fosse um ‘czar’” – A reportagem reproduz falas ditas por Lula durante entrevista a uma rádio da capital paulista. Nos trechos selecionados Lula critica Sergio Moro, a Polícia Federal e o Ministério Público Federal.
  • “Verba da Lava Jato faz Raquel indagar Janot”
  • “Leniência da UTC deve destravar acordos”
  • “PF aponta indícios de corrupção e favorecimento de empresa no TCU” – A PF aponta que o presidente do TCU, Raimundo Carreiro, e o ministro Aroldo Cedraz fariam parte de um esquema para favorecer a empresa UTC em um processo relacionado às obras da usina de Angra 3. A delegada responsável pelo caso concluiu que existem provas das denúncias feitas por delatores de que o escritório de advocacia do filho do ministro Aroldo Cedraz recebeu dinheiro para conseguir intervir no processo.
  • “Parlamentares que vão votar perdão de dívidas no Congresso devem R$ 533 mi” – A reportagem informa que deputados e senadores que, juntos, devem esse montante serão os responsáveis por aprovar ou rejeitar o novo Refis.
  • “Relator do Refis é sócio de empresas que devem R$ 51 mi”
  • “Parlamentares não veem conflito de interesses”
  • “Risco de calote no Fies vai entrar no Orçamento”
  • “Receita com 2ª etapa de repatriação decepciona”
  • “Crédito do BNDES à indústria está no ‘fundo do poço’”
 
 
  • CAPA – Manchete principal: “Frustrada a fusão, Kroton antecipa plano de expansão”
  • “Arrecadação em baixa 'reanima' alta de imposto” – A reportagem mostra que o governo está um pouco sem outra saída porque há o risco de se realizar mais cortes ao invés de liberar recursos contingenciados como era a intenção. Considera-se que o momento político não é adequado para a alta de impostos, mas um novo corte de verbas também não seria positivo. As discussões sobre o aumento de tributos estão adiantadas e pode ser anunciada nos próximos dias.
  • “Mudar PIS/Cofins não impede reforma ampla, diz Planalto”
  • “Tesouro absorve gasto do Fies e piora o resultado primário”
  • “Receita prepara autuação a donos de imóveis em Miami”
  • “Aneel tenta evitar aumento de 3% nas tarifas por orçamento da CDE”
  • “ANP propõe flexibilizar conteúdo local para os contratos já em vigor” – (...) A medida encontra resistência entre os fornecedores. O presidente da Associação Brasileira de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), José Velloso, defende que a indústria nacional está aparelhada e com capacidade ociosa, suficiente para atender a demanda, e já sinalizou que pretende judicializar o assunto. "Se não tiver muito bem comprovado tecnicamente   pelas petroleiras que não temos [indústria local] capacidade, vamos à Justiça. Para nós, o contrato válido é o que está em vigor", disse Velloso. (...)
  • “Busca por crédito do BNDES cai 15% no primeiro semestre”
  • “Nota conjunta apoia criação da TLP, após críticas de Rabello” - O presidente do Banco Central, os ministros da Fazenda e do Planejamento, e o presidente do BNDES, emitiram nota conjunta reafirmando o compromisso com a criação da Taxa de Longo Prazo.
  • “Partidos articulam "comércio de mandatos" na reforma política” - Movidos pela disputa entre as siglas por recursos do fundo eleitoral que deve ser criado com a Reforma Política, parlamentares articulam nos bastidores a criação de uma nova "janela" de 30 dias para trocas de partido sem o risco de perda do mandato. Essa "janela" antecederia a divisão dos R$ 3,6 bilhões a serem destinados às campanhas. A decisão de ratear o fundo por um modelo híbrido, que leva em conta tanto o tamanho atual das bancadas no Congresso quanto a votação que cada partido obteve em 2014, levou a movimentações para permitir o "troca-troca" e dar poder de fogo aos deputados para negociarem recursos para garantir suas reeleições. Para congressistas ouvidos pelo Valor, há o risco de instituir um verdadeiro “comercio de mandatos”. Com a fórmula adotada para se fazer o rateio, cada novo deputado que um partido filiar valerá R$ 2,4 milhões a mais para a campanha eleitoral de 2018. Para cada novo senador, a legenda receberá R$ 6,7 milhões a mais do fundo eleitoral abastecido com recursos públicos. A regra foi pensada para beneficiar partidos que cresceram desde a eleição passada, como o PMDB. Hoje, a divisão de recursos do Tesouro para financiamento dos partidos e candidatos - o fundo partidário-, considera apenas o número de votos dados a cada sigla na eleição anterior para a Câmara dos Deputados, com um pequeno percentual (5%) dividido igualmente entre as legendas. Diante da pressão de PMDB, PSDB, DEM e PP no Senado para considerar as forças atuais nas duas Casas no cálculo, a proposta que o relator da reforma política na Câmara, deputado Vicente Cândido (PT-SP), elaborou com o líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), é um modelo híbrido: 49% dos recursos divididos pelos votos na eleição de 2014 para deputado federal; 15% pela atual bancada de senadores; 34% pelo atual número de deputados titulares; e 2% para todos os partidos. Cândido foi procurado por políticos interessados na abertura da janela, mas rejeitou "porque isso aumentaria muito a barganha". "Vai virar uma mercantilização dos mandatos", afirmou. O petista defendia que o marco legal para calcular o tamanho das bancadas fosse junho, mas, após pressão de legendas como o Podemos, ampliou para 10 de agosto, quando espera aprovar o texto na comissão.
  • “Orçamento impositivo freia uso político de emendas” - PMDB, PP e DEM lideram a lista de favorecidos com empenhos de emendas parlamentares feitos pelo governo federal na fase aguda da crise política, entre o protocolo da denúncia contra o presidente Michel Temer e a votação de seu recebimento na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara. Mas o Orçamento Impositivo, criado a partir da aprovação de uma emenda constitucional em 2015, obriga o governo a não contingenciar as emendas parlamentares e atenua o uso político desta modalidade de negociação. O PT encabeça o ranking de parlamentares com maior volume de emendas pagas no mesmo período. O líder do partido no Senado, Lindbergh Farias (RJ), é o segundo colocado nessa relação, precedido pelo deputado Valmir Assunção (PT-BA).
  • “Temer age para conter DEM e fortalecer PMDB”
  • “Câmara define rito para votação de parecer sobre denúncia”
  • “Presidente afirma desconhecer pagamento de propina na Caixa”
  • “Doria diz que "flagelo do desemprego" pressiona o SUS”
  • “Aperto orçamentário do MP em 2018 é inédito, diz Janot” - O braço investigativo do Ministério Público da União (MPU) deve ser um dos principais afetados pelo aperto financeiro previsto para 2018. Com quase 80% de seu orçamento atrelado à folha de pagamento, o órgão terá que intensificar os cortes em seu custeio, o que poderá afetar diretamente as atividades de investigação feitas pelos procuradores. O braço investigativo do Ministério Público da União (MPU) deve ser um dos principais afetados pelo aperto financeiro previsto para 2018. Com quase 80% de seu orçamento atrelado à folha de pagamento, o órgão terá que intensificar os cortes em seu custeio, o que poderá afetar diretamente as atividades de investigação feitas pelos procuradores.
  • “Moro nega recurso judicial de defesa de Lula”
  • “Petista acusa juiz de se "comportar como czar"” – A reportagem reproduz textos de entrevista concedida por Lula a uma rádio da cidade de São Paulo.

CJ Ramone agendando nova turnê pela América Latina

Ex-baixista dos Ramones lançou o impressionante novo álbum “American Beauty” – foto: divulgação

CJ Ramone, ex-baixista dos Ramones, é um verdadeiro apaixonado pelo Brasil e seus ensandecidos fãs da América do Sul. Tal paixão se traduz na quantidade de bem-sucedidas turnês que o músico já realizou pelo país.

Mesmo realizando longa e importante turnê pela Europa, o ex-integrante da histórica banda americana de punk já está pensando em promovendo o seu terceiro álbum de inéditas “American Beauty” do outro lado do Atlântico.

Como já era de se prever, a produtora CP Management novamente está agendando mais uma nova série de apresentações para CJ Ramone. Os shows devem acontecer entre 8 e 26 de novembro. Desta vez, o artista considerado um dos mais carismáticos da música mundial quer levar a sua nova apresentação para diversas cidades brasileiras e estrear em outros países.

Nesta nova passagem, CJ Ramone, Steve Soto (guitarra – Adolescents), Dan Root (guitarra – Adolescents) e Pete Soda (bateria) novamente devem emocionar os fãs brasileiros com setlist composto pelas excelentes composições dos álbuns “Reconquista”, “Last Chance to Dance” e “American Beauty”, além de diversos clássicos dos Ramones.

Além disso, o renomado Jiro Okabe (baixo/vocal) foi confirmado como secial guest durante toda a excursão. Acompanhado de Timothy Jimenez (bateria) e Alex Kane (guitarra), ele vai aproveitar a oportunidade para lançar oficialmente o novo álbum “My Revolution”.

Christopher Joseph Ward foi escolhido para substituir Dee Dee, o lendário baixista dos Ramones, em 1989, e ficou até o fim da banda em 1996. Com o grupo, e já usando nome de CJ Ramone, lançou os álbuns Loco Live (1991), Mondo Bizarro (1992), Acid Eaters (1994) e Adios Amigos (1995). Depois disso, o artista montou outros projetos como o Los Gusanos e Bad Chopper, e inclusive chegou a receber um convite para tocar no Metallica, mas recusou a oferta para cuidar do filho, que havia sido diagnosticado com autismo.

Promotores interessados em contratar o espetáculo devem entrar contato através dos e-mails contato@cacapratesmanagement.com.br,runawayrec@hotmail.comcacaprates@live.com ou pelos telefones ID 55*11*43758, +55 (11) 98149.9987 (Whatsapp) e +55 (11) 99557.8358(Whatsapp).

Links relacionados:
https://www.facebook.com/OfficialCjRamone
https://www.facebook.com/4Jiro
https://www.facebook.com/cacapratesmanagement
https://www.facebook.com/UltimateMusicPR

Matanza Fest 2017 acontece dia 22 de julho em São Paulo com shows de Matanza, Inocentes, Muzzarelas e Hatefulmurder




Uma das maiores bandas do rock brasileiro está voltando para São Paulo. E não vem sozinha. O Matanza, liderado pelo vocalista Jimmy London, completa 20 anos de estrada e realiza a sétima edição de seu festival independente, o Matanza Fest, no próximo dia 22 de julho, no Tropical Butantã. Grandes nomes da cena serão responsáveis por esquentar o público paulista, como os veteranos do Inocentes, os punks do Muzzarelas e os headbangers cariocas da Hatefulmurder. Como se tudo isso já não bastasse para tornar o evento eletrizante, eis que o compositor, ilustrador e guitarrista de estúdio do Matanza, Marco Donida, também estará presente mostrando todo seu talento no palco.

O Matanza Fest visa fomentar a cena do rock nacional juntando bandas da nova geração com as que fizeram história no meio. Jimmy London revela que poderia ser mais um no meio do público se não estivesse trabalhando. “O Matanza Fest é quando podemos botar para fora a nossa ideia de uma noite ideal. É assim que imaginamos como seria o show que queremos ir. Eu estaria no meio da galera ‘amarradão’ se não tivesse que trabalhar. São bandas muito boas, cascudas e com performances intensas. É a mais plena e pura festa do Matanza”.

O Matanza é pioneiro do estilo countrycore, que mistura o country norte-americano à energia e intensidade do hardcore, com pitadas de thrash metal e o folk irlandês. Sempre com letras bem-humoradas, o grupo carioca conta histórias de bebedeiras, ressacas e brigas de bar em sua maioria, porém também faz críticas sociais em músicas como “Orgulho e Cinismo” e “Odiosa Natureza Humana”. 
  
SERVIÇO
Matanza Fest
Shows: Matanza, Inocentes, Muzzarelas e Hatefulmurder
Data: 22 de julho (sábado)
Horário: 21h
Local: Tropical Butantã
Endereço: Avenida Valdemar Ferreira, 93, próximo ao metrô Butantã - São Paulo/SP
Tel: (11) 3031-0393
Venda de ingressos na bilheteria do Tropical Butantã ou através do link: https://goo.gl/XweKKq
Ingressos: Inteira R$ 100,00 / Meia-entrada R$ 50,00 / Promocional (levando 1 kg de alimento não perecível, exceto sal e açúcar) R$ 50,00
Classificação: 18 anos

Projeto "brega-pop-rock" esquenta pista do Sheridan's nesta quinta



Flores, estampas, óculos de sol e calcinhas. Por mais estranha que pareça, essa combinação icônica remete a um período marcante da música brasileira, revisitado pelo músico Handerson Banks no projeto Varal do Wando. O show, que acontece no Sheridan's Irish Pub nesta quinta-feira (20/7), revive sucessos da música nacional dos anos 80, relembrando não só canções do pop como também aqueles hinos "bregas" que marcaram uma geração. A casa abre às 19h.
A primeira referência é ao cantor Wando, que em seus shows recebia calcinhas de presente, atiradas ao palco pelas fãs. Um varal no palco do Sheridan's relembra a peculiaridade de um momento musical que ia além das músicas românticas, nem sempre felizes. Mas também da atitude dos anos 80, a variedade de estilos e cores. Handerson se apresenta com camisas estampadas, alimentando o clima de "viagem no tempo".
No repertório, entram, além do homenageado no nome da festa, Sidney Magal, Biafra, Leo Jaime, Rita Lee, Ovelha e Supla. "Há canções conhecidas desta época como bregas que ganham versões mais dentro do rock, além de músicas do pop rock nacional que quase não se vê interpretadas em shows hoje em dia", comenta o cantor. Banks já apresentou este show no Sheridan's antes, agregando fãs de seu trabalho e saudosistas de sucessos daquele período. A cada apresentação, entram novidades, ou melhor, canções inéditas no Varal do Wando. "Herva Doce e Guilherme Arantes são alguns nomes que quase não são tocados atualmente, e quis incluir nesta edição", explica Banks. Entre novidades, estão também Angélica, Dominó, Flávio Venturini e Supla, entre outros.
Handerson Banks é conhecido pelo público do Sheridan's, tanto pelos trabalhos como pela espontaneidade. Vocalista do grupo Banks, que se apresenta com regularidade na casa tocando rock britânico dos anos 80, 90 e 2000, o músico participa ativamente das festas. No Arraiá do Rock, festa junina do pub, Banks fez o padre do casório típico algumas vezes, revelando sua irreverência e veia cômica. Ele traz toda esta energia para um show animado no Varal do Wando, que promete agitar a quinta do Sheridan's.
Varal do Wando no Sheridan's Irish Pub
Data: Quinta-feira, 20 de julho
Horário: a casa abre às 19h
Entrada: feminina R$ 5 até 21h e R$ 10 após, masculina R$ 20 a noite toda
Endereço: R. Bispo Dom José, 2315 - Batel, Curitiba - PR
Telefone: (41) 3343-7779 | www.sheridansirishpub.com.br

Mary Pop Club realiza dia 22 de julho, a Festa 2090

Mary Pop Club realiza dia 22 de julho, a Festa 2090, com as melhores músicas dos anos 90 e 2000
Noite terá também o especial Boy Bands, com homenagem para o New Kids On The Block

A imagem pode conter: textoMary Pop Club realiza no dia 22 de julho, sábado, a partir das 22h, a Festa 2090, com as melhores músicas dos anos 90 e 2000. A festa será animada pelos DJ’S Alex Lima, Daniel Bareta, Fábio San, Giga Dub e Robertinho, e terá sorteios de brindes. Na pista 1 da casa noturna, acontecerá o especial Boy Bands dos anos 90, com homenagem para maior boy band da história, New Kids On The Block, que ficou mundialmente famosa com a música Step by Step, e vendeu mais de 80 milhões de álbuns em todo o mundo. Músicas de outras Boy Bands também vão agitar a pista como Backstreet Boys, N'Sync, Boyz II Men, Westlife, Take That, Five entre outros.
Criada em 1984 pelo empresário Maurice Starr, o NKOTB, formado por Joe McIntyre, Jordan Knight, Jon Knight, Donnie Wahlberg e Danny Wood conquistaram fama em 1989, quando foi lançado seu segundo álbum Hangin' Tough, com músicas como Please don’t go girl, I’ll be loving you forever e You got it (The right stuff). Em 1990 a fama mundial foi alcançada com o álbum Step by Step. Na época causaram histeria em todo o mundo e foram até comparados a Beatlemania, além de serem considerados pela revista Forbes os artistas mais bem pagos dos anos 1990, ganhando de artistas como Michael Jackson e Madonna. Apesar de todo o sucesso, o NKOTB se separou em 1994.  Depois de 14 anos de separação, em 2008, o grupo anunciou seu retorno com o lançamento do álbumThe Block, que estreou como número 1 na Albums Chart e Nº 2 Billboard Top Pop na Billboard 200. Também em 2008, o New Kids On The Block foi eleito como a maior boy band da história, pelo programa Oprah Winfrey. Desde o seu retorno a banda tem lotados arenas em todo o mundo. Atualmente o grupo está em turnê nos Estados Unidos, com a Total Package Tour, junto com Paula Abdul e Boys II Man. Em maio de 2017 lançaram o EPThankful e, em outubro deste ano acontecerá a 9ª edição do cruzeiro anual da banda.
O NKOTB mantém fãs fiéis em todo o mundo, e no Brasil não é diferente, na festa em homenagem ao grupo, a fãs brasileiras vão gravar um vídeo, que será enviado a banda, com o objetivo de que eles voltem ao País, já que a última apresentação deles por aqui, aconteceu em 2012 na cidade de São Paulo.
O Mary Pop Club está localizado na Rua Barão de Campinas, 375, Santa Cecília, em São Paulo. A Festa 2090 – especial Boy Bands, acontece no sábado 22 de julho, a partir das 22h. Mais informações no sitewww.marydinningclub.com.br ou pelo telefone: (11) 3223-9142.

Serviço
Festa 2090 – Especial Boy Bands – Homenagem New Kids On The BlockCasa: Mary Pop Club
Data:
 sábado - 22/07/2017
Horário: A partir das 22hs
Valores: R$ 50,00 (sem nome na lista) e R$ 30,00 (nome na lista)
Classificação: Maiores de 18 anos (maiores de 16 anos entram acompanhados pelos pais ou responsáveis)
Endereço: Rua Barão de Campinas, 375, Santa Cecília - São Paulo (100m da estação Santa Cecília do Metrô)
Telefone: (11) 3233-9142
Estacionamento: Sim (20m)
A casa serve: Bebidas, lanches e porções
Aceita todos os cartões (menos Sodexo alimentação)


Livro infantil resgata a alegria das colônias de férias





Crianças brincando ao ar livre, contações de histórias, música ao som do violão e muitas travessuras. Esses são os elementos principais do novo livro infantil da escritora e poeta Alexandra Vieira de Almeida, com ilustrações da artista plástica Giselle Vieira. A obra “Xandrinha em: a fogueira de constelações" será lançada gratuitamente pelo site da personagem (http://xandrinhaeseusamigos.com.br/) e promete resgatar as tradicionais atividades das colônias de férias.

Segundo a autora, o título do livro é uma metáfora do que acontece nesses locais ao ar livre, onde todos podem admirar o céu estrelado. “Num mundo onde se ‘respira’ os computadores e os jogos eletrônicos, achei importante destacar a verdadeira beleza que se encontra na natureza, como, por exemplo, as estrelas e as árvores”.

A história começa com a personagem principal, Xandrinha, ansiosa para terminar a aula para poder ir viajar para a colônia de férias. Lá, ela conhece dois novos amigos, os irmãos gêmeos Dudu, que gosta de tocar violão, e Duda, que ama dançar. Na colônia também estará Beto, que aprontará todas.

Nesta colônia, à noitinha, Xandrinha cria um novo jogo em que todos vão ter que dizer o que mais gostam de fazer. Então, ela proclama o poema "Sol e lua". “A menina quer mostrar também seu dom que é a poesia, trocando figurinhas com os novos amigos e recitando suas poesias para eles”.

- O poema ‘Sol e Lua’ escrevi durante minha infância. Dessa forma aproveito para dar vida e realidade dentro da ficção. Outra poesia que está nesse livro como sendo de autoria da personagem é o ‘Circo da alegria’. Assim, misturo o inventivo, quando a Xandrinha cita o poema enquanto o Dudu toca o violão, com o real, o meu trabalho como poeta desde pequena - ressalta.

Incentivo para as crianças
Além de fornecer aos jovens leitores a aprendizagem por meio do lúdico e da imaginação, a escritora Alexandra destaca que suas obras também têm como objetivo resgatar as coisas boas da infância, como a pureza das brincadeiras saudáveis. “As crianças precisam viver mais o ‘mundo real’ e ficar menos prostradas diante da tv ou de computadores”.

- Para isso, os pais precisam ajudar os filhos a desenvolver melhor a criatividade. E isso só acontece por meio da leitura - conclui.


Ficha técnica:Título: “Xandrinha em: a fogueira de constelações". Volume 03
Autora: Alexandra Vieira de Almeida
Ilustrações de Giselle Vieira
Revisão gramatical: Rose Cléa Costa
Publicação: 2017
Formato: PDF
Preço: gratuito
Download gratuito pelo site www.xandrinhaeseusamigos.com.br  

Desenhistas curitibanos indicados ao “Oscar dos Quadrinhos”




            Desenhistas e publicações curitibanas estão entre os indicados ao Troféu HQ Mix 2017, prêmio nacional considerado o “Oscar dos quadrinhos”. A relação foi divulgada segunda-feira e Curitiba recebeu indicações em diversas categorias. Todos os candidatos têm ligação com a Gibiteca, como alunos, professores ou frequentadores do espaço. Todos projetos editoriais também foram lançados na Gibiteca no ano passado.
            Concorrem a vários prêmios, entre outros, o desenhista Antonio Éder, que é curador da programação da Gibiteca e da mostra “Traços Curitibanos”; José Aguiar, editor e professor da Gibiteca por muitos anos; Bianca Pinheiro, professora de roteiro; e a Bienal de Quadrinhos e o Maltão – Encontro de Ilustradores, projetos que contam com a parceria da Gibiteca e foram indicados ao prêmio de melhor evento.
            O HQ Mix está em sua 29ª edição e é conferido pela Associação dos Cartunistas do Brasil. Um júri de especialistas escolheu, entre todos os inscritos, os dez melhores em cada categoria. A próxima etapa envolverá votantes de todo o Brasil que atuam na área dos quadrinhos. São mais de mil profissionais inscritos para votar sobre os indicados pelo júri. A votação acontece no próximo dia 29 de julho e os prêmios serão entregues em 17 de setembro, em São Paulo. 

Confira a lista dos indicados:

  1. Melhor evento: Maltão - Encontro de Ilustradores
  2. Melhor evento: Bienal de Quadrinhos de Curitiba 
  3. Melhor webcomic: A Infância do Brasil, de José Aguiar
  4. Melhor edição especial nacional: Coisas de Adornar Paredes, de José Aguiar
  5. Melhor projeto editorial: Coisas de Adornar Paredes, de José Aguiar
  6. Melhor roteirista: José Aguiar
  7. Melhor desenhista: José Aguiar
  8. Melhor arte-finalista: José Aguiar
  9. Melhor colorista: Bianca Pinheiro
  10. Melhor desenhista: Bianca Pinheiro
  11. Melhor roteirista: Bianca Pinheiro
  12. Melhor edição especial nacional: Mônica Força, de Bianca Pinheiro
  13. Melhor publicação independente em grupo: As Aventuras do Capitão Gralha
  14. Melhor publicação independente edição única: Morte Branca da Ma Matiazi
  15. Melhor publicação independente edição única: Se Meu Cão Falasse Tudo Seria Poesia, da Dogzilla, de Antonio Eder e Walkir Fernandes
  16. Melhor publicação independente edição única: Tinta Fresca – Destino Traçado, de Digo Freitas e Vinícius Gressana.
  17. Melhor publicação mix: Clássicos Revisitados Vol 04 História & Sci-Fi, da Editora Quadrinhópole, de Leonardo Melo

saiba mais
http://hqmix.com.br/blog/noticias/lista-de-indicados-ao-29-hqmix/