segunda-feira, 31 de março de 2008

KAFKA E A BONECA VIAJANTE


KAFKA E A BONECA VIAJANTE
de JORDI SIERRA I FABRA

Número de páginas: 128

Um ano antes de sua morte, Franz Kafka viveu uma experiência singular. Passeando pelo parque de Steglitz, em Berlim, encontrou uma menina chorando porque havia perdido sua boneca.
Para acalmar a garotinha, inventou uma história: a boneca não estava perdida, mas viajara, e ele, um "carteiro de bonecas", tinha uma carta em seu poder que lhe entregaria no dia seguinte. Naquela noite, ele escreveu a primeira de muitas cartas que, durante três semanas, entregou pontualmente à menina, narrando as peripécias da boneca em todos os cantos do mundo. Inspirado por esta história pouco conhecida de Kafka, contada por Dora Diamant, companheira do escritor na época, Jordi Sierra i Fabra recria as cartas nunca encontradas e que constituem um dos mistérios mais belos da narrativa do século XX.


Lançamento da MARTINS EDITORA


Arquiteta fala sobre patrimônio histórico no programa Hora da Prosa

O programa acontece na próxima quarta-feira (2), às 19h, no Espaço Cultural David Carneiro, e terá como convidada a arquiteta Briane Elisabeth Panitz Bicca.



As edições de 2008 do programa Hora da Prosa – Conversas sobre Patrimônio Cultural, desenvolvido pela Fundação Cultural de Curitiba, iniciam com uma Hora da Prosa Especial, no Espaço Cultural David Carneiro. A palestrante é a arquiteta Briane Elisabeth Panitz Bicca, coordenadora em Porto Alegre do projeto Monumenta – uma iniciativa de recuperação do patrimônio cultural urbano brasileiro, executado pelo Ministério da Cultura e financiado pelo BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento).

Doutora em Urbanismo pela Universidade de Ciências Sociais de Grenoble, França (1979), Briane Panitz Bicca realizou seu pós-doutorado em Conservação do Patrimônio Histórico, em Paris, em 1990. Em sua atuação profissional, tem desenvolvido importantes atividades relacionadas à conservação do patrimônio histórico. Como técnica em conservação do IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), atuou em várias cidades brasileiras, de 1979 a 1992.

Briane Panitz Bicca participou de planos de revitalização de importantes cidades históricas. Coordenou um grupo de trabalho para a preservação do patrimônio histórico, cultural e natural de Brasília, o Pró-Memória, de 1980 a 1989. Foi responsável pela elaboração do dossiê de Brasília para inscrição no Patrimônio Mundial – Unesco (1986-87). Como coordenadora do setor de cultura da Unesco no Brasil, de 1992 a 2001, participou da realização de acordos de cooperação entre o Ministério da Cultura e a Unesco, para a implementação do Programa Monumenta MINC/BID.

Na Unesco, a arquiteta e urbanista coordenou a primeira edição da obra Patrimônio Mundial no Brasil, publicado em Brasília em 2000. É autora do capítulo "Monumenta Porto Alegre, a estratégia dos eixos", na publicação Intervenções em Centros Urbanos, lançado em 2005, em São Paulo, pela Ed. Manole. Participou da coordenação do livro Arquitetura na Formação do Brasil, uma publicação UNESCO/Caixa (2007).

Briane foi responsável, também, pela publicação Nós somos da Praça, do projeto Monumenta Porto Alegre, 2004. Desde 2001 é coordenadora do Projeto Porto Alegre do Programa Monumenta. Na palestra, a arquiteta falará sobre sua atuação profissional e sua experiência no Monumenta. Do encontro participam as equipes técnicas da Prefeitura de Curitiba que atuam na área de gestão do patrimônio histórico e cultural, propiciando o debate, a troca de idéias e experiências entre as duas cidades.



Sobre o Hora da Prosa – O programa “Hora da Prosa – Conversas sobre Patrimônio Cultural” promove discussões de temas relacionados à história, à memória e ao patrimônio cultural de Curitiba, sob a coordenação da Diretoria do Patrimônio Cultural da Fundação Cultural de Curitiba.

Os encontros acontecem na Casa Romário Martins, com a participação de palestrantes escolhidos entre profissionais que atuam na área do patrimônio cultural, favorecendo um ambiente de divulgação de ações de patrimônio, debates e troca de informações. O evento conta com a parceria do IPHAN e do ICOMOS e o apoio do Instituto Municipal de Administração Pública – IMAP, através do qual é considerado como curso de capacitação para os funcionários da Prefeitura Municipal de Curitiba.

O projeto também conta com edições especiais, sempre em auditórios maiores, quando convidados discorrem sobre temas de relevância estadual e/ou nacional. Todos os encontros são filmados em formato digital e incorporados ao Centro de Documentação da Casa da Memória, onde ficam disponíveis ao público para consulta e pesquisa.





Serviço:

Hora da Prosa Especial

Programa Monumenta e o Projeto Monumenta Porto Alegre, com a arquiteta Briane Elisabeth Panitz Bicca

Data: 2 de abril de 2008 (quarta-feira), às 19h

Local: Espaço Cultural David Carneiro – Hotel Pestana – Rua Brigadeiro Franco, 1.826

Entrada franca.

AS RAZÕES DO AMOR


AS RAZÕES DO AMOR de HARRY G. FRANKFURT

Número de páginas: 103

Em busca de respostas para uma pergunta de importância universal - "Como viver?" -, o filósofo Harry Frankfurt explora o amor e suas razões, propondo que a chave para uma vida plenamente satisfatória é a dedicação ao objeto de nosso afeto. E não há afeição mais definitiva que o amor, uma preocupação desinteressada e involuntária pelo bem-estar do amado. É o amor que dá significado ao mundo. Para Frankfurt, não há amor mais puro que o amor por si próprio, o que poderia parecer uma afirmação narcisista, mas na verdade é só a reiteração de que o simples desejo de amar representa a busca pelo significado da vida. Escrito com elegância e clareza, As razões do amor constitui leitura agradabilíssima e instigante.




Lançamento da MARTINS EDITORA

Filosofia viva, ética e transformadora

Educação para o Pensar:
Seminário

Brasília/DF
11 e 12/04
Onde: Colégio Notre Dame
Contato e mais informações: Patrícia Gerard (61) 9213.9636 - patriciagerard@terra.com.br ou Colégio Notre Dame (61) 3245.2836 ou Prof. Geverson (48) 3025-2909 - seminariodf@portalser.net


Rio de Janeiro/RJ
25 e 26/04
Onde: Universidade Estácio de Sá - Campus R9 - Auditório 6o. andar - Rua André Rocha, No. 838 - Taquara - Jacarepaguá/RJ
Contato e mais informações: Nufep/RJ (21) 3414-2814 com a Profa. Angela Paiva - nufep.rj@globo.com ou Prof. Zeca (48) 3025-2909 - seminariorj@portalser.net

sábado, 29 de março de 2008

PRAZERES MALDITOS



PRAZERES MALDITOS
de
Laurell K. Hamilton

Páginas:396

Anita Blake é uma típica garota urbana contemporânea: conhece tudo o que a sua cidade tem para oferecer, trabalha muitas vezes além do horário, se preocupa em pagar contas e ainda consegue enxergar o lado cômico – e muitas vezes irônico – das situações que vive. Só que a Anita ganha a vida de uma maneira peculiar: ela é caçadora de vampiros e ressuscitadora de mortos. Para ela, conviver com zumbis, homens-rato, vampiros, lobisomens e toda sorte de criatura extraordinária faz parte da rotina. Ela é a sensual protagonista de Prazeres malditos, primeiro livro da norte-americana Laurell K. Hamilton, principal nome da literatura gótica e sobrenatural da atualidade, a chegar às prateleiras do país, pela Rocco.

Através de Anita, a autora Laurell K. Hamilton consegue tratar de forma criativa e divertida as histórias de vampiro, um dos gêneros literários mais explorados de todos os tempos. Anita fez tanto sucesso entre os fãs do gênero que Prazeres malditos tornou-se o primeiro romance de uma série a ter a heroína como personagem principal. O resultado deu tão certo que a série Anita Blake foi traduzida para 16 países, vendeu mais de seis milhões de exemplares e ainda ganhará adaptação para o formato graphic novel pela principal editora de quadrinhos do mundo, a Marvel Comics.

Nesta primeira história da saga, Anita, que presta assessoria sobre crimes sobrenaturais para a polícia de St. Louis, investiga, contra a sua vontade, uma série de assassinatos de vampiros. Tudo começa quando ela vai como convidada a uma festa de despedida de solteira numa boate de strip-tease de vampiros cuja gerência está a cargo do sexy sugador de sangue francês Jean-Claude. A noiva acaba enfeitiçada e só se Anita atender os desejos dos vampiros – no caso, descobrir quem os está exterminando – é que ela vai voltar para casa com vida.

Anita conhece então a mestra vampira Nikolaos, que, embora pareça uma menina inocente, é muito poderosa e tem mais de 1.000 anos. O que se segue é uma divertida história de detetive recheada de ação, viradas surpreendentes e pontuada pelo humor ácido desta fascinante protagonista, que seduz os fãs uma boa história de mistério e vampiros em todo o mundo.

um lançamento do

quarta-feira, 26 de março de 2008

O ARRANHA-NUVENS



um lançamento da

A CAIXA DE GRANADILHO



um lançamento da

terça-feira, 25 de março de 2008

MORTE E JULGAMENTO


MORTE E JULGAMENTO

de Donna Leon

Tradução Luiz Antônio de Araújo
Páginas 272

O comissário Guido Brunetti, da polícia de Veneza, tem estado um pouco estranho ultimamente, enojado com a infiltração generalizada de criminosos na sociedade italiana; mesmo assim segue investigando seus casos e tentando criar os filhos da melhor forma possível. E a vítima da vez é Carlo Trevisan, eminente advogado local, com clientes entre os ricos e poderosos.
O que a investigação revela, entretanto, é uma rede de corrupção complexa e perigosa, cujas raízes se estendem para além do que o comissário havia imaginado. Como os canais de Veneza, cenário da trama, que escondem uma teia de conexões ocultas e freqüentemente malcheirosas, as relações entre os mortos - plural, porque rapidamente aparecem mais cadáveres - apontam para um imbróglio de violência, crimes e crueldade muito mais amplo e aterrador do que o assassinato inicial podia indicar.
Se, mesmo embotado pelos escândalos do governo, Brunetti se mantinha um policial dedicado, quando o horror que investiga atinge sua própria família, ele toma como questão pessoal esclarecer o crime.

um lançamento da


NO INFERNO


NO INFERNO de George Pelecanos

Tradução
Beth Vieira

Páginas
360



"No inferno coloca Pelecanos no time dos grandes escritores policiais. Um thriller de tirar o fôlego, com ritmo de cinema." - The New York Times


A agência de investigação do detetive Derek Strange é contratada para encontrar uma garota de catorze anos que fugiu da casa dos pais, nos subúrbios de Washington. O parceiro de Strange, Terry Quinn, assume a tarefa, enquanto o detetive se ocupa de perscrutar o passado de um jovem negro, suspeitamente bem-sucedido, que pretende se casar com a filha de um velho amigo do detetive.
As investigações conduzem a dupla por um caminho que eles conhecem bem: o labirinto da prostituição, da exploração de adolescentes, das drogas e da violência racial que ainda se esconde entre os conjuntos habitacionais da periferia de Washington. Mas ambos são surpreendidos pelo assassinato brutal de um garoto do time de futebol americano organizado por Strange. O crime desperta no detetive um sentimento de culpa e o desejo obsessivo de vingança. Strange sai na frente da polícia na caça aos assassinos, enquanto Quinn busca resgatar da prostituição a garota fugitiva.
Nessa jornada marcada pela violência, os protagonistas de Revolução difícil e Preto no branco ainda têm de acertar contas com o passado e enfrentar seus próprios demônios.

um lançamento da

DE VOLTA PARA CASA

DE VOLTA PARA CASA

de Susan Wiggs

Páginas : 392

De Volta para Casa, o novo romance de Susan Wiggs após o sucesso de Mesa para Cinco, apresenta uma comovente trama sobre a vida em família, que faz com que o leitor reflita sobre os recomeços que a vida oferece e o imenso poder curativo do amor.
Como um tornado irrompendo na vida supostamente perfeita da irmã, Jessie volta à sua cidade natal, no Texas, com um pedido avassalador: quer contar a verdade à filha. Ao mesmo tempo em que Luz e o marido se esforçam para lidar com os efeitos que o retorno de Jessie possa surtir na rebelde Lila, seu casamento, aparentemente sólido, vacila. Antigos segredos são expostos. Então, exatamente quando Jessie acerta as contas com o passado, a ironia agridoce do destino entra em ação. Jessie encontra Dusty Matlock, um jovem pai que sobreviveu a uma perda devastadora, e começa a ver surgir as possibilidades de esperança que se escondem nas mais terríveis tragédias.

um lançamento da

NAS PRATELEIRAS - JORGE AMADO

Confira no site especial os lançamentos deste mês de Março.









lançamentos da

Fabrizio Andriani expõe pinturas no Centro de Criatividade


As obras de Fabrizio Andriani estão relacionadas ao universo da pintura, dos videogames e das HQs de ficção científica


O Centro de Criatividade de Curitiba, espaço da Prefeitura administrado pela Fundação Cultural de Curitiba, abre nesta quinta-feira (27), às 19h, a exposição de pinturas do artista plástico Fabrizio Andriani. Suas obras estão relacionadas ao universo da televisão, dos videogames e das histórias em quadrinhos de ficção científica. Seus retratos de figuras humanas remetem ao fantástico e ao grotesco, formando uma galeria de personagens mutantes, estranhos e surreais.

Influenciado pelo grafismo, texturas e temas da Graphic Novel de vanguarda, o artista imprime em seus trabalhos traços vigorosos e cromáticos. Grandes mestres da pintura, como Giotto, Brueghel, Bosch e Goya, estão entre suas preferências. Para Andriani, a sua geração sofreu na pele a influência da linguagem televisiva. “É impossível que alguém, que tenha sido exposto desde criança à luz catódica, possa interpretar a realidade sem esse condicionamento. Quantas horas ficamos diante da TV, do computador ou de um videogame? A televisão e o computador me contaminaram. Nada é tão atual quanto esta cicatriz que está em nossos cérebros”, diz o artista.

Em seus trabalhos, Andriani aproveita as novas tecnologias das tintas para explorar cores cada vez mais parecidas com as que se percebe nos monitores, em tons metálicos e fluorescentes. A mostra reúne uma variedade de figuras humanas, criaturas inventadas e um auto-retrato do autor. Andriani expõe também pela primeira vez o quadro Trânsito Canibal, um dos trabalhos contemplados pelo edital Arte Urbana no Transporte Coletivo 2007, do Fundo Municipal da Cultura da Prefeitura de Curitiba.



O artista - Fabrizio Andriani nasceu em São Paulo em 1971, filho de pai italiano e mãe brasileira. Ainda menino, em 1980, foi morar na Itália. Estudou na Accademia Ligustica di Belle Arti, em Gênova, onde tomou contato com o muralismo e realizou obras em espaços urbanos. Expôs também no Teatro Politeama Genovese. Na Inglaterra, fez durante seis meses cursos de ilustração e fotografia.

Em 2001, de volta ao Brasil, trabalhou em agências de publicidade de Curitiba. Em 2002 foi para Belém do Pará, para trabalhar com projetos de inclusão social por meio das artes. Criou e coordenou o projeto Celpa em Grafite para a empresa de energia elétrica do Pará e para a ONG Urbanarte, levando a arte do grafite e da pintura mural aos jovens da periferia.

Atualmente, é professor de arte no Colégio Anjo da Guarda e na Escola Palmares em Curitiba, além de ser sócio do escritório de ilustrações e design, a ZnorT! Foi também curador da exposição Originais de Joe Bennett, em comemoração aos 25 anos da Gibiteca de Curitiba.




Serviço:

Exposição de pinturas de Fabrízio Andriani

Data: de 27 de março (abertura às 19h) a 4 de maio de 2008.

Local: Centro de Criatividade de Curitiba – Rua Mateus Leme, 4.700 – Parque São Lourenço

Horário: diariamente, das 9h às 12h e das 14h às 18h

Entrada franca.

APENAS UM HERÓI


APENAS UM HERÓI

de Daniel Frazão

Páginas:208

"Daniel Frazão é um dos mais instigantes escritores da geração que se tornou adulta nesta virada de século e milênio."

Antonio Cícero




Plínio Sandoval é tudo, menos o herói que o título deste segundo romance do escritor carioca Daniel Frazão sugere. Desempregado, passa os dias observando as moscas de seu decadente apartamento em Copacabana morrerem dilaceradas pelo ventilador de teto enquanto cultiva pensamentos homicidas em relação a seus vizinhos de prédio – o síndico boçal e o casal que transa enquanto ouve sinfonias de Wagner – e toda a humanidade. Isso quando não pensa em
dar cabo da própria vida. Sandoval só consegue esboçar um sorriso solitário quando lembra de Julia Monerat, seu amor platônico da adolescência, que ficou para trás na cidade natal, no interior do estado.

Sem nenhum amigo além dos colegas de trabalho e uma velha prostituta, Plínio tenta sobreviver numa cidade voraz, lidando com as desilusões, injustiças e desigualdades cotidianas. Sua trajetória muda, mas ainda assim sem nenhum ato heróico, quando recebe um telefonema do irmão, que ainda mora no interior, informando da morte de um tio do qual ele nem se lembra e da possibilidade de uma polpuda herança. Era a chance que ele tanto esperava para finalmente mudar de vida. Com seus últimos trocados, Plínio compra um terno barato para o enterro, a passagem de ônibus, e retorna à cidade de sua infância para encarar seus fantasmas.

Mas a papelada se atrasa e, para sobreviver enquanto espera a leitura do inventário, o trágico anti-herói resolve arrumar um emprego. O único adequado para suas qualificações – ele cursara apenas um período de faculdade para em seguida abandonar tudo – é o de ajudante de
médico-legista no Instituto Médico Legal. Enquanto esquarteja corpos em decomposição, Sandoval reflete sobre a própria existência e fantasia sobre o seu amor perdido de juventude. Quando o testamento finalmente é aberto, seu conteúdo é inesperado.

Um relato original e tragicamente divertido sobre a efemeridade da existência humana, protagonizado por um herói relutante e de caráter duvidoso, criado pela prosa fluida e gótica deste novo e promissor talento da literatura nacional.


Um lançamento da




TEMPO QUENTE


TEMPO QUENTE
de Sandra Brown

Páginas:432

Uma família cercada por corrupção e poder é o centro do livro Tempo quente, de Sandra Brown. Tendo como cenário a fictícia Destiny, uma pequena cidade da Louisiana, a autora constrói uma trama recheada de mistério e conflitos, que prende a atenção até a última página. A história gira em torno dos Hoyle, cujo patriarca, Huff, ergueu seu império ao administrar com pulso firme a fundição que pertencia ao sogro, ignorando medidas de segurança no ambiente de trabalho em função do lucro. A morte do caçula de Huff, Danny, faz com que as coisas comecem a mudar em Destiny. Sayre, a filha rebelde que estava longe há dez anos e havia adotado o sobrenome de solteira da mãe para se livrar de qualquer ligação com os Hoyle, quebra a promessa feita a si mesma e volta à cidade natal para o enterro. Ao chegar, ela conhece Beck Merchant, advogado da Hoyle Enterprises e assessor direto de seu pai, que lhe dá uma notícia chocante: a polícia desconfia que o suicídio de Danny tenha sido, na verdade, um caso de assassinato. Decidida a não ir embora sem descobrir a verdade sobre o irmão mais novo, Sayre começa a investigar por conta própria. Para ela, o culpado pelo que aconteceu a Danny pode ser alguém muito próximo: Chris, o primogênito de Huff e o mais parecido com o pai, de quem é braço direito na empresa. A suspeita de Sayre é reforçada por uma história antiga: a morte de Gene Iverson, empregado da fundição, que levou o filho mais velho de Huff ao banco dos réus, anos antes. Mesmo absolvido no tribunal, Chris não consegue convencer a irmã de sua inocência. Paralelamente, crescem as pressões do governo e de entidades de defesa dos trabalhadores por melhores condições para os funcionários da Hoyle Enterprises. Charles Nielson, um advogado trabalhista, está de olho nas atividades da empresa e disposto a ser uma pedra no sapato de Huff e Chris. Quando um acidente grave faz com que Billy Paulik perca um braço durante o serviço, o cerco começa a se fechar: a mulher da vítima se recusa a ficar de boca fechada e pretende levar o caso à Justiça, enquanto alguns empregados pensam em fazer greve. Tempo quente ainda tem uma pitada de romance, com a atração crescente entre Sayre e Beck. Conseguirá ela abrir mão de suas convicções e levar essa história adiante, se envolvendo com alguém tão próximo ao universo que tanto despreza? É possível deixar o passado para trás, com todos os segredos que ele guarda? Sandra Brown responde a essas perguntas com um desfecho surpreendente.

um lançamento da Editora Rocco

sábado, 22 de março de 2008

A ESTRADA DA NOITE

A ESTRADA DA NOITE

RESENHA EXTRA DA ZPTV





Um lançamento da Editora Sextante

A CONSPIRAÇÃO FRANCISCANA



A CONSPIRAÇÃO FRANCISCANA


de John Sack




Em 1230, a Ordem dos Franciscanos dissimulou os estigmas da pele de São Francisco de Assis e escondeu o lugar exato de sua tumba, que só seria descoberta 600 anos depois. Que segredo terrível e ameaçador a Igreja desejava ocultar?




Pouco antes de morrer, frei Leo, um grande companheiro de São Francisco, escreve uma carta de despedida para seu amigo Conrad e esconde nos ornamentos do pergaminho uma mensagem que faz referência a acontecimentos misteriosos da vida do santo.
Preocupado com as possíveis implicações políticas e religiosas da carta, Conrad abandona seu isolamento nas montanhas e atravessa a Itália para encontrar explicações.
Que motivação estaria por trás da atitude de frei Leo? E por que mandara uma mensagem cifrada?
Ao buscar respostas, Conrad descobre uma armação de altos membros do clero para proteger um segredo que poderia destruir a Ordem e abalar os alicerces da Igreja Católica, colocando em risco sua vida, seus votos e sua própria fé.
Numa trama cheia de suspense, romance e aventura, A conspiração franciscana conduz o leitor por histórias paralelas que pouco a pouco vão se cruzando e revelando conexões surpreendentes.




A conspiração franciscana é uma versão fictícia mas extremamente verossímil para explicar o roubo dos restos mortais de São Francisco de Assis e o aparecimento dos estigmas em seu corpo.
Tendo como pano de fundo o caos da sociedade italiana em pleno século XIII, em que a pobreza extrema do povo contrastava com a opulência dos comerciantes e dos altos escalões do poder religioso, este romance traz à tona uma armação da Igreja para encobrir uma verdade que poderia abalar para sempre a fé no santo de Assis.
Recusando-se a levar esse segredo perturbador para o túmulo, frei Leo – um dos companheiros mais próximos de São Francisco – deixa uma estranha mensagem ao eremita Conrad da Offida, incitando-o a investigar a fundo a vida e a morte do fundador da Ordem.
Cedendo ao último pedido do amigo, Conrad parte em busca de respostas e se vê perdido em um terrível labirinto que parece não ter fim. Em cada etapa do caminho, ele é forçado a enfrentar seus medos mais profundos para encontrar a verdade e salvar sua própria vida.
A conspiração franciscana consegue prender o leitor da primeira à última página numa trama emocionante, repleta de inesperadas reviravoltas




"Maravilhosamente rico e bem pesquisado, este romance histórico tem a força narrativa de O nome da rosa, de Umberto Eco."




Sobre John Sack




Formado em Língua Inglesa pela Universidade de Yale, John Sack nasceu em 1938, em Ohio, EUA. Na juventude, Sack passou dois anos sob a tutela de Thomas Merton em um mosteiro no Kentucky e, mais tarde, fez um retiro num ashram hindu em Gabeshpuri, na Índia.
Sack trabalhou como redator nas áreas de computação e astrofísica. Ele é autor de livros técnicos de informática e também de The Wolf in Winter (O lobo no inverno), onde narra a trajetória de São Francisco de Assis quando era jovem. A pesquisa para um segundo livro, em que contaria a vida adulta do santo, é que o inspirou a escrever A conspiração franciscana já traduzido para mais de vinte países.




Um lançamento da Editora Sextante


PEDAGOGIA EMOCIONAL



PEDAGOGIA EMOCIONAL: SENTIR PARA APRENDER


de Daniel Chabot e Michel Chabot




Como incorporar a Inteligência Emocional às suas estratégias de ensino




O primeiro livro sobre Inteligência Emocional aplicada à Educação, lançado mundialmente. Este trabalho pioneiro de educadores canadense, vai ajudar pais e educadores na complexa tarefa de “ensinar”. O livro apresenta diversas ferramentas para o acesso às competências emocionais de seus educandos; apresenta dezenas de exemplos e exercícios para integrar a emoção positiva nas estratégias de ensino; explica como ser um professor com empatia e como ajustar o ensino ao perfil emocional de um determinado grupo.Descubra como administrar emoções perigosas para o processo de aprendizagem e como criar emoções que podem favorecer o processo educacional.


um lançamento da Sá Editora

O GUARDIÃO DE MEMÓRIAS



O GUARDIÃO DE MEMÓRIAS


de Kim Edwards




"Kim Edwards, uma romancista estreante, escreveu um livro de cortar o coração, alternadamente luminoso e sombrio, literário e cheio de suspense."
— Library Journal






Com mais de três milhões de exemplares vendidos nos Estados Unidos, O guardião de memórias é uma fascinante história sobre vidas paralelas, famílias separadas pelo destino, segredos do passado e o infinito poder do amor verdadeiro.



Inverno de 1964. Uma violenta tempestade de neve obriga o Dr. David Henry a fazer o parto de seus filhos gêmeos. O menino, primeiro a nascer, é perfeitamente saudável, mas o médico logo reconhece na menina sinais da síndrome de Down.
Guiado por um impulso irrefreável e por dolorosas lembranças do passado, Dr. Henry toma uma decisão que mudará para sempre a vida de todos e o assombrará até a morte: ele pede que sua enfermeira, Caroline, entregue a criança para adoção e diz à esposa que a menina não sobreviveu.
Tocada pela fragilidade do bebê, Caroline decide sair da cidade e criar Phoebe como sua própria filha. E Norah, a mãe, jamais consegue se recuperar do imenso vazio causado pela ausência da menina. A partir daí, uma intrincada trama de segredos, mentiras e traições se desenrola, abrindo feridas que nem o tempo será capaz de curar.
A força deste livro não está apenas em sua construção bem amarrada ou no realismo de seus personagens, mas, principalmente, na sua capacidade de envolver o leitor da primeira à última página.
Com uma trama tensa e cheia de surpresas, O guardião de memórias vai emocionar e mostrar o profundo – e às vezes irreversível – poder de nossas escolhas.




Casados há poucos anos, Norah e David esperavam felizes a chegada de seu primeiro filho. Mas essa alegria duraria pouco: o destino havia preparado uma surpresa que mudaria para sempre a trajetória dos dois.
O que deveria ser uma boa notícia transforma-se num terrível pesadelo. Norah dá à luz duas crianças: Paul, um menino saudável, e Phoebe, portadora da síndrome de Down. Imediatamente, David lembra-se da complicada infância ao lado de uma irmã com a mesma doença. Desejando ardentemente poupar a esposa e a si mesmo desse sofrimento, ele decide expulsar a filha de suas vidas.
Mas o preço dessa decisão acaba sendo alto demais – e não há chance de voltar atrás. Pouco a pouco, a culpa corrói o núcleo da família, e durante os 25 anos seguintes cada um vai lentamente se fechando em torno de suas próprias angústias.
Atormentado pelo arrependimento, David fica obcecado por fotografar imagens de crianças, tentando compensar a saudade da filha. Norah, cada vez mais afastada da vida do marido, entrega-se ao álcool e a pequenas infidelidades, buscando em vão distrair-se da avassaladora dor da perda.
Enquanto isso, Paul sente na pele a rejeição dos pais, que parecem mais envolvidos na suposta morte da irmã do que na sua vida. Em outra cidade, porém, Phoebe cresce feliz e cercada de cuidados pela mãe adotiva, que luta para dar à menina uma vida digna e livre de preconceitos.
Com a rara habilidade de unir emoção e suspense, Kim Edwards explora as sutilezas das relações humanas e os dilemas de uma família que tenta seguir adiante, apesar de despedaçada. Ao mesmo tempo comovente e perturbador. Segundo Sue Monk Kidd, autora de A vida secreta das abelhas - "Absolutamente fascinante."




Um lançamento da Editora Sextante








A CASA DE ALICE - Cinema

PROGRAMAÇÃO
De 21 a 27 de março de 2008
Domingo, dia 23 de março de 2008 – ingresso a R$1,00

CINEMATECA - Sala Groff - Rua Carlos Cavalcanti nº 1174 fone 41 3321-3270 (De segunda a sexta-feira, das 09:00 às 12:00 e das 14:00 às 18:30) e 3321-3252 (diariamente das 14:30 às 21:00) – www.fccdigital.com.br. Ingressos: R$ 5,00 e R$ 2,50 (estudantes). Gratuito para pessoas com mais de 60 anos.

MOSTRA DO PALCO À TELA
De 20 a 28 ( programação em anexo)

Lançamento longa-metragem:
A CASA DE ALICE (Brasil/2007). Duração 90’. Direção de Chico Teixeira, com Carla Ribas, Berta Zemel, Zé Carlos Machado. Alice é uma manicure que tem em torno de 40 anos e mora na periferia da cidade de São Paulo. Ela vive com sua mãe, dona Jacira, seu marido, o taxista Lindomar, e seus três filhos Lucas, Edinho e Júnior . O casamento de Alice está em conflito e Lindomar tem casos extraconjugais. Alice faz “vistas grossas” e também tem seus casos, vendo em seu namorado de adolescência, Nilson, um candidato a realizar seus sonhos românticos. Classificação 14 anos
Dia 21 – sessões às 19h e 20h45
De 22 a 27 – sessão às 17h

segunda-feira, 17 de março de 2008

ZINEDINE ZIDANE






UM LANÇAMENTO DA

ESSA RESENHA FAZ PARTE DO PROGRAMA Nº1 da ZPTV

domingo, 16 de março de 2008

JORGE AMADO



LEIA DETALHES EM

AMADO JORGE



Amado Jorge


Faz sol, um friozinho besta e tento por no papel um pouco da minha emoção de te ter de volta. Se é que um dia foste.O Brasil continua aquela coisa peguiçosa, com todos os coronéis funcionando regularmente e o povo na vidinha ferrada de sempre. Passou o Carnaval e restou o futebol (neste os coronéis continuam os mesmos de seu tempo por aqui).A boa notícia é que tua obra está recebendo um tratamento digno e está sendo relançada. Alvíssaras, talvez assim das nossas bancas (se que é certo ainda falar assim) saiam bacharéis menos chucros e mais humanos. Sonhei até com umas ruas, um becos, e uma mesas de botequins que frequentei nos meus seis longos meses de Ilhéus. Pude sentir o cheiro do mar, das frituras e do perfume penetrante de certas baianas. Tudo por aqui segue comigo escrevendo os meus textinhos, meio que desembarcado em Curitiba. Não vou escrever muito, deixo para os meus leitores a deliciosa releitura (que irei fazer) de toda a sua obra. De sua biografia devo registrar que " a região cacaueira seria um dos cenários preferidos do autor, atravessando toda sua carreira literária, em livros como Terras do sem-fim, São Jorge dos Ilhéus, Gabriela, cravo e canela e Tocaia Grande, nos quais relata as lutas, a crueldade, a exploração, o heroísmo e o drama associados à cultura do cacau que floresceu na região de Ilhéus nas primeiras décadas do século XX." Pois por lá só mudam o nome das estradas ao gosto dos governos, a vasoura de bruxa acabou com o cacau, e hoje fazenda mesmo é para gringo visitar.Vou ficando por aqui, de quebra mando um muito obrigado para a Cia das Letras.

Eduardo Cruz
paulistano, escritor e jornalista, mas de alma cada vez mais baiana.

sábado, 15 de março de 2008

O TESTAMENTO




O Testamento

de Eric Van Lustbader





Este é com certeza para tirar o sono e vale ler de um só fôlego. Verdadeiramente arrebatador.



"O Testamento é uma fascinante história de seitas secretas, milagres religiosos e história medieval combinada com questões políticas contemporâneas. Com ritmo vertiginoso, inteligente e atraente, O Testamento traz Lustbader em sua melhor forma."


Steve Berry, autor de O legado dos templários


Durante séculos, uma seita secreta fundada por seguidores de São Francisco de Assis – a Ordem dos Observantes Gnósticos – guardou um segredo que poderia transformar para sempre a história da humanidade. Mas agora a segurança desse legado está nas mãos de um homem e uma mulher que mal se conhecem.
Braverman Shaw nunca perdoou o pai, Dexter, por levar uma vida distante e enigmática. Mas ele nunca imaginara a gravidade dos segredos que Dexter escondia – até que, durante uma tentativa de reconciliação, o pai foi brutalmente assassinado.


Ainda atordoado pelos acontecimentos, Braverman descobre que seu pai era membro do alto escalão da Ordem dos Observantes Gnósticos, uma centenária organização secreta cuja missão era preservar documentos sagrados capazes de causar um verdadeiro caos no mundo se caíssem em mãos erradas.
Envolvido numa teia de mistério e perseguição, Braverman se vê diante de incompreensíveis pistas deixadas por seu pai para levá-lo ao esconderijo do Testamento de Cristo – um evangelho apócrifo e a Quintessência, a lendária substância que possibilitaria a vida eterna.


Em sua luta frenética para escapar da morte e, ao mesmo tempo, encontrar respostas para suas perguntas, Braverman é auxiliado pela jovem Jenny Logan, guardiã da Ordem treinada para protegê-lo. Mas, pouco a pouco, ele percebe que não deve confiar em ninguém e que o perigo pode estar onde ele menos imagina.
Numa trama tensa, repleta de suspense e ação ininterrupta, Eric Van Lustbader conduz o leitor por uma vertiginosa viagem por grandes segredos da história, da política e da religião e pelos mais sombrios sentimentos humanos.
****


"Eric Van Lustbader prova mais uma vez que é o mestre do thriller inteligente. Em O Testamento, ele mistura o antigo e o contemporâneo com a grande questão da atualidade – o extremismo religioso – e faz isso com habilidade, discernimento e energia. Um romance sensacional, bem escrito e bem pesquisado."
Nelson DeMille, autor de Night Fall

Consultor de empresas com uma sólida formação em estudos medievais e criptografia, Braverman Shaw, de um dia para o outro, é violentamente arrastado para o epicentro de um conflito cujas forças vão muito além do que ele pode prever.
Depois que seu pai é assassinado, Braverman descobre que ele era integrante da Ordem dos Observantes Gnósticos e tinha a missão de proteger o Testamento – documentos históricos que poderiam abalar o Cristianismo e os fundamentos da civilização ocidental se viessem a público.
Entre esses documentos estão um evangelho apócrifo, supostamente escrito pelas mãos do próprio Jesus Cristo, e a fórmula da Quintessência, o quinto elemento buscado pelos alquimistas e tido como a chave da imortalidade.
Os Cavaleiros de São Clemente, inimigos da Ordem e braço armado secreto do papado, não medem esforços para descobrir o paradeiro do Testamento. Usando de todo o seu poder e influência, eles deixam um rastro de sangue numa guerra mortífera que envolve interesses econômicos, políticos e religiosos.
Numa corrida desesperada para desvendar os enigmas deixados por seu pai e salvar a própria vida, Braverman se dá conta de que está sozinho no meio de uma complexa rede de intrigas, traições, conspirações e assassinatos.


O Testamento tem uma narrativa ágil e cheia de reviravoltas, que torna impossível parar de ler antes de se chegar à última página. Com rica pesquisa histórica e enredo original, tem todos os ingredientes para se tornar um livro inesquecível.


Um lançamento da Editora Sextante

OS MERCADORES DA NOITE

Os Mercadores da Noite

de Ivan SantAnna



"Os mercadores da noite tem um enredo que supera, e muito, os ‘romances de homens de negócio’ lançados às dúzias. Por dois motivos básicos: primeiro, consegue dar uma perspectiva real do que acontece num dos cenários mais fascinantes do mundo, o mercado financeiro global – sem deixar o leitor entediado; segundo, foge do padrão estereotipado de tantas obras do gênero." Gazeta Mercantil


Com a experiência de quem atuou na área por mais de 30 anos, Ivan Sant’Anna criou um thriller surpreendente e emocionante, que tem o ritmo nervoso dos pregões das grandes bolsas de valores.
Julius Clarence é um operador financeiro extremamente bem-sucedido, que deixou a Bolsa de Mercadorias de Chicago para conquistar Wall Street e várias empresas. Mas num mercado tão competitivo, tamanho sucesso vai lhe render, além de uma grande fortuna, um grande inimigo: Clive Maugh.
Após muitos anos de disputa entre esses dois gigantes do mercado de capitais, Julius cria um plano para destruir o rival e provocar um colapso na economia mundial, mesmo que para isso seja necessário sacrificar sua própria empresa.
Julius está prestes a dar a cartada final em um jogo eletrizante, repleto de traições e chantagens, onde o mais importante não é ganhar, mas sim quem vai perder.


Um lançamento instigante principalmente nestes tempos conturbados de economia norteamericana em colapso.

Lançamento da Editora Sextante

sexta-feira, 14 de março de 2008

Filme sobre o skate brasileiro tem estréia na Cinemateca

O lançamento acontece neste sábado (15), em duas sessões, às 19h e 20h,
com entrada franca


O filme Duotone: Dois tons e dois skatistas estréia neste sábado (15), na Cinemateca de Curitiba. Com 35 minutos de duração e dirigido por Fernando Granja, Duotone é um documentário sobre o skate brasileiro que reúne alguns dos melhores skatistas de rua da atualidade, incluindo dois paranaenses, Alex Carolino e Marcos Mamá.
O filme é resultado de dois anos de gravação, em todo o Brasil, Argentina, Estados Unidos, Espanha, França, Inglaterra, República Tcheca, Rússia e China. Além dos paranaenses, o vídeo traz também as manobras de Rodrigo Teixeira e Fábio Cristiano, dois skatistas de fama internacional, e ainda de Bruno Aguero, Cezar Gordo, Fernando Javali e Diego Chaveiro.
As produções de vídeo sobre skate têm grande mercado e repercussão nesse meio esportivo, pois são responsáveis pelo estímulo à evolução de técnicas e manobras. A linguagem audiovisual é a melhor forma para transmitir a real essência do skate, pois ela chega mais próxima à sensação do momento em que o skatista executa uma manobra. Além disso, também revela o estilo de vida dos skatistas, que vivem o esporte 24 horas por dia .
Os produtores acreditam que o filme servirá a todos praticantes brasileiros, de forma que não precisem necessariamente recorrer a vídeos estrangeiros. Já é possível encontrar no Brasil uma produção nacional profissional e de qualidade, que servirá também para representar o país internacionalmente.


Serviço:
Duotone: Dois tons e dois skatistas - lançamento
Data: 15 de março (sábado), às 19h e 20h
Local: Cinemateca de Curitiba – R. Carlos Cavalcanti, 1174
Entrada franca.

BALAIO DE NOTÍCIAS

E O VENTO LEVOU SOB UM NOVO OLHAR

O inesquecível protagonista do clássico E o vento levou está de volta no lançamento O clã de Rhett Butler, do especialista em história norte-americana, Donald McCaig. Setenta anos depois do lançamento da saga que deu à Margaret Mitchell o prêmio Pulitzer e dez Oscars à adaptação cinematográfica, eternizada por Clark Gable e Vivien Leigh, a infância e a juventude do aventureiro Rhett Butler é desvendado neste romance histórico sobre superação, sobrevivência e paixão. O clã de Rhett Butler chega às livrarias em abril pela Rocco, depois de se manter por 17 semanas consecutivas nas mais importantes listas dos mais vendidos dos Estados Unidos, entre as quais a do The New York Times.

A FACETA ENSAÍSTA DE AFFONSO DE VOLTA

Poeta, ensaísta e cronista dos mais renomados, com aguçado olhar sobre as artes e a cultura, Affonso Romano de Sant’Anna acaba de entregar à Editora Rocco os originais de O enigma do vazio: impasses da arte e da crítica. Nos ensaios que compõem o livro, o autor analisa os principais fundamentos da arte conceitual e propõe uma nova episteme para reavaliação da arte do século XX. O título dá continuidade às análises iniciadas em Desconstruir Duchamp: Arte na hora da revisão e A cegueira e o saber, e chega às prateleiras em agosto, durante a 20ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo. ANGÉLICA LOPES AGORA NO TEATROA peça Plano B – Missão Namoro, baseada no livro homônimo da escritora e roteirista de TV Angélica Lopes, sucesso entre o público juvenil, está em cartaz no Rio de Janeiro. Os fãs podem conferir o espetáculo nos sábados, às 19h, e domingos, às 18h, no Centro Cultural Ariano Suassuna, na Barra da Tijuca (Av. das Américas, 2.603). Com adaptação da própria autora, a comédia romântica – protagonizada pelos jovens atores Natalia Soutto e Gabriel Azevedo – conta as desventuras da adolescente Camila nessa fase tão conturbada de sua vida.

NINGUÉM SEGURA JANET EVANOVICH

Ela é uma freqüentadora assídua - e sempre no topo - das principais listas dos mais vendidos dos Estados Unidos.E, ao que tudo indica, não pretende mudar este hábito. Com uma obra cujas vendas ultrapassam a marca de 45 milhões de exemplares em dezenas de países, Janet Evanovich emplacou, simultaneamente, mais duas aventuras de sua heroína Stephanie Plum nas listas de best-sellers da Publishers Weekly, respeitada publicação sobre o mercado editorial norte-americano. O primeiro volume da série protagonizada por Plum, Um dinheiro nada fácil, acaba de chegar às livrarias do Brasil pela Rocco.

NO PRELO

Slam, de Nick Hornby
Viagem ao fundo do quarto, de Tibor Fischer
O pedante na cozinha, de Julian Barnes

quarta-feira, 12 de março de 2008

A Cinemateca de Curitiba desenvolve o programa Primeira Sessão

A Cinemateca de Curitiba, unidade da Prefeitura Municipal administrada pela Fundação Cultural de Curitiba, está aberta para o agendamento de escolas no programa Primeira Sessão. Toda quinta-feira, às 9h30, a Cinemateca faz uma sessão dirigida aos alunos da faixa etária entre 6 e 11 anos. A sessão é gratuita para as escolas municipais. O agendamento pode ser feito pelo telefone 3321- 3359.
Para a maioria das crianças, o programa tem sido a primeira oportunidade de conhecer uma sala de cinema. Na próxima quinta-feira (13) será realizada a primeira sessão deste ano, com 60 alunos do Centro Municipal de Educação Infantil Barigüi.
O filme em cartaz é Turma da Mônica – uma aventura no tempo. Esse é o décimo filme baseado nos personagens das revistas em quadrinhos. A história começa quando Franjinha constrói uma máquina do tempo que dá certo. Ele só não esperava que a turminha entrasse em seu laboratório e causasse a maior confusão, fazendo com que o quatro elementos fundamentais (água, ar, terra e água) caíssem dentro do portal do tempo. Agora, os quatro amigos – Mônica, Cebolinha, Magali e Cascão – têm que viajar no tempo para recuperá-los, caso contrário os relógios irão parar e o mundo vai, literalmente, congelar no espaço.

Cia Filarmônica de São Paulo


Cia Filarmônica de São Paulo
apresenta show em Curitiba

O show, assistido por 100 mil pessoas, conta com participação do Bira,do Sexteto do Jô

A Cia. Filarmônica de São Paulo chega finalmente a Curitiba paramostrar o repertório do grupo pop mais famoso e influente do mundo: OsBeatles. O show conta com uma participação especial: o Bira, que integra o Sexteto do Programa do Jô, da Rede Globo. O grupo da Filarmônica é formado por quarteto de cordas, três vozes, violão, guitarra, piano, bateria, guitarra e contrabaixo. Na capital paranaense, a companhia apresenta o espetáculo The Beatles’ Songs, noTeatro Fernanda Montenegro, nos dias 14, 15 e 16 de março de 2008. Na sextae no sábado, o show acontece às 21h e no domingo, às 19h. Os ingressos já estão à venda na bilheteria do Teatro Fernanda Montenegro(Shopping Novo Batel) e pelo Disk Ingressos: (41) 3315 0808 ouwww.diskingressos.com.br.

Serviço:
The Beatles’ Songs – Cia Filarmônica de São Paulo
Data: 14, 15 e 16 de março – sexta e sábado, às 21h, e domingoàs 19h
Local: Teatro Fernanda Montenegro (Shopping Novo Batel)
Ingressos: R$ 50 (inteira), R$ 40 (valor antecipado até um diaantes da estréia) e R$ 25 (meia entrada).
Informações: 3224-4986

Educação para o Pensar: Filosofia viva, ética e transformadora

ATENÇÃO FORTALEZA - CE e SÃO LUIS - MA para os SEMINÁRIOS REGIONAIS

SeminárioSão Luis/MA
14 e 15/03
Onde: Liceu Maranhense
Contato e mais informações: Isabel Cristina (98) 3252-3717 - filocoruja@yahoo.com.br ou Prof. Geverson (48) 3025-2909 - seminariosaoluis@portalser.net

SeminárioFortaleza/CE
18 e 19/03
Onde: Auditório do Palácio da Educação – Sindicato da APEOC - Rua Sólon Pinheiro, 1306 - Bairro de Fátima
Contato e mais informações: APEOC (85) 3064-3212 ou Jaime Alencar (85) 9922-8953 - jaopai@uol.com.br ou Prof. Zeca (48) 3025-2909 - seminariofortaleza@portalser.net

Expo Unimed Curitiba apresenta grande exposição sobre a história de Curitiba

Mostra “Curitiba, a construção de uma cidade” fala da história da capital paranaense e de sua preocupação com o meio ambiente ao longo do tempo

A Universidade Positivo abrigará, a partir de 15 de março, em comemoração aos 315 anos de Curitiba, a exposição interativa Curitiba, a construção de uma cidade, organizada pela Fundação Cultural de Curitiba em parceria com o Grupo Positivo, maior corporação de Educação e Tecnologia do Brasil. A exposição será realizada dentro do Expo Unimed Curitiba, centro de eventos construído no campus da instituição, e vai atender preferencialmente crianças e adolescentes das escolas de Curitiba no período de 15 a 28 de março. A partir do dia 30, a visitação estará aberta para o público em geral, diariamente das 10h às 19h, até dia 10 de abril. A entrada é gratuita.
Viagem pela história do passado e um embarque para o futuro - A exposição aborda a história da capital paranaense e sua vocação de preservação do meio ambiente desde a época colonial, antes de sua fundação, até o tempo presente e os projetos para o futuro. Curitiba, a construção de uma cidade exibirá o vasto material de acervo da FCC, mostrando a evolução da cidade em seus 315 anos de vida até as perspectivas para o futuro. A exposição será instalada no átrio principal do Expo Unimed Curitiba.
Curitiba, a construção de uma cidade traz, ainda, painéis com todas as capas do jornal Gazeta do Povo do dia 29 de março, desde o ano de fundação do jornal, em 1919. Representando as tendências que irão manter a cidade na vanguarda mundial, as maiores empresas sediadas em Curitiba também terão espaço na mostra. Personagens da história econômica e cultural da cidade, elas terão a oportunidade de contar ao público suas histórias particulares.
Reunindo 300 peças do acervo da FCC – pinturas, mapas, fotos, desenhos, relatos de viajantes, textos literários, documentos, filmes e anúncios publicitários – a exposição Curitiba, a construção de uma cidade é dividida em seis seções: Curitiba colonial, Curitiba capital, Curitiba na Belle Époque, Curitiba moderna, Curitiba contemporânea e Curitiba do amanhã. Todas falam de períodos históricos da cidade traçando um paralelo com a questão ambiental, sem esquecer de fatos políticos, econômicos e culturais que marcaram a trajetória da capital.
Da forma como a mostra foi organizada, o visitante não precisa seguir a linha do tempo histórica, podendo dirigir-se primeiro às seções que mais lhe interessarem. No centro da exibição, uma mesa expõe uma projeção da planta de Curitiba e sua evolução em seus 315 anos de vida. Ao redor da mesa, seis monitores exibem filmes de cineastas curitibanos de variados períodos. Ao final da mostra, o visitante tem a chance de deixar sua contribuição pessoal à história de Curitiba, num convite aos curitibanos para refletirem como será sua cidade daqui a cinco, dez, 50 anos. A pesquisa foi conduzida pelos historiadores Marcelo Sutil e Maria Luiza Gonçalves Baracho.
Conteúdo na Internet – acesso para todos - A partir do dia 15 de março, um hotsite especialmente elaborado para a exposição em homenagem ao aniversário de Curitiba estará disponível no endereço www.positivoinformatica.com.br/curitiba315. Este hotsite foi desenvolvido pelas equipes dos maiores portais de educação do país, o Portal Aprende Brasil e o Portal Educacional da divisão de Tecnologia Educacional da Positivo Informática. Os conteúdos do hotsite também serão apresentados para os visitantes do evento, projetados em uma lousa interativa, numa das estações da exposição.

Expo Unimed Curitiba e Teatro Positivo – Grande Auditório
Reunindo projeto arquitetônico inovador e instalado dentro de um câmpus universitário, o Expo Unimed Curitiba, centro de eventos da Universidade Positivo, será inaugurado no dia 29 de março, aniversário de 315 anos de Curitiba. No mesmo dia também será inaugurado o Teatro Positivo – Grande Auditório, o maior do Paraná, com 2.400 lugares, que receberá um concerto do tenor espanhol José Carreras.
O Expo Unimed Curitiba apresenta uma flexibilidade dos espaços internos que o torna referência para acontecimentos científicos na região Sul. O centro de eventos e as salas multiuso, construídos sobre uma área de 8.365 m², são distribuídos em pavilhão de piso único, e foram projetados para acolher vários eventos simultâneos, sem que um interfira em outro.
O estacionamento do complexo tem capacidade para mais de 2 mil veículos. Além do Expo Unimed Curitiba e do Teatro Positivo – Grande Auditório, o Grupo Positivo está construindo no campus da Universidade Positivo um hotel, com previsão de inauguração em 2009, que será administrado pela rede Bourbon.

Serviço:
Curitiba, a construção de uma cidade
Data: 15 de março a 10 de abril
Horário: 10h às 19h.
Local: Expo Unimed Curitiba – Universidade Positivo (Rua Prof. Pedro Viriato Parigot de Souza, 5.300, Campo Comprido).
Entrada: gratuita
Informações : 3317-3193
* A exposição ficará fechada à visitação nos dias 23, 27, 28 e 29/03.

segunda-feira, 3 de março de 2008

O GRANDE VAZIO



- Diálogos sobre política, sexo, Deus, boxe, moral, mito, pôquer e má consciência na América
de Norman Mailer e John Buffalo Mailer
Tradução Isa Mara Lando
Capa Hélio de Almeida
Páginas 184

"As questões estão na mesa", diz Norman Mailer, duas vezes ganhador do prêmio Pulitzer, recentemente falecido. "Tenho a esperança de que elas possam levar a percepções mais amplas, que, em contrapartida, trarão questões mais afiadas." Neste verdadeiro show de inteligência e argúcia que é O grande vazio, Mailer, já com 82 anos, instigado por seu filho John Buffalo, de 27, aborda com seus insights certeiros esse sedutor cardápio de temas centrais e periféricos do mundo contemporâneo, transformando em arte o ato de pensar. É excitante o embate entre o filho, jovem jornalista, dramaturgo e escritor, e seu pai, veterano de seis casamentos e dono de uma vasta obra que inclui romances, relatos jornalísticos e coletâneas de ensaios. Instigado pelo filho, Mailer pai sobrevoa, com seu olhar desafiador, quase sete décadas do que se convencionou chamar de "vida moderna" nos Estados Unidos, desde 1948, com a publicação, aos 25 anos, de seu primeiro e consagrador romance, Os nus e os mortos. Lançamento da Cia das Letras

A MÃO DO AMO



de Tomás Eloy Martínez


Tradução Lucas Itacarambi, Sérgio Molina
Capa João Baptista da Costa Aguiar
Páginas 168


O aclamado autor de Santa Evita, O romance de Perón e O cantor de tango mostra aqui uma faceta pouco conhecida de sua criação. Diferentemente de seus livros mais famosos, em que realizou brilhantes operações ficcionais sobre a Grande História, em ousadas operações jornalístico-narrativas, este romance puro se aprofunda na "pequena história", nas lendas e pesadelos familiares. Tomás Eloy Martínez volta aqui a seu grande tema obsessivo, os mecanismos e chagas do poder, não mais como o jornalista-historiador, mas como um sociólogo-poeta disposto a mergulhar no imaginário provinciano expondo o drama íntimo e universal de um grande artista fracassado.A história pode ser resumida a um argumento mínimo: um cantor dotado de "voz absoluta" passa a vida marcando passo, sem nunca chegar à glória prometida desde seus tempos de menino-prodígio. Tudo por não conseguir se desvencilhar da teia de amor e ódio em que o prende uma arquetípica mãe castradora, para quem o dom do filho é apenas um objeto de satisfação de seus caprichos. A narração começa justamente com o funeral de "Mãe" (único nome que a figura merece), quando toda a loucura é exposta como no preâmbulo de uma ópera e o protagonista começa a passar em revista sua vida de eternas promessas e malogros. Ao mesmo tempo, seu presente se degrada na depressão, no alcoolismo, na demência. Enquanto isso, reveza-se em cena - a do presente e a da memória - uma galeria de personagens singulares, como sobre um palco de ópera entre surrealista e expressionista, em que sonhos, devaneios, fantasias, memória e realidade se misturam e se distorcem mutuamente.


Lançamento da Cia das Letras

Orquestras de MPB

selecionam novos músicos

As Orquestras À Base de Corda e À Base de Sopro, mantidas pela Fundação Cultural de Curitiba, estão com vagas para novos instrumentistas

A Orquestra À Base de Sopro e a Orquestra À Base de Corda, grupos artísticos da Prefeitura Municipal, estão com inscrições abertas para a seleção de músicos-bolsistas em diversos instrumentos. As inscrições para os testes de seleção podem ser feitas no Conservatório de Música Popular Brasileira, de segunda a sexta-feira, em horário comercial.
A Orquestra À Base de Sopro está selecionado músicos para flauta transversal, clarinete, sax alto, sax tenor, trompete, trombone, piano, guitarra, contrabaixo elétrico, bateria e percussão. As inscrições devem ser feitas até 15 de março. Os testes acontecem nos dias 24 e 25 de março, das 19h às 22h. A Orquestra À Base de Corda está escolhendo um violonista. As inscrições serão rece­bi­das até 21 de março e os testes serão nos dias 28 e 31 de março, entre as 9h e 13h.
A seleção será feita em etapas. Será analisada a documentação do candidato, que deve conter informações sobre a experiência como músico e a sua produção artística. Depois, o candidato à vaga na Orquestra de Sopro deverá executar uma peça de livre escolha entre as que compõem o universo da MPB, optando entre os seguintes gêneros: samba, bossa-nova, choro e frevo. O candidato à violinista da Orquestra de Cordas deverá apresentar duas peças - uma delas é de livre escolha, a outra é a composição Jorge do Fusa (Garoto). Também será necessário comprovar conhecimentos de leitura musical.

Serviço:Seleção para as Orquestras À Base de Sopro e À Base de Corda
Local: Conservatório de Música Popular Brasileira (Rua Mateus Leme, 66 – Setor Histórico)
Informações: 3321-2847 e 3321-2855

A CRIAÇÃO



- Como salvar a vida na Terra


de Edward O. Wilson



Tradução Isa Mara Lando
Capa Mariana Newlands
Páginas 200
Formato 14,00 x 21,00 cm

A Criação é um apelo para que deixemos o embate entre religião e ciência de lado para podermos salvar a vida no planeta, que nunca esteve tão ameaçada. Valendo-se de suas experiências como um dos biólogos mais destacados no cenário mundial, Edward O. Wilson prevê que, até o final do século, pelo menos a metade das espécies de plantas e animais da Terra poderá ter desaparecido, ou estará a caminho da extinção precoce.Escrito em forma de carta a um pastor evangélico, A Criação demonstra que a ciência e a religião não precisam ser, necessariamente, antagonistas em guerra. Ao fornecer explicações a respeito dos motivos ambientais e espirituais para nos alarmarmos com a poluição, o aquecimento global e o rápido declínio da diversidade biológica do planeta, Wilson sugere que, se ciência e religião usarem de seu poder para forjar uma aliança fundamentada no respeito mútuo, relevando as diferenças metafísicas básicas e buscando alcançar objetivos práticos, alguns dos mais graves problemas do século XXI poderão ser resolvidos rapidamente.


"E. O. Wilson, talvez o maior biólogo da nossa geração, traz uma vida inteira de trabalho e de reflexão para esta obra. [...] É um de seus livros mais perturbadores, mais comoventes e mais importantes." - Oliver Sacks


Lançamento Cia das Letras

A ELEGÂNCIA DO OURIÇO



de

Muriel Barbery


Tradução Rosa Freire d'Aguiar


Capa Elisa Cardoso, Kiko Farkas


Páginas 352


À primeira vista, não se nota grande movimento no número 7 da Rue de Grenelle: o endereço é chique, e os moradores são gente rica e tradicional. Para ingressar no prédio e poder conhecer seus personagens, com suas manias e segredos, será preciso infiltrar um agente ou uma agente ou - por que não? - duas agentes. É justamente o que faz Muriel Barbery em A elegância do ouriço, seu segundo romance.Para começar, dando voz a Renée, que parece ser a zeladora por excelência: baixota, ranzinza e sempre pronta a bater a porta na cara de alguém. Na verdade, uma observadora refinada, ora terna, ora ácida, e um personagem complexo, que apaga as pegadas para que ninguém adivinhe o que guarda na toca: um amor extremado às letras e às artes, sem as nódoas de classe e de esnobismo que mancham o perfil dos seus muitos patrões.E ainda há Paloma, a caçula da família Josse. O pai é um figurão da política, a mãe dondoca tem doutorado em letras, a irmã mais velha jura que é filósofa, mas Paloma conhece bem demais o verso e o reverso da vida familiar para engolir a história oficial. Tanto que se impõe um desafio terrível: ou descobre algum sentido para a vida, ou comete suicídio (seguido de incêndio) no seu aniversário de treze anos. Enquanto a data não chega, mantém duas séries de anotações pessoais e filosóficas: os Pensamentos profundos e o Diário do movimento do mundo, crônicas de suas experiências íntimas e também da vida no prédio.As vozes da garota e da zeladora, primeiro paralelas, depois entrelaçadas, vão desenhando uma espiral em que se misturam argumentos filosóficos, instantes de revelação estética, birras de classe e maldades adolescentes, poemas orientais e filmes blockbuster. As duas filósofas, Renée e Paloma, estão inteiramente entregues a esse ímpeto satírico e devastador, quando chega de mudança o bem-humorado Kakuro Ozu, senhor japonês com nome de cineasta que, sem alarde, saberá salvá-las tanto da mediocridade geral como dos próprios espinhos.
Lançamento da Cia das Letras

O LIVRO DOS NOMES



de Maria Esther Maciel
Capa warrakloureiro
Páginas 176



Os vinte e seis capítulos deste livro sui generis, cada um deles correspondendo ao nome de um personagem, compõem um quebra-cabeça ficcional que aos poucos ganha forma e sentido na imaginação do leitor.Hildegarda, Fausto, Plínio, Odília, Ulisses, Vanessa - cada um é examinado detidamente num capítulo próprio e apresentado de modo parcial e oblíquo nos capítulos referentes a outros personagens. O resultado dessa soma - ou entrelaçamento - de pontos de vista é um painel narrativo vivo e cambiante como um caleidoscópio. Aqui, todos têm suas razões e sua loucura e cada destino refrata e matiza os outros.Organizando seus personagens em ordem alfabética, de Antônio a Zenóbia, Maria Esther Maciel joga com o formato dos dicionários de nomes, descobrindo ou inventando etimologias, erigindo crenças, teorias e clichês para dissipá-los logo em seguida. Parece dizer que a vida não cabe nas classificações, escapando sempre pelas entrelinhas. Narrativa elíptica, fragmentada e concisa, O livro dos nomes multiplica seus sentidos e seu alcance humano à medida que a leitura avança. O leitor participa ativamente da composição desse mosaico que, como a própria vida, nunca fica pronto. Lançamento Cia das Letras

Imagens de Curitiba em

exposição no Memorial



Com a proximidade do aniversário de Curitiba, mostra fotográfica composta por 36 painéis reúne imagens da cidade feitas pelo fotógrafo Zig Koch

O Memorial de Curitiba abriga até 30 de março a exposição Retratos do Brasil – Curitiba, com imagens feitas pelo fotógrafo curitibano Zig Koch. A mostra é composta por 36 painéis, com fotografias que destacam as características de Curitiba e a colocam como uma das mais conceituadas capitais brasileiras. O planejamento urbano, as peculiaridades climáticas e geográficas, os parques e os principais pontos turísticos fazem parte desse conjunto.
A exposição foi apresentada pela primeira vez em dezembro de 2004. O material, produzido por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura, foi doado à Fundação Cultural de Curitiba e a exposição percorreu, de forma itinerante, espaços educacionais e culturais do município. As fotografias voltam a ser exibidas agora como parte das comemorações pelo aniversário da cidade (29 de março).
As fotografias contemplam algumas imagens aéreas e revelam ângulos inusitados – mesmo em locais considerados cartões-postais da cidade. É assim com os detalhes da Ópera de Arame e do Jardim Botânico, com a tomada do Museu Oscar Niemeyer minutos antes de uma tempestade e com a vista da cidade cercada pelas montanhas da Serra do Mar.

Serviço:
Exposição Retratos do Brasil – Curitiba
Memorial de Curitiba – Salão Paranaguá (1º andar) – R. Claudino dos Santos, 79 – Setor Histórico
Até 30 de março. De terça a sexta-feira, das 9h às 12h e das 13h às 18h. Sábados e domingos, das 9h às 15h
Entrada franca.

Educação para o Pensar: Filosofia viva, ética e transformadora




Atenção FORTALEZA - CE e SÃO LUIS - MA para os SEMINÁRIOS REGIONAIS


Informações e Contatos:Isabel Cristina(98) 3252-3717- filocoruja@yahoo.com.br

ou Prof. Geverson (48) 3025-2909- seminariosaoluis@portalser.net






Informações e Contatos:APEOC (85) 3064-3212 e
Jaime Alencar (85) 9922-8953- jaopai@uol.com.br

ou Prof. Zeca (48) 3025-2909