terça-feira, 29 de maio de 2012

CENÁRIO DE CAOS de Bob Garfield


CENÁRIO DE CAOS

de Bob Garfield






Número de Páginas: 304

O que acontece quando a antiga ordem mundial entra em colapso e o Admirável Mundo Novo não está preparado para substituí-Ia - não dispõe de novos veículos de publicidade, no­vas fontes noticiosas, novas plataformas para a divulgação de ideias políticas e novos meios para garantir a produção de mais episódios de Lost? Bem-vindo ao Cenário de Caos.
O caos já se instalou, e Bob Garfield sabia disso. No papel de editor da Advertising Age e coapresentador do programa de rá­dio "On the Media", da NPR, há muito tempo ele ligou os pontos de uma realidade cuja existência muita gente do marketing e da mídia se negava a admitir. Neste livro fascinante, aterrorizante, instrutivo e às vezes hilário, Garfield não se limita a mostrar a desintegração da mídia e do marketing tradicionais. Antes, ele percorre cinco continentes em busca de soluções. Suas viagens começam nas pastagens da Dinamarca e levam-no da Estônia à Austrália, de Israel à Inglaterra, de Montenegro ao Brasil, de Los Gatos, na Califórnia, a Conshohocken, na Filadélfia.
As descobertas reveladas em Cenário de Caos representam a solução para todas as instituições que quiserem sobreviver na era digital da Pós-Mídia. Sua técnica é a arte e a ciência da Listenomics. Escute você também e seja um agente da mudança neste Cenário de Caos!

O AUTOR
Bob Garfield é colunista, crítico, ensaísta, escritor e uma personalidade dos meios de comunicação. "Ad Review", sua conceituada coluna na revista Advertising Age, elogia ou espicaça anúncios, fazendo dele uma das figuras mais temidas do mundo do marketing. Garfield - que também é um dos entrevistadores do programa de rádio "On the Media", da rádio NPR - é colunista do USA Today, editor-colaborador do The Washington Post Magazine e colaborador do The New York Times, da Playboy, do Sport Illustrated e de muitas outras publicações.




 UM LANÇAMENTO

**

SAÚDE VISUAL POR TODA A VIDA de Meir Schneider


SAÚDE VISUAL POR TODA A VIDA

de Meir Schneider

Número de Páginas: 228



Meir Schneider desenvolveu um sistema inteiramente novo de exercícios terapêuticos - combinando movimento, respiração e imagens mentais - para ajudar milhares de pessoas a combater seus problemas de visão. Os exercícios deste livro vão ajudá-lo a criar uma rotina básica e saudável que você pode incorporar imediatamente à sua vida. Praticando com  regularidade os exercícios e seguindo os conselhos de Meir é possível evitar a catarata, degeneração macular e outros problemas visuais degenerativos, bem como aumentar a expectativa e qualidade de vida. Este livro é muito mais do que um guia de exercícios; é um convite à transformação.


O AUTOR
Meir Schneider
nasceu em Lvov, Ucrânia, em 1954, com catarata, astigmatismo e nistagmo.  Emigrou  para Israel com os pais aos quatro anos de idade e, aos sete, foi declarado legalmente cego. Ele nunca aceitou a condição de cego. Tinha ataques de fúria, durante os quais lançava os óculos ao chão e pisoteava-os. Não conseguia quebrá-los de tão grossas que as lentes eram e gritava. Os pais, ambos surdos, não eram atingidos pela gritaria. Mas a avó, Savta, docemente o acalmava dizendo que as coisas podiam mudar. Sempre.
Amigos, como uma dona de biblioteca volante semi-paralítica – que lhe ensinou técnicas de relaxamento -  e outro jovem, Isaac – com problemas visuais igualmente graves – deram-lhe incentivo para a grande virada de sua vida. Isaac apresentou-lhe o método do oftalmologista William Bates (1860-1931) de estimulação da visão. A despeito da descrença radical da família e amigos, dedicou-se com fervor aos exercícios para os olhos, aliando as técnicas de ioga, auto-massagem e movimento. Dezoito meses mais tarde, ele tinha desenvolvido a visão funcional, que lhe permitiu alguns anos mais tarde (1981) tirar carteira de motorista, sem qualquer restrição, expedida pelo Governo do Estado da Califórnia.

Cursou:

Bar Ilan University, Tel Aviv, 1973 – 1975
BA, Philosophy from University of San Francisco, 1978
PhD, the Healing Arts from Golden State University, 1982. Doctoral Dissertation: “The effects of Therapeutic movement combined with subtle massage and manipulation compared with conventional medical treatment in cases of muscular distrophy”

Os princípios que descobriu quando trabalhava seus olhos formaram a base do método Self-Healing, desenvolvido para trabalhar com portadores dos mais variados problemas de saúde. Em 1975 Meir montou o primeiro Institute For Self-Healing em Tel Aviv, Israel ( 1973 – 1976 ),  onde cresceu,  juntamente com dois dos seus primeiros pupilos – Vered e Danny. Por muito tempo Meir teve dúvidas de que seu método pudesse ser ensinado, já que boa parte das massagens e exercícios que produziam espetaculares resultados com pessoas portadoras de distúrbios graves – e tidas como incuráveis pela medicina – como esclerose múltipla, distrofia muscular, poliomielite, artrite reumatóide, degeneração da mácula, entre tantos outros, foram desenvolvidos junto com o cliente, na própria sessão, e com forte caráter intuitivo. Milhares de horas de prática clínica foram delineando a estrutura do Método Meir Schneider -  Self-Healing – os princípios, as técnicas, os exercícios e a fundamentação científica.

Em 1976, Meir mudou-se para San Francisco, USA. Aí montou consultório junto com o optometrista Ray Gottlieb, com o qual manteve intensa colaboração durante vários anos. Fundou o Center for Conscious Vision (1977–1978), o Center for Conscious Health (1978–1980) e em 1980, o Center For Self-Healing. Quatro anos depois obteve permissão do Departamento de Educação do Estado da Califórnia para formar alunos no método e funcionar como School For Self-Healing. Desde 1980 até o momento presente,  existe o Self – Healing Research Foundation, que busca fundos para uma pesquisa  evidenciando a eficácia do método na distrofia  muscular e na degeneração macular. E se mantém aberto para qualquer outra pesquisa que tenha como objetivo a comprovação do método cientificamente. 

Sua jornada pessoal, os primeiros anos de desenvolvimento do método, suas raízes, influências, primeiros casos e parcerias foram narrados em seu primeiro livro “Uma Lição de Vida”, publicado no Brasil pela editora Cultrix e em mais quatro idiomas: inglês, francês, húngaro, e hebraico. Seu segundo livro, o Manual de Autocura, publicado nos USA em 1994, foi também publicado em russo além dos outros cinco idiomas do primeiro livro.





UM LANÇAMENTO

**

8/6 76ª MOSTRA MACUNAÍMA DE TEATRO


76ª MOSTRA MACUNAÍMA DE TEATRO

De 8 de junho a 29 de julho






Peça de Estreia: Boca de Ouro de Nelson Rodrigues




Começa no  dia 8 de junho, em São Paulo, a 76ª Mostra Macunaíma de Teatro, com o tema “Ação em Tempos de (in)quietude”. Serão apresentadas mais de 50 montagens encenadas pelos alunos da escola, e dirigidas por seus professores, na maior mostra de teatro do país.  As apresentações acontecem nos 5 teatros do Macunaíma, que ficam na rua Adolfo Gordo, 238, até o dia 29 de julho.

O Macunaíma é a única escola que possui cinco  teatros completos, para que os alunos possam exercitar, desde cedo, a interpretação em um palco de verdade. Uma vivência única, com técnicos especializados, iluminação e cenários de nível profissional. Cada turma funciona como uma unidade independente, onde o professor tem a possibilidade de escolher o texto e a interpretação de sua preferência.

Programação de 8 de junho a 1º de julho

Boca de Ouro
Datas: 8, 9 e 10 de junho e 23, 24 e 25 de junho
Horários: 19hs e 21hs
Teatro: 1
Capacidade: 86 lugares
Gênero: Tragédia carioca
Duração: 75 minutos
Recomendação (idade): 14 anos
Direção: Christiane Lopes
Autor: Nelson Rodrigues
Sinopse
A história de um famoso bicheiro carioca que é contada em três versões diferentes por
uma ex-amante que relata a cada vez uma personalidade diferente para o protagonista que acabou de morrer assassinado.


"Os Azeredo mais os Benevides"
Data: 8, 9 e 10 de junho
Horários: 19:00 horas e 21:00 horas
Teatro: 3
Capacidade: 72 lugares
Gênero: Tragicomédia
Duração: 90 minutos
Recomendação: 12 anos
Direção: Adriana Costa
Assistência de Direção: Tally Mendonça
Agradecimentos: Thiago Silveira
Autor: Oduvaldo Vianna Filho
Sinopse: Não foi à toa que o cacau frutificou naquela terra. Sumo amargo. O valor de alguns homens
é frágil como a porcelana em decadência, lascada. Lascados. Entregues à má sorte.
Azarados. A boa sorte é propriedade dos Bem de Vida. Mais-valia.
Início do século XX. Na Bahia, lavradores trabalham para um jovem burguês. As relações humanas,
entre iguais e desiguais, revelam as nuances econômico-sociais, psíquicas e comportamentais que as permeiam.
Da amizade conveniente à opressão, subentendidas ou escancaradas, as lutas que o homem trava no mundo.

O REI DE RAMOS
Data:  08, 09 e 10 de junho
Horários: 19 e 21 hs
Teatro:  04
Capacidade: 74 lugares
Gênero: comédia musical
Duração: 75 minutos
Recomendação (idade): 10 anos
Direção: WANDERLEY MARTINS
Autor: Dias Gomes
Sinopse: Dias Gomes em “O REI DE RAMOS” discorre sobre os usos e abusos de poder de grupos que agem nas frestas
e flancos deixados pelas autoridades governamentais. Usa a estrutura de famílias ligadas ao jogo do bicho para
traçar agudas críticas a sociedade brasileira, mas de uma forma saborosa e bem humorada.

Estado de Sítio
Data: 11, 12, 13 e 15, 16, 17 de junho
Horários: 19h00 e 21h00
Teatro: 4
Capacidade: 74 lugares
Gênero: Drama
Duração: 80 minutos
Recomendação (idade): 12 anos
Nome da peça:
Direção: Reginaldo Nascimento
Assistência de Direção: Erika Resan
Autor: Albert Camus
Sinopse (evitar romance):
A aparição de um cometa incitando o medo. A Peste e sua secretária (a Morte) depondo um governo
reacionário e instituindo um poder arbitrário. Uma cidade sitiada e uma população dividida.
o meio desse cenário desolador e aterrador haveria espaço para uma “revolta” estimulada pelo amo
r aos seres humanos e pela liberdade? Em nome do amor e da rejeição ao totalitarismo, Albert Camus,
ganhador do prêmio Nobel, escreveu em 1948 esta obra em louvor ao mundo utópico, livre, solidário e justo.

Partido
Data:  12, 13 e 14 de junho
Horários: 19hs e 21hs
Teatro: 1
Capacidade: 86 lugares
Gênero: Infanto Juvenil.
Duração: 50 minutos
Recomendação (idade): livre
Direção: Mônica Granndo
Autor: Ítalo Calvino
Sinopse: Ninguém é inteiramente bom. Assim como ninguém é inteiramente mau.
Somos muito mais completos e complexos na composição do nosso caráter. "Partido" é a história do Visconde de Terralba,
que volta da guerra partido ao meio, atingido por uma bala de canhão. Metade bom, metade mau. Quase
enlouquece os moradores da região com suas maldades e bondades extremas.
Comédia, drama, aventura, musical... que desfecho pode ter essa história ?

A Revolução dos Bichos
Data:  12, 13 e 14 de junho
Horários: 19hs e 21hs
Teatro: 2
Capacidade: 96 lugares
Gênero: Infantil
Duração: Aproximadamente 40 minutos
Recomendação (idade): livre
Nome da peça: Direção: Glaucia Palmieri
Autor : George Orwell
Sinopse:
“Um belo dia os animais de uma granja se dão conta da vida indigna a que são submetidos por seu dono.
Liderados pelos porcos, organizam uma revolução para expulsar o fazendeiro. Vitoriosos, logo percebem
os conflitos entre os próprios bichos, as diferenças, as disputas e perseguições se intensificam. E agora no que isso vai dar?”



A Invasão
Data:  12, 13 e 14 / junho / 2012
Horários: 19 e 21 h.
Teatro: 3
Capacidade: 72 lugares
Gênero: Drama
Duração: 70 min.
Recomendação (idade): 10 anos
Nome da peça:
Direção: Alex Capelossa
Assistência de Direção: Manoli Baltadakis e Renan Botelho
Autor (caso haja mais de um favor informar): Dias Gomes
Adaptação: Alex Capelossa
Sinopse:
Entre os extremos do amor e ódio, a luta e a morte ganham espaço sem nenhuma complacência.
Em meio a problemas não resolvidos e a uma realidade fraudulenta, o povo tem fome de mudanças. É tempo de invadir!

Cala Boca Já Morreu
Data: 15, 16 e 17 de junho
Horários: 19hs e 21hs
Teatro: 1
Capacidade: 86 lugares
Gênero: Comédia
Duração: 80 minutos
Recomendação (idade): 14 anos
Direção: Christiane Lopes
Autor: Luis Alberto de Abreu
Sinopse: João Gregório é um caipira que migra para São Paulo em busca de uma vida melhor.
Seguindo os passos do protagonista vamos mergulhar num metrópole cheia de contradições e surpresas.

13
Data:  15, 16, 17 de junho
Horários: 19:00 e 21:00
Teatro: 2
Capacidade: 96 lugares
Gênero: Drama
Duração: 60 minutos
Recomendação (idade): livre
Nome da peça:
Direção: Marcela Grandolpho
Assistência de Direção: Fábul Henrique
Autor (caso haja mais de um favor informar): Mike Bartlett
Tradutor: Marcela Grandolpho
Sinopse: Em Londres,12 pessoas acordam todos os dias aterrorizadas pelo mesmo pesadelo.
Um jovem chamado John tem uma visão para o futuro de todos e algo terrível está para acontecer.
Ironia, pessimismo, repressão, abuso de poder. Uma explosão, e suas vidas livres e independentes desaparecerão para sempre. E você, tem pesadelos?

Stultífera Navis: Nau dos Loucos
Horários:  19:00 horas  e 21:00 horas
Teatro: teatro 3.
Data: 15, 16 e 17 de junho
Gênero: Comédia
Duração: 60 minutos
Recomendação (idade): 16 anos.
Direção: Adriana Costa
Autor : Luís Alberto de Abreu
Sinopse : O sono da razão produz monstros? Vinde a mim os cansados, os desiludidos, os que pararam
no meio do caminho. O mundo não tem sentido. O único sentido da vida é o prazer. Vinde ao prazer!
E, pendurado no alto do mastro ri como um demônio enlouquecido... Espere! É um índio?
Descubra um mundo de riquezas, onde os homens nascem para conquistá-la ou morrem desiludidos.
Um mundo onde até Deus preferiu se esconder. Stultífera Navis está no caís a ancorar? Ou partir?
          

Mensch
Data: 18, 19 e 20 de junho
Horários: 19:00 e 21:00
Teatro: 1
Capacidade: 86 lugares
Gênero: drama-comédia
Duração: 70 min.
Recomendação (idade): 12 anos
Direção: Renata Mazzei
Assistência de Direção: Francisco Gonçalo
Autor: Millor Fernandes
Sinopse: Qual é o momento que paramos para perceber o que nos move? Todos os dias somos recobertos
de diversos tipos de influencias que nos geram estímulos para respostas como as sensações, motivações,
reações e inquietudes. A capacidade de enxerga-las é momentânea, pois, somos homens complexos de valores
e perspectivas em constante mudança, sendo atingidos por diferentes direções que nos afetam todos os dias.
O que molda um homem são as escolhas que ele faz, e estas escolhas são consequenciâs de suas reações.


Hamlet
Data:  18, 19 e 20 / junho / 2012
Horários: 19 e 21 h.
Teatro: 4
Capacidade: 74 lugares
Gênero: Drama
Duração: 70 min.
Recomendação (idade): livre
Direção: Alex Capelossa
Autor: William Shakespeare
Adaptação: Alex Capelossa
Sinopse: “Ser ou não ser? Eis a questão”. Essa é uma das expressões mais conhecidas
da literatura mundial e sua atualidade indica a força da obra de William Shakespeare em nossos dias.
De maneira descontraída, a peça Hamlet passará por uma limpeza. Sem deixar de nos divertir,
a montagem nos conduzirá a uma reflexão sobre a própria condição humana.


O Palácio dos Urubus
Data: 19, 20 e 21 de Junho
Horários: 19h e 21h
Teatro: 02
Capacidade: 96 lugares
Gênero: Comédia
Duração: 90 minutos
Recomendação (idade): 16 anos
Direção: Lucas De Lucca
Assistência de Direção:  Carolina Loureiro e Samuel Gibran
Autor : Ricardo Meireles Vieira
Sinopse:
"Atenção, atenção! Povo de Babaneiralle!
Estão todos convocados para uma audição com nosso saudosíssimo, humaníssimo, justíssimo e soberaníssimo Rei,
Vossa Majestade Navarro Ramirez Penna Cassaroli, e toda sua corte.
Atenção! Haverá muita banana, abacaxi, melancia, pompa e circunstância!
Aqueles que não comparecerem serão condenados à forca, guilhotina, ao fuzilamento ou a qualquer outro meio majestoso de execução!"

O Palácio dos Urubus conta a divertida e intrigante história de um país tropical, onde um rei e sua
extravagante corte governam em meio ao caos e à corrupção. Movida pela agricultura (e pela sorte),
Babaneiralle passa por um momento decisivo: a tentativa de derrubar o regime monárquico atual
e instalar uma República. Ou talvez o Totalitarismo, o Autoritarismo... Ou até mesmo uma Democracia...
Bom, certeza mesmo é que você não vai querer perder este momento (muito menos sua cabeça!).

EST° A° ÇÃO[desembarque do lado esquerdo do trem]
Data:  19, 20 e 21 de junho
Horários: 19h e 21h
Teatro: 03
Capacidade 72 lugares
Gênero: Absurdo
Duração: 75min.
Recomendação (idade): 12a
Direção: Lúcia de Léllis
Assistência de Direção: Felipe Michel e Gustavo Braunstein
Autor: Harold Pinter
Sinopse:
Um simples ponto. Um pequeno conto. E ao redor ângulos retos de uma prisão.
Olha-se o ponto, ouve-se o conto, a cela some, mesmo assim te aprisiona.
A vigília da existência, a vigia da violência. O poder que não se mostra, mas ata o que é ser.
Esta ação é extática. Um movimento empedrado, imposto.
Estar são é um dever. Não se pode embriagar.
Deve-se calcular. Medir o tempo, o espaço, e os efeitos.
A raiz quadrada, os quadrados do catetos, sem a hipotenusa.
A física, o físico. Micro olhar sobre o macro estar.
O Poder.


Perdoa-me Por me Traíres
Data: 19, 20 e 21 de junho
Horários: 19hs e 21hs
Teatro: 5
Capacidade: 72 lugares
Gênero: Tragédia carioca
Duração: 75 minutos
Recomendação (idade): 16 anos
Nome da peça: Direção: Christiane Lopes
Autor: Nelson Rodrigues
Sinopse: Glorinha, jovem de 16 anos, de família de classe média, é levada pela amiga Nair a uma luxuosa
casa de prostituição. No decorrer da trama, seu tio Raul faz surpreendentes revelações sobre o passado de sua mãe.

O Santo Milagroso
Data:  22, 23 e 24/06
Horários: 19h e 21h
Teatro: 02
Capacidade: 96 lugares
Gênero: comédia
Duração: 70min.
Recomendação (idade): 10a
Direção:  Lúcia de Léllis
Autor : Lauro César Muniz
Sinopse:De um lado, uma paróquia, um padre e um sacristão. De outro, uma pastora protestante,
sua irmã e sua igreja. Realidades aparentemente tão opostas, mas que na verdade apresentam interesses comuns
em quantidade suficiente para mover uma cidade inteira e ocasionar um verdadeiro milagre. Ou, melhor dizendo, uma verdadeira confusão.

No Natal A Gente Vem Te Buscar
Data: 22, 23, 24 de junho
Horários: 19h00 e 21h00
Teatro: 3
Gênero: Drama
Duração: 70 minutos
Recomendação (idade): 12 anos
Direção: Reginaldo Nascimento
Autor: Naum Alves de Souza
Sinopse No Natal a gente vem te buscar passeia por várias fases do mundo  de Emilia,
uma mulher de meia-idade que é precocemente colocada em um asilo. Depois de achar que ira viver
  na casa da irmã,  ela se depara com sua realidade, é confinada neste asilo onde de certa forma cria  uma
nova família, e em sua constante espera pelo retorno da irmã, traz a tona toda uma história de vida,
revirando seu baú de memórias, vai abrindo diante do publico uma teia de emoções e lembranças,
apresentando uma vida de dramas e frustrações reais  seus e de seus parentes mais próximos.

SENHORA DOS AFOGADOS
Data: 22, 23 E 24 DE JUNHO

Horários: 19:00 e 21:00
Teatro: TEATRO 4
Capacidade: 74 lugares
Gênero: TRAGÉDIA
Duração: 70 MINUTOS
Recomendação (idade): 12 ANOS
Direção: CAROLINA COSTA
Assistência de Direção: FELIX LIEBRECHT E LUCIANA FAGANELLO
Autor NELSON RODRIGUES
Sinopse:
Durante anos, cada integrante da família Drummond guardou um segredo que, quando revelado,
é capaz de desestruturar qualquer família. O que acontece quando todos esse segredos são revelados de uma só vez?
Quando o caos se instala, já não existem mais valores familiares, a luta é para manter sua própria honra e esconder a verdade.


O HOMEM DE LA MANCHA
Data:  23, 24 e 25 de junho
Horários: 19 e 21 horas
Teatro: 05 (cinco)
Capacidade: 72 lugares
Gênero: drama
Duração: 70 minutos
Recomendação (idade): 14 anos
Direção: WANDERLEY MARTINS
Assistência de Direção: Célio Jemene
Autor (caso haja mais de um favor informar):
Dale Wasserman
Sinopse: O autor coloca Cervantes questionado pela Inquisição (isso já diferencia bastante esse musical de tantos outros da Broadway).
A censura da inquisição (ou o Inquerito Politico Militar dos tempos da ditadura militar brasileira) já se encerrou ou está apenas
disfarçada em uma nova censura econômica???

Boca de Ouro
Data: 8, 9 e 10 de junho e 23, 24 e 25 de junho
Horários: 19hs e 21hs
Teatro: 1
Capacidade: 86 lugares
Gênero: Tragédia carioca
Duração: 75 minutos
Recomendação (idade): 14 anos
Nome da peça:
Direção: Christiane Lopes
Autor: Nelson Rodrigues
Sinopse: A história de um famoso bicheiro carioca que é contada em três versões diferentes por uma
ex-amante que relata a cada vez uma personalidade diferente para o protagonista que acabou de morrer assassinado.

Tietê, Tietê
26, 27 e 28 de Junho
Horários: 19h e 21h
Teatro: 01
Capacidade: 86 lugares
Gênero: Comédia
Duração: 90 minutos
Recomendação (idade): 16 anos
Nome da peça:
Direção: Lucas De Lucca
Autor: Alcides Nogueira Pinto
Sinopse: Era uma vez a Semana de Arte de 22. Um dia, um dos dois 2 engordou e virou 3, olha para outro
2 e tinha nascido a Revolução de 32. Em algum momento, buscando as raízes brasileiras, um grupo de intelectuais
se depara com as personagens de Lobato. Tudo acaba em sopa Maggi e marmelada de banana. Seria um faz de conta?

Mudança de Hábito
Data: 26, 27, 28 de junho de 2012
Horários: às 19h e 21h
Teatro: 02
Capacidade: 96 lugares
Gênero: Comédia/Musical
Duração: 1h30
Recomendação (idade): Acima de 12 anos
Direção: Beto Marcondes
Autor : Joseph Howard e Dan Goggin
Sinopse : Deloris Van Cartier, decadente cantora de um cassino, presencia um assassinato comandad
o pelo seu amante, Vince LaRocca. Ameaçada de morte, ela se vê obrigada a pedir ajuda da polícia,
que irá escondê-la, até o julgamento, em um lugar nada convencional: um convento.
A partir desse momento, a vida de Deloris e das freiras desse convento jamais será a mesma.

MÁGICO DE OZ
Data: 26, 27, 28 de junho de 2012

Horários: 19:00h e 20:00h
Teatro:  3
Capacidade: 72 lugares
Gênero: Infantil
Duração: 50 minutos
Recomendação (idade): Livre
Direção: Dalila D’Cruz
Sinopse Após um furacão atingir a fazenda de sua tia, Dorothy vai parar com sua casa
e seu cachorro na fantástica  cidade de Oz, onde as coisas são bonitas e mágicas. Porém, o seu maior
sonho é voltar para casa, para isso ela deve encontrar um mágico, que lhe mostrará como realizar esse
seu sonho. Para chegar até ele, contudo, Dorothy viverá uma aventura inesquecível através do caminho de tijolos amarelos.

“(In)finito (Des)apego”
Data: 26, 27 e 28 de Junho de 2012
Horários: 19hs e 21hs
Teatro: 4
Capacidade: 74 lugares
Gênero: Performativo
Duração: 60 minutos
Recomendação (idade): 12 anos
Direção: Eduardo de Paula
Autor: Processo Colaborativo inspirado na obra “Os Cimos” de João Guimarães Rosa
Sinopse: Uma, duas... Quantas? Muitas mil são as que fazem? Onde? Nas árvores os cimos se douram.
E quando foi que as cores não estiveram? A espera pode ter envelhecido. Um menino com coragem pode
se lembrar do que nunca soube. Por que não mais querer se não é preciso deixar que vá? Já!
Tornou outra vez, mas não é mais. Mudou o sorriso, o choro, o grito... Está. O que queres?

Arlequim, servidor de dois amos
Data:  29, 30 de junho e 01 de julho.
Horários: 19hs e 21hs
Teatro: 1
Capacidade: 86 lugares
Duração: 80 minutos
Recomendação (idade): livre
Direção: Mônica Granndo
Assistente de direção: Fernando Alcântara
Autor: Carlo Goldoni
Sinopse:
Venham se divertir com o nosso atrapalhado Arlequim que servindo a dois patrões,
confunde além dos pratos de comida, as cartas, as roupas e os corações dos enamorados que chegam
a acreditar que seus sonhos estão perdidos. No meio de tantas confusões e peripécias
nosso anti-herói ainda encontra tempo de arrumar casamento pra ele mesmo.



Vestido de Noiva
Data: 29 e 30 de junho e 01 de julho
Horários: 19:00 e 21:00
Teatro: 3
Capacidade: 72 lugares
Gênero: drama
Duração: 80 min.
Recomendação (idade): 14 anos
Direção: Renata Mazzei
Autor: Nelson Rodrigues
Sinopse: Intercalando os planos da memória, alucinação e realidade, a vida de
Alaíde vai sendo desvendada, a partir do momento em que ela sofre um atropelamento e fica entre a vida e a morte.


“Depois da Chuva”
Data: 29, 30 de Junho e 01 de Julho
Horários: 19:00 e 21:00 hs
Teatro: 4
Gênero: Performativo
Duração: 60min
Recomendação (idade): 12 anos
Nome da peça:
Direção: Eduardo de Paula
Autor: Processo Colaborativo inspirado na obra “As Margens da Alegria” de João Guimarães Rosa
Sinopse:
Sem hora e sem data?
Uma grande saudade, memória que não volta, despedida de alguém... sendo uma mudança que estabelece a renovação, a morte pura é a criança que cresceu.
Em seus diversos caminhos, esse futuro incerto pode representar o fim da linha, ou o início dela.
Ausência, saudades, vazio, lembrança, amor eterno... a morte é uma saudade que chegará, em seu tempo, seu lugar.
Inevitável, a morte é para quem fica.
E a vida... a vida continua.

Diário de um louco
Data: 29 e 30 de Junho e 1 de Julho
Horários: 19h e 21h
Teatro: 5 (cinco)
Capacidade: 72 lugares
Gênero: Drama
Duração: 70 min
Recomendação (idade): 12 anos
Nome da peça:
Direção: Lúcia de Léllis
Assistência de Direção: Felix Liebrecht
Autor: Nicolai Gógol
Sinopse:
“Antigamente eu defendia uma tese, a que regresso de vez em quando, que defende
que o homem quando descobriu que era inteligente não aguentou o choque e enlouqueceu.”


76ª Mostra Macunaíma de Teatro

De 8 de junho a 29 de julho

Ingressos: R$ 14,00 (R$ 7,00 meia)

Bilheteria: na sede do Macunaima das 9h às 21h

ou pelo site www.ingresso.com

Tel: 4003.2330

Teatros do Macunaíma 1, 2, 3, 4 e 5

www.macunaima.com.br

Rua Adolpho Gordo, 238 – Barra Funda

(11) 3217.3400

Paiol reúne o melhor da música caipira com Oswaldo Rios e amigos



Integrante do grupo Viola Quebrada, um dos principais representantes da música de raiz no Paraná, Oswaldo Rios apresenta o show “Paiol Caipira” nesta quarta-feira (30), às 20h, no Teatro do Paiol. Entre causos e canções, o show leva a plateia a mergulhar na história da música caipira brasileira. Para dividir o palco, Oswaldo Rios convida Daniel Vicenti, Gerson Gomes, Maikel Monteiro e as duplas Nézio & Raminho e Robson & Wagner.
Com quase 30 anos de carreira, Oswaldo Rios já passeou pelo pop e pela MPB, mas sua verdadeira paixão é a música caipira. Na década de 90 fez parte do projeto sertanejo “Três Paus”, ao lado de Sérgio Deslandes e Rogério Gulin, com quem ainda divide os palcos no grupo Viola Quebrada. Em sua trajetória artística, Oswaldo já gravou cinco CDs e um DVD.
Sobre os convidados - Nézio e Raminho, dois músicos consagrados, formaram a dupla no início deste ano. Nézio, com mais de 50 anos de carreira, e Raminho, com mais de 40, resolveram juntar suas experiências para levar aos fãs o melhor do gênero caipira. A outra dupla que participa do show é formada por Robson e Wagner. Os dois estão juntos desde 2007.
Participam ainda do espetáculo os músicos Daniel Vicenti e Gerson Gomes. Daniel é formado pela FAP, estudou viola caipira com Rogério Gulin e fez oficinas com Roberto Correa, Ivan Vilela e Fernando Deghi. Gerson Gomes aprendeu os primeiros acordes ao violão aos 12 anos de idade, também estudou viola caipira com Rogério Gulin e Braz da Viola, e desde 2009 se dedica ao ukulele, espécie de cavaquinho havaiano.
Outro convidado é Maikel Monteiro, apreciador e pesquisador da música de raiz. Ele participou em 2006 do filme “Belarmino e Gabriela”, dirigido por Geraldo Pioli, e atualmente comanda o programa “Brasil Caboclo – A Música Caipira com Gostinho de Saudade”, na Rádio Educativa AM 630.

Serviço:
Show Oswaldo Rios e Amigos
Local: Teatro do Paiol – Praça Guido Viaro, s/n – Prado Velho
Data: 30 de maio de 2012 (quarta-feira), às 20h
Ingressos: R$ 20 e R$ 10

13/6 MOSTRA MACU APRESENTA A ONDA

Mostra Macu apresenta
A Onda


A Mostra Macu de Teatro
apresenta a peça “A Onda”,
nos dias 13, 14 e 15 de junho,
com apresentações em 2 horários:
às 19h e 21h.

O texto discute a possibilidade
de reedição de movimentos fascistas
como os existiram durante toda a história?
Quando pensamos que estamos
evoluídos podemos ser surpreendidos
sendo levados pela massa.
A Onda é um movimento que
transforma a vida das pessoas,
que as faz trabalharem em
equipe para que os resultados
sejam coletivos,
empolgante e contagiante
a onda passa e vai arrebatando pessoas.
Mas o que pode estar por trás da onda?
Até onde a onda poderá nos levar?

A Onda
Direção: Beto Marcondes

Autor: Todd Strasser , Dennis Gansel e Peter Thorwarth

Data: 13, 14 e 15 de junho

Horários: 19h e 21h

Teatro: 4

Capacidade: 96 lugares

Gênero: drama

Duração: 90 minutos

Recomendação: 12 anos

Ingressos: R$ 14,00 (R$ 7,00 meia)

Bilheteria: na sede do Macunaíma das 9h às 21h

ou pelo site www.ingresso.com

Tel: 4003.2330

Teatros do Macunaíma 1, 2, 3, 4 e 5

www.macunaima.com.br

Rua Adolpho Gordo, 238 – Barra Funda

(11) 3217.3400

No Twitter, internautas reclamam do UFC “ao vivo” da Globo ser gravado


Junior Cigano, que venceu e manteve o cinturão de sua categoria no UFC, não teve espaço na programação ao vivo da Globo




Durante a semana passada, a Rede Globo anunciou que transmitiria a luta do brasileiro Junior Cigano contra o americano Frank Mir de modo “ao vivo” na noite do último sábado, 26. A emissora, no entanto, exibiu o confronto, válido pela defesa do cinturão dos pesos pesados do UFC, depois de mais de 35 minutos de atraso. O combate foi ao ar gravado e provocou a revolta de internautas.

Usuários do Twitter criaram a hashtag #GloboFail e a colocaram no ranking dos mais comentados da rede social. Internautas ironizaram a emissora e afirmaram que até os dois atletas tiveram tempo de assistir a transmissão da Globo depois que a luta já tinha terminado. Teve gente que brincou, ao comentar que Cigano teve duas vitórias na mesma noite – a ao vivo e a gravada – e que se vencesse mais uma teria o direito de pedir música no ‘Fantástico’.

Apresentador da Band, o jornalista Milton Neves participou da campanha de reclamações contra a Rede Globo. Ele ainda relacionou o erro da emissora com o duelo paulista que vale vaga na Taça Libertadores da América. “O Santos já ganhou do Corinthians na Libertadores! A Globo vai mostrar a reprise daqui um mês”, brincou o cronista esportivo que é torcedor declarado da equipe santista.

Sobre o motivo de exibir o UFC depois da luta acontecer, apesar de ter anunciado que seria ao vivo, a Globo não se manifestou. No momento do embate de artes marciais mistas, a emissora levava ao público o filme ‘A Casa das Coelhinhas’. Mantido pela mesma organização, o canal Combate, da TV por assinatura, transmitiu a luta na íntegra e ao vivo.



Cursos gratuitos de mídia digital com inscrições abertas





O Solar dos Guimarães – Centro de Estudos Multimeios, unidade da Fundação Cultural de Curitiba, oferece de 9 a 20 de julho cursos intensivos e gratuitos de DJ e Mídias Digitais – Nível I, Introdução à Fotografia e Criação de Documentário, voltados a alunos com idade entre 14 e 23 anos. As inscrições devem ser feitas até o dia 20 de junho, no Solar dos Guimarães e nos núcleos da Fundação Cultural de Curitiba, localizados nas Ruas da Cidadania, das 13h30 às 18h, mediante o preenchimento de uma ficha com dados pessoais. A seleção acontece com base na renda familiar.

O objetivo dos cursos do Solar dos Guimarães é oferecer aos jovens novas oportunidades de atuação no mercado de trabalho e têm como requisito específico o atendimento à população de baixa renda. O resultado da seleção das bolsas será divulgado no dia 27 de junho, no site da Fundação Cultural (www.fundacaoculturaldecuritiba.com.br). As matrículas deverão ser feitas nos dias 5 e 6 de julho, no período da tarde, no Conservatório de MPB (ao lado do Solar dos Guimarães).

Os cursos intensivos têm dez vagas por turma, e as aulas serão ministradas de segunda a sexta-feira, seguindo o seguinte esquema: DJ e Mídias Digitais – Nível I (Turma 1, das 14h às 18h; Turma 2 – das 18h às 22h), Introdução à Fotografia (das 14h30 às 17h30) e Criação de Documentário (das 19h às 22h).
Os participantes recebem formação profissionalizante, além de serem estimulados a compartilhar conhecimentos com suas comunidades. Os alunos aprendem, por exemplo, como criar um blog, um podcast e um videoblog, como fazer mixagem, masterização, captação e edição de imagens, além de conhecerem técnicas de webdesign, entre outras habilidades na internet, com a utilização de softwares livres.

 

Serviço:

Inscrições gratuitas para cursos intensivos de DJ e Mídias Digitais, Introdução à Fotografia e Criação de Documentário.

Data: inscrições abertas até 20 de junho de 2012

Locais e horários: Ponto de Cultura Solar dos Guimarães – Centro de Estudos Multimeios (Rua Treze de Maio, 571 – Centro), e nos núcleos da Fundação Cultural de Curitiba, localizados nas Ruas da Cidadania, das 13h30 às 18h.

O resultado da seleção será divulgado no dia 27 de junho de 2012, no site da Fundação Cultural (www.fundacaoculturaldecuritiba.com.br)

Os cursos acontecem de 9 a 20 de julho de 2012, com aulas de segunda a sexta-feira.

Informações: (41) 3323-6653

Jogando no Quintal 10 anos Dias 02 e 03 de junho, no Estúdio Emme


 

Participação especial no domingo,

dia 3 de junho: As Olívias


O Jogando no Quintal comemora 10 anos de sua criação resgatando a agenda de exibição das primeiras temporadas, quando o grupo fazia apresentações somente no  primeiro final de semana de cada mês.

As próximas apresentações acontecem nos dias 2 e 3 de junho. No domingo, dia 3, as atrizes Cristiane Wersom, Marianna Armellini, Renata Augusto e Sheila Friedhofer, do grupo , As Olívias, são as convidadas especiais e sobrem ao palco para improvisar com o grupo.

O Jogando no Quintal traz no elenco os maiores nomes do improviso no Brasil.  O grupo permanece junto desde a sua formação o que possibilitou o aprofundamento da pesquisa que continua surpreendendo e divertindo o público a cada apresentação.  O espetáculo foi idealizado por César Gouvêa e Marcio Ballas.

Alguns jogos de improviso que serão apresentados serão inéditos e alguns  há muito não apresentados farão retornos surpresas a cada sessão da  temporada que se estende até o mês de setembro. Em algumas delas, convidados inéditos e que já se apresentaram com o grupo farão participações especiais.

Baseado nos jogos de improviso e nas regras do futebol, só que jogado por palhaços-atletas, o Jogando no Quintal traz a energia dos estádios para o teatro transformando  o público em torcedor e incendiando a platéia a  cada partida. Mais de 250 mil pessoas já assistiram o Jogando no Quintal.


10 anos em cartaz
O Jogando no Quintal  comemora 10 anos em cartaz com uma programação pautada pela ação que traduz uma das essências do grupo: O COMPARTILHAR.

Uma programação gratuita terá o  objetivo de abrir os bastidores do espetáculo e revelar o que está por trás do nariz vermelho. Workshops, exibição de vídeos e debates serão realizados durante todo este ano no Quintal de Criação.

O espaço foi inaugurado em 2009 e hoje atrai mais de 500 alunos por ano, entre leigos e atores, que buscam formação na linguagem da improvisação e do palhaço. O Quintal de Criação é hoje a grande fonte de inspiração para a criação de outros grupos e espetáculos que surgiram em todo o país.

O site terá uma nova identidade visual visando ampliar a possibilidade de comunicação direta com o público e a troca de experiências.




JOGANDO NO QUINTAL – 10 anos

Temporada: 02 e 03 de junho | 07 e 08 de julho | 04 e 05 de agosto | 01 e 02 de setembro.

Início do espetáculo: sábado as 20h30 e  domingo às 19h30

Abertura da casa:  sábado às 19h30 e  domingo às 18h30

Duração do espetáculo: 90 minutos

Preço: 20,00  ( NÃO TEM MEIA ENTRADA)

Ingressos: na bilheteria do Estúdio Emme: de segunda a sábado, das 13h00 - 19h00.

Censura: 18 anos

Estacionamento: serviço de vallet: R$ 20,00

Cartão de crédito: Mastercard e Visa

Cartão de Débito: Redeshop e Visa Electron

Acesso para deficientes.

Ar condicionado.

Estreou dia 3 de março

Estúdio Emme

Av. Pedroso de Moraes, 1036

https://www.facebook.com/EstudioEmme

contato@estudioemme.com.br

Informações: 11 3031 3290



Ficha Técnica

Criação e direção: César Gouvêa e Marcio Ballas

Direção: César Gouvêa

Elenco: Allan Benatti,  César Gouvêa, Cláudio Thebas, Eugênio La Salvia, Lú Lopes,  Marcio Ballas, Marco Gonçalves,  Nando Bolognesi, Paola Musatti,  Paulo Federal, Rhena de Faria,  Vera Abbud,  Gabriela Argento, Álvaro Lages, Danilo Dal Farra, Ernani Sanches.

Cenário: César Gouvêa

Direção de Produção: Ludmilla Picosque

Técnico de som:  Felipe Mesquita

Iluminação:  Aline Barros e Marcel Gilber

Contra regra: Getulio e Fernando Albuquerque

Produção Executiva: Humberto Rodrigues

Dia 29/05 - 40 anos da fundação da BBT Internacional



Nesta semana o mundo vaishnava está em festas e a BBT Brasil também estará participando da comemoração mundial dos 40 anos da fundação da BBT Internacional, por Srila Prabhupada.

A partir desta semana, estaremos organizando festivais mensais e diversos eventos em glorificação à BBT e aos livros de Srila Prabhupada. Aguardem!

Hoje o Brasil yatra é agraciado com uma nova página no facebook, com várias notícias, vídeos, fotos, etc., numa linha de tempo dinâmica e interativa, sobre a história da BBT no Brasil e no mundo. Fiquem conectados e se preparem para fortes emoções.

Participem! Acessem, enviem suas fotos de sankirtana, opinem!

Curtam a nova página da BBT no link  http://www.facebook.com/pages/BBT-40-Anos-The-Bhaktivedanta-Book-Trust/354388727958848

domingo, 27 de maio de 2012

A editora LeYa e a CPFL Cultura convidam

A editora LeYa e a CPFL Cultura convidam para o Café Filosófico com Luiz Felipe Pondé e o Professor Martin César Feijó. O evento acontece na CPFL Cultura de Campinas (Rua Jorge Figueiredo Corrêa, 1632), na segunda-feira, dia 28 de maio, a partir das 19h, para discutir o mais recente livro do Pondé, o "Guia Politicamente Incorreto da Filosofia".

Banda Sinfónica Portuguesa e coros AMCC e CPO na Casa da Música 27 de Maio 12:00 horas

Banda Sinfónica Portuguesa na Casa da Música

DOMINGO | 27 MAIO 2012
12:00, SALA SUGGIA

A Banda Sinfónica Portuguesa volta a apresentar-se na sala Suggia da Casa da Música no próximo domingo, dia 27 de Maio, pelas 12:00h.

O Patinho Feio, a Lebre e a Tartaruga ou a Flauta de Hamelin são algumas das fábulas que se vêem transformadas em música na sinfonia de Giroux, interpretada pela Banda Sinfónica Portuguesa neste regresso à Sala Suggia. O programa é apelativo, e conta com a colaboração de um coro e um coro infantil na execução de duas obras bem recentes dos espanhóis Antón Alcalde e Teo Aparicio, respetivamente.
Uma óptima oportunidade para conhecer alguma da melhor música que se tem escrito para banda, com uma formação que conquistou recentemente o primeiro prémio no Concurso Mundial de Música em Kerkrade, na Holanda.

Sob a direção musical do maestro espanhol convidado Rafa Aquillló Albors, este concerto conta com a participação dos coros da Academia de Música de Costa Cabral e do coro Adulto do Circulo Portuense de Ópera.

Programa:
Robert Jager Epilogue: Lest We Forget
Antón  Alcalde: Marea Negra - Sinfonia para coro e banda
Julie Giroux: A Symphony of Fables
Teo Aparício: Una historia per contar - Fantasia para coro infantil e banda

Mais informações em: www.casadamusica.com

Receita da concessão da Pedreira vai para a cultura




A concessão da Pedreira Paulo Leminski e da Ópera de Arame vai resultar em recursos adicionais para serem investidos na cultura em Curitiba. "Já de cara, os R$ 150 mil que serão recebidos com a outorga mínima da concessão serão investidos pela Fundação Cultural de Curitiba em obras de revitalização e manutenção do Centro de Criatividade do Parque São Lourenço, beneficiando a comunidade da mesma região do Parque das Pedreiras", diz a presidente da Fundação Cultural de Curitiba, Roberta Storelli.
A outorga inicial é um valor estipulado no processo licitatório que o vencedor da licitação já tem que repassar para a Prefeitura de Curitiba, à vista, na assinatura do contrato. Além da outorga inicial, o edital prevê investimento mínimo de R$ 15 milhões em obras de benfeitorias, sendo R$ 5 milhões para a Pedreira Paulo Leminski e R$ 10 milhões para a Ópera de Arame.
O edital determina que do total da receita bruta arrecadada nos eventos de caráter privado nos espaços, no mínimo 4% serão destinados ao município. O valor será dividido entre a Fundação Cultural de Curitiba e a Secretaria do Meio Ambiente, responsáveis pela gestão desses espaços, para a aplicação de projetos nas áreas ambiental e cultural. Além disso, a Prefeitura também receberá o Imposto Sobre Serviços (ISS), de 5%, que incide sobre este tipo de atividade.
Com a concessão, a Fundação Cultural ainda vai economizar R$ 600 mil por ano que atualmente são necessários para a manutenção básica da Pedreira e da Ópera. A partir da contrapartida financeira prevista pela concessão dos espaços, em edital lançado em abril pela Prefeitura, essa verba não será mais utilizada na manutenção do Parque das Pedreiras, sendo aplicada em necessidades de outras unidades culturais da Fundação, beneficiando diversas comunidades.
Na sequência, a Fundação Cultural irá destinar a arrecadação ao custeio da manutenção do Centro Cultural CIC, que está em fase de construção em parceria com a Cohab, via Caixa Econômica Federal, com previsão de entrar em funcionamento em meados de 2013.
"E sem a adoção da concessão, a Pedreira Paulo Leminski e a Ópera de Arame continuariam sem habilitação para receber uma programação digna desses cartões postais da cidade, deixando Curitiba fora da rota de grandes espetáculos. Para deixarmos os locais totalmente adequados às exigências, necessitamos da parceria do investidor privado”, explica Roberta.
A Ópera de Arame abrigará eventos para até mil pessoas. Na Pedreira Paulo Leminski, será permitido realizar eventos com até 25 mil pessoas, depois de concluídas as obras exigidas pela Justiça, de acordo com normas de acessibilidade e rotas de fuga. A concessão de espaços também atinge o Parque Náutico que, depois da revitalização, poderá sediar eventos para mais de 50 mil pessoas.  
O investidor terá que revitalizar os espaços com o direito do uso dos mesmos para a realização de eventos de diferentes portes, tendo o município a prerrogativa de fazer eventos públicos nesses locais sem qualquer custo, além de mantê-los abertos gratuitamente à visitação pública.
Com a concessão, o município delegará ao vencedor da licitação a prestação de um determinado serviço, mantendo consigo a titularidade e as consequentes responsabilidades de definições prévias que contemplem necessidades públicas e o monitoramento permanente, com vistas a garantir o cumprimento do que foi estipulado em contrato. A abertura das propostas de preços será no próximo dia 4 de junho, na Secretaria da Administração.




Locomotiva Duben lança primeiro álbum de músicas inéditas




Após ficar em segundo lugar no Kaiser Sound Festival do ano passado, a Locomotiva Duben recebeu como prêmio a gravação de cinco faixas no Nico’s Estúdio, com direito a 200 cópias do material. Pouco para o grupo que tem um repertório extenso, moldado durante quatro anos de história, entre importantes shows e projetos na cidade. Por isso, naturalmente a banda decidiu investir na produção e gravar mais cinco faixas além das previstas, e assim completar a prensagem com mil cópias do material.
A produção leva assinatura de Rodrigo Barros Homem Del Rei, experiente músico e produtor da cidade que vestiu a camisa e participou de todo processo, inclusive de uma faixa. O álbum traz a participação de outros parceiros, nas composições e gravações, como a da música “Agradecer e Respirar” que é de João Felix, do duo Felixbravo com letra de Lucas Ajuz, vocalista da Locomotiva.
A música (escolhida como single) teve quase quinhentas execuções em apenas 24h do seu lançamento digital. Outra participação importante é de Rodrigo Ribeiro, vocalista do Real Coletivo na música que dá o nome ao álbum e também no single. O disco tem ainda o renomado saxofonista Paulinho Branco, o trompista Lincon Dias e Chico Han na flauta transversal.
A festa de lançamento acontecerá durante a tarde no Espaço Ses Salines, casa recém inaugurada e escolhida por trazer um clima mais aconchegante, com a intenção de fugir do formato “noite” tão enraizado em Curitiba. “A intenção é presentear quem sempre acreditou em nosso trabalho com uma festa, em grande estilo, num lugar especial e confortável, com a atenção que nossos convidados realmente merecem”, comenta Lucas Ajuz. O show contará com a participação de todos os envolvidos na produção do álbum.
Os ingressos da festa podem ser adquiridos no site catarse.me , através do  projeto de financiamento colaborativo que o grupo  fez para viabilizar as cinco faixas a mais que incluíram no álbum assim como a prensagem, masterização e mixagem.

Na rede:
Catarse.me - http://catarse.me/pt/projects/611-mundo-e-labirinto-locomotiva-duben#about
Facebook - https://www.facebook.com/locomotivaduben
Faixa “Agradecer e respirar” - http://soundcloud.com/locomotiva_duben/agradecer-e-respirar

Serviço:
Show de Lançamento do disco Mundo é Labirinto / Locomotiva Duben
Data: 26 de maio
Horário: 15h
Local: Espaço SES SALINES, Rua Pref. Angelo Lopes, 2222 - Hugo Lange
Ingressos: Antecipado via Catarse.me com direito a um CD R$40. Na hora masculino R$40 e feminino R$20.

Exposição Rito Resigno abrange trabalhos que realizam diálogo entre o sagrado e poéticas artísticas




O Centro Cultural Banco do Nordeste-Fortaleza abrirá no próximo dia 29 (terça-feira), às 18 horas, a exposição coletiva "Rito Resigno", com os artistas Ana Cristina Mendes (CE), Aslan Cabral (PE), Grupo Empreza (GO), Rubiane Maia (ES), Melissa Garcia (México) e Regina José Galindo (Guatemala), com curadoria de Ana Cecília Soares e Júnior Pimenta.

A abertura contará com a performance "A flor da pele. Para La Fontaine", da artista Rubiane Maia. Com entrada franca, a mostra ficará em cartaz até 29 de junho próximo (horários de visitação: terça-feira a sábado, de 10h às 20h; e aos domingos, de 12h às 18h).



Texto curatorial (por Ana Cecília Soares e Júnior Pimenta)

Na história da humanidade encontramos um recorrente auxílio à esfera religiosa (mágica) para tudo aquilo que a desorientava ou fugia de seu controle. Nas culturas mais antigas tudo era vivido num plano duplo onde coexistia a realidade e o mundo indizível. Não havia um só campo da vida do homem que não tivesse relação com o sagrado. Na arte não seria diferente, o artista enquanto ser simbólico servia de meio à transcendência do espírito.

    Atualmente, mesmo, com o abrandamento da manifestação religiosa no pensamento ocidental, observa-se a emergência de sintomas capazes de exprimir na produção artística permanências do sentimento sagrado. Para a pesquisadora Maria Amélia Bulhões, este fenômeno pode ser identificado na recorrência aos temas do catolicismo e dos mitos africanos e indígenas, estabelecendo uma ponte das tradições do passado com as experiências do presente.

A inserção de posturas e procedimentos ritualísticos na produção contemporânea é expressiva. Promovendo uma relação espiritualizada do artista e do público com a arte, e desta maneira uma vivência específica com o sagrado. Os objetos ou as performances podem adquirir o mesmo teor místico de um ritual religioso ou mágico desde que se estabeleça entre seus participantes uma espécie de pacto de crença, e que estes entrem num sistema simbólico partilhado e comum a todos os presentes.

A exposição Rito resigno abrange um conjunto de trabalhos que realiza  esse diálogo entre o sagrado e as poéticas artísticas nos tempos de hoje. Os seis artistas participantes trazem a temática à tona de maneira bem peculiar, conduzindo e incitando no espectador diferentes questões.

"Abraço líquido" (2007/2008), videoperformance de Ana Cristina Mendes (CE), faz referência aos rituais na água praticados pelas mulheres celtas na fonte de Bònegre no Sul da França (hoje seca). A artista aproxima essa realidade com as das lavadeiras cearenses, com ênfase na ideia de um ritual de passagem, em que ambas trocam com a água suas energias, seu suor, suas forças e com isso se renovam.

"Antropofagia" (2005), videoperformance do Grupo Empreza (GO), a partir da simulação de um artista "comendo" o cabelo de outro, o trabalho faz referência ao ritual antropofágico praticado por algumas tribos indígenas no Brasil. Esse tipo de prática servia, dentre outros motivos, para reverenciar os espíritos dos antepassados e vingar os membros da aldeia mortos em combate. Após as batalhas contra tribos inimigas, a antropofagia tinha caráter apoteótico, mobilizando todos os membros da aldeia numa sucessão de danças e encenações que terminavam com a matança de prisioneiros e o devoramento de seus corpos. Assim, acreditavam que ao comer a carne de um inimigo guerreiro, iriam adquirir seus conhecimentos e suas qualidades.

"Perra" (2005), videoperformance de Regina José Galindo (Guatemala). Nesta obra a artista escreve a palavra "perra" (cachorra em português), com uma faca sobre sua perna. Embora, realize uma denúncia aos abusos cometidos contra as mulheres na Guatemala, onde têm aparecido vários corpos femininos torturados e com inscrições feitas com faca ou navalha. A artista se vale de uma cerimônia ritualística em que a importância do sacrifício jaz no fato de que ela sacraliza o ato social e o novo relacionamento que este produziu. Por meio da ação sacrificial, Galindo é levada à catarse, convocando em si e no outro uma descarga de sentidos e emoções.

Outro trabalho de Galindo é "Autocanibalismo" (2001). Uma videoperformance, onde ela executa o ato de comer parte de sua carne, apropriando-se de um ato corriqueiro para muitas pessoas, que é o de roer as unhas. Este autodevoramento apresenta em sua origem traços ritualísticos, uma espécie de antropofagia de si mesmo.

"A flor da pele. Para la Fontaine" (2011), é a fusão de duas performances de Rubiane Maia (ES). O trabalho faz alusão ao sacrífico, um dos pilares das práticas ritualísticas; que se serve como ferramenta de "iluminação" capaz de transcender o corpo, levando o indivíduo para outro estágio da consciência.

"Intra Melissa (en cinco partes)" (2009), fotoperformance de Melissa Garcia (México), trata de uma investigação sobre a dor e autoconhecimento. Inicialmente, ela promove a retirada do seu próprio sangue, traçando as seguintes etapas: extração, contatos tátil, olfativo, degustativo e reabsorção do sangue. Um ciclo sanguíneo externo. Como nos antigos rituais, ao transcender o próprio funcionamento do corpo e a dor através da representação trágica de sua performance, é como se a artista atingisse a um plano sublime, conquistando, dessa forma, sua própria recompensa.

"Goodbye World" (2006), videoperformance de Aslan Cabral (PE). Nesse trabalho, ele simulou sua própria morte, ao tomar um coquetel de medicamentos. O artista ficou 6 horas inconsciente. Ele passou por todas as etapas de um ritual fúnebre: da lavagem de seu corpo até ser colocado dentro de um caixão. O artista vivencia uma espécie de morte simbólica, o que lhe permite um mergulho em si. Uma experiência que ressoa na sua maneira de pensar e sentir o mundo, como uma ritualística para a libertação.

Rito resigno promove um recorte de algumas das nuances oriundas das interseções entre as práticas ritualísticas e as poéticas contemporâneas. Refletindo questões enraizadas no imaginário mágico e religioso do próprio ser humano. Como pontua o pesquisador Mircea Eliade, no livro "O sagrado e o profano": o homem é "um ser sagrado por natureza".

25º BRASILEIRO DE MOTO AQUÁTICA (JET SKI ) : GISELE HATTORI CONFIRMA PRESENÇA EM BOA ESPERANÇA (MG)


A piloto de Goiânia, vice-campeã nacional em 2011, disputa a categoria Runabout Aspirado GP e venceu uma das duas baterias realizadas na etapa de abertura do campeonato desse ano.


A goiana Gisele Kimi Hattori considera fundamental manter o controle emocional nas duas etapas decisivas do 25º Campeonato Brasileiro de Moto Aquática (Jet Ski), que serão realizadas de 7 a 10 de junho, na Represa de Furnas, em Boa Esperança (MG). Vice-campeã em 2011 confessou que estava nervosa na etapa de abertura, realizada no início do mês em São Paulo, comprometendo no seu resultado. Além dos treinamentos, vem trabalhando o lado emocional.

Em razão do nervosismo, Gisele queimou uma boia na etapa de São Paulo e foi penalizada, não pontuando na primeira bateria da categoria Runabout Aspirado GP. Entretanto, recuperou-se na segunda e terminou em primeiro lugar. Na classificação geral ela soma 10 pontos contra 16 do gaúcho Fabiano da Silva, que ocupa a liderança.

Para suportar o ritmo das quatro baterias disputará nessas duas últimas etapas da edição comemorativa dos 25 anos do Campeonato Brasileiro de Moto Aquática (Jet Ski), Gisele vem realizando forte trabalho de academia. “Tenho me dedicado na preparação física, pois o ritmo será forte. O equipamento correspondeu bem em São Paulo e não farei nenhuma modificação. Vou lutar para conseguir bons resultados em todas as baterias”, ressaltou a vice campeã brasileira da categoria Runabout Aspirado Limited de 2011.

A piloto de Goiania gostou da Represa de Furnas, pois permite montar um circuito de alta velocidade e com segurança. Lembrou do apoio da torcida, que além de comparecer em grande número, incentiva todos os competidores. Ela espera corresponder nessas finais.

PROGRAMAÇÃO

.No dia 6, recepção dos pilotos, e acerto dos motores,

.No dia 7, das 9 às 11 horas inscrições dos pilotos e vistoria. Às 11 horas treinos livres da segunda etapa. Às 13 horas tem início a primeira série bateria das categorias do circuito fechado, seguidas pela Super Course às 16 horas será disputada a primeira bateria do Freestyle.

.No dia 8, às 10 horas, tomadas de tempo das categorias Super Course. Às 11 horas, segunda série de baterias do circuito fechado. Das 12h20 às 13 horas – almoço. Às 13 horas prossegue a segunda série de bateria do circuito fechado, seguida pela Super Course. Às 16 horas segunda série de baterias do Freestyle.

No dia 9, às 10 horas tem início a programação da terceira e última  etapa, com as tomadas de tempo da categoria Super Course, seguida da primeira série de baterias do circuito fechado. Das 12h30 às 13 horas – almoço. Às 13h30 prosseguem as categorias do circuito fechado, seguidas pela Super Course. Às 16h30 será disputada a primeira bateria do Freestyle.

.No dia 13, às 13 horas tem início a segunda série de bateria do circuito fechado, seguida da Super Course. Às 15h30 a segunda série de baterias Freestyle. Às 16 horas premiação segunda e terceira etapas e do campeonato.

A segunda e terceira etapas do 25º Campeonato Brasileiro de Moto Aquática (Jet Ski) é uma realização da BJSA - Associação Brasileira de Jet Sports, com homologação da International Jet Sports Boating Association – IJSBA. Os apoios são da Prefeitura Municipal e Câmara Municipal de Boa Esperança, Kawasaki, Sea-Doo/BRP, Yamaha, Jet Traction, CPM7 Full Promotion, PhotoJetski, FULL POWER Energy Drink, Site Bombarco, Solas/Hélices, Sport Resgate, Globo Jet, Pica-Pau Kawasaki Racing, Chopp Germania, Revista BOAT Shopping, 51 Ice e Boa Aventura Turismo e Eventos. O evento conta com a supervisão da Marinha e Corpo de Bombeiros.

Maiores informações nos sites www.bjsa.com.br,  www.jetski.com.br e www.photojetski.com.br

Inscrições para oficina gratuita de cinema digital vão até dia 30



Termina na próxima quarta-feira (30) o prazo de inscrições para a Oficina Prática de Cinema Digital, que será promovida pela Cinemateca de Curitiba.  A oficina, que será ministrada gratuitamente, integra as ações relacionadas ao edital Filme Digital – Ficção, Documentário e Animação – Categoria Iniciante, do Fundo Municipal da Cultura. 
Os interessados devem preencher o formulário de inscrição disponível no site www.fundacaoculturaldecuritiba.com.br (clique aqui), e enviar o documento exclusivamente para o e-mail cursoscinefmc@gmail.com.  A oficina abordará temas como a história do cinema, produção, roteiro, direção, fotografia, som e edição. As aulas serão ministradas a partir do mês de junho, nos fins de semana.
Para participar da oficina, o candidato deve ser maior de 18 anos e residir em Curitiba. Entre os critérios de seleção da comissão julgadora também estão itens como coerência e clareza no preenchimento de todos os campos da ficha de inscrição, sendo que os pretendentes devem ser iniciantes em produção audiovisual. Ao todo, serão disponibilizadas 30 vagas, havendo lista de espera para 10 nomes.
A lista dos aprovados será divulgada no dia 4 de junho de 2012, no site da Fundação Cultural de Curitiba. Os selecionados deverão confirmar sua presença até o dia 6 de junho, às 18h. Caso isso não ocorra, o candidato será considerado desistente e a vaga passa automaticamente para o próximo nome da lista de espera. O mesmo vale para os faltantes do primeiro dia de aula. Dúvidas e esclarecimentos sobre a oficina serão respondidos exclusivamente por e-mail, no endereço cursoscinefmc@gmail.com.
 
Serviço:
Oficina Prática de Cinema Digital
Inscrições: até 30 de maio de 2012, exclusivamente pelo endereço eletrônico cursoscinefmc@gmail.com. Formulário de inscrição disponível no site da Fundação Cultural de Curitiba, no link http://www.fccdigital.com.br/multimidia/ficha_de_inscricao_para_%20curso%202012.doc
Data de realização das oficinas: 16 de junho a 26 de agosto de 2012
Local: Sala de cursos da Cinemateca de Curitiba (Rua Carlos Cavalcanti 1.174 – São Francisco)

10/06 ÂNGELO MÁXIMO E PALHAÇA RUBRA




O cantor Ângelo Máximo
é o convidado especial do espetáculo
Rubra em Variedades da Mesma Coisa
que acontece no dia 10 de junho,
sábado, no Sesc Santo Amaro.




PALHAÇA RUBRA
Lu Lopes apresenta 4 espetáculos que  misturam a arte do palhaço,
improviso e a música  nos domingos de junho no  SESC Santo Amaro


·       Rubra Pop Show

Dia 03/06 Domingo, às 16h.

·         Rubra em Variedades da mesma coisa

Dias 10/06 Domingo, as 16h.

·         Banda Gigante em Movimenta o C.E.L.E.B.R.O

Dia 17/06 Domingo, às 16h

·         Quadrilha da Rubra

Dia(s) 24/06 Domingo, às 16h.

Vitor Ramil grava CD duplo em sistema de Crowdfunding

Vitor Ramil grava CD duplo em sistema de Crowdfunding

"Queridos amigos

O grande Sérgio Buarque de Holanda explicou, há muito tempo, o porquê de as atividades coletivas dos brasileiros não serem marcadas pela cooperação constante e disciplinada. Mas não deixou de ressaltar nosso gosto pelos mutirões ou mobilizações pontuais em torno de determinadas causas. Talvez isso, mais nossos traços personalistas que tão claramente se manifestam através da Internet, explique o começo promissor do crowdfunding no Brasil, essa alternativa de produção cultural, entre outras coisas, democrática e transparente, que só poderia ter surgido nesses tempos de ampla comunicação virtual.

Falo isso porque eu mesmo estou fazendo um crowdfunding para financiar a produção do álbum duplo Foi no mês que vem, que lançarei no segundo semestre de 2012, por ocasião da publicação de um songbook com 60 músicas minhas de várias épocas. O disco será uma seleção de 30 dessas 60 músicas, que gravarei com participações especiais de músicos e cantores (de Uruguay, Argentina e Brasil), gente ilustre e talentosa, com quem tenho colaborado através dos anos. Também documentaremos tudo em vídeo para disponibilizar na Internet (no começo, só para os apoiadores).

Mas, mais que buscar financiamento, até porque disco a gente sempre faz de um jeito ou de outro, vi nesse tipo de campanha uma maneira de fortalecermos a Internet como espaço para a música independente. Nesse sentido, a experiência está sendo incrível.

Esta mensagem segue para minha caixa de correspondência, pessoas próximas. Sei que muitos não estão ligados, então quis dar um toque. Quem quiser se informar mais (tem lá um texto e um vídeo em que explico a coisa) ou já passar a ser agente dessa produção, é só acessar este link: http://tragaseushow.com.br/projeto/1-vitor-ramil-foi-no-mes-que-vem

É tudo muito simples e objetivo. Todos os apoios têm contrapartidas generosas que vão desde downloads, discos e songbooks entregues em casa (segundo previsões, mais baratos do que custarão nas lojas) até a gravura que dará origem à capa do disco. Falando diretamente aos amigos que compram arte, chamo atenção para esse ponto. Trata-se de uma gravura espetacular de Nara Amélia, jovem e brilhante artista em ascensão.

Se a campanha não atingir a meta estipulada, o dinheiro dos participantes será devolvido. Limpo.

Já comecei o disco. Já gravei mais de 40 violões e quase todas as vozes. As participações, até o momento, estão de arrepiar. Está sendo uma alegria para todos nós envolvidos. Espero poder proporcionar o mesmo para vocês.

abraço grande "

quinta-feira, 24 de maio de 2012

O Maior Mágico do Mundo


  • O Maior Mágico do Mundo 

               

  •     de Luiz Antonio Aguiar
        e Laurent Cardon
        20x26 cm.
        44 páginas
        4x4
           
          
     Respeitável público!

    A Editora Biruta tem o prazer de apresentar...

    O MAIOR MÁGICO DO MUNDO!!!

    Ele vai tirar um coelho da cartola? Vai fazer uma pessoa da plateia desaparecer?

    Imagine, é bem melhor que isso!

    Na obra de Luiz Antonio Aguiar, com as ricas ilustrações de Laurent Cardon, a mágica vai muito além da cartola.

    Esse espetáculo tem também monstros de outro planeta e polvos flutuantes.

    Ah, o Mágico precisa de um voluntário da plateia para um truque meio... arriscado.

    Alguém se atreve?

         
    OS AUTORES

        
  • Luiz Antonio Aguiar
  • É escritor e mestre em Literatura Brasileira. Além de ganhar diversos prêmios nacionais, inclusive um Jabuti em 1994 por obra juvenil, o autor foi selecionado para o catálogo White Ravens com sonhos em amarelo. Já Brincos de Ouro e Sentimentos Pingentes, publicado pela Editora Biruta, foi escolhido pelo Salão Nacional do Livro de Paris de 2010 como o representante em Língua Portuguesa da Literatura Juvenil (Pour lire en portugais).

    No Rio de Janeiro, Luiz Antonio é professor do curso de qualificação em Literatura para professores, oferecido pela parceria SME/FNLIJ. Tem dedicação especial aos clássicos da Literatura nacional e estrangeira, e em 2008 publicou o Almanaque Machado de Assis, que recebeu o Prêmio Malba Tahan da FNLIJ.

    É casado, tem dois netos e dirige com sua sócia, Marisa Sobral, a Veio Libri, consultoria literária que tem como clientes algumas das maiores editoras nacionais. É membro da AEILIJ e do Movimento Brasil Literário. Para conhecê-lo melhor, acesse: www.luizantonioaguiar.com.br
     
  • Laurent Cardon 
  • Nasceu na França e radicou-se em São Paulo em 1995. Já ilustrou diversos livros para crianças e adolescentes. Recebeu o prêmio de melhor ilustração da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil duas vezes: com Alecrim, escrito por Rosa Amanda Strausz, e com Procura-se lobo, de Ana Maria Machado. Pela Editora Biruta, publicou, em 2011, o livro de imagens Aranha por um Fio.

    Além de escrever livros, dá aulas de cinema e dedica-se também à criação de desenhos animados, comerciais, séries e longas-metragens. Para conhecer seu estúdio entre no site: www.citronvache.com.br

*
um lançamento

A Fotografia Amazônica de George Huebner de Andreas Valentin

A Fotografia Amazônica de George Huebner

de Andreas Valentin


Número de Páginas: 312

Acabamento: brochura Medidas: 17 x 21


Mais um grande trabalho de registro historico da fotografia no Brasil. Uma obra mais do que recomendada digna das estantes dos amantes da historia e da fotografia.(E.C.)


O LIVRO
Huebner foi um verdadeiro artista da câmera, talentoso como poucos entre os que costumamos chamar de fotógrafos viajantes, estes artistas aventureiros, comerciantes ou pesquisadores que abraçaram a atividade fotográfica e fizeram dela um modo de documentar e capitalizar suas viagens. Saindo de seus países de origem, percorreram os quatro cantos do mundo e foram responsáveis pela divulgação da imagem da civilização industrial entre os povos ditos “primitivos”, bem como por apresentar aos europeus as imagens dos tipos humanos e lugares exóticos por onde passaram.
Acompanhando sua trajetória entre a cidade alemã de Desden, onde Huebner nasceu, e a Amazônia, lugar que escolheu para fixar residência, Andreas Valentin nos apresenta os achados de uma extensa e rigorosa pesquisa sobre essa personagem inquieta e empreendedora que, durante o período de prosperidade econômica da Amazônia, dirige o estúdio fotográfico de maior sucesso na região: a casa chamada “Photographia Allemã”. Por lá passaram todos os tipos de pessoas e classes sociais que compunham a sociedade manauense: da elite local à população nativa – enquanto a primeira garantia o sustento do seu negócio, a segunda parecia representar o seu principal objeto de interesse –, o que demonstra a flexibilidade das interações sociais de Huebner, além, é claro, da crescente inserção da fotografia na rede de trocas e valores simbólicos da sociedade da época. Assim o fotógrafo investiu na produção de uma documentação fotográfica que alcançou o reconhecimento da comunidade científica européia, graças à rede de colaboração que Huebner conquistou ao longo dos anos e na qual o fotógrafo, alçado ao status de pesquisador naturalista, fazia circular suas imagens com finalidade de divulgação, catalogação, ilustração e objeto de pesquisas.


um lançamento



NATURALMENTE SELECIONADOS

NATURALMENTE SELECIONADOS

de Mark van Vugt e  Anjana Ahuja


Número de Páginas: 208


Que tipo de líder você é? Por que alguns líderes são muito melhores do que outros? O livro responde a essas perguntas explorando como e por que a liderança evoluiu ao longo dos anos. Essa abordagem leva os autores a apresentar uma nova e arrojada "hipótese do descompasso": a lentidão da evolução significa que há uma diferença crucial entre as ideias modernas de liderança e o tipo de liderança para o qual o nosso cérebro ainda está equipado. Através de exemplos fascinantes os autores revelam a importância oculta da nossa história evolutiva. Isso explica por que gostamos quando o chefe pergunta dos nossos filhos, por que os norte-americanos votaram em Obama, por que grandes jogadores de futebol em geral fracassam como técnicos, etc.

Leia aqui o primeiro capitulo
http://issuu.com/grupoeditorialpensamento/docs/naturalmente_selecionados?mode=window&backgroundColor=%23222222

OS AUTORES
Mark van Vug
t é pesquisador do Instituto de Antropologia Cognitiva e Evolucionista da Universidade de Oxford, professor honorário da Universidade de Kent e professor de psicologia na Universidade VU de Amsterdã, na Holanda. Ele obteve seu Ph. D. em 1996, na Universidade de Maastricht, na Holanda. Sua pesquisa é publicada nas principais revistas científicas da área e ele contribui regularmente para a mídia científica. Foi editor-chefe de Cooperation in Modem Society (Routledge, 2000) e é coautor de Applying Social Psychology (Sage, 2007). Participa do projeto "Lucy to Language" da Academia Britânica e atualmente é editor associado do prestigiado Joumal of Personality and Social Psychology. Mora com a família perto de Amsterdã. Arjana AhuJa é Ph. D. em física espacial pelo Imperial College de Londres. Foi colunista do The Times por dezesseis anos e, através da sua coluna, apresentou o trabalho de Mark a um público mais amplo. Fez trabalhos de consultoria em entidades como a Royal Society, a British Science Association e o British Council. Atualmente mora em Londres e trabalha como free-lancer.

UM LANÇAMENTO




**

O substituto

O substituto
Título Original:  The replacement
de Brenna Yovanoff

Tradutor:  Bruna Hartstein

Páginas:  336
Formato:  16 x 23 cm


Mackie não é um adolescente qualquer. Ele vive na pacata Gentry, mas vem de um mundo de túneis e águas escuras e lamacentas, um mundo cheio de garotas-cadáver governado por uma pequena princesa tatuada.

Na pequena cidade, a cada sete anos, um bebê some. É o sacrifício que a cidade pede para continuar prosperando.

Ele é um Substituto, foi simplesmente deixado no berço de um bebê humano há dezesseis anos, trocado pelo verdadeiro bebê Doyle. Agora, devido a uma alergia fatal a ferro, sangue e solo consagrado, Mackie está morrendo aos poucos. Ele daria qualquer coisa para viver entre nós. Tudo o que ele deseja é tocar baixo e descobrir mais sobre uma garota estranhamente fascinante chamada Tate.

Mas quando a irmãzinha de Tate desaparece, Mackie é irreversivelmente arrastado para o submundo de Gentry, conhecido como Caos. Ele precisa encarar as criaturas das pilhas de escória de metal e descobrir seu  lugar de direito, no nosso mundo ou no deles.