quinta-feira, 7 de junho de 2012

Assassinatos demais Título Original: Too many murders de Colleen McCullough



Assassinatos demais

Título Original:     Too many murders

de  Colleen McCullough


Tradutor:     Marina Slade

este é o segundo livro da serie Carmine Delmonico que começou com o titulo
Liga, Desliga

Páginas:     448

Formato:     16 x 23 cm


Provando mais uma vez ser uma mestre do suspense, Colleen McCullough, autora do best seller Liga, desliga, volta com Assassinatos demais, mais um thriller da série Carmine Delmonico. Conseguirá o capitão solucionar não um, mas doze crimes ocorridos no mesmo dia?

A história se passa no ano de 1967 e gira em torno da investigação da equipe do capitão Delmonico para resolver os vários crimes ocorridos em dezoito horas. Qual será a relação entre o assassinato de Dee-Dee Hall, uma prostituta local, e as mortes de uma criança deficiente e sua mãe? Qual será a ligação entre o estudante Evan Pugh e um importante empresário belicista? Além disso, como se os doze assassinatos não fossem o bastante, o oficial se vê frente a frente com o misterioso espião que passa os segredos da empresa de armamentos para os russos. Serão os assassinatos e a espionagem casos distintos ou estarão, de alguma forma, relacionados?

Para quem gosta de um bom mistério, o livro será um deleite. Um personagem é assassinado por pancada na cabeça; outro, por envenenamento pelo clássico cianureto; outro, por estupro seguido por estrangulamento, e assim por diante.

Assassinatos demais é um thriller para ser lido na primeira oportunidade. O detetive protagonista é ótimo e perspicaz, com uma esposa apaixonada e inteligente; os subalternos participam ativamente, não sendo apenas apêndices dos protagonistas; a coerência da história é impressionante e o final, surpresa certa.

É interessante notar que o livro tem mais de 400 páginas e, sem fazer uso de cenas de ação em excesso, mas com muito diálogo e análise das mentes criminosas, prende o leitor desde a primeira página. Perfeito para quem estava saudoso da leitura de um bom e velho mistério policial.



A CRITICA

“Você vai precisar de papel e caneta para acompanhar os assassinatos e as vítimas, e o final é eletrizante.” - Kirkus Reviews

“Colleen McCullough é mestre em escrever romances de época e comprova sua habilidade outra vez em Assassinatos demais. Ela dá vida a seus personagens e retrata habilmente o período da Guerra Fria. Mas seu maior talento se mostra na forma como escreve sua trama, e Assassinatos demais tem uma história viciante.” - Jay Strafford, Richmond Times-Dispatch


A AUTORA

De origem Australiana, Colleen McCullough começou sua carreira literária com a publicação de Tim, seguido de Pássaros Feridos, um best-seller internacional que bateu todos os recordes. A história de Roma Antiga é retratada de uma forma excepcional ao longo dos seis volumes que compõem a obra O Primeiro Homem de Roma. Em 2000 recebeu o Scanno, o mais importante prémio literário italiano, pela obra A Viagem de Morgan. É hoje uma das 100 pessoas designadas como Tesouros Nacionais Vivos da Austrália. Atualmente vive com o marido na Ilha de Norfolk, no Pacífico Sul. É mais conhecida no Brasil pelo livro e mini-serie Passaros Feridos.

LANÇAMENTO




midianews - Para o analista Eric Jackson, o Facebook só dura até 2020






“Em cinco ou oito anos, o Facebook irá desaparecer da maneira que o Yahoo desapareceu”, disse o analista de mercado e investidor da Ironfire Capital, Eric Jackson, para o programa ‘Squawk on the Street’, da americana CNBC. A afirmação foi relacionada a perguntas sobre o crescimento da rede social, que desde o mês passada tem ações negociadas na Nasdaq, bolsa de valores eletrônica de Nova York.

O analista acredita que a empresa de Mark Zuckerberg terá o mesmo fim que a de Jerry Yang, que perdeu cerca de 90% de seu valor durante a última década. “A empresa fundada por Jerry Yang ainda tem 13 mil funcionários, mas hoje possui valor de mercado de apenas 10% em relação ao início dos anos 2000”, afirmou Jackson durante o programa.

Para o analista Eric Jackson, o Facebook só dura até 2020

Para ele, a rede social é um enorme site que está na internet e não nas empresas de produtos móveis (mercado que está em crescente movimento). De acordo com o profissional, o Facebook pode continuar comprando empresas e investido no desenvolvimento de aplicativos, mas será, segundo avalia, apenas mais um site.


“O mundo está mudando mais rápido, se tornando mais competitivo. Eu acho que aqueles que foram dominantes em uma geração anterior terão dificuldades para migrar para um novo tempo. O Facebook pode comprar um monte de empresas novas, mas eles ainda serão um web site, grande e gordo, o que é diferente de um aplicativo móvel”,  argumentou o analista.

Outro ponto que Jackson ressalta é a desvalorização da rede social no mercado de ações. Apesar disso, diferente do Google, o Facebook ainda não possui modelos de negócios para seus apps. Esse seria um dos motivos para a queda do preço das ações da empresa, colocadas à venda por 38 dólares e que fechou em baixa, nesta segunda-feira, 4, com US$ 26,90 (aproximadamente R$ 55).

Priscila Fonseca via Comunique-se

Festival em Vrajabhumi comemorando os 40 anos da BBT com a presença dos Trustees da BBT mundial.


BBT 40 ANOS | 23 de Junho de 2012




PROGRAMAÇÃO:

08:30 - Abertura
09:10 - Discurso com os Trustees da BBT
10:40 - Encramento
12:00 - Almoço
15:00 - Seminários simultâneos:

. Prabhupada e a BBT por Jayadvaita Swami

. Sankirtana no Mundo por Svavasa dasa

 Pregando o Bhagavad-gita Como Ele É por Madhusevita dasa


18:00 - Sundara arati
19:00 - Aula do Bhagavad-gita
Para mais informações: central@bbt.org.br

Morre aos 91 anos o escritor americano Ray Bradbury

Os livros não devem ser queimados...(E.C.)


Ray Douglas Bradbury (Waukegan, 22 de agosto de 1920 - Los Angeles, 6 de junho de 2012) foi um escritor de contos de ficção-científica norte-americano de ascendência sueca. Foi o terceiro filho de Leonard e Esther Bradbury. Por causa do trabalho de seu pai (era técnico em instalação de linhas telefônicas), viajou por muitas cidades dos Estados Unidos, até que em 1934 sua família fixou residência em Los Angeles, Califórnia. Faleceu aos 91 anos[1], de causas não divulgadas.
Bradbury é mais conhecido pelas suas obras The Martian Chronicles (Crônicas Marcianas) (1950) e Fahrenheit 451 (1953).




Cronologia

1938 - Bradbury se gradua na Los Angeles High School (Segundo grau). Sua educação formal termina neste ano, mas ele continua a estudar por conta própria.
1938 - 1942 - Trabalha como jornaleiro nas ruas de Los Angeles.
1938 - 1939 - Publica em um fanzine de Ficção Científica o conto "Hollerbochen's Dilemma".
1941 - Sua primeira publicação paga foi o conto "Pendulum", que apareceu na revista Super Science Stories. Este Pulp (conto de preço acessível) foi escrito em parceria com Henry Hasse.
1942 - Ele escreve "The Lake", obra com a qual ele descobriu o seu estilo de escrever, mesclando ficção científica com tons de terror e suspense.
1943 - Ele começa a trabalhar em um jornal para o qual contribui com vários contos.
1945 - Seu conto "The Big Black and White Game" é selecionado como melhor conto de de ficção da America, desse ano.
1947 - Bradbury casa-se com Marguerite McClure, neste mesmo ano publica "Dark Carnival", que agrega uma série de contos de terror.
1950 - Publica Crônicas Marcianas "The Martian Chronicles", com esta obra que engloba 26 contos, ele ganha sua reputação de escritor de ficção científica. Este livro também é publicado na Inglaterra com o título "Silver Locusts" O gafanhoto de Prata.
1951- Publica The Illustrated Man, lançado no Brasil como: "Uma sombra passou por aqui" e que se tornou filme.
1953 - Publica Fahrenheit 451, obra que se transformou posteriormente em filme em 1966 do cineasta francês François Truffaut.
1954 - Trabalha com roteiros de filmes para o cinema e poesias, em 1954 ganha o prêmio The Benjamin Franklin, por seus contos.
1956 - Foi o autor do roteiro da adaptação cinematográfica de Moby Dick, dirigida por John Huston.
1967 - Ganha um prêmio da Academia de Escritores de Aviação Espacial, com um artigo que foi publicado na Revista Americana de Aeronáutica sobre o espaço. Também neste mesmo ano recebe o reconhecimento de outros escritores e é considerado um mestre entre os escritores de F.C. da América. Também cria uma animação sobre uma história de um aviador, Icarus Montgolfier Wright, esta animação concorre a um Oscar, e seu filme The Hallowen Tree, ganha um Emmy.
Durante a década de 80 é contratado como consultor e criador para o cenário do Epcot Center na Disney World e também contribui para a concepção da aventura que engloba um cenário espacial na Euro Disney na França.
1988 - Publica "The Toynbee Convector" , esta foi sua última obra marcante. Ray Bradbury ainda escrevia para o cinema e televisão.
2012 - Morre em Los Angeles

Pseudônimos

Alguns pseudônimos usados por Ray Bradbury: Doug Rogers, Ron Reynolds, Guy Amory, Omega, Anthony Corvais, E. Cunningham, Brian Eldred, Cecil Cunningham, D. Lerium Tremaine, Edward Banks, D.R.Banet, Willian Elliot, Brett Sterling, Leonard Spaulding, Leonard Douglas, Douglas Spaulding.


BIBLIOGRAFIA

Romances
(1953) Fahrenheit 451
(1957) Dandelion Wine
(1962) Something Wicked This Way Comes
(1972) The Halloween Tree
(1985) Death Is a Lonely Business
(1990) A Graveyard for Lunatics
(1992) Green Shadows, White Whale
(1998) Ahmed and the Oblivion Machines
(2001) From the Dust Returned
(2003) Let's All Kill Constance
(2003) It Came from Outer Space


Coleção de contos
(1947) Dark Carnival
(1950) The Martian Chronicles
(1951) The Illustrated Man
(1953) The Golden Apples of the Sun (contém "A Sound of Thunder")
(1955) The October Country (uma versão atualizada e expandida de Dark Carnival)
(1959) A Medicine for Melancholy (contém "All Summer in a Day")
(1960) R is for Rocket
(1969) Bloch And Bradbury
(1969) I Sing The Body Electric!
(1970) S is for Space
(1980) Stories of Ray Bradbury
(1988) The Toynbee Convector
(1996) Quicker Than The Eye
(1998) Driving Blind
(2002) One More for the Road
(2003) Bradbury Stories: 100 of His Most Celebrated Tales
(2004) The Cat's Pajamas: Stories

Adaptações de sua obra

Muitas das histórias e novelas de Bradbury têm sido adaptadas para o cinema, rádio, televisão, teatro e quadrinhos. De 1951 a 1954, 27 histórias foram adaptadas por Al Feldstein para a EC Comics, e dessas, 16 foram reunidas em brochuras, "The Autumn People" (1965) e "Tomorrow Midnight" (1966).

Também no início dos anos 50, adaptações das suas histórias foram televisionadas numa variedade de programas incluindo Tales of Tomorrow, Lights Out, Out There, Suspense, CBS Television Workshop, Jane Wyman's Fireside Theatre, Star Tonight, Windows e Alfred Hitchcock Presents. The Merry-Go-Round, um filme de meia hora adaptado do livro The Black Ferris, pela Variety, foi mostrado no Starlight Summer Theater em 1954 e na "NBC Sneak Preview" de 1956.
Em 1966 François Truffaut adaptou Fahrenheit 451 para os cinemas.
Em 1969, The Illustrated Man foi trazido para o cinema, estrelando o ganhador do Oscar Rod Steiger, Claire Bloom e Robert Drivas. Contendo o prólogo, e três histórias curtas do livro, o filme recebeu críticas medíocres.

De 1985 a 1992 Bradbury apresentou uma série de TV, The Ray Bradbury Theater, para a qual ele adaptou 65 de suas histórias. Cada episódio começaria com uma tomada de Bradbury em sua sala, olhando para momentos de sua vida, que ele diz(na narrativa) que são usados para dar ideias para suas histórias.

As Crônicas Marcianas se tornaram uma minissérie de TV em três partes, estrelando Rock Hudson que foi apresentada pela primeira vez pela NBC em 1980.

Em 1984, Michael McDonough da Brigham Young University produziu "Bradbury 13," uma série de treze adaptações em áudio das histórias famosas de Ray Bradbury, em conjunto com a National Public Radio. As dramatizações do elenco apresentaram adaptações de "The Man," "The Ravine," "Night Call, Collect," "The Veldt," "Kaleidoscope," "There Was an Old Woman," "Here There Be Tygers," "Dark They Were, and Golden Eyed," "The Wind," "The Fox and the Forest," "The Happiness Machine," "The Screaming Woman" e "The Sound of Thunder". Vozes famosas do ator Paul Frees como narrador, enquanto o próprio Bradbury era responsável pela voz de abertura; Greg Hansen e Roger Hoffman pontuavam os episódios. As séries ganharam um prêmio Peabody e dois prêmios Gold Cindy. A série ainda não foi produzida em CD mas é fortemente comercializada por fãs da 'Era do Rádio'.



É com grande pesar que a Editora LeYa recebe a notícia do falecimento do escritor americano Ray Bradbury, uma lenda da ficção científica. O escritor vendeu mais de 8 milhões de livros, que foram traduzidos em 36 línguas. Pela editora LeYa, lançou no final de 2011 o livro “Zen e a arte da escrita” um presente aos leitores com ensaios, reflexões, experiências de vida e alguns poemas que mostram o que poderíamos ser se nos deixássemos levar apenas por nossas vontades, uma homenagem ao ato de escrever.

Encontre um personagem, como você, que vai querer ou não algo com todo o coração. Mande-o correr. Atire-o para fora. Depois o siga o mais rápido que puder. O personagem, em seu grande amor ou ódio, vai empurrá-lo até o final da história. Ray Bradbury – trecho extraído da obra “Zen e a arte da escrita”



LANÇAMENTO DO "ALMANAQUE DA MÚSICA POP NO CINEMA", DE RODRIGO RODRIGUES

A Lua de Papel, selo do grupo LeYa, convida para o lançamento do "Almanaque da música pop no cinema", escrito pelo apresentador de TV e músico Rodrigo Rodrigues. O livro reúne curiosidades sobre as trilhas de diversos filmes, mostrando que a música deixou de ser apenas um acessório para os filmes, para se tornar uma característica intrínseca a eles.

O evento acontecerá no sábado, dia 16 de junho, a partir das 15h30, na Livraria Cultura do Shopping Bourbon, com pocket show da banda The Soundtrackers - Os tocadores de trilhas, idealizada por Rodrigo, seguido de sessão de autógrafos..
 

Editora LeYa lança no Brasil coleção de livros inédita de “O Pequeno Príncipe”, inspirada na série de animação infantil do personagem de Antoine Sant-Exupéry

AUDIO-LIVROS, POP-UPS E OBRAS ILUSTRADAS QUE VÃO ENCANTAR PAIS E FILHOS



“Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas.”

A editora LeYa traz para o Brasil a coleção “O Pequeno Príncipe”, uma série de livros  inspirados nos episódios da animação que é sucesso de audiência, pelo Canal Discovery Kids – exibida toda sexta às 20h. Formada por mais de 20 obras – entre livros com CD, edições pop-up e livros ilustrados e de contos para dormir – a coleção traz de volta para o imaginário infantil o personagem clássico de Saint-Exupéry em aventuras interplanetárias a bordo de seu avião e na companhia da amiga Raposa.

Mais de 130 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo, traduzido para cerca de 250 idiomas e dialetos, o personagem do francês Antoine Saint-Exupéry conquistou gerações ao longo de quase 70 anos falando sobre valores como responsabilidade, solidariedade, respeito, amor, amizade, proteção ao meio ambiente e a difícil arte de enxergar através das aparências.

Nesta nova aventura, inspirada nos 52 episódios da adaptação do clássico para a televisão feita por Mathieu Delaporte, Alexandre de la Patellière e Bertrand Gatignol – e exibida na França, Itália Alemanha, Portugal, Espanha , Bélgina e no Brasil desde novembro de 2011 - , o Pequeno Príncipe deixa o Asteróide B-612 e sai em busca da Serpente, que está aterrorizando e apagando planetas e estrelas, junto com seu exército de idéias negras. Acompanhando de sua fiel amiga Raposa, e deixando para trás sua saudosa Rosa, ele viaja a bordo de seu avião descobrindo planetas inusitados onde o tempo parou ou a euforia se apagou.

Amigo das plantas e dos animais, O Pequeno Príncipe sabe “ver com o coração”, para além das aparências. Sonhador, ele tem o poder de dar vida a criaturas surpreendentes soprando seu caderno de rascunhos, e com sua espada mágica espalha o amor e a solidariedade pela galáxia.

Os primeiros volumes da coleção chegam às livrarias em junho e julho e novos volumes serão lançados a cada dois meses. Os primeiros títulos serão o “O Pequeno Príncipe - Planeta do Tempo” e o “O Pequeno Príncipe - Pássaro de fogo”, em formato de livro de contos e uma outra edição de o “O Pequeno Príncipe - Pássaro de fogo”, com formato 14 x 14 cm, para ler na cama.

Em “O Planeta do Tempo”, o Pequeno Príncipe e a Raposa desembarcaram num vilarejo onde tudo parou; num outro, tudo se acelera. Com a ajuda de seu novo amigo Caracatus, eles decidem partir em busca do Grande Relojoeiro. Será que ele, que conhece tão bem o tempo, detém a chave do enigma?

O “Pássaro de Fogo” narra as aventuras de nosso heróis em um planeta queimado por um terrível pássaro. Para punir o rei Huang por ter roubado a coroa e aprisionado sua irmã Feng, ele queima tudo o que vê pela frente! Conseguirão o Pequeno Príncipe e a Raposa convencer os dois irmãos gêmeos a deixar o pássaro escolher o herdeiro do trono antes que seu planeta seja reduzido a cinzas?

Em julho serão lançados “O Planeta do Pássaro de fogo”, “O Pequeno Príncipe e os Eolianos”, “O Planeta dos Eolianos” e “O órgão de Zéfiro”. Os livros estão divididos por faixa etária, sendo indicados para crianças de 1 a 10 anos. Uma coleção especial para crianças de todas as idades – dos pequenininhos até os grandalhões – que mantêm até hoje a pureza do coração. Afinal...

“Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos”

Alunos de escolas municipais descobrem a música erudita

O programa “Alimentando com Música”, criado pela Camerata Antiqua de Curitiba com o objetivo de difundir entre os alunos de escolas municipais a linguagem da música erudita, tem nova edição em 2012. A Capela Santa Maria Espaço Cultural abriga o espetáculo “Alegria da Vida”, tendo como regente convidado o violinista mineiro Rodrigo Toffolo.  O repertório reúne obras do cancioneiro infantil brasileiro, assinadas por alguns dos principais compositores nacionais. As apresentações, estruturadas de forma cênica e educativa, acontecem de 11 a 15 de junho, com repetição no mês de outubro.

Os concertos didáticos, promovidos pela Fundação Cultural de Curitiba, e o Instituto Curitiba de Arte e Cultura, em parceria com a Secretaria Municipal da Educação, por meio do programa Comunidade Escola, e a Fundação de Ação Social de Curitiba (FAS), são um exercício de cidadania e aprendizado, envolvendo músicos, alunos de várias escolas e seus mestres. Neste ano, serão atendidos 2.200 alunos de 50 escolas municipais.

Além de possibilitar às crianças o conhecimento e o funcionamento de uma orquestra, a iniciativa pretende despertar nesses jovens estudantes a curiosidade a respeito do repertório erudito e aproximá-los desse vasto e rico universo musical.

Em “Alegria da Vida” estão composições de Vinícius de Moraes, Chico Buarque, Francis Hime, Edu Lobo, Paulo Soledade, Marcos Valle, Paulo Sérgio Valle, Nelson Motta e do curitibano Marco Aurélio Koentopp, que também responde por todos os arranjos do repertório. Completam o programa duas canções da tradição oral e de autores desconhecidos, “Escravos de Jô” (folclore) e “Estrelinhas”, essa última contando com a participação especial dos alunos violinistas Jeasy Parreira de Assis e João Pedro Ruthes Kimura.
“Trabalhar como compositor e arranjador no projeto Alimentando com Música da Camerata Antiqua de Curitiba é um grande privilégio”, diz Marco Aurélio Koentopp. O músico enfatiza a função pedagógica do projeto, que é a de levar aos alunos de escolas públicas um repertório de nível poético e musical mais elaborado. “Temos a função de manter vivas a cultura brasileira e a qualidade da língua portuguesa. Dessa forma, preparamos um repertório lúdico, rico em poesia e musicalidade nacional”, destaca.
Compositor paranaense – Entre as obras que integram o “Alimentando com Música 2012” consta “O Relógio”, uma parceria de Vinícius de Moraes (1913 – 1980) com o paranaense Paulo Soledade (1919 – 1999). Nascido em Paranaguá, Paulo Gurgel Valente do Amaral Soledade esteve envolvido com a música desde a infância, embora sua primeira atividade artística tenha sido como ator. Foi compositor, produtor de shows e empresário, atuando desde 1940.
Em 1950, Soledade teve sua primeira composição gravada – a marcha "Zum-zum", com Fernando Lobo – lançada por Dalva de Oliveira pela Odeon, que foi o grande sucesso do carnaval do ano seguinte. Desenvolveu uma produtiva parceria com Vinícius de Moraes, compondo com ele as músicas "O Pato" e "O Relógio”, que integraram o LP "A Arca de Noé" (1980), e, no ano seguinte, "O Peru", "O Pinguim" e "A Formiga", gravadas no disco "A arca de Noé - volume 2".

 Convidados – Na edição 2012 do “Alimentando com Música”, a Camerata Antiqua de Curitiba tem como regente convidado o violinista Rodrigo Toffolo. Nascido em Ouro Preto (MG), o músico é formado em violino pela Universidade Federal de Minas Gerais e mestre em Musicologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Integrante do grupo de câmara Bateia, com pesquisa e interpretação de música brasileira, Toffolo fundou a Orquestra Experimental UFOP – Universidade Federal de Ouro Preto, da qual é regente e coordenador artístico. Aluno de regência de Ernani Aguiar, na Universidade Federal do Rio de Janeiro, o músico tem participações em vários festivais brasileiros e dedica-se à música histórica de Minas Gerais.

A direção cênica do espetáculo “Alegria da Vida” está a cargo da artista plástica curitibana Jacqueline Daher, que há 30 anos atua em todo o Brasil como diretora de arte na criação de ambientes cenográficos.

Fundadora da Cia. das Índias de Teatro, junto com Raul Cruz, Jacqueline iniciou a vivência em teatro em 1983, com uma proposta de pesquisa experimental. A partir de 1994, passou a conceber e dirigir espetáculos para grupos instrumentais e cantores de música brasileira, entre eles Kátia Drummond, Eliane Keller, Grupo Fato, Sandra Ávila, Rogéria Holtz, Edith de Camargo, Michelle Pucci, Vocal Brasileirão e Coro da Camerata Antiqua de Curitiba.

O elenco de convidados do espetáculo “Alegria da Vida” inclui também a bailarina Marina Prado, o “clown” Matias Donoso e a instrumentista Grace Torres, que respondem por performances especialmente criadas para a ocasião. A iluminação é de Nádia Luciani e os figurinos foram criados por Heroína-Alexandre Linhares, sendo que a gravação em áudio é um trabalho de Ulisses Galetto.



Serviço:

Alimentando com Música – concertos dirigidos a crianças da rede municipal de ensino

Espetáculo “Alegria da Vida”

Datas e horários: dias 11, 13 e 15 de junho de 2012 (segunda, quarta e sexta), às 14h30 e às 15h30; dias 12 e 14 de junho de 2012 (terça e quinta), às 9h30 e às 10h30. No mês de outubro de 2012, os concertos acontecem nos dias 2 e 4, às 14h30 e às 15h30, e nos dias 3 e 5, às 9h30 e às 10h30.

Local: Capela Santa Maria – Espaço Cultural (Rua Conselheiro Laurindo, 273 – Centro)



Programa

Abertura – Marco Aurélio Koentopp (1968)

“A história de uma gata” – Chico Buarque de Holanda (1944)

“O Ar (O Vento)” – Vinícius de Moraes (1913 – 1980) / Toquinho (1946)

“Passaredo” – Chico Buarque de Holanda (1944) / Francis Hime (1939)

“A Casa” – Vinícius de Moraes (1913 – 1980)

 “Estrelinhas” – compositor anônimo – com participação especial dos alunos violinistas Jeasy Parreira de Assis e João Pedro Ruthes Kimura

“Valsa dos Clowns” – Chico Buarque de Holanda (1944) / Edu Lobo (1943)

“O Relógio” – Vinícius de Moraes (1913 – 1980) / Paulo Soledade (1919-1999)

“Escravos de Jó” (folclore) – compositor anônimo

“Alegria da Vida” – Marcos Valle (1943), Nelson Motta (1944) e Paulo Sérgio Valle (1940)

Finale – Marco Aurélio Koentopp (1968)

PROGRAMAÇÃO CINEMATECA | 8 A 14 DE JUNHO DE 2012

De 05 a 10

MOSTRA DE FILMES ITALIANOS (programação final)

Programação de filmes da segunda edição do Evento MIA CARA CURITIBA, em parceria com o Consulado Geral da Itália em Curitiba

Filmes com legenda em português.

Classificação livre para todos os filmes da mostra.

Entrada gratuita para a mostra

Dia 8 - 16h30
A VIDA FÁCIL | LA VITA FACILE (Itália, 2010 – 96 min – comédia - DVD). Direção de Lucio Pellegrini.

20h30

VINTE CIGARROS | 20 SIGARETTE (Itália, 2010 – 94 min – drama - DVD). Direção de Aureliano Amadei.

.

Dia 9 - 16h30
VINTE CIGARROS | 20 SIGARETTE (Itália, 2010 – 94 min – drama - DVD). Direção de Aureliano Amadei.

20h30

A MULHER DA MINHA VIDA | La Donna della mia Vita (Itália, 2010 – 96 min – comédia - DVD). Direção de Luca Lucini.

Dia 10 – 16h30
A MULHER DA MINHA VIDA | La Donna della mia Vita (Itália, 2010 – 96 min – comédia - DVD). Direção de Luca Lucini.
20h30

A VIDA FÁCIL | LA VITA FACILE (Itália, 2010 – 96 min – comédia - DVD). Direção de Lucio Pellegrini.

Dia 11, 19h30
MOSTRA DE CINEMA DE JORNALISTAS PRODUTORES – SINDIJOR/PR

Evento realizado pelo Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná, em parceria com a Fundação Cultural de Curitiba, por meio da Cinemateca.

O evento teste tem como objetivo ser exemplo para outras ações que exponham a produção de jornalistas além de seu campo de atuação. Após a exibição debate com os autores.

Classificação 14 anos para todos os filmes da mostra

Entrada gratuita

AVES DO BRASIL CENTRAL (PR, 2009 – 20’ – documentário - DVD). Direção:HavitaRigamonti
As aves desempenham importante papel ecológico polinizando plantas, dispersando sementes e controlando insetos e outros animais. Dessa forma participam de cadeias alimentares como presas e predadores, garantindo condições naturais à manutenção da biodiversidade. O vídeo Aves do Brasil Central é um documentário que mostra mais de 100 espécies trafegando pelo conceitual de Observação de Aves ou Avistamento de Aves para alguns.
NATAL (PR, 2011 – 15’ – ficção - DVD). Direção: Eugênio Thomé e Gustavo Yuki Miyakawa.

Eriberto é o porteiro de um edifício residencial escalado pelo síndico para o plantão na noite de Natal. Na sua solitária rotina na portaria do prédio, ele participa de um acontecimento que vai alterar a ordem do que parecia ser uma noite vazia.

O OLHO DO ABUTRE (PR, 2010 – 15’ – ficção - DVD).Direção: June Meireles
Um ancião, em uma casa antiga. Um enfermeiro, que cumpre com eficiência sua função de cuidador, até que tem um surto psicótico em que se julga perseguido pelo “olho” do patrão. O curta faz uma adaptação livre do conto “O coração delator”, de Edgar Allan Poe, considerado o precursor da narrativa de terror.
OVOS DE DINOSSAURO NA SALA DE ESTAR (PR, 2011 – 12’ – documentário - DVD). Direção: Rafael Urban.

A alemã Ragnhild Borgomanero, 77 anos, estudou fotografia HD e fez  cursos de   Photoshop e Premiere para manter viva a memória de seu falecido esposo, Guido, com quem reuniu a maior coleção particular de fósseis da América Latina.

REJONEO (PR, 2010 – 5’ - DVD). Direção de Eduardo Baggio.

(“tourada”, em espanhol), apresenta uma compilação de imagens de grandes touradas, espetáculo em que o touro é cruelmente machucado, despertando sentimentos variados no público.

Dia 12 – 16h, 18h e 20h

CINEMA E FUTEBOL – 2 ANOS PARA A COPA DO MUNDO

UMA HISTÓRIA DE FUTEBOL (BR,1999 - 21’ - DVD). Direção de Paulo Macline.

A partir das lembranças de Zuza, um companheiro de pelada, o curta conta histórias da infância do rei do futebol Pelé nos campos de terra da cidade de Bauru, no interior de São Paulo.

CINE PELÉ (BR, 2011 – 60’ – documentário - DVD). Direção de Evaldo Mocarzel.

Documentário sobre a obra artística do Rei do Futebol.

O roteiro é centrado nas atuações de Pelé no cinema, desde O Rei Pelé, de 1962 até o definitivo Pelé Eterno (2004). A cada produção, o ex-camisa 10 tece comentários sobre como a obra foi feita, suas dificuldades e histórias de bastidores, incluindo atuações com Sylvester Stallone, Michael Caine, os Trapalhões e direções de Anselmo Duarte e Ipojuca Pontes. Mocarzel também aproveitou para discutir futebol com Pelé. Messi, Kaká, Di Stéfano e o “rival” Maradona foram abordados. “O recorte é o Pelé no cinema, a paixão pela música. Mas não tinha como falar dele sem falar de futebol”, contou o diretor.

O filme foi exibido na  15ª edição do Festival Cine PE, que homenageou Pelé, em abril do ano passado.  

Classificação para os dois filmes: 14 anos

Entrada franca

De 13 a 17 de junho de 2012

II SEMINÁRIO CULTURA DA PRESERVAÇÃO

Realização: Cinemateca de Curitiba

Inscrições gratuitas no local sujeitas à lotação da sala. Será fornecido certificado.

Dia 13

Filmes Restaurados pelo Centro de Pesquisadores do Cinema Brasileiro

16h

MENINO DO ENGENHO (1965 – 100’  - DVD). Direção Walter Lima Jr. Com Antonio PItanga, Geraldo Del Rey e Maria Lucia Dahl.
1920, na Paraíba. Após a morte da mãe, o menino Carlinhos  é enviado para o engenho Santa Rosa para ser criado pelo avô e pelos tios. Lá ele testemunha a chegada de um novo tempo, com o advento das modernas usinas de açúcar e as transformações econômicas e sociais pelas quais passa a produção canavieira, mudanças que irão afetar a vida de todos. Quando ele cresce e vai para o colégio, já não é mais o garoto ingênuo e inocente que chegou no engenho.

18h

O PAÍS DE SAN SARUÊ (BR, 1971 – 90’ - DVD). Direção de Vladimir Carvalho.

Documentário sobre a região sertaneja do Rio do Peixe (localizada no polígono nordestino da seca, região fronteiriça entre Paraíba, Pernambuco e Ceará) e a evolução de suas atividades econômicas.

20h

O HOMEM QUE VIROU SUCO (BR, 1979 – 90’ – ficção - DVD). Direção de João Batista de Andrade, com José Dumont, Célia Maracajá, Ruth Escobar.

Deraldo, poeta popular do Nordeste, chega a São Paulo sobrevivendo apenas de suas poesias e folhetos. Tudo vai muito bem até ele ser confundido com um operário de multinacional, que matou o patrão em uma festa onde recebeu o título de operário símbolo. Deraldo é perseguido pela polícia e perde sua identidade e condição de cidadão.

Dia 14 - 16 h
APÃ (PR, 2010 – 23’ – documentário). Direção de Pedro Merege e Valencio Xavier.

Registro da comunidade quilombola do Apã em 1980 e em 2008. Esta comunidade está localizada a cerca de 100km de Curitiba.

NO LIXO DO CANAL 4 (BR, 2011 – 72’). Direção de Yanko del Pino.

MELHOR LONGA-METRAGEM  RECINE 2011

O filme compila de maneira criativa o acervo da TV Iguaçu, do Paraná, nos anos 1970, que por pouco não foi jogado no lixo. Exemplifica como um acervo do gênero pode ser apresentado sem linearidade ou didatismo, mas antes usando o material para compor um ensaio sobre memória e esquecimento, seleção e descarte. O turbilhão de imagens ganha uma leitura metafórica, às vezes irônica, mas sempre inteligente.

19h 

Mesa Redonda- Restauração de filmes  e uso de materiais de arquivo, com Yanko Del Pino, Adenilson  Muri Cunha, Paloma Rocha e Fábio Socoreli..

Mediação: Fernando Severo (diretor do MIS/PR).

21h

O LEÃO DE SETE CABEÇAS | Der Leone Have Sept Cabeças (Itália/Roma, 1970 – 95’ – ficção - DVD). Direção de Glauber Rocha.

Uma história geral do colonialismo euro-americano na África, uma epopéia africana, preocupada em pensar do ponto de vista do homem do Terceiro Mundo, por oposição aos filmes comerciais que tratam de safáris, ao tipo de concepção dos brancos em relação àquele continente.

Dia 15 - 19h

Mesa Redonda:  A Cultura da Preservação na Universidade, com Marília Franco (USP), João de Lima (UFPB), Hernani Hefner (Cinemateca do MAM) . Mediação: Marcos Sabóia (Cinemateca de Curitiba). 

21h

O LEÃO DE SETE CABEÇAS | Der Leone Have Sept Cabeças (Itália/Roma, 1970 – 95’ – ficção - DVD). Direção de Glauber Rocha.

Dia 16 - 16h

PÁTRIA REDIMIDA (BR, 193 – 55’ - documentário). Direção de João Baptista Groff.

Filme documentário sobre a Revolução de 30, realizado pelo pioneiro do

cinema paranaense João Baptista Groff.

19h   

Mesa Redonda: Cineastas fora do eixo. - Alexandre Pimenta sobre Igino Bonfiori.  - Aristides Junqueira  e Glênio Povoas, sobre Leopolidis-Som. -  Estevan  Silveira sobre João Batista Groff.

Mediação Fernanda Coelho (SP)

21h

Exibição de filmes recuperados sobre Igino Bonfiori (Minas Gerais) e sobre Leopolidis-Som (Rio Grande do Sul.

Dia 17 - 16h, 18h e 20h

Filme Restaurado pelo Centro de Pesquisadores do Cinema Brasileiro

RICO RI À TOA (Brasil, 1957 – 98min.). Direção de Roberto Farias.

Comédia com Zé Trindade que marca a estreia do diretor Roberto Farias.

Cinemateca

Rua Carlos Cavalcanti, 1174, São Francisco

Horário de funcionamento: segunda a sexta-feira, das 9h às 12h e das 14h às 22h30. Sábados e domingos, das 14h30 às 22h30.

Informações: (41) 3321-3252

Orquestra à Base de Sopro lança novo CD e DVD

A Orquestra à Base de Sopro, grupo mantido pela Fundação Cultural de Curitiba, lança no próximo fim de semana, com shows nos dias 9 e 10 de junho, o CD e o DVD “Nossos Compositores”. As apresentações acontecem no Teatro do Paiol a partir da 20h, no sábado, e às 19h, no domingo.

O trabalho é resultado dos últimos seis anos de atividades da orquestra, que, para as gravações, assim como em muitos dos seus shows, procurou valorizar arranjos e composições criados de maneira coletiva pelos próprios músicos. Algumas das obras apresentadas já haviam sido registradas em CD no ano de 2008 e em DVD em 2009. O concerto é também uma homenagem ao compositor e instrumentista Osiel Fonseca, falecido em 2008. O repertório da noite inclui quatro composições de Osiel – “O Viajante”, “O Guerreiro”, “Divertimento” e “Brasis”. 

Criada por Roberto Gnattali, a partir da divisão da Orquestra do Conservatório em Cordas e Sopros, o grupo é considerado uma das principais orquestras de música brasileira do país. Formada atualmente por 17 músicos que tocam flautas transversais, clarinetes, clarone, sax alto, sax tenor, trompetes e trombones, a Orquestra à Base de Sopro conta ainda com uma base rítmico-harmônica integrada por piano, guitarra, baixo, bateria e percussão.

O grupo, que tem à frente o clarinetista Sérgio Albach, diretor artístico desde 2002, já se apresentou ao lado de Itiberê Zwarg, Proveta, Léa Freire, Roberto Sion, Toninho Ferragutti, Vittor Santos, André Mehmari, Mauro Senise, Laércio de Freitas, Teco Cardoso, Gabriele Mirabassi e Arrigo Barnabé. Em 2007, lançou um CD com músicas de Waltel Branco e foi convidada a participar do 8° Festival de Música Instrumental de Tatuí.

Serviço:

Orquestra à Base de Sopro - Lançamento do CD e DVD “Nossos Compositores”

Local: Teatro do Paiol – Praça Guido Viaro, s/n – Prado Velho

Data e horários: 9 e 10 de junho – sábado, às 20h, e domingo, às 19h
Ingressos: R$ 20 e R$ 10

Estreia no Teatro Guaíra o espetáculo infantil DE VOLTA AO COMEÇO




Peça de teatro infantil da Figurino e Cena Produções Artísticas



“O que é inesquecível pra você?”



DE VOLTA AO COMEÇO fala sobre adultos e crianças, sobre tios e sobrinhos, sobre avós e netos e sobre pais e filhos. A direção é de Paulo Vinícius que também assina os figurinos do espetáculo, um elemento importante para o desenvolvimento estético da produção. Construído todo em preto e branco, o figurino da forma aos personagens e estimula o entendimento do público diante das imagens apresentadas nas cenas.

O elenco é composto por jovens atores que em cena vivem pequenas histórias que tem como fio condutor o hibridismo de linguagens, misturando o teatro, a dança, o vídeo e a música. A trilha musical foi composta por Luiz Sadaiti, exclusivamente, e tem grande importância para o desenvolvimento da linguagem cênica apresentada no espetáculo. Os atores cantam, dançam e interpretam dentro das canções. A preparação vocal e a direção musical foram desenvolvidas por Junior Pereira,musico que há anos vem se dedicando ao trabalho com musicais em Curitiba.  As pequenas histórias de DE VOLTA AO COMEÇO falam de saudade, de segredos, de conquistas, da vida, da morte e do amor incondicional dentro da família. A dramaturgia desenvolveu-se a partir da observação e vivência das relações entre adultos ecrianças, vividas pelo grupo. É uma peça destinada para todas as idades e valoriza a educação sentimental da criança. É sentimento, emoção.

Duração:45 minutos



Sobre aFigurino e Cena

A Figurino e Cena Produções Artísticas vem atuando no teatro curitibano desde 2008 com trabalhos de figurino e cenografia,realizados por Paulo Vinícius, artista  responsável por inúmeros trabalhos de conhecidos diretores e companhias da cidade. Entre as principais parceiras da Figurino e Cena estão a Companhia Vigor Mortis, dirigida por Paulo Biscaia Filho e a CiaSenhas de Teatro, dirigida por Sueli Araujo, entre outras. A partir de 2011, a produtora passa a produzir também seus próprios trabalhos e agora estreia o seu primeiro espetáculo infantil. Entre os trabalhos anteriores da produtora está a exposição virtual SAPATARIA ROCOCÓ, um trabalho de composição em figurino, de Paulo Vinícius, que traz 12 pares de sapatos customizados e modificados artesanalmente. O trabalho pode ser visitado no endereço sapatariarococo.blogspot.com.br. Este e outrostrabalhos, registrados em fotos e croquis,  estão disponíveis no portfólio da Figurino eCena no endereço www.figurinoecena.ato.br



FICHA TÉCNICA:



Direção: PAULOVINÍCIUS

Composição Musical / Trilha original: LUIZ SADAITI

Direção Musical: JUNIOR PEREIRA

Iluminação: WAGNER CORRÊA

Maquiagem: LUIZ LOPES

Coreografias: MICHELLE RODRIGUES

Desenhos: MARCELO BERGAMO

Design gráfico: JOHNNY LEAL

Elenco: JOHNNY LEAL, JULIANA LANG, LUCANVIEIRA e MICHELLE RODRIGUES

Realização e Produção: FIGURINO E CENAPRODUÇÕES ARTÍSTICAS



SERVIÇO:

14 a 24 de Junho de 2012.

Quintas e Sextas às 15:30h – Sábados eDomingos às 16h

Teatro Guaíra – MINIAUDITÓRIO – Rua Amintasde Barros s/n.



Ingresso: R$20 inteira e R$10 meia (sábados edomingos)

                  Nas quintas e Sextas todo mundo paga meia entrada - R$10  

terça-feira, 5 de junho de 2012

O Segredo do Amor de Sarah Emmanuele Burg

O Segredo do Amor

de Sarah Emmanuele Burg

2X1
capa dura

A editora GAIVOTA   acaba de editar  o livro da jovem artista plástica francesa
SARAH  EMMANUELE  BURG

O SEGREDO DO AMOR é um livro-imagem de extremo bom-gosto, que constrói sua narrativa através
de ilustrações  delicadas  e sensíveis, retratando o primeiro amor  -  e todos os
sentimentos que acompanham essa  descoberta.




A intenção é que cada leitor "leia" as imagens e crie o seu próprio texto, a  partir
de sua experiência pessoal.  O  SEGREDO  DO  AMOR é  um  livro  que guarda
dentro de si infinitas  e diferentes  histórias, para  todas as idades. 



As ilustrações foram feitas com lápis preto e deliciosamente pontuadas com a cor vermelha.








A AUTORA

UM LANÇAMENTO



CAIXA Cultural / TESTE DE AUDIÊNCIA TRAZ MAIS UM FILME PARA SER TESTADO PELO PÚBLICO

TESTE DE AUDIÊNCIA TRAZ MAIS UM FILME PARA SER TESTADO PELO PÚBLICO

Projeto viabilizado pelos editais da CAIXA está na 6ª temporada



A CAIXA Cultural Curitiba apresenta, no dia 12 de junho, a terceira sessão do Teste de Audiência -TA, projeto de cinema idealizado por Márcio Curi e Renato Barbieri. O projeto consiste na exibição de um filme nacional não finalizado e em um bate-papo entre o diretor do filme e o público, que propicia o aprimoramento das produções e estimula o diálogo dos cineastas com o público que freqüenta as salas de cinema.

Quem participa das sessões, tanto em Curitiba quanto em Brasília onde o projeto também acontece, tem a oportunidade de conhecer antecipadamente os novos lançamentos do cinema brasileiro, antes mesmo das pré-estréias em festivais ou no circuito comercial.

Os nomes do filme e do diretor são divulgados apenas no momento da exibição. Uma experiente equipe de pesquisadores observa as reações do público e se prepara para aplicar os questionários após a projeção. Em seguida, dá-se início ao debate, no qual o cineasta tem a oportunidade de ouvir do público manifestações espontâneas acerca do filme e, posteriormente retornar à sala de edição com uma visão muito mais clara e abrangente da construção narrativa de seu filme.

Cineastas experientes se surpreendem com os resultados obtidos no projeto. Beto Brant, André Klotzel, Anna Muylaert, Marco Altberg e Toni Venturi, por exemplo, trouxeram os seus filmes para se beneficiar com as revelações da sessão. Nomes como Cao Hambuger, André Ristum, Vicente Amorim e Guto Pasko, também aderiram ao Teste. Os depoimentos podem ser consultados na área “Testemunhos”, do site do projeto (http://www.testedeaudiencia.com.br).

TA na CAIXA Cultural:
O TA foi viabilizado pelo edital de ocupação dos espaços da CAIXA Cultural e está na 6ª temporada de existência e na 4ª em Curitiba. O projeto está sintonizado com o atual momento do cinema nacional pela sua contribuição para o aprimoramento dos filmes, na formação de público e na estratégia por um melhor posicionamento dos filmes no mercado, fortalecendo as suas narrativas para extrapolar as fronteiras do país.

Serviço:
Cinema: Teste de Audiência 2012 – 3ª sessão
Local: CAIXA Cultural - Rua Conselheiro Laurindo, 280 – Curitiba (PR)
Data: 12 de junho de 2012 (terça-feira)
Horário: 20h
Ingressos: Os ingressos devem ser retirados na bilheteria do Teatro, no dia do evento, a partir das 19h
Bilheteria: (41) 2118-5111 (de terça a sexta-feira das 12h às 20h, sábado das 16h às 20h e domingo das 16h às 19h)
Classificação etária: Não recomendado para menores de 16 anos
Lotação máxima do teatro: 125 lugares (02 para cadeirantes)

MAURÍCIO KUBRUSLY LANÇA LIVRO EM CURITIBA



Sempre Um Papo e Volvo trazem Maurício Kubrusly a Curitiba


O projeto Sempre Um Papo e a Volvo trazem a Curitiba o jornalista Maurício Kubrusly para o debate e o lançamento do livro “Me Leva Mundão” (Globo Livros). Depois do best-seller “Me Leva Brasil”, Kubrusly ampliou sua área de atuação e foi procurar relatos peculiares e impressões inusitadas fora das fronteiras nacionais. O resultado é um saboroso conjunto de crônicas temperadas pelo olhar bem brasileiro do experiente repórter, todas apresentadas em seu quadro semanal no “Fantástico”. O encontro ocorre no dia 18 de junho, segunda-feira, às 19h30, no Teatro Paulo Autran (Shopping Novo Batel, Piso C, Rua Cel. Dulcídio, 517). O debate tem entrada gratuita e será mediado pelo idealizador do Sempre Um Papo, Afonso Borges.
Nas viagens de Maurício Kubrusly os cenários não poderiam ser mais díspares. A Itália mereceu capítulos específicos para a Sicília e a Toscana; Portugal e França trazem o gostinho das peculiaridades de uma Europa em transformação. Já a Polônia e os Emirados Árabes garantem a exploração de destinos menos conhecidos entre os leitores brasileiros – ao contrário dos Estados Unidos, país bastante familiar por nós, mas apresentado no livro sob uma ótica especial. O leitor vai se divertir com casos curiosos, como a descrição de uma loja de lingerie na cidade de Dubai e um lavatório de roupas coletivo na Índia.

Maurício Kubrusly

Maurício Kubrusly é jornalista e iniciou sua carreira no Rio de Janeiro trabalhando como repórter do Jornal do Brasil. Em São Paulo dirigiu a redação da sucursal paulista do diário carioca. Atuou na imprensa escrita no Jornal da Tarde, onde manteve uma coluna, e em diversos jornais e revistas, tais como Senhor e Folha de S. Paulo. Criou e dirigiu, durante dez anos, a primeira revista brasileira de áudio & música (Somtrês). Na televisão atuou na TV Cultura (SP) e como crítico de música da TV Globo, ao mesmo tempo em que dirigia a FM Excelsior (atual CBN, SP). Passou a atuar como repórter na TV Globo, participando de todos os programas jornalísticos da emissora e em grandes coberturas - Copas, Olimpíadas, festivais e, mais recentemente, no programa Fantástico, onde desde o primeiro domingo de 2000 comanda a série “Me Leva Brasil”.

Sempre Um Papo

Há 26 anos, o "Sempre Um Papo – Literatura em Todos os Sentidos", promove a difusão do livro e seu autor. O projeto já atuou em mais de 30 cidades brasileiras, tendo realizado mais de 4.500 eventos com um público presente estimado em 1,5 milhão de pessoas. O encontro presencial converge para a televisão, sendo exibido, todo sábado e domingo, há 9 anos, na TV Câmara. Desdobra-se para a série de DVDs educativos “Cultura Para a Educação”, em sua quinta edição, distribuída para mais de 6.000 escolas brasileiras. E no site www.sempreumpapo.com.br, estão disponíveis mais de 400 programas com escritores brasileiros e internacionais, gratuitamente, além de diversos seminários, na íntegra.

“Me Leva Mundão” – Maurício Kubrusly
Globo Livros / Páginas: 400 / Formato: 13,7 x 20,8 cm

Serviço:
Sempre um Papo com Maurício Kubrusly
Data: 18 de junho, segunda-feira, às 19h30
Local: Teatro Paulo Autran (Shopping Novo Batel – Piso C - Rua Cel. Dulcídio, 517)
Informações: (41) 3232-1571

Entrada Gratuita




Sempre Um Papo e Volvo trazem Maurício Kubrusly a Curitiba

O projeto Sempre Um Papo e a Volvo trazem a Curitiba o jornalista Maurício Kubrusly para o debate e o lançamento do livro “Me Leva Mundão” (Globo Livros). Depois do best-seller “Me Leva Brasil”, Kubrusly ampliou sua área de atuação e foi procurar relatos peculiares e impressões inusitadas fora das fronteiras nacionais. O resultado é um saboroso conjunto de crônicas temperadas pelo olhar bem brasileiro do experiente repórter, todas apresentadas em seu quadro semanal no “Fantástico”. O encontro ocorre no dia 18 de junho, segunda-feira, às 19h30, no Teatro Paulo Autran (Shopping Novo Batel, Piso C, Rua Cel. Dulcídio, 517). O debate tem entrada gratuita e será mediado pelo idealizador do Sempre Um Papo, Afonso Borges.
Nas viagens de Maurício Kubrusly os cenários não poderiam ser mais díspares. A Itália mereceu capítulos específicos para a Sicília e a Toscana; Portugal e França trazem o gostinho das peculiaridades de uma Europa em transformação. Já a Polônia e os Emirados Árabes garantem a exploração de destinos menos conhecidos entre os leitores brasileiros – ao contrário dos Estados Unidos, país bastante familiar por nós, mas apresentado no livro sob uma ótica especial. O leitor vai se divertir com casos curiosos, como a descrição de uma loja de lingerie na cidade de Dubai e um lavatório de roupas coletivo na Índia.

Maurício Kubrusly

Maurício Kubrusly é jornalista e iniciou sua carreira no Rio de Janeiro trabalhando como repórter do Jornal do Brasil. Em São Paulo dirigiu a redação da sucursal paulista do diário carioca. Atuou na imprensa escrita no Jornal da Tarde, onde manteve uma coluna, e em diversos jornais e revistas, tais como Senhor e Folha de S. Paulo. Criou e dirigiu, durante dez anos, a primeira revista brasileira de áudio & música (Somtrês). Na televisão atuou na TV Cultura (SP) e como crítico de música da TV Globo, ao mesmo tempo em que dirigia a FM Excelsior (atual CBN, SP). Passou a atuar como repórter na TV Globo, participando de todos os programas jornalísticos da emissora e em grandes coberturas - Copas, Olimpíadas, festivais e, mais recentemente, no programa Fantástico, onde desde o primeiro domingo de 2000 comanda a série “Me Leva Brasil”.

Sempre Um Papo

Há 26 anos, o "Sempre Um Papo – Literatura em Todos os Sentidos", promove a difusão do livro e seu autor. O projeto já atuou em mais de 30 cidades brasileiras, tendo realizado mais de 4.500 eventos com um público presente estimado em 1,5 milhão de pessoas. O encontro presencial converge para a televisão, sendo exibido, todo sábado e domingo, há 9 anos, na TV Câmara. Desdobra-se para a série de DVDs educativos “Cultura Para a Educação”, em sua quinta edição, distribuída para mais de 6.000 escolas brasileiras. E no site www.sempreumpapo.com.br, estão disponíveis mais de 400 programas com escritores brasileiros e internacionais, gratuitamente, além de diversos seminários, na íntegra.

“Me Leva Mundão” – Maurício Kubrusly
Globo Livros / Páginas: 400 / Formato: 13,7 x 20,8 cm

Serviço:
Sempre um Papo com Maurício Kubrusly
Data: 18 de junho, segunda-feira, às 19h30
Local: Teatro Paulo Autran (Shopping Novo Batel – Piso C - Rua Cel. Dulcídio, 517)
Informações: (41) 3232-1571

Entrada Gratuita

Promoção do dia mundial do meio ambiente!


O Dia Mundial do Meio Ambiente está chegando e não podemos deixar de comemorar essa data tão importante para o nosso planeta. A Zit Editora, consciente do seu papel com o meio-ambiente, criou essa promoção pra lembrar como é importante preservar a natureza!



No livro, A turma da horta viva: como tudo começou, as crianças decidem limpar um terreno baldio e construir uma horta no lugar onde antes só havia lixo. Pedindo ajuda para toda a comunidade, as crianças realizaram grandes feitos. Se você também já fez algo parecido no lugar onde você mora (reciclar o lixo, plantar uma árvore, distribuir panfletos de conscientização junto com os professores da sua escola), tire uma foto e envie para a gente. As fotografias mais bonitas serão colocadas no nosso site em homenagem ao Dia Mundial do Meio Ambiente, lembrado no próximo dia 5. E você vai receber em sua casa um kit contendo um livro falando sobre meio-ambiente (A turma da horta viva: como tudo começou, O planeta está com febre, Foi Culpa do sapo ou não? e a Coleção: Criança consciente.)

Você não pode perder. Participe!



Regras:



1) Para que sua foto/imagem seja publicada no site envie um email (cadastrado no facebook) para promoção@zit.com.br :



Eu, (preencher com o nome completo), participante da promoção: Dia Mundial do Meio Ambiente, cadastrado no facebook sob o registro (http://facebook.com/preencher) e e-mail (preencher com email cadastrado no facebook ), autorizo a Zit Editora , no caso das minhas fotos/imagens serem selecionadas,  publicar no site www.ziteditora.com.br pelo tempo que achar necessário.



No mesmo email devem constar as seguintes informações: nome completo e endereço completo (número, complemento, cidade, estado, CEP e telefone). Serão desclassificados, sem aviso prévio, aqueles que não enviarem as informações completas.

2) Cada participante pode enviar mais de uma foto, mas somente uma será escolhida para ser exibida no site.

3) O vencedor vai ganhar um dos três kits montados pela Zit Editora, contendo:

3.1. A turma da horta viva: como tudo começou + Coleção criança consciente + marca texto e bloquinhos Zit Editora.

3.2 Foi culpa de sapo ou não? + Coleção criança consciente + marca texto e bloquinhos Zit Editora.

3.3 O planeta está com febre + Coleção criança consciente + marca texto e bloquinhos Zit Editora.

4) Promoção válida até 05 de junho de 2012, às 12h (horário de Brasília).

5) O resultado será divulgado às 15h (horário de Brasília) dia 5 de junho de 2012 da seguinte forma: primeiro nome e estado.



A veracidade das informações será analisada. No caso de alguma dúvida ou falha no preenchimento, o participante será desclassificado sem aviso prévio. Só serão aceitas inscrições com o e-mail e o domínio (http:) cadastrados no perfil do facebook.

Andrew Knoll dirige leitura de quadrinho na CAIXA Cultural





Sessão faz parte do projeto Cena HQ Brasil, com obra de Lourenço Mutarelli





Dando continuidade ao projeto Cena HQ Brasil, a CAIXA Cultural apresenta, no dia 13 de junho, a leitura de “Diomedes”, uma célebre saga detetivesca de autoria de Lourenço Mutarelli e direção de Andrew Knoll. A leitura é seguida de um debate entre o encenador e o autor da obra.



O detetive particular Diomedes nasceu no livro “O Dobro de Cinco”, início da trilogia “O Enigma de Enigmo”. O protagonista, um ex-delegado aposentado que faz bicos como detetive particular para garantir alguns trocados, tem a missão de descobrir o paradeiro de um mágico chamado Enigmo. A inspiração para criar a personagem veio do pai de Mutarelli, que era policial. Diomedes é baixinho, gordo, careca, ostenta um bigode fininho e está quase sempre de chapéu. Na faixa dos 50 anos, foi abandonado pela mulher e não se relaciona com o filho, se achando um fracasso pessoal e profissional. Talvez essa seja a explicação para o exagero no álcool e no cigarro, além do caráter pouco confiável.



Em “O Dobro de Cinco”, Diomedes se envolve numa tremenda confusão: ao matar o domador de leões do circo, onde o mágico trabalhava, é perseguido por bandidos e alvejado por vários tiros, fazendo o leitor acreditar que teria sido assassinado. O sucesso de Diomedes surpreendeu seu criador, que decidiu mantê-lo vivo, contrariando seu estilo de eliminar o protagonista de suas histórias. Na sequência, em “O Rei do Ponto”, Diomedes é chantageado por um policial ambicioso que mostra saber que foi ele quem matou o domador de leões e o obriga a desvendar um mistério, envolvendo casais mortos por ingestão de veneno para ratos.



Em 2000, Lourenço Mutarelli foi convidado a lançar “O Dobro de Cinco” em Portugal, no Festival da Banda Desenhada de Amadora e, garante "que foram os dias mais encantadores e mágicos" que viveu. O autor resolveu incorporar essa viagem à trilogia e Diomedes ganhou status de "detetive intercontinental" em “A Soma de Tudo”, que é dividida em duas partes. Durante a trama Diomedes passa por poucas e boas, seguindo sempre o seu lema: "Servimos mais ou menos prá servir de vez em quando".



Projeto Cena HQ Brasil:

Com patrocínio da CAIXA, são realizadas leituras dramáticas mensais de graphic novels dos mais instigantes autores nacionais. A curadoria dos autores é de José Aguiar e a curadoria dos encenadores de Paulo Biscaia Filho. O encontro entre quadrinhos e cena deflagra discussões sobre a produção de quadrinhos no Brasil, com debate entre o encenador e o autor da obra de cada leitura. Outras informações podem ser encontradas no site da CAIXA Cultural (www.caixa.gov.br/caixacultural) e no blog da série (http://cenahqbrasil.wordpress.com).



O Cena HQ Brasil traz ainda esse ano outros artistas consagrados, como André Diniz e Sandro Lobo. As direções estarão sob a batuta de grandes expoentes do teatro curitibano, como Edson Bueno, Sueli Araújo, Marcio Mattana, entre outros.



Ficha Técnica:

Quadrinho: “Diomedes”, de Lourenço Mutarelli

Leitura cênica e direção: Andrew Knoll

Elenco: Moa Leal, Kassandra Speltri e Otávio Linhares



Serviço:
Literatura: Cena HQ Brasil
Local: CAIXA Cultural – Rua Conselheiro Laurindo, 280 – Curitiba (PR)
Data: 13 de junho de 2012 - quarta-feira
Hora: 20h
Ingressos: Um livro não didático ou um livro de quadrinhos
Bilheteria: (41) 2118-5111 (de terça a sexta-feira, das 12h às 20h, sábado, das 16h às 20h e domingo, das 16h às 19h)
Classificação etária: Não recomendado para menores de 14 anos
Lotação máxima: 125 lugares (02 para cadeirantes)

25º BRASILEIRO DE MOTO AQUÁTICA (JET SKI ): FABIAN TELIZ LUTA POR DOIS TÍTULOS

FABIAN TELIZ LUTA POR DOIS TÍTULOS NO

 25º BRASILEIRO DE MOTO AQUÁTICA (JET SKI)

O uruguaio conta com três títulos brasileiros no currículo e atualmente lidera a categoria Runabout Turbo GP, considerada a Fórmula 1 da modalidade. Na Runabout Turbo Stock ocupa o terceiro lugar.



O uruguaio Fabian Teliz tentará garantir dois títulos no 25º Campeonato Brasileiro de Moto Aquática (Jet Ski). As disputas das duas últimas etapas da competição serão realizadas de quinta-feira a domingo, na Represa de Furnas, em Boa Esperança (MG).  O piloto de Montevidéu lidera a categoria Runabout Turbo GP, considerada a Fórmula 1 da modalidade e ocupa o terceiro lugar na Runabout Turbo Stock.

Teliz já compete no Brasil há vários anos e sempre teve boa performance na competição. Conquistou o terceiro título brasileiro na temporada passada, na categoria Runabout Aspirado Stock. Venceu quatro das oito baterias que disputou. Na categoria Runabout Turbo GP terminou na segunda colocação, atrás do boliviano Antonio Claros.

Na primeira etapa da edição comemorativa dos 25 anos do Campeonato Brasileiro de Moto Aquática (Jet Ski), disputada no início de maio na Represa do Guarapiranga, em São Paulo, Teliz venceu uma bateria e ficou em terceiro na outra, garantindo a liderança categoria Runabout Turbo, com 16 pontos. Na Runabout Turbo Stock obteve um segundo e um terceiro lugares nas baterias, desta forma ocupa a terceira posição na classificação, com quatro pontos a menos do líder, o paulistano Giuliano Casarini.

Também está competindo na Super Course Aspirado Limited e ocupa na quarta colocação com cinco pontos, seis a menos que o líder Helison Vianna, do Rio Grande do Sul. Teliz sabe que as dificuldades serão grandes, pois o momento é de decisão e serão várias baterias que disputará nesses quatro dias, por isso, treinou forte nas últimas semanas, para conseguir alcançar seu objetivo.

No 25º Campeonato Brasileiro de Moto Aquática (Jet Ski) participam pilotos dos Estados de São Paulo, Goiás, Rio Grande do Sul e Santa Catarina, além de convidados da Bolívia, Paraguai e Uruguai.

PROGRAMAÇÃO

.Na quarta-feira, recepção dos pilotos, e acerto dos motores,

.Na quinta-feira, das 9 às 11 horas inscrições dos pilotos e vistoria. Às 11 horas treinos livres da segunda etapa. Às 13 horas tem início a primeira série bateria das categorias do circuito fechado, seguidas pela Super Course às 16 horas será disputada a primeira bateria do Freestyle.

.Na sexta-feira, às 10 horas, tomadas de tempo das categorias Super Course. Às 11 horas, segunda série de baterias do circuito fechado. Das 12h20 às 13 horas – almoço. Às 13 horas prossegue a segunda série de bateria do circuito fechado, seguida pela Super Course. Às 16 horas segunda série de baterias do Freestyle.

No sábado, às 10 horas tem início a programação da terceira e última  etapa, com as tomadas de tempo da categoria Super Course, seguida da primeira série de baterias do circuito fechado. Das 12h30 às 13 horas – almoço. Às 13h30 prosseguem as categorias do circuito fechado, seguidas pela Super Course. Às 16h30 será disputada a primeira bateria do Freestyle.


.No domingo, às 13 horas tem início a segunda série de bateria do circuito fechado, seguida da Super Course. Às 15h30 a segunda série de baterias Freestyle. Às 16 horas premiação segunda e terceira etapas e do campeonato.

A segunda e terceira etapas do 25º Campeonato Brasileiro de Moto Aquática (Jet Ski) é uma realização da BJSA - Associação Brasileira de Jet Sports, com homologação da International Jet Sports Boating Association – IJSBA. Os apoios são da Prefeitura Municipal e Câmara Municipal de Boa Esperança, Kawasaki, Sea-Doo/BRP, Yamaha, Jet Traction, CPM7 Full Promotion, PhotoJetski, FULL POWER Energy Drink, Site Bombarco, Solas/Hélices, Sport Resgate, Globo Jet, Pica-Pau Kawasaki Racing, Chopp Germania, Revista BOAT Shopping, 51 Ice e Boa Aventura Turismo e Eventos. O evento conta com a supervisão da Marinha e Corpo de Bombeiros.

Maiores informações nos sites www.bjsa.com.br,  www.jetski.com.br, www.photojetski.com.br e

http://bombarco.com.br/busca/novaBusca?q=brasileiro+de+jet+ski&buscar=

7/6 TRIXMIX - PROGRAMAÇÃO DA NOITE

TRIXMIX comemora 5 anos
em cartaz e apresenta o australiano
Mark Bromilow
como novo diretor artístico



O Trixmix  completa 5 anos em cartaz

no dia 7 de junho  contando com o reconhecimentotanto do meio artítico como do público e  agora se vê pronto para vôos mais altos.



Para comemorar, acaba de ser

anunciada a  contratação do

australiano Mark Bromilow,

ex-diretor artístico do espetáculo

"Varekai", do Cirque du Soleil,

para assumir a mesma função .


A escolha de Bromilow foi pautada pela

grande afinidade entre

as propostas e  objetivos tanto  do Trixmix

como do trabalho que realiza

este produtor independente,

diretor, escritor, tradutor, educador e ator,

com experiência de trinta e cinco anos

de artes cênicas em todo o mundo.



“Meu trabalho tenta transcender as divisões

dos vários ambientes culturais,

linguísticos e sociais e se esforça para quebrar a tradicional separação que acontece

entre as disciplinas artísticas”,

fala Bromilow.



Ele desenvolve novos programas,

eventos e co-produções internacionais

dividindo seu tempo entre a

Austrália, Canadá e  Brasil,

onde mora atualmente.



Uma das novidades propostas

pelo novo Diretor Artístico do Trixmix

é a introdução de modernos recursos multimídia

ao formato de show de variedades.

O Trixmix já reuniu

consagrados artistas  nacionais e internacionais

para apresentações autorais

 onde a surpresa, o humor, a beleza e o inusitado

fazem de cada noite uma celebração única.



Entre os que já se apresentaram no projeto

estão os atores Domingos Montagner,

Luis Miranda,  Marcelo Mansfield,

Marco Luque, Marcio Ballas, Angela Dip,

Marcio Ribeiro, Grace Gianoukas,

Carol Zocolli e Claudio Carneiro,

além de destaques da cena circense

e  burlesca nacional e internacional.



O primeiro Trixmix sob a direção

de Mark Bromilow

será a edição de aniversário de 5 anos,

no dia 7 de junho, no Estúdio Emme,

que terá o ator e diretor Hugo Possolo,

um dos criadores do grupo Parlapatões,

como mestre de cerimônia.




TRIXMIX 5 ANOS
Edição de aniversário
Data: dia 7 de junho
Abertura da casa:  20h30 com DJ e drinks
Início do show: 21h30
Duração do espetáculo: 70 minutos
Festa depois do show com DJ Kefing
Local: Estúdio Emme
Av. Pedroso de Morais, 1036
Recomendação: 18 anos
Ingresso:  R$ 25 ,oo
Vendas antecipadas: na bilheteria do local
Horário de funcionamento:
segunda a sábado, das 13h às 19h.
Entrada e assentos para deficientes
Serviço de bar e restaurante
Estacionamento:
Valet - R$ 20,00.
Informações: 3774-0415

Agenda Trixmix
até dezembro de 2012
07 de junho de 2012
21 de junho de 2012
05 de julho de 2012
19 de julho de 2012
02 de agosto de 2012
16 de agosto de 2012
06 de setembro de 2012
20 de setembro de 2012
04 de outubro de 2012
18 de outubro de 2012
1 de novembro de 2012
15 de novembro de 2012
6 de dezembro de 2012

Júlio Mota assume consultoria de dança da Fundação Cultural



O coreógrafo e bailarino Júlio Mota é o novo consultor de dança da Fundação Cultural de Curitiba. Ele assume a função para dar continuidade ao trabalho de Eleonora Greca, que deixa a Fundação Cultural para assumir projetos na área de dança a convite do Grupo Boticário.
Bailarino do Teatro Guaíra há quase 30 anos (17 anos no Balé Teatro Guaíra e 12 anos no Grupo G2), professor de Expressão Corporal do Curso de Teatro da Universidade Católica do Paraná e diretor do grupo Yesbody Teatro Físico, Júlio Mota tem uma carreira voltada à pesquisa do movimento. Fez doutorado no Laban Center (2004-2005), de Londres, um dos centros de excelência no estudo do movimento e da dança expressionista, e durante um ano e meio (2007-2008) atuou como professor convidado da Academia de Artes Cênicas de Hong Kong.
Júlio Mota disse que pretende dar continuidade à política da Fundação Cultural para o setor e ao planejamento feito por Eleonora Greca, inclusive com vistas à consolidação da Bienal Internacional de Dança de Curitiba. “Esse é um evento que veio para ficar. Sua importância extrapola os limites do município, é um projeto cultural para o Brasil”, afirmou.
O coreógrafo avalia que a dança tem conquistado lugares e condições melhores de difusão e de desenvolvimento, mas as necessidades da classe ainda não foram plenamente atendidas. Segundo ele, sua missão será estabelecer a interface entre as demandas do mercado e a política cultural da FCC.
          Convidada para atuar no Grupo Boticário, Eleonora Greca considerou “um aprendizado” o período em que esteve à frente da coordenação de dança da Fundação Cultural. Foram dois anos e meio que coincidiram com a sua despedida da companhia Balé Teatro Guaíra, depois de 35 anos de carreira.  Eleonora destacou a realização da Bienal Internacional de Dança como a coroação de um trabalho voltado à democratização dessa arte. “Aproximar o público dos bairros, contemplar todos os estilos e vertentes, e fazer com que a dança se tornasse visível em toda a cidade. Essa foi a minha proposta”, disse.

Jovens querem intervir nas decisões da Rio + 20



Há um desafio posto aos jovens do Brasil e do mundo frente ao futuro do planeta: construir hoje um futuro melhor! Os temas da Rio + 20 afetam diretamente essa juventude, protagonista das lutas do presente e também futuros impactados com as decisões a serem tomadas.

O protagonismo da juventude, lutando por justiça ambiental e social, torna-se decisivo para garantir que sejam efetivados os compromissos e acordos firmados pelos governos e povos em junho, durante a Rio+20.

A ação Juventudes na Rio+20 vem para promover esse protagonismo, dos jovens que passam de espectadores das decisões tomadas pelos governos a participantes ativos de uma construção política que pertence a todos.

Também consideramos estratégica a inclusão da juventude no movimento da ONU de criação dos ODS (Objetivos do Desenvolvimento Sustentável), um avanço em relação aos Objetivos do Milênio.

Esta ação, em rede e com as redes, é uma realização da Secretaria Nacional da Juventude (SNJ), Conselho Nacional da Juventude (Conjuve) e Escola de Comunicação da UFRJ.

Participam desta ação de mobilização redes parceiras dos mais diferentes movimentos sociais e movimentos culturais de juventude: Fora do Eixo, Viração, Viva Favela, Agência de Redes para a Juventude, Escola Popular de Comunicação Crítica da Maré, Agência Lupa e Pontão de Cultura Digital da ECO/UFRJ, além das redes e movimentos que compõem o Conselho Nacional da Juventude (Conjuve)

Uma ação em rede, colaborativa, horizontal e aberta a participação de todos os jovens do Brasil.
Participam diretamente da ação Juventudes na Rio + 20 cerca de 100 jovens das redes parceiras que farão a cobertura colaborativa dos debates, presencialmente e pelas redes sociais, e participarão ativamente das discussões sobre meio ambiente, justiça social, bens comuns, durante a Rio+20 e seus eventos preparatórios.

Os jovens participarão também do YouthBlast, o Congresso Mundial da Juventude, e nos debates da Cúpula dos Povos. Também irão participar das atividades do “Enlace da Juventude”, o acampamento da juventude que acontece no campus da UFRJ na Praia Vermelha e em dezenas de atividades culturais pela cidade.


A ser realizada entre os dias 13 e 22 de junho, a Conferência das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável terá entre seus temas principais:

1) A economia verde o contexto do desenvolvimento sustentável e do combate à pobreza e 2) Estrutura de governança institucional para o desenvolvimento sustentável. Paralelo a isto, a sociedade civil de todo o mundo reúne-se em encontros paralelos para refletir criticamente sobre estas questões e cobrar de seus governos ações que apontem para uma transição para outro tipo de envolvimento social e ambiental, que tenha como pilares o bem estar comum e a construção de relações harmônicas com a natureza.

As dificuldades de implementação das deliberações firmadas nos últimos anos mostra como a participação da juventude é decisiva para o sucesso dos acordos e compromissos a serem firmados.

A participação das "novas gerações" não deve se restringir a um olhar apenas para o futuro. É sobre os jovens de hoje que recai a tarefa inadiável de transformar a dívida que receberam em benefícios para a
atual e as futuras gerações.


Programação
Onde encontrar os jovens:


04 a 12/06 - Congresso da Juventude
07 a 12/06 - Youth Blast
13/06 - Semana do Meio Ambiente (Ministério do Meio Ambiente)
13, 14 e 15/06 - Encontro de Juventude e Educação pela Sustentabilidade
17/06 - Arena Social
18/06 - Programa de Voluntários Jovens na Rio+20

Acompanhe:
Acompanhe e interaja com a Juventudes na Rio+20 por meio da página oficial e redes sociais, através da hashtag #JuventudeRio20.

sexta-feira, 1 de junho de 2012

Damas-da-noite

 

   
Damas-da-noite
Título Original:     The moonflower vine

de Jetta Carleton

Tradutor:     Regina Lyra

Páginas:     490
Formato:     16 x 23 cm




50 anos após sua publicação original, chega ao Brasil o romance histórico que marcou uma geração nos Estados Unidos. Damas-da-Noite, livro autobiográfico de Jetta Carleton, mostra o cenário rural americano em uma época conturbada depois da Segunda Guerra Mundial. Com National Book Award recebido em 1963, tornou-se um clássico da literatura norte-americana.

Durante a primeira metade do século XX, os recém-casados Matthew e Callie Soames se mudam para uma fazenda no oeste do Missouri. Lá, tocam a vida enquanto criam filhas teimosas, de personalidade forte, que conquistarão o coração do leitor. Apesar de amarem seus pais, todas, a seu modo, tentarão fugir deles e de suas expectativas. Jessica, a mais velha, nunca corresponde ao que o pai deseja para ela. Leonie, a mais bela e obediente das filhas, se interessa pelo único homem que nunca teria a aprovação de seu pai. Mary Jo é um mistério para a família e para o leitor. Mathy, a mais jovem e problemática das filhas do casal, levará desgraça à família e mudará seus destinos para sempre.

Jetta Carleton é mestra na arte da elaboração dos personagens, conseguindo desenvolver cada um separadamente para, em seguida, uni-los na formação do quebra-cabeça da vida da família Soames ao longo de 50 anos. A autora mantém o interesse e a surpresa a cada capítulo.

Damas-da-Noite capta o humor e os tempos da vida rural do Meio-Oeste americano e os trazem à tona. Mentiras, verdades, medos, segredos e angústias brotarão de tal forma que ficará claro porque se trata de um clássico eterno. Um livro para ser lido mais de uma vez.




A CRITICA
“Uma saga familiar norte-americana profundamente tocante... Dramática... Eternamente viva.” - Harper’s

“Damas-da-Noite é um livro encantador. Tem o mesmo sabor de O Sol É para Todos, de Harper Lee.” - Denver Post

“Um feito notável.” - Chicago Tribune

Jane Smiley, Pulitzer autor premiado de A Thousand Acres, The Age of Grief, Moo, e sua estréia no próximo para os jovens leitores, O Georges e as Jóias, fala sobre um livro favorito de seu estado natal - Missouri, JettaCarleton The Vine Moonflower . Smiley falou na BookExpo America, em Nova York em 30 de maio de 2009.




LANÇAMENTO




A dádiva do corvo



A dádiva do corvo
Título Original:     The raven's gift
Jon Turk
Tradutor:     Anna Maria Capovilla

Páginas:     434
Formato:     16 x 23 cm

Um cientista, uma xamã e sua viagem singular pelo deserto siberiano

Jon Turk contornou de caiaque o cabo Horn, atravessou a passagem do Noroeste e remou toda a costa do Pacífico. Mesmo assim, a viagem mais estranha que já fez se deu quando ele, um cientista, decidiu conhecer o mundo espiritual e enfrentar todos os seus preconceitos. Essa é a surpreendente história contada em A dádiva do corvo, seu primeiro livro publicado no Brasil.

Em 2000, na remota aldeia siberiana de Vyvenka, Jon Turk conheceu a idosa chamada Moolynaut, uma xamã koryak — povo indígena do extremo leste da Rússia —, e aprendeu sobre suas viagens ao mundo espiritual.

Um ano depois, o espírito de Moolynaut rogou a um corvo que a ajudasse a curar a pélvis de Jon, que sofrera uma fratura em um acidente de alpinismo, do qual nunca se curara. Turk, que não havia encontrado uma explicação racional, procurou o entendimento atravessando a tundra congelada onde a xamã havia nascido.

Com seu estilo íntimo e sincero, o autor compartilha com os leitores seus momentos mais pessoais, como quando lida com uma intensa dor e quando reflete sobre o significado da vida e do ser humano.

Umas poucas linhas

Misha e eu remamos nossos caiaques em 
direção à costa e, em seguida, fizemos uma 
pausa quando sentimos as ondas tornarem-se
 íngremes à medida que tocou o fundo do mar.  
Densas, em forma de pires, nuvens corriam pelo 
céu do Ártico, acumulando-se uma contra a outra 
como se não houvesse espaço suficiente 
para dissipar toda a vasta tundra.




Moolynaut 
Moolynaut nasceu em uma tenda de pele na tundra siberiana, durante o reinado do Czar Nicolau II. Ela não apenas sobreviveu, mas manteve sua espiritualidade através da revolução bolchevique, a ascensão e queda de todo o império soviético e do capitalismo bandito da Perestroika. Ela me pediu para contar a sua história, que é a história de todos os povos indígenas, das selvas da Amazônia e Melanésia para o Ártico.


 A CRITICA
“Uma história inesquecível.”  - Publishers Weekly

“Com A Dádiva do Corvo, Turk uniu magistralmente emoção e aventura.” - Vancouver Sun






LANÇAMENTO






 



Sempre a mesma neve e sempre o mesmo tio de Herta Müller



Sempre a mesma neve e sempre o mesmo tio

de Herta Müller


Páginas: 248
Formato: 14 cm x 21 cm




A relação entre a literatura e a vida sob a opressão política é o fio condutor dos ensaios de Sempre a mesma neve e sempre o mesmo tio (Immer derselbe Schnee und immer derselbe Onkel, 2011), de Herta Müller, escritora alemã vencedora do Prêmio Nobel de Literatura de 2009. Com o volume, o selo Biblioteca Azul da Globo Livros – casa editorial da escritora no Brasil – dá continuidade à publicação das obras da escritora, que já conta com o romance O compromisso, lançado em 2004, e os contos de Depressões, seu livro de estreia, que ganhou edição brasileira em 2010.

Os ensaios dão conta da ligação entre criação artística e experiência pessoal, marcada pelos efeitos do terror e da repressão impostos pelo ditador Nicolau na Romênia, onde Herta Müller viveu antes de partir para a Alemanha. Em Cristina e seu simulacro, ela relata como, durante a época em que trabalha como tradutora em uma fábrica, é intimada a converter-se em espiã da polícia secreta romena. Numa reviravolta irônica e trágica, após recusar a proposta mesmo sob ameaças, passa a ser vista pelos colegas como colaboradora e é isolada: os mecanismos de difamação da ditadura impõem a punição velada.

Em Um corpo tão grande e um motor tão pequeno, a escritora apresenta a figura do pai, motorista de caminhão e alcoólatra que ingressara voluntariamente na SS durante o regime de Hitler. Depois de sua morte é que Herta Müller começa a escrever. A mãe, que foi deportada pelo regime comunista e passou cinco anos num campo de trabalhos forçados, é apresentada no ensaio que dá título ao livro.

É por esse caminho, entremeando memórias da infância e da juventude e relatos vívidos do cotidiano sob a vigilância da política secreta, que a escritora chega às reflexões sobre a importância da literatura, “que pode inventar, por meio da língua, uma verdade que mostra o que acontece ao nosso redor quando os valores descarrilam”. Sempre a mesma neve e sempre o mesmo tio traz também o discurso de agradecimento de Herta Müller por ocasião da entrega do prêmio Nobel de Literatura.

Os próximos livros da autora publicados pelo selo Biblioteca Azul serão Herztier (A terra das ameixas verdes, título provisório), Der König Verneigt Sich Und Tötet (O rei faz uma reverência e mata, título provisório) e Der Fuchs War Damals Schon Der Jäger (Naquela época, o lobo já era o caçador, título provisório).

A autora
Herta Müller nasceu em Nitzkdorf, no Banato, região de minoria alemã na Romênia, em 1953. Seu pai foi soldado da SS nazista e sua mãe foi deportada pelo regime comunista para a ex-URSS, onde passou cinco anos num campo de trabalhos forçados. Poeta e romancista, Herta Müller estudou literatura romena e alemã. Depressões, seu primeiro livro, de 1982, e os seguintes foram censurados pelo regime do ditador comunista Nicolau Ceausescu. Em 1987, emigrou com seu marido, o também escritor Richard Wagner, para a Alemanha, onde passou a lecionar em universidades. Por sua carreira literária, na qual publicou mais de 20 obras, recebeu dezenas de premiações, entre elas o Nobel de Literatura de 2009 e a Grã-Cruz de Mérito com Estrela da Ordem do Mérito da República Federal da Alemanha, em 2010, dada como recompensa por serviços extraordinários nas áreas da política, da economia, da cultura, da arte ou do trabalho voluntário.

Outras obras de Herta Müller publicadas pela Biblioteca Azul


O compromisso

Depressões



Este excerto de vídeo apresenta uma rara entrevista e sincero com Herta Müller, Prêmio Nobel de Literatura de 2009, onde ela fala sobre sua vida crescendo como parte de uma minoria de língua alemã na Romênia rural, seus anos de perseguição nas mãos da polícia secreta Ceasescu, a deserção e sua fuga subseqüente para a Alemanha Ocidental em 1987. Para ver o documentário completo, http://nobelprize.org/mediaplayer/index.php?id=1553




UM LANÇAMENTO