sexta-feira, 6 de julho de 2012

Sobre o quinto volume da saga As Crônicas de Gelo e Fogo – A Dança dos dragões



Comunicado oficial da Editora LeYa


A editora LeYa vem informar que por uma falha no processo de edição do quinto volume da saga As Crônicas de Gelo e Fogo – A Dança dos dragões, livro recém-chegado ao mercado nacional, todos os exemplares impressos não trazem o capítulo 26 - "O soprado pelo vento".  Consciente de que é a única responsável por este lamentável erro, a LeYa decidiu interromper a distribuição da obra e procederá, a partir de hoje, o recolhimento dos  exemplares que estão em poder das livrarias de todo o território nacional. Aos leitores que já adquiriam a obra, a LeYa garante a troca pelo exemplar correto e, independentemente disso, disponibilizará em seu site, a partir de hoje, a versão digital do capítulo faltante.

Já iniciamos a produção de uma nova edição. A partir do dia 1 de agosto daremos início ao trabalho de redistribuição do livro e, consequentemente, das trocas dos exemplares em poder dos leitores.

Aos nossos parceiros e leitores pedimos as mais sinceras desculpas por todo o transtorno causado.

Cordialmente,

Pascoal Soto
Diretor Geral - LeYa Edições Gerais

A Morte da Luz de George R. R. Martin




A Morte da Luz
de George R. R. Martin


Uma fantasia interplanetária de amor e  guerra       
Respondendo ao chamado de sua amante de anos antes, Dirk t'Loarien viajou longos meses para Worlorn, um mundo escuro, que está acabando e é habitado apenas pelos retardatários perdidos de um mundo que foi próspero no passado.     
Agora o maior de todos os perigos estava sobre Dirk  brutalmente caçado por esporte por alienígenas cruéis ... um alvo vivo preso naquele mundo ...


Primeiro livro escrito por George R. R. Martin, autor da renomada série "Crônicas de Gelo e Fogo" foi premiado com os principais prêmios do mundo de fantasia e ficção científica. Desde essa primeira história o autor já mostra o que o tornaria mundialmente famoso, seus personagens que não são nem vilões, nem heróis, mas sim seres complexos como todos nós. Worlorn não é o planeta que Dirk t´Larien imaginava, e Gwen Delvano não é mais a mulher que conhecera. Ela está ligada a outro homem e a esse planeta moribundo preso no crepúsculo, seguindo em direção à noite sem fim. Em meio à paisagem desoladora, há um violento choque de culturas, no qual não há códigos ou honra e uma batalha se espalhará rapidamente.






LANÇAMENTO DA







Entendendo Filosofia de Dave Robinson e Judy Groves

Entendendo Filosofia

de Dave Robinson e Judy Groves


Páginas: 176

A filosofia ? ou seja, o amor à sabedoria ? busca tanto construir concepções abrangentes de mundo, como estimular o pensamento lógico e crítico por meio da argumentação lógica e da análise conceitual. Nasceu para atender às questões mais incômodas e provocativas sobre a nossa existência, tais como: O que é a verdade? O que são os homens? Podemos provar que Deus existe? Somos realmente livres para escolher quem somos e o que fazemos? Entre outras. Entendendo Filosofia foi pensado para servir como uma concisa introdução sobre os filósofos e as suas propostas para a compreensão do mundo. De Heráclito até Derrida, passando por Platão, Aristóteles, Hume, Russell e Wittgenstein, expõe as ideias e conceitos desses grandes pensadores a respeito da existência, do conhecimento, da verdade, dos valores morais e estéticos e da linguagem e ainda revela como os filósofos investigaram e analisaram os problemas filosóficos, em suas principais ramificações, como a epistemologia, a metafísica, a ética, a estética e a filosofia política. Enfim, um guia gráfico completo a respeito do pensamento dos filósofos mais importantes do mundo ocidental.



LANÇAMENTO DA






Ilustrados e coloridos, estes livros vão conquistar o público infantil!





OS LIVROS

São quatro livros com ilustrações delicadas e texto conciso que permite que a imaginação dos pequenos leitores desenvolva historias e situações paralelas .

O peixinho medroso
Eliana Sá
Aula de natação é uma delícia! Mas este peixinho morre de medo de água... Uma forma de falar dos medos e das inseguranças com as crianças...
16 pág. 16x23 Inteiramente ilustrado, papel cuchê Ilustrações de Mariana L. Basquera


O cavalinho vermelho do carrossel

Eliana Sá
O valor da amizade: dois cavalinhos trocam de papel em suas vidas. Estimula a criança a pensar sobre o relacionamento com o outro por meio de uma história divertida.
16 páginas 16x23 Inteiramente ilustrado, papel cuchê Ilustrações de Mariana L. Basquera


Uma ponte luminosa

Eliana Sá
Um texto poético e sugestivo para crianças, conta como se deu a formação de uma constelação através de uma fábula da tradição chinesa. Belas ilustrações coloridas vão atrair o pequeno leitor.
16 páginas 16x23 Inteiramente ilustrado e colorido Ilustrações de Mariana L. Basquera


Pinguim de mochila
Eliana Sá
O pinguim está insatisfeito no zoológico... ele quer voltar para o Pólo Norte. Mas como? Ana inventa um jeito muito especial de disfarce, ajudada por sua mochila...
16 páginas 16x23 cm Inteiramente ilustrado Papel cuchê



CRÍTICA À SÉTIMA ARTE EM CLIMA DE COMÉDIA NA CAIXA CULTURAL CURITIBA






”Pedras nos Bolsos” é um divertido e instigante jogo de cena que ataca o glamour de Hollywood





A CAIXA Cultural Curitiba apresenta a comédia “Pedra nos Bolsos”, de 13 a 15 de julho, com texto da escritora irlandesa Marie Jones e direção de David Herman. A peça é um divertido e instigante jogo de cena que revela uma crítica ao mundo do cinema, em que apenas dois atores - Luiz Furlanetto e Paulo Trajano - interpretam 15 personagens.



A história acontece em uma pequena vila no interior da Irlanda, onde um filme de Hollywood está sendo rodado. Recrutados como figurantes do filme, os moradores locais se tornam os verdadeiros protagonistas e aos estrangeiros cabe apenas o papel de coadjuvantes. Os figurantes Charlie e Jake acreditam que a indústria do cinema possibilita a ascensão social e financeira, o verdadeiro caminho para a felicidade.



A dramaturgia oferece um incisivo comentário sobre a invasão hollywoodiana, a suscetibilidade e astúcia dos nativos e o desejo universal de curtir, mesmo por um instante, a luz dos holofotes. Furlanetto e Trajano se transfiguram em cena, sem tempo de trucagens, mudanças de figurino e caracterização. No golpe de um gesto e de uma voz, os personagens apresentam suas facetas e virtuosismos em um lúdico jogo cênico.

NOS BOLSOS

A montagem carioca tem sido bem recebida pelo público e pela crítica, pois o espetáculo foi escolhido como uma das “Melhores Peças de 2010” pelo Jornal O Globo e o ator Luiz Furlanetto foi indicado ao Prêmio APTR 2011, na categoria de Melhor Ator Protagonista.



A autora:

Nascida em uma família de classe trabalhadora protestante, Marie Jones foi atriz durante vários anos antes de se tornar escritora. Uma das fundadoras da Companhia de Teatro Charabanc, composta só por mulheres e criada para ajudar a compensar a falta de papeis para elas, a autora produziu uma série de trabalhos originais escritos de forma colaborativa.



Entre os prêmios conquistados estão a Ordem do Império Britânico (2002); Laurence Olivier Award para Melhor Comédia (2001); John Hewitt Award - Prêmio de contribuição para a cultura (2001) e ESB Theatre Award de Melhor Produção.

A AUTORA

O diretor:JONES

Diretor e ator inglês, David Herman estudou em Nova Iorque nos anos 70 sob a

orientação de Sonia Moore com os livros The Stanislavski. Formado no System,Training an Actor e Stanislavski Today, apresentou ao teatro americano as últimas conclusões de Stanislavski, sobre seu método de interpretação para atores.



Começou sua carreira de diretor em 1979, com a comédia musical “A Funny Thing Happened on The Way to The Forum” e dirigiu “My Room Off and On” (Phil Demise), “The Birthday Party” (Harold Pinter) e os musicais “Guys and DolIs”, “Brigadoon” e “The Boys from Syracuse”. Em 1979 fundou em Nova Iorque sua própria escola, ENACT: School of the Theatre, que dirigiu até 1985.

CULOSD HERMAN

Ficha Técnica:

Autora: Marie Jones

Tradução: Ana Luiza Martins Costa e Laura Ronai

Direção, Cenário e Trilha Sonora: David Herman

Atores: Luiz Furlanetto e Paulo Trajano

Duração: 90 minutos



Serviço:

Pedra nos Bolsos

Local: CAIXA Cultural – Rua Conselheiro Laurindo, 280 – Curitiba (PR)

Data: de 13 a 15 de julho

Hora: sexta e sábado às 20h e domingo às 19h

Ingressos: R$ 10 e R$ 5 (meia – conforme legislação e correntista CAIXA)

Bilheteria: (41) 2118-5111 (de terça a sexta-feira das 12h às 20h, sábado das 16h às 20h e domingo das 16h às 19h)

Classificação etária: Não recomendado para menores de 14 anos

Lotação máxima: 125 lugares (02 para cadeirantes)

Os Livros Cotovia começaram o verão em grande com três títulos

Os Livros Cotovia começaram o verão em grande com três títulos acabados de sair da gráfica:

- Publicámos um novo livro de contos de A.M. Pires Cabral, Os Anjos Nus:


(ler mais)


- Em colaboração com o Centro Interuniversitário de Estudos Camonianos, publicámos os primeiros dois volumes do Comentário a Camões:






- No Blog da Cotovia :
"Também se pode travar conhecimento com um poeta lendo tabuletas numa rua. Calma, não são quaisquer tabuletas, nem qualquer rua. Voltando atrás e explicando melhor. Conheci San Juan de la Cruz numa rua de Segóvia, nos anos 80 do século passado. A cidade, esplêndida, dir-se-ia toda ela um poema ou uma gema engastada na desolação ocre de Castela. Mas, arroubos poéticos aparte, há mesmo poesia concreta nas ruas de Segóvia." (ler mais)


- Marque já na sua agenda:

 No Sábado 14 de Julho às 18h30 o escritor Jacinto Lucas Pires vai ler excertos de três dos seus livros: O verdadeiro ator, Assobiar em público e Perfeitos milagres. A sessão terá lugar na sala “Espaço do autor”, na Rua Anchieta, nº 15, mesmo ao lado da Bertrand do Chiado.

TRIXMIX Próxima edição, dia 19 de Julho, no Estúdio Emme




TRIXMIX

Próxima edição, dia 19 de Julho, no Estúdio Emme



Direção: Mark Bromilow

Diretor Artístico do Varekai, Cirque du Soleil (2008 – 2010)





O Trixmix é um projeto que reúne consagrados artistas

da cena circense, burlesca e cômica

para apresentações autorais.

Estarão no elenco da próxima edição, no dia 19 de julho:




Grace Gianoukas – Mestre de Cerimônias



Claudio Carneiro – Ne me quitte pas

    

Joana Rhein – Maga



Diogo Granato – Improvisação + Parkour


MixChix - Express



Akróbatus - Acrobalance




Circo Delírio – Barmen




Bel Mucci e Natalia Presser – New York, New York





AbandaOnado – Edu Mantovani, Lelena Anhaia e Thiago Gomes




O Trixmix  está há 5 anos em cartaz

e acaba de contrar o

australiano Mark Bromilow,

ex-diretor artístico do espetáculo

"Varekai", do Cirque du Soleil,

para assumir a mesma função .



Uma das novidades propostas

pelo novo Diretor Artístico do Trixmix

é a introdução de modernos recursos multimídia

ao formato de show de variedades.



O Trixmix já reuniu

consagrados artistas  nacionais e internacionais

para apresentações autorais

 onde a surpresa, o humor, a beleza e o inusitado

fazem de cada noite uma celebração única.



Entre os que já se apresentaram no projeto

estão os atores Domingos Montagner,

Luis Miranda,  Marcelo Mansfield,

Marco Luque, Marcio Ballas, Angela Dip,

Marcio Ribeiro, Grace Gianoukas,

Carol Zocolli e Claudio Carneiro,

além de destaques da cena circense

e  burlesca nacional e internacional.





Mark Bromilow é  produtor independente,  diretor, escritor, tradutor, educador e ator,  com experiência de trinta e cinco anos  de artes cênicas em todo o mundo. “Meu trabalho tenta transcender as divisões  dos vários ambientes culturais,  linguísticos e sociais e se esforça para quebrar a tradicional separação que acontece  entre as disciplinas artísticas”,  fala Bromilow. Ele desenvolve novos programas,  eventos e co-produções internacionais dividindo seu tempo entre a

Austrália, Canadá e  Brasil, onde mora atualmente.



TRIXMIX

Dia 19 de julho

Abertura da casa:  20h30 com DJ e drinks

Início do show: 21h30

Duração do espetáculo: 70 minutos

Festa depois do show com DJ Kefing

Local: Estúdio Emme
Av. Pedroso de Morais, 1036

Recomendação: 18 anos

Ingresso:  R$ 25 ,oo

Vendas antecipadas: na bilheteria do local

Horário de funcionamento:

segunda a sábado, das 13h às 19h.

Entrada e assentos para deficientes

Serviço de bar e restaurante
Estacionamento:
Valet - R$ 20,00.

Informações: 3774-0415

A banda baiana Maglore realiza 3 shows na região Sul do país



O Rio Grande do Sul recebe neste final de semana a baiana banda Maglore em três cidades. Para Esteio (06/07), Santa Maria (07/07) e Pelotas (08/07) levam a preciosa Nova Música Brasileira com influência da MPB e do Rock consolidando mais uma turnê Maglore é uma jovem banda e já está obtendo público através das apresentações e pela internet, onde se vê uma movimentação significativa. É a primeira vez que a banda se apresenta pelas bandas do Sul.

Os shows fazem parte do Programa Conexão Vivo, que reúne shows, festivais independentes, gravação de CDs e DVDs, produção de videoclipes, programas de rádio, oficinas e seminários que compõem uma rede nacional e permanente de atividades culturais envolvendo artistas, gestores e produtores culturais, iniciativas públicas e privadas.


A banda


Maglore é uma banda de música popular e em seu surgimento, no ano de 2009 lançou o EP “Cores do Vento”, com 5 faixas. Com participação assídua em festivais de todos os portes como o FUN Music, de São Paulo (3º lugar, em 2009), Desafio das Bandas (1º lugar, em 2009), Big Bands (2010), Feira Noise (2010), Festival de Verão Salvador (2010), BNB Rock de Cordel, em Fortaleza (2011), MB Ao Vivo e Festival Fora do Eixo, ambos no Circo Voador, no Rio de Janeiro (2011) e Móveis Convida, em Brasília (2011), a Maglore veio, desde o seu início, ganhando o respeito e atenção do público e crítica. Além dos festivais, o grupo tem público cativo nos shows em Salvador e outras capitais do Brasil, se consagrando como destaque na cena independente do país.

Paiol apresenta show de grupo folclórico do Espírito Santo





O Teatro do Paiol apresenta nesta segunda-feira (9), às 20h, o espetáculo de uma das mais tradicionais bandas de congo do Espírito Santo.  A Banda de Congo Panela de Barro faz um show gratuito, mostrando o repertório de música vocal presente nas festividades populares daquele estado. O grupo, que tem circulado por todo o país pelo projeto Sonora Brasil, do Sesc - Serviço Social do Comércio, é formado pelas cantadeiras Ruth Victor, Teresa Barbosa, Emília Ferreira e Maria Conceição, pelo mestre Valdemiro Sales e pelo percussionista Marcos Pereira.

As bandas de congo estão presentes em várias cidades do litoral do Espírito Santo, sendo a principal manifestação da tradição oral. As bandas estão relacionadas às festividades religiosas de devoção a São Benedito, e em alguns locais também a São Sebastião, São Pedro e Nossa Senhora da Penha. Os registros mais antigos de sua existência, de meados do século 19, são atribuídos ao Padre Antônio Siqueira (1832 – 1897), que em seus escritos se referia às “bandas dos índios”.

A cerimônia profano-religiosa pode apresentar características próprias em cada local, mas está sempre associada a um naufrágio ocorrido no litoral capixaba, quando um grupo de escravos se salvou agarrado a um mastro que tinha uma imagem de São Benedito. Reza a lenda que, a partir de então, as comunidades de negros do litoral do estado passaram a “fincar o mastro” todos os anos em agradecimento ao milagre.

A atual edição projeto Sonora Brasil tem como tema “Sagrados Mistérios: Vozes do Brasil”. Quatro grupos foram selecionados para participar do circuito. Além da Banda de Congo Panela de Barro, também integram o projeto, este ano, os grupos Caixeiras do Divino, do Maranhão, Comitiva São Benedito da Marujada de Bragança, do Pará, e Quarteto Colonial, do Rio de Janeiro.

       

Serviço:

Banda de Congo Panela de Barro

Local: Teatro do Paiol – Praça Guido Viaro, s/n (Prado Velho)

Data e horário: 9 de julho de 2012 (segunda-feira), às 20h

Entrada franca.

Portão Cultural promove oficina de percussão





Estão abertas as inscrições para a Oficina de Percussão Ticutucomicutuca, uma das atividades oferecidas no Portão Cultural. As aulas, que acontecem nos dias 10, 12, 17 e 19 de julho, das 14h às 16h30, serão ministradas pelo percussionista curitibano Ricardo Janotto. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas até a próxima terça-feira (10), na administração do Auditório Antônio Carlos Kraide, das 9h às 12h e das 14h às 18h, com exceção de segunda-feira (9), quando o Portão Cultural encontra-se fechado.

Os alunos que possuírem algum instrumento de percussão podem levá-lo para a oficina, entretanto não é pré-requisito para integrar a turma. A idade mínima para participar da oficina é de 14 anos. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (41) 3229-4458.

Proporcionar ao aluno iniciante uma vivência musical através do ritmo é a proposta da oficina, que utiliza o corpo como base de aprendizado e reconhecimento da musicalidade já existente em cada movimento corporal. Durante as aulas, os participantes aprenderão técnicas básicas de instrumentos como pandeiro, surdo, tamborim e chocalhos. Por meio de jogos rítmicos em grupo, será possível exercitar a energia coletiva e criar músicas, colocando em prática o que foi aprendido.

Os participantes contarão com a orientação de Ricardo Janotto – Ricardo ô Rosinha –, músico reconhecido nacional e internacionalmente por seu trabalho. O percussionista já ministrou diversas oficinas no Brasil e na Europa, além de realizar turnês em países como Holanda, Itália, Portugal, Inglaterra, Nova Zelândia e Estados Unidos.



Serviço:

Oficina de Percussão para iniciantes Ticutucomicutuca, ministrada por Ricardo Janotto, dias 10, 12, 17 e 19 de julho, das 14h às 16h30. Idade mínima para participação: 14 anos.

Local: Auditório Antônio Carlos Kraide (Portão Cultural – Av. República Argentina, 3.430 – Portão).

As Inscrições são gratuitas e devem ser feitas até a próxima terça-feira (10), na administração do Auditório Antônio Carlos Kraide, das 9h às 12h e das 14h às 18h, com exceção de segunda-feira (9), quando o Portão Cultural encontra-se fechado.

TRIO KIUN- DEL CLARO-RAMALHO

clique para ampliar

Fim de semana no Portão Cultural com várias atrações





Teatro, cinema, música, literatura e artes plásticas integram o cardápio de atrações do Portão Cultural, proporcionando uma movimentada agenda cultural de fim de semana. No Centro de Arte Digital, tem performance e workshop, na sexta-feira (6), enquanto o Auditório Antônio Carlos Kraide abriga, no sábado e no domingo (7 e 8), um espetáculo teatral para todas as idades.

Nas salas de exposições do MuMA – Museu Municipal de Arte de Curitiba, o público encontra obras do acervo municipal assinadas por nomes consagrados das artes plásticas. Também no Centro de Arte Digital, pode ser apreciada a mostra “In.flexão”, e, na Casa da Leitura Wilson Bueno, às 14h30 de domingo (8), tem contação de histórias a cargo da arte-educadora Adriane Havro. Toda a programação é gratuita.

Filmes para a garotada estão em cartaz no Cine Guarani, de sexta a domingo, com ingressos a R$ 5, R$ 2,50 (meia-entrada) e R$ 1 (no domingo). Na sessão das 16h, o épico de animação “Belowars” (2009), com classificação para 12 anos. Dirigido pelo paranaense Paulo Munhoz, o filme conta a história de um humilde garoto do campo em busca do sonho de aprender a arte da guerra. No mesmo período, com exibições às 18h e 20h, a atração é “Girimunho” (2011), com classificação para 10 anos. A produção dirigida por Helvécio Marins Júnior e Clarissa Campolina leva para a tela o sertão mineiro por meio das histórias de duas senhoras que unem tradição e as descobertas da modernidade.



Música e exposições – No Centro de Arte Digital, o DJ Mateus B. Basso comanda o workshop gratuito “DJ, Tecnologia e Futuro da Discotecagem”, das 15h às 19h de sexta-feira (6), complementado por apresentação ao vivo, que mostra toda a versatilidade do artista de 24 anos. Instrutor nos cursos de DJ e Produção Musical no Centro Europeu / AIMEC, em Curitiba, desde 2007, e do projeto Multimeios no Ponto de Cultura Solar dos Guimarães, Mateus já ministrou mais de 30 workshops e cursos por todo o país. No Portão Cultural, é só chegar e participar.

Também no Centro de Arte Digital, a mostra “In.flexão”, com intervenções artísticas de Fábio Alves e Tié Passos, faz a confluência poética entre informação, mídia e estética, propondo uma discussão sobre os mais recentes meios de expressão e comunicação e suas influências nas relações humanas.

Um passeio pelos diferentes períodos da arte paranaense pode ser empreendido na visita às exposições que tomam conta das Salas 1 e 2 do MuMA – Museu Municipal de Arte de Curitiba.  O visitante tem a oportunidade de apreciar parte das obras que compõem o valioso acervo público, desde trabalhos de Alfredo Andersen (1860 – 1935), considerado o pai da pintura paranaense, ao lado de criações de expoentes do Paranismo e alguns dos seus discípulos, além de expressiva produção da década de 70 do século 20, até criações da novíssima geração da arte paranaense.

Na Sala Célia Neves Lazzarotto do MuMA, o público tem à disposição obras de Picasso, Gignard, Di Cavalcanti, Portinari e muitos outros nomes das artes plásticas, além de representativos trabalhos de arte popular, que integram a coleção formada ao longo do tempo pelo casal Célia e Poty Lazzarotto, num conjunto de obras generosamente doado ao município, em 1986.



Sentimentos no palco – A peça “Clarice Matou os Peixes”, da Cia. do Abração, tem apresentações agendas no Teatro Antonio Carlos Kraide, nos dias 7, 8, 14 e 15 de julho, sempre às 16h, com entrada franca. 

A montagem levanta a questão da relação das pessoas com seus bichos de estimação, além de enfrentar tabus dos espetáculos direcionados a crianças: como lidar com a morte e entender o sentimento da perda. No palco, três personagens – Clarão, Clarito e Esclarecida – discutem quem é o culpado pela morte dos peixinhos e a ligação de cada um com os seus animais de estimação. O desafio duplo de levar à cena a dramaticidade e a sensibilidade do universo infantil proporciona ao público um espetáculo poético e único.

A diretora Letícia Guimarães destaca que o trabalho aborda situações difíceis que fazem parte da arte de viver. “Fala da perda de afetos, fala da morte e ao mesmo tempo fala da vida e seus afetos. Mas fala de tudo isso com muito amor. Fala com poesia, em forma de gestos, sons, palavras, música e cores”, comenta a diretora.

No elenco estão Blas Torres, Fabiana Ferreira e Simão Cunha, com coreografia a cargo de Fabiana Ferreira. A peça, inspirada na obra da escritora Clarice Lispector, é mais um sucesso da Cia. do Abração, que há 11 anos desenvolve pesquisa em teatro e dança contemporânea, resultando em trabalhos que promovem um teatro sem fronteira de idade.



Serviço:

Portão Cultural (Av. República Argentina, 3.430 – Portão – telefone geral: 3229-4484)

Programação de fim de semana:

Centro de Arte Digital: Workshop “DJ, Tecnologia e Futuro da Discotecagem”, com o DJ Mateus B. Basso, das 15h às 19h de sexta-feira (6), com entrada franca.

Exposição “In.flexão”, com horário de visitas de terça-feira a domingo, das 10h às 19h. Entrada franca.

MuMA – Museu Municipal de Arte de Curitiba: exposições nas Salas 1 e 2 e na Sala Célia Neves Lazzarotto, com horário de visitas de terça-feira a domingo, das 10h às 19h. Entrada franca.

Auditório Antônio Carlos Kraide: em cartaz a peça “Clarice Matou os Peixes”, da Cia. do Abração, com apresentações nos dias 7, 8, 14 e 15 de julho, sempre às 16h, com classificação livre. Entrada franca.

Casa da Leitura Wilson Bueno: às 14h30 de domingo (8), contação de histórias a cargo da arte-educadora Adriane Havro. Entrada franca. 

Cine Guarani: de sexta-feira a domingo (6 a 8), em cartaz, na sessão das 16h, o épico de animação “Belowars” (2009), com classificação para 12 anos. Nas sessões das 18h e 20h, o filme “Girimunho” (2011), com classificação para 10 anos. Ingressos a R$ 5, R$ 2,50 (meia-entrada) e R$ 1 (no domingo).

Centro de Criatividade promove oficinas nas férias de julho



As férias de julho estão chegando e nada melhor que aproveitar o tempo livre para investir em diversão e criatividade. Entre as atividades oferecidas pelo Centro de Criatividade de Curitiba (Parque São Lourenço) estão o clube de modelagem e as oficinas de Ikebana, dança criativa e papel artesanal. As inscrições deverão ser feitas no primeiro dia de aula, direto com o professor. Confira a programação completa:



Serviço:



Oficina de Movimentos: Dança Criativa

Orientador – Julio César Silveira

Faixa etária: de 6 a 12 anos

Período: dias 6, 13, 20 e 27 de julho de 2012

Horário: 9h às 10h30 e 14h às 17h

Custo: R$ 42

Alunos por turma: 12 alunos

Para iniciar o curso mínimo de 3 alunos.



Clube da modelagem de férias

Orientador - Fernando Rosembaum

Faixa etária: de 6 a 12 anos

Período: 16 a 20 de julho de 2012

Horário: 13h30 às 17h30

Custo: R$ 60 e R$ 15 (aula avulsa)

Material incluso.

Alunos por turma: 15 alunos

Para iniciar o curso mínimo de 3 alunos.



Oficina de Papel Artesanal                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                       

Orientadora – Adriane Müller

Faixa etária: a partir de 14 anos

Período: 15 dias – 16 a 20 de julho e 23 a 27 de julho de 2012

Horário: 9h às 12h e 14h às 17h

Custo: R$ 70

Alunos por turma: 6 alunos

Para iniciar o curso mínimo de 3 alunos.



Oficina de Ikebana

Orientadora – Elia Kitamura

Faixa etária: a partir de 13 anos

Período: dias 13, 20 e 27 de julho de 2012

Horário: 9h às 12h e 14h às 17h

Custo: R$ 80

Material incluso.

Alunos por turma: 10 alunos

Para iniciar o curso mínimo de 3 alunos


Local: Centro de Criatividade de Curitiba (Rua Mateus Leme, 4.700 – Parque São Lourenço)

Informações: (41) 3313-7191

quarta-feira, 4 de julho de 2012

Babuxa - Almir Correia

   Babuxa             

   de Almir Correia

   com Gustavo Piqueira

    20x26 cm.
    44 páginas
    4x4
     
           
           
           
           
           
           
 A bruxa Babuxa procura um pretendente!

Alto, garboso, simpático e inteligente.

Mas esse alguém vai ser difícil de achar

Babuxa tem verrugas e hálito de gambá.

Será que alguém vai se arriscar?



O AUTOR
Almir Correia é escritor de mais de duas dezenas de livros, sempre trabalhando com o humor e fazendo do livro uma gostosa brincadeira.

Suas principais publicações são:

Poemas Malandrinhos (altamente recomendável FNLIJ); Poemas Sapecas, Rimas Traquinas (melhor livro de poesia infantil APCA/1997); Anúncios Amorosos dos Bichos (altamente recomendável FNLIJ); Trava-língua, Quebra-queixo, Rema-rema, Remelexo e O Menino com Monstros nos Dedos.

Almir é também roteirista, criador e diretor da série de animação Carrapatos e Catapultas (projeto Animatv – Rede Cultura de Televisão; TV Brasil).

No blog http://carrapatosecatapultas.blogspot.com há muitos desenhos e diversão. Para entrar em contato com o autor, você pode escrever para o e-mail: almircor@yahoo.com.br

 O ILUSTRADOR
Gustavo Piqueira é proprietário da Casa Rex (www.casarex.com), uma casa de design gráfico com escritórios em São Paulo e Londres, onde desenvolve projetos globais para marcas de consumo, projetos editoriais, corporativos e ambientais, além de projetos experimentais como alfabetos, ilustrações e objetos pelos quais já recebeu quase 100 prêmios internacionais e nacionais.

Também é escritor com 10 livros publicados sobre temas diversos (de design a futebol) como os fictícios Marlon Brando vida e obra e Manual do paulistano moderno e descolado e o juvenil A vida sem graça de Charllynho Peruca (publicado pela Editora Biruta).

Ilustra livros infantis e possui alfabetos distribuídos pela type foundry T26. Seu mais recente projeto é a idealização e organização da coleção de filosofia clássica Ideias Vivas, pela editora WMF Martins Fontes.





 *

um lançamento


  


PROGRAMAÇÃO CINEMATECA | 6 a 12 DE JULHO DE 2012



De 06 a 12, com sessões às 16h, 18h e 20h

EXIBIÇÃO DE FILMES INÉDITOS:

CONTAGEM (BR/MG, 2010 – 18’ – ficção). Direção de Gabriel Martins e Maurílio Martins. Com Kelly Crifer, Leo Pyrata, Bárbara Colen, Osman R. Alcântara, Robert Frank.
Um acontecimento, quatro pessoas e a cidade de Contagem.

MULHER À TARDE (BR, 2011 – 70’ – ficção). Direção de Affonso Uchoa. Com Renata Cabral, Luisa Horta e Ana Carolina Oliveira.
Três mulheres em uma casa. Por uma tarde. Três jovens mulheres que vivem em uma grande cidade do Brasil. Vivem juntas, porém separadas: cada uma possui um mundo próprio.
Classificação 14 anos
Ingresso pago: R$5,00 (inteira) – R$2,50 (meia) e R$1,00 (aos domingos)


Cinemateca
Rua Carlos Cavalcanti, 1.174 – São Francisco
Horário de funcionamento: segunda a sexta-feira, das 9h às 12h e das 14h às 22h30. Sábados e domingos, das 14h30 às 22h30.
Informações: (41) 3321-3252

13 tesouros - Michelle Harrison


Os 13 tesouros

Título Original:     The 13 treasures

de Michelle Harrison

Tradutor:     Carlos Irineu

Coleção:     Trilogia 13 tesouros
Páginas:     308
Formato:     16 x 23 cm


Com uma história repleta de fantasia e de mistério, Os 13 Tesouros, de Michelle Harrison, chega para tornar-se a nova febre entre os jovens. Vencedor do Waterstone's Children's Book Prize, uma das mais importantes premiações britânicas direcionadas a livros juvenis, e finalista de diversos outros prêmios, vendeu mais de 100 mil exemplares no Reino Unido.

Tanya sempre foi uma garota diferente. Desde pequena ela consegue enxergar fadas. Não as que o leitor poderia imaginar, mas seres maus que tentam lançar feitiços nela. Quando, para protegê-la, sua mãe a envia para morar com a avó, Tanya descobre uma floresta onde 50 anos atrás uma menina desapareceu.

Em Os 13 Tesouros, seu livro de estreia e primeiro título da Trilogia 13 Tesouros, Michelle entrelaça suspense e um conto de fadas belo e assustador, com um final surpreendente que fará o leitor querer descobrir cada peça do destino de Tanya.


A CRITICA
"A estreante Michelle Harrison escreve com grande confiança e cria um ambiente sedutor e memorável, com personagens bem-desenvolvidos." (Publishers Weekly)

"Harrison é uma excelente contadora de histórias. Tem perfeito domínio da escrita, assim como dos cenários e dos personagens que ela cria. Mais do que recomendado para quem gosta de literaturas fantásticas." (Booklist)



O AUTOR
 Michelle Harrison nasceu em 1979 e foi criada em Essex, Inglaterra. Começou a escrever aos catorze anos e, ao sair da escola, já tinha a ambição de se tornar autora e ilustradora. Foi assistente editorial de uma editora de livros infantis e atualmente escreve em tempo integral. Os 13 Tesouros é seu livro de estreia, vendeu mais de 100.000 exemplares no Reino Unido e foi premiado com o Waterstone’s Children’s Book Prize, uma das mais importantes premiações britânicas direcionadas a livros infantis. Também foi finalista do Heart of Hawick Children’s Book Award 2010, do Manchester Book Award 2010, do North East Book Award, do Dorset School.








n

LANÇAMENTO







7/7 MARCELO MANSFIELD EM CAMPOS DO JORDÃO



Marcelo Mansfield no 3º festival do humor de Campos do Jordão

“Como entrar mudo e sair calado”

MARCELO MANSFIELD

07 de julho , sábado,  às 20 horas, no Teatro Grande Hotel Senac






“Como entrar mudo e sair calado” é um espetáculo cínico, sofisticado, cheio de ironia e nonsense, apresentado por Marcelo Mansfield em  esquetes de humor na melhor tradição do grande Jacques Tati ou do brasileiríssimo Oscarito, onde o ator esfila seus cantores que nada cantam, seus galãs sem sex appeal, surfistas, mágicos, mordomos, milionários e mais uma boa meia dúzia de tipos circulando no que pode ser o convés de um navio de  luxo, uma "penthouse" em pleno Times Square, um Night Club de um grande hotel  de qualquer lugar do mundo ou num fim de tarde a beira mar em Copacabana,  terminando com um delicioso numero musical, em apenas 70 minutos de espetáculo roteirizado como um programa de radio ou TV.

A musica é parte fundamental na narrativa desconexa do show, trazendo clássicos dos anos 50, muita bossa nova, samba, baião e ainda algumas surpresas da musica internacional.



Aquela velha historia

Não é a primeira vez que Mansfield apresenta esses quadros num show. Durante os anos 80 e 90, ele foi "colecionando" esquetes que surgiam aleatoriamente em muitos de seus outros espetáculos como”Hollywood que se cuide” - quando subiu ao palco pela primeira vez. Em 1986 - "O pequeno Mundo" e "Como agarrar Marcelo Mansfield", e junto com as amigas Giovanna Gold  e Ângela Dip em "Gôndolas do Tiete" e "Tonturas de verão". Muitas de suas piadas visuais assim como seus textos são parte do repertorio do mega-sucesso “Terça Insana”, do qual é um dos fundadores.

Uma primeira experiência de juntar esses curtos e hilários quadrinhos e textos surgiu em 1989 no show "Golden Boy", que correu no Brasil, além de uma bem sucedida temporada no White Horse Pub em Londres, em 1990. Em 2003, Marcelo levou parte do show para o “Festival Cômico da Maia”, em Portugal,  como um apêndice do seu monologo “O Solteirão Cobiçado”

Mas é em "como entrar mudo e sair calado”  que todos os quadros finalmente estão reunidos, como num álbum de recortes desse comediante que comemora  vinte anos de palco paulistano.



SERVIÇO

"como entrar mudo e sair calado”

Texto, direção e interpretação: MARCELO MANSFIELD

Locução: RAFINHA BASTOS

07 de julho , sábado,  às 20 horas, no Teatro Grande Hotel Senac

Data: 07 de julho – sábado

Horário: 20h

Ingresso: R$ 80,00 / meia R$ 40,00

Local: Teatro Grande Hotel Senac

Av. Frei Orestes Girardi,  3549- Vila Capivari – Campos do Jordão)

vendas de ingressos:

ingressos on line: www.ingressorapido.com.br

shopping aspen mall (rua djalma forjaz, 72 – vila capivari )

de frente ao baden baden

telefone para informação:

(12)  9142-6253 / id 10*191670

Ficha Técnica

Criação, direção e interpretação:
MARCELO MANSFIELD

Locução:

RAFINHA BASTOS

Assistência:
DANIEL DE ROGATIS

Cenografia:
JUNIA PEREIRA

Som e luz:

DANIEL DE ROGATIS

Maquiagem:

ANDRÉ MATEUS

Fotos:
RONALDO AGUIAR E ROSARY ESTEVES

VT:DANIELA TESOLIN

Produção:

KOMICA PRODUÇÕES E PADROK PRODUÇÕES CULTURAIS

AS NOVAS REGRAS DO MARKETING VERDE de Jacquelyn A. Ottman

AS NOVAS REGRAS DO MARKETING VERDE

de Jacquelyn A. Ottman



PÁGINAS:      328
FORMATO:      16x23 cm

AS NOVAS REGRAS DO MARKETING VERDE
Estratégias, Ferramentas e Inspiração para o Branding Sustentável   

 
O novo lançamento da editora M.Books mostra como implantar em sua marca o conceito de SUSTENTABILIDADE e de compromisso com a ECOLOGIA e o MEIO AMBIENTE. O livro é uma ferramenta poderosa e estratégica para o sucesso de seus produtos e a consolidação de sua marca.

O grande desafio das empresas, além do compromisso de assumir e implantar estes conceitos na produção e operacionalidade é agregar a seus produtos e marcas um comprometimento real e verdadeiro para que sejam identificados pelos consumidores, que, ao adquirirem, sintam que estão participando e colaborando com a melhoria da qualidade do meio ambiente.

No livro As Novas Regras do Marketing Verde, Ottman oferece uma chance de desenvolver a criatividade e implementar estratégias práticas que ressaltem o valor inerente de produtos para que a sustentabilidade seja integrada às marcas além de ser uma ferramenta poderosa e estratégica para o sucesso de seus produtos e a consolidação de sua marca.

O livro inclui depoimentos na 4º capa de Phillip Kotler e Peter Senge.


Jacquelyn Ottman speaker





SOBRE A AUTORA


Jacquelyn A. Ottman - A autora se tornou pioneira no marketing verde fundando a empresa J. Ottman Consulting, Inc. Sua missão é utilizar a profunda experiência com embalagens para produtos, a inclinação criativa para a criação de novos produtos e a intuição estratégica afiada para ajudar a desenvolver negócios e anunciar a geração seguinte de produtos criados pensando na sustentabilidade.

um lançamento

Últimos dias para conferir peça em cartaz no Novelas Curitibanas





A temporada de apresentações de “Longe: Sobre o Amor, Sobre Distâncias” está chegando ao fim. Quem ainda não conferiu a montagem, que está em cartaz no Teatro Novelas Curitibanas, tem até este domingo (8) para ver a peça que comemora os dez anos de atividade do Grupo Obragem de Teatro. As sessões acontecem de quinta-feira a domingo, sempre às 20h, com entrada franca.

Com direção de Olga Nenevê, que também integra o elenco ao lado de Eduardo Giacomini e Fernando de Proença, “Longe: Sobre o Amor, Sobre distâncias” fala de experiências amorosas de maneira fragmentada. A trama circula entre os novos amores e os amores perdidos, utilizando como armas para falar sobre o assunto a memória, os sentimentos e os sentidos. É possível conferir uma amostra da peça na página do Facebook do grupo.

Formado em 2002, o Grupo Obragem procura discutir a realidade e os modos de agir e pensar. Trabalhando em torno de pesquisa, criação e produção de obras que reflitam as problemáticas do homem urbano atual, a companhia investe no processo de investigação e na experimentação.



Serviço:

Peça “Longe: Sobre o Amor, Sobre Distâncias”, com o Grupo Obragem de Teatro.

Data e horário: até 8 de julho de 2012, com sessões de quinta-feira a domingo, sempre às 20h.

Local: Teatro Novelas Curitibanas (Rua Presidente Carlos Cavalcanti, 1.222 – São Francisco).

Entrada franca.

O segreda da saude perfeita - Dr Thomas Rau



O SEGREDO DA SAÚDE PERFEITA

de Dr. Thomas Rau , com Susan Wyler


Número de Páginas: 296


Por mais de cinquenta anos, pessoas têm atravessado o planeta para visitar a Clínica Paracelsus, no norte da Suíça, onde o Dr. Thomas Rau desenvolveu uma dieta original que rejuvenesce e purifica o organismo, prevenindo e curando doenças. Celebrado como "o Mozart da Medicina", o Dr. Rau é o maior especialista mundial em medicina biológica. Agora, ele finalmente revela seu método original de "saúde suíça" - um programa eficaz que re­gula o funcionamento do corpo, reduz ou elimina toxinas, preserva a saúde e o bem-estar e promove o emagrecimento natural.

A medicina biológica encara o corpo humano como um todo, buscando as verdadeiras causas da doença e oferecendo uma solução de saúde integral. Combinando remédios antigos de eficácia comprovada às técnicas diag­nósticas e terapêuticas modernas, este método inovador ajuda a desinto­xicar o organismo e recuperar o vigor da saúde. Em sua Clínica Paracelsus, o Dr. Rau aperfeiçoou essas práticas, criando um programa comprovado de saúde que inclui:

·     Desintoxicação e purificação do organismo

·     Equilíbrio do pH no corpo, principalmente por meio de dieta

·     Receitas saudáveis e deliciosas que ajudam você a entrar em forma

·     Alimentação que fortalece o sistema imunológico, facilita a cura de doenças, previne doenças futuras e conserva um nível ideal de saúde e energia


O método do Dr. Rau, de eficácia comprovada ao longo de muitos anos, pode ajudar pessoas que sofrem de doenças inflamatórias e autoimunes crônicas, como diabetes tipo 2, além de todos os que desejam conservar a saúde e o vigor e continuar jovens, do ponto de vista físico e mental, pelo maior tempo possível. Com o programa nutricional do Dr. Rau, você pode dar um novo rumo à sua saúde - e aproveitar seus inegáveis benefícios em todos os dias da sua vida.


***

UM LANÇAMENTO




 


Música barroca francesa no concerto da Camerata Antiqua





Neste fim de semana, a Camerata Antiqua de Curitiba faz uma homenagem ao compositor Marc-Antoine Charpentier (1643 – 1704), com o concerto “Música Barroca Francesa”, dentro da temporada de espetáculos patrocinada pelo Ministério da Cultura e pela Volvo. A Capela Santa Maria Espaço Cultural abriga as apresentações, sob a regência do maestro argentino Juan Manuel Quintana, às 20h de sexta-feira (6) e às 18h30 de sábado (7), com ingressos a R$ 20 e R$ 10 (meia-entrada).

Considerado um dos maiores compositores franceses de todos os tempos, Charpentier legou uma rica produção musical para igreja e teatro. “Um dos sinais mais significativos do grau de evolução de uma civilização talvez seja o reconhecimento de obras-primas inspiradoras que ao longo da história moldaram, com mais ou menos evidência, a identidade cultural de cada nação. Por isso, é natural que um músico como Charpentier seja novamente reconhecido em toda a diversidade de seu gênio”, observa o maestro Quintana, especialmente convidado para esse concerto.  

O maestro também destaca que foi uma tarefa extremamente prazerosa selecionar as composições que integram o repertório, oferecendo uma visão da dimensão espiritual do autor, por meio de obras inspiradas na Virgem Maria. As três peças escolhidas retratam importantes momentos da liturgia mariana: Magnificat a 8 vozes H. 74 (Anunciação), Stabat Mater pour les religieuses H.13 (Maria no momento da crucificação de Jesus) e a Missa Assumpta est Maria H.11.

As composições permitem, ainda, evidenciar o talento dos integrantes da Camerata Antiqua de Curitiba. Em Magnificat a 8 vozes H. 7, os solos estarão a cargo de Darci Almeida e Ana Vargas (sopranos), Daniele Oliveira e Cissa Duboc (contraltos), Sidney Gomes e Marcos Brito (tenores) e Ademir Maurício e Fernando Klemann (baixos). Os solos de Stabat Mater pour les religieuses H.13, serão de Sílvia Suss Marques (soprano), Mirta Schmitt e Cissa Duboc (contraltos), Maico Sant’Anna e Marcos Brito (tenores) e Ademir Maurício (baixo). Na Missa Assumpta est Maria H.11, estão os solistas Luísa Fávero e Darci Almeida (sopranos), Alexandre Mousquer, Maico Sant’Anna e Sidney Gomes (tenores) e Ademir Maurício (baixo).



O regente – Juan Manuel Quintana nasceu em Buenos Aires (Argentina), em 1972, estudou viola da gamba com Ricardo Massun e, em 1991, foi para a Suíça aperfeiçoar técnicas musicais no Centro de Música Antiga de Genebra e na Schola Cantorum Basiliensis, além de estudar no Conservatório Superior de Paris (França). Apresentou-se nas salas mais importantes da Europa, Estados Unidos, América Latina e Japão, tendo participado de várias gravações para Archiv Produktion, Harmonia Mundi França, Glossa, Alia Vox, além de seus recitais terem sido gravados para diferentes rádios.

Desde 1999, tem realizado gravações para a Harmonia Mundi France, recebendo distinções da crítica especializada internacional. De 1999 a 2005, Quintana foi assistente de Marc Minkowski nas óperas de Paris, Aix en Provence, Viena e Zurich. Regeu numerosos projetos na Argentina e no exterior e, como solista, apresentou-se em renomadas salas de concertos da França, Portugal, Espanha e Alemanha. Atuando também como professor de viola da gamba no Conservatório Manuel de Falla de Buenos Aires, Quintana é convidado regularmente a ministrar cursos na Espanha, Chile e Brasil, sendo que, em 2009, foi agraciado com o prêmio Konex de platina, instituído pela Fundação Konex da Argentina para distinguir as personalidades que servem de exemplo para a juventude. 



Serviço:

Apresentações da Camerata Antiqua de Curitiba, sob a regência do maestro argentino Juan Manuel Quintana, na temporada 2012 de concertos, patrocinada pelo Ministério da Cultura e pela Volvo. No programa “Música Barroca Francesa”, em homenagem ao compositor Marc-Antoine Charpentier (1643 – 1704), estão as obras Magnificat a 8 vozes H. 74 (Anunciação), Stabat Mater pour les religieuses H.13 (Maria no momento da crucificação de Jesus) e a Missa Assumpta est Maria H.11. 

Datas e horários: dia 6 (sexta-feira), às 20h, e dia 7 de julho de 2012 (sábado), às 18h30.

Local: Capela Santa Maria – Espaço Cultural (Rua Conselheiro Laurindo, 273 – Centro).

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia-entrada).


Nostradamus e o terceiro anticristo



NOSTRADAMUS E O TERCEIRO ANTICRISTO

de Mario Reading


Número de Páginas: 360



AS CENTÚRIAS E

 OS PAPAS



http://www.suplementocultural.com/centurias.htm


O LIVRO
Nostradamus profetizou a vinda de três Anticristos, em correspondência especular negativa com a Santíssima Trindade. Mario Reading recorreu à sua erudição e sistema de datação único para identificar Napoleão Bonaparte, no século XIX, e Adolf Hitler, no século XX, como os dois primeiros Anticristos. O terceiro, "Aquele Que Ainda Está Por Vir", é finalmente revelado nesta obra. As revolucionárias interpretações que o autor faz das profecias de Nostradamus permitiram-lhe identificar tanto o local quanto a época do nascimento do Terceiro Anticristo. Uma comparação dos três mapas astrológicos nos fornece vislumbres impressionantes sobre os três tiranos cuja influência moldou - e continuará moldando - nosso mundo ameaçado.

***

UM LANÇAMENTO







Novo Livro em Áudio - Brhad Bhagavatamrta




Importante lançamento!

Brhad Bhagavatamrta em Áudio MP3

para Download Gratuito




Livro de Srila Sanatana Goswami, um dos Seis Goswamis de Vrindávana, escrito no século 16, o Brhad Bhagavatamrta relata a incrível jornada de Gopa-Kumara em sua busca por Krishna, levando-o por diferentes sistemas planetários e, depois, pelas diferentes regiões do mundo espiritual. Um livro que revela todos os ensinamentos mais elevados e confidenciais de Krishna-bhakti explicados por Sri Caitanya Mahaprabhu, dando-nos uma visão detalhada e filosófica e ao mesmo tempo divertida e emocionante da jornada de volta ao Lar, de volta ao Supremo. Um tesouro de conhecimento transcendental sobre a consciência de Krishna e também da cosmologia védica e os diferentes níveis de evolução espiritual.
Clique aqui para baixar acessar este e outros livros em MP3!

terça-feira, 3 de julho de 2012

CAIXA Cultural Curitiba apresenta o célebre quadrinho “Cachalote”





Projeto Cena HQ Brasil traz obra de Rafael Coutinho e Daniel Galera





A CAIXA Cultural Curitiba apresenta, no dia 11 de julho, a leitura de “Cachalote”, uma das mais celebradas graphic novels brasileiras dos últimos tempos, no projeto Cena HQ Brasil. A autoria do quadrinho é de Rafael Coutinho, filho do cartunista Laerte, e Daniel Galera, a direção de Luciana Barone e a sonoplastia ao vivo é de Felipe Ayres.



“Cachalote” traz seis histórias independentes, que são unidas pelo misterioso navegar de um cachalote, a maior das baleias com dentes. Aparecem em cena um decadente ator chinês, suspeito de participar da morte do astro do filme; um garoto mimado; um escultor famoso que aceita participar de um filme baseado em sua vida; um jovem vendedor de ferragens que é adepto da dominação sexual com cordas; e por fim um escritor deprimido que se encontra com a ex-mulher a fim de manter esse vínculo afetivo.



A obra é fruto de um trabalho de dois anos, com um roteiro milimetricamente concebido, de forma a não permitir nenhum cruzamento das histórias e, ao mesmo tempo, fazer acreditar que todas se apoiam sob o mesmo fio invisível. "Procurei trabalhar o subtexto das tramas de ‘Cachalote’ como se fossem contos, insinuando os principais conflitos e emoções dos personagens por trás do que está explícito e dando chaves para que o leitor possa acessar essas camadas mais profundas", conta Daniel Galera. "Muitos aspectos narrativos do livro são análogos ao que busco alcançar quando escrevo prosa", completa.



Daniel Galera participa de um bate-papo com o público logo após a apresentação da leitura.



Cena HQ Brasil:

Com patrocínio da CAIXA, o projeto traz leituras mensais de graphic novels dos mais instigantes autores nacionais. Com curadoria de autores de José Aguiar e curadoria de encenadores de Paulo Biscaia Filho, o programa faz com que esses inusitados encontros  entre quadrinhos e cena deflagrem discussões sobre a produção de quadrinhos no Brasil, pois cada leitura é seguida de um debate entre o encenador e o autor da obra.



Em março, o projeto estreou com o quadrinho “Vigor Mortis Comics”, dirigido por Dimis Sores da Cia Bife Seco. Em abril, foi a vez da super premiada “Achados e Perdidos”, dos mineiros Luis Felipe Garrocho e Eduardo Damasceno, com direção de Nina Rosa. No mês de maio, “Yuri – Quarta-feira de Cinzas”, de Daniel Og recebeu leitura com a encenação de Paulo Biscaia Filho. Em junho, o projeto recebeu Lourenço Mutarelli, apresentando seu detetive Diomedes.



Nos próximos meses, o projeto trará outros artistas consagrados como André Diniz, Sandro Lobo entre outros. As direções estarão sob a batuta de grandes nomes do teatro curitibano como Edson Bueno, Sueli Araújo, Marcio Mattana.



Ficha técnica:

Quadrinho: Cachalote 

Texto: Rafael Coutinho e Daniel Galera

Direção: Luciana Barone

Elenco: Luiz Bertazzo, Paulo Vinicius e Airen Wormhoudt

Participação do músico Felipe Ayres



Serviço:

Literatura: Cena HQ Brasil

Local: CAIXA Cultural – Rua Conselheiro Laurindo, 280 – Curitiba (PR)

Data: 11 de julho de 2012 - quarta-feira

Hora: 20h

Ingressos: Um livro não didático

Bilheteria: (41) 2118-5111 (de terça a sexta-feira, das 12h às 20h, sábado, das 16h às 20h e domingo, das 16h às 19h)

Classificação etária: Não recomendado para menores de 14 anos

Lotação máxima: 125 lugares (02 para cadeirantes)


CACHORRO GRANDE SHEILA CRETINA CRETINOS E CANALHAS

CACHORRO GRANDE
SHEILA CRETINA
CRETINOS E CANALHAS

Dia: 02/08 - QUINTA FEIRA
Local: HANGAR 110 - Rua Rodolfo Miranda, 110 (Metrô Armênia)
Horario: 19h00
Mais info: www.hangar110.com.br

Ingressos limitados:
R$ 15 Primeiro lote
R$ 20 Segundo lote
R$ 25 na Porta

Ingressos antecipados a venda na Loja 255 - Galeria do Rock ou online pelo site www.hangar110.com.br

''A nova música brasileira nos 40 anos do Teatro Paiol''



A terceira edição do projeto Radar “A nova música brasileira nos 40 anos do Teatro Paiol” traz pela primeira vez a Curitiba, Pélico, o paulistano que iniciou sua carreira musical em 2006, gravando em 2008 seu primeiro disco: O último dia de um homem sem juízo. Esse primeiro trabalho é uma espécie de reconhecimento e deglutição de uma série de influências que formaram o músico. O CD foi apresentado em diversos shows no Brasil, em estados como São Paulo, Pará, Rio Grande do Sul e Paraná. Por meio desse trabalho, Pélico foi convidado a participar de uma homenagem a Raul Seixas, ao lado de Elza Soares e Marcelo Nova.

Em 2011, lança seu segundo disco: Que isso fique entre nós. Na linha evolutiva de sua linguagem musical, desenvolve outra perspectiva de pesquisa, a partir da incorporação de outros gêneros e instrumentos musicais. Se o disco anterior tinha um acento mais rock, fazendo ouvir mais a guitarra, acompanhada de um vocal mais exaltado, neste são convocadas outras sonoridades: tubas, fagotes, clarinetes, trompetes, trombones e outros instrumentos de sopro incomuns na música pop se prestam a dar corpo a canções tributárias de gêneros como o bolero, o tango e a valsa.


Dando esse salto estético em relação ao trabalho anterior e marcando o amadurecimento de sua estética, o resultado não poderia ser diferente: a crítica da grande imprensa e colegas de ofício saudaram com entusiasmo o CD. Veículos de imprensa respeitados como os jornais O Globo, do Rio de Janeiro, e O Estado de S. Paulo e Folha de S. Paulo, publicaram críticas elogiosas ao álbum, que saiu também em listas dos “melhores do ano” em órgãos especializados, como a prestigiada revista Rolling Stones. Nomes de peso, como o crítico musical Zuza Homem de Mello e o eterno tropicalista Tom Zé (que, a propósito, convidou Pélico para participar de seu mais recente disco), engrossaram a fila da recepção positiva do disco.
Baixe o disco aqui: http://pelico.com.br/

Recado - Pélico

O projeto ‘’Radar - A nova música brasileira nos 40 anos doTeatro Paiol’’ traz mensalmente á Curitiba artistas relacionados à música contemporânea brasileira que integrarão a programação dos 40 anos do Teatro Paiol. No total serão realizadas 09 edições de Radar, o projeto teve sua estréia em maio com a cantora Anelis Assumpção. O projeto é idealizado e realizado pela Verdura Produções Culturais e tem como principal objetivo a formação de público e o intercâmbio musical entre os artistas.

O projeto com com o apoio cultural da Fundação Cultural de Curitiba, Prefeitura de Curitiba, Lumen FM, Serra Verde Express, Jacobina Restaurante, Cia do Impresso, Simetria Grafica e Meio Fio Cultural, YáYó Produções.

       
Serviço:

O que?
Radar - A nova música brasileira nos 40 anos do teatro Paiol convida Lira.
Data: 13 de julho (Sexta-feira)
Onde: Teatro Paiol
Endereço: Praça Guido Viaro S/N
Horario: 20:30h
Telefone: 3213-1340
Ingressos: R$ 20,00 Estudantes, Professores, Idosos, Doadores de 1Kg de Alimento, Doadores de Sangue e Deficientes fisicos.
R$ 40,00 inteira.

Lua de Papel lança o “Almanaque da música pop no cinema”, que traça panorama histórico e cultural das trilhas sonoras nos filmes que marcaram gerações



OBRA DO APRESENTADOR RODRIGO RODRIGUES CHEGA ÀS LIVRARIAS EM JUNHO

Imagine uma cena de perseguição de 007 sem aquelas músicas alucinantes para embalá-la. Ou então Rocky lutando nos ringues com nenhum som além dos gritos da plateia. E ainda “Summer Nights”, de “Grease”, em forma de conversa e não cantada, em um dos momentos mais memoráveis do filme. Sem graça, não é?

A Lua de Papel, selo do grupo LeYa, lança em junho o “Almanaque da Música Pop no Cinema”, do apresentador de TV e músico Rodrigo Rodrigues. O livro, recheado de fotos, conta a história da música no cinema, desde a época em que as trilhas eram tocadas ao vivo, em sincronia com as cenas e arranjos improvisados pelos músicos no momento da exibição até as principais trilhas sonoras da sétima arte.

A obra traz uma sinopse de cada longa citado, explica o motivo da trilha sonora ser marcante, além de contar curiosidades sobre o filme e trazer a trilha sonora completa. Quem não se lembra da música de “Os Goonies”? Ou de Uma Thurman em Pulp Fiction ouvindo “Girl, you’ll be a woman soon”, na pele de Mia Wallace?  E da batida deliciosa à la Beatles, do refrão de  “That thing you do”, do “The Wonders – O sonho não acabou”?

Mas por trás de cada trilha sonora, existe uma história que por si só daria um outro filme. Por exemplo, James Cameron sonhava que a cantora Enya fizesse a trilha sonora de “Titanic”, mas uma série de contratempos a impediu e Celine Dion acabou sendo a próxima escolha, e “My heart will go on” se transformou numa das canções mais memoráveis até hoje. Tom Parker, o empresário de Elvis Presley, descobriu o filão de colocar o rei do rock para estrelar filmes. “Filmes que alimentam discos que alimentam filmes”, era o que Parker dizia. Em um período de cerca de 10 anos, Elvis estrelou 31 filmes, mais do que a diva Marilyn Monroe ao longo de toda a sua carreira, e chegou a ser o ator mais bem pago de Hollywood na época. E Kevin Bacon foi escolhido por acaso para estrelar “Footloose – Ritmo Louco”, já que a escolha inicial era Tom Cruise, depois de sua antológica cena de dança em “Negócio Arriscado”.  Em resumo, o livro reúne histórias curiosas que vão surpreender mesmo os amantes desses filmes e das canções.

Entre muitas outras curiosidades, Rodrigo consegue mostrar ao longo das páginas deste almanaque que a trilha sonora deixou de ser apenas um acessório para os filmes. Com função essencial na trama, cada batida de uma música se torna característica intrínseca aos filmes e cenas mais marcantes nas vidas dos espectadores.



Ficha Técnica

Título: Almanaque da música pop no cinema

Autor: Rodrigo Rodrigues

Formato: 20,5 x 22,5 cm

Páginas: 216




Sobre o autor:

Rodrigo Rodrigues é apresentador dos canais ESPN, idealizador e guitarrista do grupo The Soundtrackers e autor do livro “As aventuras da Blitz”, biografia da banda carioca que revolucionou o rock no Brasil. Foi repórter e apresentador do programa Vitrine, da TV Cultura, por 8 anos. Também teve passagem pelo SBT e Band. Adora música, cinema e futebol, não necessariamente nessa ordem.