quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Quinta, 06/09, véspera de feriado! TRIXMIX

CASA ABRE ÀS 20H30 E ESPETÁCULO COMEÇA ÀS 21H30

CHEGUE CEDO E GARANTA SEU LUGAR!

APÓS O ESPETÁCULO: FESTA COM DJ KEFING



Direção artística de Mark Bromilow



PROGRAMAÇÃO



Márcio Ribeiro - Mestre de Cerimônias

Márcio Ribeiro



Coletivo DMV22 - Intervenção Multimídia - VRUM

Coletivo DMV22 - Intervenção Multimídia - VRUM



Alisson Lima - Frevo

Alisson Lima - Frevo



Cínthia Beranek - Rosicleide

Cínthia Beranek - Rosicleide



MixChix - Express

MixChix - Express



Stefany di Bourbon - Whitney Houston

Stefany di Bourbon - Whitney Houston



Circo Amarillo - Barmen

Circo Amarillo - Barmen



Bel Mucci e Natalia Presser - New York, New York

Bel Mucci e Natalia Presser - New York, New York



AbandaOnada - Edu Mantovani e convidados

AbandaOnada - Edu Mantovani e convidados



DJ Kefing - Festa após o show

DJ Kefing - festa após o show


Estúdio Emme: Av. Pedroso de Moraes, 1036, Pinheiros

Abertura da casa:  20h30 com DJ e drinks

Início do show: 21h30

Duração do espetáculo: 70 minutos

Após o show: Festa com DJ Kefing


Ingressos:

R$ 50, R$ 35 (assinantes Vivo que apresentarem o cupom Vivo Valoriza) e

R$ 25 (meia-entrada para classe artística, estudantes, professores da rede estadual e aposentados)*

Vendas antecipadas: na bilheteria do local (de segunda a sábado, das 13h às 19h)

*é necessária a apresentação de documento comprobatório



Entrada e assentos para deficientes

Serviço de bar e restaurante
Estacionamento:
Valet - R$ 20,00



Informações: 3774-0415

II SEMINÁRIO DO PATRIMÔNIO CULTURAL | 26 a 28 de setembro

clique para ampliar

Fundação Cultural de Curitiba com horários diferenciados nos feriados de setembro



Em razão dos feriados em comemoração à Independência do Brasil, no dia 7 de setembro, e de homenagem à padroeira da cidade, Nossa Senhora da Luz, no dia 8 de setembro, os espaços gerenciados pela Fundação Cultural de Curitiba terão os horários de atendimento alterados. Confira o que abre e fecha:  
MUSEU DA FOTOGRAFIA CIDADE DE CURITIBA (Solar do Barão - Rua Carlos Cavalcanti, 533, Centro) - Fechado dia 7, sexta-feira. Aberto dias 8, das 12 às 18h.

MUSEU DA GRAVURA CIDADE DE CURITIBA (Solar do Barão - Rua Carlos Cavalcanti, 533, Centro) - Fechado dia 7, sexta-feira. Aberto dias 8, das 12 às 18h.
GIBITECA DE CURITIBA (Solar do Barão - Rua Carlos Cavalcanti, 533, Centro) - Fechada nos dias 7 e 8, sexta-feira e sábado.  
CINEMATECA DE CURITIBA (Rua Carlos Cavalcanti, 1.174, São Francisco) – Aberta na sexta-feira e sábado, 7 e 8,  para exibição dos filmes em cartaz.
ÓPERA DE ARAME E PEDREIRA PAULO LEMINSKI (Rua João Gava, s/n, Pilarzinho) – Aberta para visitação das 8h às 20h, de terça a domingo.
MEMORIAL DE CURITIBA (Rua Claudino dos Santos, 79, Setor Histórico) – Praça do Iguaçu aberta no dia 7 das 12h até 16h30min. No dia 7, sala de exposições fechadas. Nos dias 8 e 9, Praça do Iguaçu aberta das 9 às 16h30 e salas de exposição abertas das 9 às 15h.  
MUSEU DE ARTE SACRA DE CURITIBA – MASAC (Largo da Ordem, anexo à Igreja da Ordem) – Dia 7, fechado. Nos dias 8 e 9, aberto das 9 às 14h.
CASA ROMÁRIO MARTINS (Largo da Ordem, Setor Histórico) – ficará fechada todos os dias.
MEMORIAL POLONÊS (Bosque do Papa, Rua Mateus Leme) – Somente a capela ficará aberta, das 8 às 18h.  
MEMORIAL UCRANIANO (Parque Tingui) – Aberto das 10 às 18h 
PORTÃO CULTURAL (Av. República Argentina, 3430, Portão) – Os espaços, Casa da Leitura Wilson Bueno, Centro de Arte Digital, Cine Guarani e MuMa, fechados de 7 a 10, sexta a segunda-feira. Auditório Antonio Carlos Kraide, fechado dia 7, sexta-feira, e aberto dias 8 e 9, sábado e domingo, conforme programação.  
TEATRO UNIVERSITÁRIO DE CURITIBA E GALERIA DE ARTE URBANA (Galeria Júlio Moreira, Setor Histórico) – Fechados dias 7 e 8, sexta-feira e sábado. Abertos dia 9, domingo, das 15h às 18h.
CLUBE DE XADEZ ERBO STENZEL (Galeria Júlio Moreira, Setor Histórico) - Fechado dias 7 e 8, sexta-feira e sábado.  
CENTRO DE CRIATIVIDADE DE CURITIBA (Rua Mateus Leme, 4.700, Parque São Lourenço) - Fechada dias 7 e 8, sexta-feira e sábado  
ESTAÇÃO DA LEITURA DO PINHEIRINHO – (Terminal do Pinheirinho, Pinheirinho) – Fechada dias 7 e 8, sexta-feira e sábado. 
BONDINHO DA LEITURA (Rua XV de Novembro, Centro) – Fechado dias 7 e 8, sexta-feira e sábado.

PROGRAMAÇÃO CINEMATECA | 7 a 13 DE SETEMBRO DE 2012






De 7 a 9
MOSTRA DE FILMES DA LEI DE INCENTIVO À CULTURA (continuação da programação)

Dia 07
16h:
JULIETA DE BICICLETA (PR, 2012 – 10’ – animação - digital). Direção de Marcos Hinke.
Julieta é uma menina certinha, que gosta de tudo no seu devido lugar, meticulosamente calculado. O único medo de Julieta é o inesperado. No dia de seu aniversário Julieta ganha uma bicicleta e sai para passear pelo parque. Mas o inesperado está logo a frente virando a esquina.Baseado no livro homônimo de Liana Leão.
O FIM DO RECREIO (PR, 2012 – 17’ – ficção - digital). Direção de Vinicius Mazzon e Nélio Spréa
No Congresso Nacional, um projeto de lei pretende acabar com o recreio escolar. Ao mesmo tempo, em uma escola municipal de Curitiba, um grupo de crianças pode mudar toda essa história. Recheado de vibrantes brincadeiras infantis, O Fim do Recreio é um curta-metragem para todos os públicos, que bota a boca no trombone e avisa: cobra parada não engole sapo! PREMIADO
O LOBO (BR/PR, 2011 – 16’ – DVD - ficção). Direção de Jaqueline M. Souza.
Pedro mente sempre. Mente por problemas de auto-estima, por falta de aceitação, por insegurança, por ter uma imaginação muito fértil, para tornar sua vida mais interessante, por não conseguir dizer a verdade.
Classificação livre para o programa

20h:
KOBACHUK, A VIDA E A ARTE DE UM BRINCANTE (PR, 2012 -15’ – documentário - digital). Direção de Thiago Couto.
O documentário kobachuk: a vida e a arte de um brincante apresenta a vida e obra do paranaense Manoel Kobachuk, ator e diretor de teatro. Tido com um dos mestres mais respeitados do Brasil na arte do Teatro de Bonecos, Kobachuk coleciona histórias e espetáculos apresentados ao longo de 50 anos de carreira artística.
VISIONÁRIOS (PR, 2002 – 15’ – documentário - 35mm). Direção de Fernando Severo.
Documentário sobre os últimos vestígios de dois santuários construídos por pequenos agricultores no Norte do Paraná. Um deles tem inspiração budista e o outro surgiu para abrigar possíveis sobreviventes do Apocalipse.
OLHAR CONTESTADO, DESVENDANDO CÓDIGOS DE UM CONFLITO (PR, 2012 – 15’ – documentário – digital). Direção de Fabianne Baldevi.
Documentário brasileiro, sobre o centenário da Guerra do Contestado (1912-2012), produzido utilizando Software Livre.
Classificação livre para o programa

Dia 08
16h:
JENNIFER (PR, 2007 – 15’ – 35mm – ficção). Direção de Moacir David.
Jennifer menina alegre, feliz sofre um acidente inusitado, sua mãe tenta com todos os meios, mas consegue curá-la.
MARIA (PR, 2007 – 25’ – 35mm – ficção). Direção de Moacir David.
O que aconteceria se uma jovem recebesse um aviso que seria a mãe de Jesus Cristo, mas nos dias de hoje?
Classificação 12 anos

20h:
RETRATO INVISÍVEL (PR, 2012 – 18’ – ficção - digital). Direção e roteiro de Denise Soares.
A jovem Mônica mantém seu dia a dia em torno dos cuidados com seu avô que está em estado vegetativo. Sua rotina é abalada pela visita inesperada de sua amiga Lara, que irá desvendar segredos que até Mônica desconhece.
ADAGIO MISTICO (PR, 2009 – 15’ – ficção - digital). Direção de Ana Bellenzier
Uma antiga casa é o cenário para um conto de horror em que se misturam amor eterno, ódio e maldição.
NATAL (PR, 2011 – 15’ – ficção - digital). Direção de Gustavo Yuki Miyakawa e Eugênio Thomé
O curta mostra um porteiro de um edifício residencial que está de plantão na noite de Natal.
Classificação 12 anos para o programa

Dia 09
16h:
JULIETA DE BICICLETA (PR, 2012 – 10’ – animação - digital). Direção de Marcos Hinke.
O FIM DO RECREIO (PR, 2012 – 17’ – ficção - digital). Direção de Vinicius Mazzon e Nélio Spréa
O LOBO (BR/PR, 2011 – 16’ – DVD). Direção de Jaqueline M. Souza.
Classificação livre para o programa

20h:
PERPENDICULAR ( PR, 2009 – 15’- ficção - digital). Direção de Juliano Antoceveiz.
Duas pessoas se esbarram por acidente, mas suas diferenças as atraem de maneira inesperada.
SEM LENÇO SEM DOCUMENTO (PR, 2009 – 12’ – ficção - digital). Direção de Karin Soares.
Com seu fusca conversível, Fabiano faz o maior sucesso na faculdade. Como de costume, todas as noites depois da aula, Fabiano leva sua namorada para casa. Para sua surpresa o jovem apaixonado é abordado por um policial e precisa da ajuda da sua família. E o que parecia muito simples de resolver acaba virando uma grande confusão.
O DESCARTE (PR, 2011 – 17’ – animação – digital). Direção de Carlon Hardt e Lucas Fernandes
Conta da história de Eduardo, um curitibano típico dos anos 90, que é surpreendido quando a mulher com quem compartilha um glorioso quarto de motel tenta subitamente assassiná-lo. Na busca por entender por que querem matá-lo, nosso amigo acaba se envolvendo em uma trama policial.
Classificação 14 anos para o programa
Entrada gratuita para o evento


Dia 10 - 20h30
LANÇAMENTO DE VÍDEO-DOCUMENTÁRIO ARTÍSTICO
Documentário realizado como resultado do Projeto Descontrole Remoto, proposto por Angelo Luz e referente ao Programa Rede Nacional Funarte Artes Visuais – 8ª Edição. O lançamento será simultâneo em Curitiba-PR e Natal-RN, com o registro da experiência proporcionada pelo intercâmbio artístico entre regiões extremas do Brasil.
Classificação livre
Ingresso gratuito


De 11 a 16
4º FESTIVAL DE CINEMA POLONÊS
Evento em parceria com o Consulado Geral da República da Polônia. O festival será realizado nos principais centros culturais do Brasil. Serão apresentados 7 filmes de vários gêneros, selecionados com a finalidade de mostrar o perfil do cinema contemporâneo polonês.
Filmes com legendas em português.

Dia 11 
16h:
TUDO QUE AMO | WSZYSTKO, CO KOCHAN (Polônia, 2009 – 91’ - digital). Direção de Jacek Borcuch.
"Tudo o que amo" é a história sobre Jacek,  um sensível garoto que vive numa cidade litorânea nos anos 80, época das grandes mudanças políticas na Polônia. Porém, manifestações, greves e imposição de lei marcial ficam em segundo plano no filme, dando destaque à alegria juvenil, paixão pela vida, música, sexo, primeiro amor. No decorrer da história, Jacek vai experimentar o choque do mundo idealista da juventude com o duro mundo adulto. Terá que enfrentar a realidade e lutar: pelo           seu amor, pela família e pelo seu futuro.
Classificação 14 anos
19h30:
A PEQUENA MOSCOU | MAŁA MOSKWA (Polônia, 2008 113’ – digital).
Direção de Waldemar Krzystek
O filme relata os abusos cometidos pelo Exército Soviético na cidade polonesa de Legnica, apelidada de A Pequena Moscou devido à presença, durante quase cinqüenta anos (1945-1993) de uma base militar soviética, a maior da Polônia.
Classificação 14 anos

Dia 12
16h:
ESSENTIAL KILLING | ESSENTIAL KILLING (Polônia/Noruega/Hungria/ Irlanda, 2010 – suspense/Guerra – 86’ – digital). Direção de Jerzy Skolimowski.
Capturado pelos soldados americanos no Afeganistão, Mohammed é levado para uma base secreta na Europa Central. Não sabemos se ele é um combatente da Al-Qaeda ou se é um homem inocente que estava no lugar errado e na hora errada. Por sorte consegue fugir do transporte. Para sobreviver, ele será forçado a cometer uma série de atrocidades.
Classificação 18 anos
19h30:
TUDO QUE AMO | WSZYSTKO, CO KOCHAN (Polônia, 2009 – 91’ – digital). Direção de Jacek Borcuch.
Classificação 14 anos

Dia 13
16h:
A ROSINHA | RÓŻYCZKA (Polônia, 2010 – drama – 118’ – digital). Direção de Jan Kidawa- Błoński.
Ano de 1967. Após o desencadeamento da Guerra dos Seis Dias entre Israel e os países árabes, os estados integrantes do Pacto de Varsóvia cortam relações diplomáticas com Israel. O Serviço de Segurança comunista da Polônia dá início a um trabalho operacional de larga escala para se infiltrar no meio dos cidadãos de origem judaica. Paralelamente, o renomado escritor inicia um caso com uma linda mulher, atraente e muito mais jovem. Cego pela paixão, nem suspeita que sua relação controversa pode não ser apenas uma coincidência, e que a mulher pela qual se apaixonou é, na verdade, uma ferramenta nas mãos dos serviços secretos.
Classificação 14 anos
19h30:
ZERO | ZERO (Polônia, 2009 – 110’ – digital). Direção de Paweł Borowski.
"Zero" é um conto sobre o amor e o ódio, sobre os traídos e traidores, sobre a violência e o sexo e sobre os surpreendentes segredos, os quais vamos conhecer durante essas 24 horas. A máquina posta em andamento mudará, sem volta, a vida dos seus protagonistas. Mas, será que realmente sem volta?
Classificação 14 anos

Dia 14
16h:
ZERO | ZERO (Polônia, 2009 – 110’ – digital). Direção de Paweł Borowski.
Classificação 14 anos
19h30
A ROSINHA | RÓŻYCZKA (Polônia, 2010 – drama – 118’ – digital). Direção de Jan Kidawa- Błoński.
Classificação 14 anos

Dia 15
16h:
VENEZA | WENECJA (Polônia, 2010 – drama – 114’ – digital). Direção de Jan Jakub Kolski.
O filme conta a história de Marek, um jovem rapaz, cuja infância é interrompida pela guerra. Por causa dela, em vez de continuar a tradição familiar e ir com os pais em sua primeira viagem a Veneza, Marek muda-se com a mãe para a província. No entanto, graças à força de sua imaginação, o menino transforma o inundado subsolo de sua casa na cidade mais romântica do mundo – Veneza. Enquanto lá fora acontece o tumulto da guerra, é justamente no subsolo “veneziano” que serão despertadas grandes esperanças e desejos e que acontecerá a transição do menino para homem.
Classificação 12 anos
19h30:
O MOINHO E A CRUZ | MŁYN I KRZYŻ (Polônia/ Suécia, 2010 – filme de época – 96’ – digital). Direção de Lech Majewski.
Este filme inovador é uma tentativa contemporânea de interpretar a famosa pintura de Pieter Bruegel - "Caminho para o Calvário". A paixão de Cristo entrelaça-se aqui com a paixão de Flandres: pressionada politicamente e religiosamente pelos espanhóis, durante o século XVI. Bruegel conta sobre a tragédia da história e sobre o valor da tolerância. O filme do Majewski faz com que as personagens e cenas da pintura revivam aos olhos do espectador, assim como em tableau vivant (pintura viva).
Classificação 14 anos

Dia 16
16h:
O MOINHO E A CRUZ | MŁYN I KRZYŻ (Polônia/ Suécia, 2010 – filme de época – 96’ – digital). Direção de Lech Majewski.
Classificação 14 anos
19h30:
VENEZA | WENECJA (Polônia, 2010 – drama – 114’ – digital). Direção: Jan Jakub Kolski.
Classificação 12 anos
Ingresso gratuito


Cinemateca
Rua Carlos Cavalcanti, 1174, São Francisco
Horário de funcionamento: segunda a sexta-feira, das 9h às 12h e das 14h às 22h30. Sábados e domingos, das 14h30 às 22h30.
Informações: (41) 3321-3252

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Imagens do Povo - De Observatório de Favelas

Imagens do Povo


De Observatório de Favelas

Edição: 2012

Número de Páginas: 160



Acabamento: Capa dura Medidas: 24,5 x 24,5 x 2 cm

Mais uma edição primorosa da Nau . A fotografia e o povo agradecem.


O Programa Imagens do Povo, idealizado pelo fotógrafo João Roberto Ripper e desenvolvido pelo Observatório de Favelas, vem documentando desde sua criação, em 2004, o cotidiano de favelas e regiões periféricas do Rio de Janeiro com o objetivo contribuir com uma nova percepção desses locais, freqüentemente estigmatizados pela grande mídia como violentos e improdutivos. Enfim, essa produção coletiva dos fotógrafos formados pela Escola de Fotógrafos Populares ganha uma retrospectiva oficial.
O livro Imagens do Povo traz registros do cotidiano de espaços populares feitos através do olhar humanista dos fotógrafos do programa. A proposta é que todos nós, ao vermos essas fotografias, possamos refletir sobre o papel que cada um de nós desempenha na construção de uma cidade mais igualitária, nos reconhecendo no outro, através da superação dos estigmas e preconceitos.

Autores: AF Rodrigues, Bira Carvalho, Davi Marcos, Edmilson de Lima, Elisângela Leite, Fábio Caffé, Francisco Cesar, Francisco Valdean, Ingrid Cristina, Jaqueline Felix, Josy Manhães, Jucemar Alves, Ju Freitas, Leo Lima, Monara Barreto, Naldinho Lourenço, Paulo Barros, Ratão Diniz, Rodrigues Moura, Rosilene Miliotti, Rovena Rosa, Stefano Figalo, veri-vg, Walter Mesquita e William Nascimento.


Imagens do Povo


O Programa Imagens do Povo é um centro de documentação, pesquisa, formação e inserção de fotógrafos populares no mercado de trabalho. Criado pelo Observatório de Favelas, alia a técnica fotográfica às questões sociais, registrando o cotidiano das favelas através de uma percepção crítica, que leve em conta o respeito aos direitos humanos e à cultura local.

Constitui-se da Escola de Fotógrafos Populares, da Agência Escola, do Banco de Imagens , da Galeria 535, do Curso de Formação de Educadores em Fotografia e da Oficina de Pinhole (fotografia artesanal). Os alunos e os fotógrafos formados pela escola produzem e armazenam fotos de espaços e temáticas populares e também de assuntos relacionados aos direitos humanos.

Os fotógrafos que trabalham para a agência são em sua maioria moradores de comunidades. O projeto já expôs o seu trabalho no CCBB (RJ), na Caixa Cultural, no Palácio do Planalto e na Canning House, em Londres.

Uma das contrapartidas sociais do projeto são as oficinas de pinhole (fotografia artesanal) para crianças, adolescentes e jovens de favelas cariocas. Essas oficinas, além de acontecerem nas favelas, também são ministradas na Casa Daros, no bairro de Botafogo, no Rio de Janeiro.

Os recursos financeiros que o Imagens do Povo levanta se destinam à remuneração dos fotógrafos, à ampliação do acervo, à formação continuada dos profissionais e à manutenção do projeto. Em 2007 recebeu o Prêmio Faz Diferença, oferecido pelo jornal carioca O Globo. Ainda em 2004 recebeu o Prêmio Cultura Nota 10, oferecido pela Secretaria de Cultura do Estado do Rio de Janeiro; Em 2010 tornou-se Ponto de Cultura e recebeu o apoio do Criança Esperança.

O banco de imagens está disponível no site http://www.imagensdopovo.org.br









um lançamento


R$ 516 mil é o investimento da Fundação Biblioteca Nacional no Programa Nacional de Apoio à Pesquisa 2012


Em 2012, iniciativa conta com 25 bolsas para projetos ligados ao acervo da instituição
Graduandos, graduados, mestrandos, mestres, doutorandos e doutores podem se inscrever até o próximo dia 24/9 no edital do Programa Nacional de Apoio à Pesquisa (PNAP) da Fundação Biblioteca Nacional (FBN/MinC). Completando oito anos de existência, a iniciativa tem por objetivo incentivar trabalhos acadêmicos que se utilizem do acervo da FBN como principal fonte de pesquisa. Em 2012, o PNAP oferece 25 bolsas em sete categorias, que representam um investimento total de R$ 516 mil.
Pesquisadores das áreas de Biblioteconomia e Ciências da Informação, Ciências Sociais, Comunicação, Educação, História e Letras estão aptos a concorrer. "Este ano, voltamos a contemplar projetos de iniciação científica, que podem ser apresentados por graduandos ou recém-graduados”, comenta Aníbal Bragança, Coordenador-geral do Centro de Pesquisa e Editoração (CPE). Para eles, são oferecidas bolsas de R$ 6 mil, a serem pagas em 12 parcelas de R$ 500 num período de um ano. De acordo com os níveis de formação, o valor das quantias varia.
No caso de mestrandos, há oferta de cinco bolsas de R$ 20.400. Cinco pesquisadores-mestres receberão R$ 22.800 para desenvolver seus trabalhos. Doutorandos e doutores selecionados ganharão bolsas no valor de R$ 26.400 e R$ 30 mil, respectivamente. Uma novidade do edital em 2012 são as duas vagas destinadas a pesquisadores estrangeiros que estejam fazendo mestrado e doutorado. Nesses casos, as bolsas têm duração de seis meses e valores totais de R$ 20.400 e R$ 26.400, respectivamente.
"Além de mantermos como foco principal no PNAP a pesquisa nos acervos especiais da BN, direcionamos o edital para trabalhos que tenham, em qualquer enfoque disciplinar, o estudo da formação da cultura letrada no Brasil", explica Bragança. Consistência, base teórica, metodologia e planejamento serão critérios avaliados pela comissão formada por pesquisadores de todo país envolvida no programa. Criado em 2004, ele já ajudou na realização de cerca de 150 trabalhos.
Contando a princípio com 10 bolsas, a iniciativa tem um histórico de mais de 120 textos publicados em sites, livros e outros veículos. Em 2011, quase 300 projetos foram enviados para avaliação. “Assim, a FBN está contribuindo para o desenvolvimento das práticas e do conhecimento científico no país”, conclui o coordenador-geral do CPE. O edital do programa está disponível no portal da Biblioteca Nacional: http://www.bn.br

BALNEÁRIO PIÇARRAS RECEBE PELA 4ª VEZ, A DECISÃO DO JET WAVES WORLD CHAMPIONSHIP



BALNEÁRIO PIÇARRAS RECEBE PELA 4ª VEZ, A

DECISÃO DO JET WAVES WORLD CHAMPIONSHIP

A final da 14ª edição do evento será realizada de 26 a 28 de outubro, na cidade do litoral catarinense.


Pelo quarto ano consecutivo, a cidade catarinense de Balneário Piçarras receberá a decisão do Jet Waves World Championship (campeonato de manobras com jet ski nas ondas).  A 14ª edição do evento reunirá os melhores pilotos nacionais e internacionais de 26 a 28 de outubro, na praia Norte.

A penúltima etapa da competição será realizada, a partir desta sexta-feira até domingo (7 a 9), em Pacific City, no Oregon (EUA). As duas primeiras etapas aconteceram de 25 a 27 de maio, em Sintra, Portugal e nos dias 2 e 3 de junho, em Montalivet, França.

O 14º Jet Waves World Championship deverá contar com as presenças de pilotos dos Estados Unidos, França, Alemanha, Japão, África do Sul, Itália, Reino Unido e Argentina. Entre os brasileiros, a participação de pilotos dos Estados de São Paulo, Rio Grande do Sul, Bahia, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Paraná e Goiás.

Marcelo Brandão (Tchello), presidente da Federação de Esportes Radicais, organizadora do campeonato em parceria coma Triefe Promoções, acredita que esta edição será ainda melhor que as anteriores. “A modalidade tem crescido a cada ano em todo mundo, não apenas em número de participantes, mas também em nível técnico. Vamos procurar reunir o maior número possível de pilotos no Balenários Piçarras, que oferece excelentes condições para disputa do jet waves. Mais uma vez contaremos com o importante apoio da Prefeitura Municipal”, destacou o dirigente que viaja para os Estados Unidos, onde acompanhará, neste final de semana, a penúltima etapa do campeonato.

A programação do 14º Jet Waves World Championship tem início no dia 26 com inscrições e treinos livres no período das 8 às 11h30. Às 11 horas será realizada a reunião com os pilotos. Às 11h30 haverá a solenidade de abertura. Às 13 horas começa a pré classificatória e às 15 horas as disputas das baterias de consolação No dia 27 a movimentação tem início às 9h30 com a reunião dos pilotos. Às 10 horas está prevista a classificatória e às 11h30 a última chance. Ás 14 horas começarão as disputas das oitavas de finais. Às 15h30 está previsto o Best Jump. Às 21 horas está marcado o show noturno no Canal de Piçarras e às 23 horas, a festa oficial do evento no BaliHai com a escolha da Garota Jet Waves.

No dia 28, às 10 horas, será realizada a reunião com os pilotos. Às 10h30 tem início as quartas de finais e às 11h30, as semifinais. Às 13h30, está marcada a final do Best jump. A disputa do terceiro lugar está prevista para as 14h30 e a decisão do título acontecerá às 15h30 e em seguida a premiação.

O 14º Jet Waves World Championship tem a organização da  Federação de Esportes Radicais (FER). A supervisão é da International FreeRide WaterCraft Association (IFWA). O apoio é da Prefeitura Municipal de Piçarras, Pronautica, BaliHai, Revista Náutica e Triefe Promoçôes

Mais informações no site: www.jetwaves.com.br

III Mostra de Teatro Despudorado traz o desejo latente em seis diferentes versões dramatúrgicas

III Mostra de Teatro Despudorado traz o desejo latente em seis diferentes versões dramatúrgicas


Presente em diversas civilizações, o teatro tem se caracterizado como lugar de exercício estético e crítico de questões sociais. Em jogo constante com padrões e normatividades, podemos identificar criações teatrais que se propõem a explorar limites e censuras construídas nos processos da vida em sociedade. Pulsões cerceadas e o reflexo do outro e do coletivo no indivíduo são abordagens recorrentes em textos e encenações.

Expressar um olhar interessado a essas produções é o objetivo da III Mostra de Teatro Despudorado, a ser realizada de 11 a 15 de setembro pelo Centro Cultural Banco do Nordeste-Fortaleza, com a apresentação de seis espetáculos de cinco grupos. Nessa edição, o desejo em suas diferentes versões é tema latente nos seis espetáculos da Mostra. O despudorado dramaturgo e jornalista Nelson Rodrigues é ainda celebrado em seu centenário de vida, por sua importância singular para o moderno teatro brasileiro.

Sentir-se despudorado é um ato de permissão. Possibilitar-se a uma experiência teatral é também despudor. As entradas são gratuitas e os ingressos distribuídos uma hora antes do início de cada sessão.



Espetáculo de abertura

O espetáculo que abre a mostra é “Perdoa-me por me traíres”, de Nelson Rodrigues, e será apresentado pela Companhia de Teatro Engenharia Cênica, de Barbalha (CE), que acaba de se apresentar, com casa cheia, no teatro Glauce Rocha, no Rio de Janeiro, nos últimos dias 15 e 16.

A montagem do espetáculo entrou no circuito nacional das comemorações aos 100 anos do Anjo Pornográfico, através do Prêmio Funarte Nelson Brasil Rodrigues, 2012. Em Fortaleza, o espetáculo será encenado no palco principal do Theatro José de Alencar, no dia 11 (terça-feira), às 19 horas.

O espetáculo tem como foco principal os sentimentos humanos que envolvem relações passionais de amor, traição, ódio e vingança. Mesmo escrito na década de 50 do século passado, o texto ainda é polêmico, pois trata da hipocrisia social, da falsa moral, corrupção, relações incestuosas e assassinato por amor em desmedida.

Outro ponto de discussão são as cenas que trazem textos como: “o marido que bate tem suas razões”, “amar é ser fiel a quem nos trai”, “a adúltera é mais pura porque está livre do desejo que apodrece dentro dela”, “com que roupa a polícia vai prender os deputados?”.

O ciúme, a dissimulação, a prostituição juvenil, a exploração sexual por políticos de grande respeitabilidade, clínicas clandestinas de aborto são temas suscitados em “Perdoa-me por me traíres” – que com quase meio século depois de sua estreia, ainda causa espanto. A encenação propõe uma mistura de estilos dramáticos, há a presença do trágico, trágico-cômico, melodramático, expressionismo e muita brasilidade.



Sinopse dos outros cinco espetáculos

Dia 12, qua, às 15h e 18h

Flor de Obsessão

Grupo Pesquisa / Teatro Radical (Fortaleza-CE)

Local: Teatro – 2º andar CCBNB-Fortaleza

Nesse espetáculo, o dramaturgo, ator e diretor Ricardo Guilherme explicita temas centrais da obra de Nelson Rodrigues, enfocando sua obsessiva predileção por histórias em que amor e morte se inter-relacionam e se completam a partir de personagens que, vivendo situações-limite, precisam matar ou matar-se para provar que amam. Solo de Ricardo Guilherme, a partir de textos de Nelson Rodrigues. Classificação: 16 anos. 60 min.



Dia 13, qui, às 18h

Entre Quatro Paredes

Grupo Graxa (João Pessoa - PB)

Local: Auditório – 3º andar CCBNB-Fortaleza

Inspirado na obra de Jean Paul Sartre. A ideia sartriana de inferno é trabalhada de maneira a criar um jogo de gênero, sexualidade, dominação e muitas vezes sadismo entre cinco seres desconhecidos e confinados num mesmo lugar, vigiados por olhares também desconhecidos.

Direção: Antonio Deol. Elenco: Ana Carolina Guedes, Cely Farias, Joevan Oliveira, Kassandra Brandão e Léo Vianna. Operador de luz: Tiago Santini. Classificação: 16 anos. 60 min.



Dia 14, sex, às 18h

Déjà Vu

Grupo Graxa (João Pessoa - PB)

Local: Teatro – 2º andar CCBNB-Fortaleza

A encenação acontece em três quadros: no primeiro (inspirado em Nelson Rodrigues), uma família desestruturada esforçando-se para manter as aparências; no segundo (inspirado em Shakespeare), a luta pelo poder nas esferas do governo, da família e do amor; e no último (inspirado em Sófocles), a influência do divino, dos ditames do sobrenatural na conduta e na orientação daquilo a que se costuma chamar de destino.

Direção e adaptação: Antônio Deol. Elenco: Léo Viana; Adriele Daniel e Ingrid Castro; Joevan Oliveira; Cely Farias e Kassandra Brandão; Ana Carolina Guedes. Sonoplasta: Ingrid Castro. Operador de Luz: Thiago Santino. Classificação: 14 anos. 60 min.



Dia 12, qua, às 23h

Local: Teatro Municipal Rachel de Queiroz, em Guaramiranga (CE)

Dia 15, sab, às 17h

Ô Putaria

Teatro em Película (Fortaleza – CE)

Local: Anexo do Theatro José de Alencar – Sala de Dança

Dia de chuva. Um homem usando Kelvin Klein molhados se interessa por um caçador de patos dentro de um ônibus público, ou será uma enfermeira peituda com broche do curso técnico? No dia seguinte vai ao departamento onde ele trabalha. Seu objetivo é fazer sexo com ele. A partir desse fato, dois atores, Médici e Melo, vão reinventar a estória para o público, porém surge um problema: percebem que o único objetivo da plateia é o mero entretenimento.

Texto e Direção: Rafael Barbosa. Elenco: Edglê Lima e Rafael Barbosa. Classificação indicativa: 16 anos. 40 min.



Dias 15, sab, às 18h30 e 20h30

Cabaret dos Insensatos

Cia. de Teatro Stultífera Navis (Aracaju - SE)

Local: Casa da Esquina (Rua João Lobo Filho, 62 – Sede do Grupo Bagaceira e Teatro Máquina), em Fortaleza

O espetáculo é realizado em espaços não-convencionais e se ambienta em clima de cortiço, informando também características das antigas casas de diversão. O “Cabaret dos Insensatos” inicia-se do lado de fora da casa, com apresentação de Monsieur, dono do Cabaret, chamando o público para participar do evento. No interior da casa, são apresentadas cenas que acontecem de forma itinerante e simultânea.

Texto e direção: Lindemberg Monteiro. Elenco: Anne Samara Torres, Kassem, Raiany Rodriguez, Stefaní Cornélio, Tatá Lima, Tom Myers e Wilyane Corumbá. Duração: 60 minutos. Classificação indicativa: 16 anos.

14/9 A ONDA NO CIRCUITO MACU DE TEATRO

Circuito Macu de Teatro apresenta a peça

A ONDA

É possível a reedição de movimentos fascistas

como os existiram durante toda a história?



aonda1.jpg



O Circuito Macu de Teatro

apresenta a peça A Onda,

com direção de Beto Marcondes,

nos dias 14,15 e 16 de setembro.



O texto discute a possibilidade de uma reedição de movimentos

fascistas como os existiram durante toda a história?

Quando pensamos que estamos evoluídos podemos

ser surpreendidos sendo levados pela massa.

A Onda é um movimento que transforma a vida das pessoas,

que as faz trabalhar em equipe para que os resultados sejam

coletivos, empolgante e contagiante a onda

passa e vai arrebatando pessoas.

Mas o que pode estar por trás da onda?

Até onde a onda poderá nos levar?



A Onda

Direção: Beto Marcondes

Autor: Todd Strasser , Dennis Gansel e Peter Thorwarth

Data: 14, 15 e 16 de setembro

Horários: Sexta e sábado: às 21:00 e

Domingos: às 20:00h.

Teatro: 4

Capacidade: 96 lugares

Gênero: Drama

Duração: 90 minutos

Recomendação: 12 anos

Ingressos: R$ 14,00 (R$ 7,00 meia)

Bilheteria: na sede do Macunaíma das 9h às 21h

ou pelo site www.ingresso.com

Tel: 4003.2330

Teatros do Macunaíma 1, 2, 3, 4 e 5

www.macunaima.com.br

Rua Adolpho Gordo, 238 – Barra Funda

(11) 3217.3400

Vote Bixiga70 para artista da semana na MTV Internacional!

O Bixiga70 está concorrendo ao melhor artista da semana pela MTV International.

Para votar é só clicar AQUI e selecionar "Bixiga70" na enquete que está no final da página. Sem registro nem nada, rapidinho…

A votação vai até sexta-feira (07set) e pode votar mais de uma vez, então, fique a vontade para votar quantas vezes quiser! ;)

Conservatório de MPB promove curso especial para professores





         Estão abertas as inscrições para o “Música na prática – Curso intensivo de música para professores”, que será realizado nos dias 24 e 25 de setembro, no Conservatório de MPB de Curitiba, da Fundação Cultural de Curitiba, sob a orientação do saxofonista André Deschamps. O curso é destinado a professores de arte e de outras áreas que queiram aumentar seu repertório de atividades relacionadas ao ensino de música. São duas aulas com três horas de duração cada, das 19h às 22h. O investimento é de R$ 100, com direito a uma apostila que será entregue em formato digital (PDF).

            De acordo com o professor André Deschamps, o curso pode ser feito mesmo por aqueles que não saibam tocar instrumentos musicais. “Muitos professores de arte se queixam da sensação de insegurança que os acomete na hora de ensinar música. Esse é um dos motivos que me levaram a conceber este curso intensivo: gerar ferramentas, que contenham conhecimentos relacionados ao ensino de música, para serem utilizadas pelos professores em suas práticas diárias”, explica Deschamps.

A apostila do curso, que estará disponível aos participantes, exemplifica de várias maneiras como as atividades podem ser ministradas de acordo com a matéria e com a disponibilidade de tempo do professor. Algumas dessas atividades serão desenvolvidas durante o curso. André Deschamps reitera que não é necessário ter profundo conhecimento de música para participar. “O que vale é a percepção de que certas atividades, quando empregadas com propriedade, carregam em si mesmas os elementos e fundamentos da música”, afirma.



Serviço:

“Música na prática – Curso intensivo de música para professores”, com André Deschamps

Local: Conservatório de Música Popular Brasileira de Curitiba (R. Mateus Leme, 66)

Datas e horários: dias 24 e 25 de setembro, das 19h às 22h

Investimento: R$ 100

Informações: (41) 3321-3318

SONS de MAYAPUR no BRASIL





 clique para ampliar

Deva Dharma Das nasceu na região sudeste da Índia onde a tradição milenar em realizar "kirtans" (canto congregacional dos santos nomes de Krishna) é uma prática passada de gerações em gerações. Deva faz parte de uma família de músicos e desde sua infância conectou-se na arte de tocar tabla, mrdanga (instrumentos de percussão) e também harmônio. Após mais de 22 anos de experiência com música tradicional bengali, Deva Dharma tornou-se uma grande referência musical na região de Navadvip, mas precisamente em Mayapur Dhama, onde diariamente lidera belos kirtans.



Pela primeira vez Deva esta vindo ao Brasil e chegará no dia 15 OUT para uma turnê de 35 dias. Ele visitará São Paulo, Rio, BH e Recife e ministrará workshops de mrdanga, harmônio e canto. Uma oportunidade incrível para quem gosta de kirtans. Não importa se seu nível é básico, intermediário ou mesmo avançado. O MAYAPUR KIRTAN WORKSHOP trará um aperfeiçoamento importante para sua prática.



Além dos workshops, Deva Dharma realizará o espetáculo SONS DA ÍNDIA em teatros das cidades citadas acima.



Visite o website (www.festivaldaindia.com.br) e siga para MAYAPUR KIRTAN WORKSHOPS para obter mais informações!

domingo, 2 de setembro de 2012

Obra de Almandrade passa a fazer parte do acervo do MARGS


A obra “Homenagem à Arquitetura Moderna” de Almandrade é agora parte da
coleção do Museu de Arte do Rio Grande do Sul (MARGS). Trata-se da
primeira obra do artista da Bahia, ainda pouco conhecido no RS, apesar
de suas extensa e extraordinária obra, a fazer parte do acervo do
museu. A intenção é que até o final do ano um conjunto maior de suas
obras venha juntar-se à essa obra e formar um conjunto de trabalhos do
artistas no acervo.


A obra, concebida em 1979 e executada pela primeira vez para a
exposição “Economia da Montagem: Monumentos, Galerias, Objetos” nos
fala um pouco do fracasso da arquitetura moderna como projeto
internacional, cujas intenções claramente utópicas, pretendiam
soluções para os grandes dilemas dos espaços de vivência e convívio da
vida contemporânea. “Homenagem `a Arquitetura Moderna” é em muitos
aspectos uma crítica ao programa arquitetônico da modernidade, mas
também uma obra de rara beleza e originalidade. Constituída por uma
série de arcos e colunas, formando uma simples, mas intrincada
composição espacial, esta estrutura arquitetônica conduz a entradas e
saídas que não vão a lugar nenhum e subvertem radicalmente a
funcionalidade, reverberando um sentimento utópico da mesma maneira
que seus pares reais.


------------------------------
-----------------------------------------------------------

HOMENAGEM  À  ARQUITETURA  MODERNA - Almandrade

projeto / instalação  -  1979
realização 2012   - MARGS - Porto Alegre - RS.

"Um espaço lúdico, simbólico, uma construção sem função. Essa “máquina
de morar” não funciona, apenas ri. Uma escada que não leva a lugar
algum. Ironia. Na arquitetura moderna “a forma segue a função”,
correta, funcional, um estilo correspondente às necessidades da era da
máquina. O símbolo absoluto do habitar de uma época se tornou
redundante. A economia do metro quadrado veio colocar em xeque os
postulados modernos de uma civilização que acreditava religiosamente
na tecnologia como solução dos problemas do mundo. - O espaço quase
racional desta instalação não foi pensado como solução, e sim lugar de
interrogar a arquitetura, a arte e o estar no mundo. O museu como
espaço de inaugurar reflexões."   Almandrade
---------------------------------------------------------------------------
Artista plástico, arquiteto, mestre em desenho urbano, poeta e
professor de teoria da arte das oficinas de arte do Museu de Arte
Moderna da Bahia e Palacete das Artes. Integrante do Conselho de
Cultura do Estado da Bahia. Pioneiro da arte contemporânea na Bahia.

Cursos da Fundação Cultural fazem sucesso e têm fila de espera




As atividades do Núcleo Regional da Fundação Cultural de Curitiba em Santa Felicidade tiveram início em 1999 e a partir do ano 2000 foram implantados diversos cursos que atendem cerca de 570 pessoas da comunidade por mês. Com exceção da turma de viola caipira, que ainda oferece vagas, os demais cursos permanentes ofertados estão lotados, mas têm fila de espera para aqueles que têm interesse.

A Fundação Cultural de Curitiba estabelece termos de adesão com professores da comunidade, que ministram aulas de guitarra, violão, teclado, violino, viola caipira, desenho artístico, pintura em tela, ateliê de artes e teatro infantil, uma vez por semana, de segunda a sexta-feira das 8h30 às 21h e aos sábados das 8h30 ao meio-dia. O valor da mensalidade é de R$ 42,00, com exceção das aulas de violino, que custam R$ 50,00 por serem individuais. 



Bolsistas

Em todas as turmas tem aluno bolsista, indicado por outras secretarias municipais e, principalmente, pela Fundação de Ação Social (FAS). Roseleide Slompo, coordenadora da Regional de Santa Felicidade, explica que para a seleção de bolsistas são seguidos os critérios da FAS, pois geralmente o indicado está seguindo medida socioeducativa. “Muitas vezes trata-se de um jovem que vem de família desestruturada e precisa de apoio”, conta. Outros alunos são selecionados na própria comunidade com prioridade para o talento. “São crianças que a gente percebe que têm vocação, mas que não teriam condições financeiras para pagar pelas aulas. Então negociamos com os professores e conseguimos a vaga”, afirma.



Canto Coral

Além dos nove cursos, o núcleo de Santa Felicidade, a exemplo das demais regionais, está desenvolvendo o projeto Nosso Canto, com o professor Fernando Klemann, da Camerata Antiqua de Curitiba, que consiste na formação de um coral de 70 vozes em cada Regional, com integrantes de 13 a 80 anos. Os encontros e ensaios do coral, que são gratuitos, acontecem toda segunda-feira, das 19h às 21h, e para participar basta fazer uma audição com o professor e ter vontade de cantar, afirma Roseleide Slompo. Ela conta que a divulgação do coral começou na comunidade, no início de agosto, pelos próprios alunos da Regional. Rapidamente o grupo estava formado. Tem, inclusive, fila de espera.



Terceira idade

Dona Zaíra Marlene Dal Porto de Freitas, de 70 anos, professora primária aposentada que pintava panos de prato quando era mais jovem, decidiu se matricular, há dois anos, no curso de pintura em tela da professora Aidê Zorek. É assídua na Rua da Cidadania de Santa Felicidade há cinco anos e faz parte do coral da FAS. Mas pintura em tela tem sido sua grande paixão. Com orgulho, contabiliza 10 obras acabadas que já estão nas paredes da casa da filha e dos parentes de Presidente Prudente (SP). “Gosto de pintar para presentear as pessoas que amo, mas sempre digo que enquanto eu tiver parede na minha casa, vou continuar pintando”, afirma ela que sonha um dia participar de uma exposição, “mesmo que seja coletiva”. A ideia de fazer uma mostra com os trabalhos dos alunos seduz a professora, que começa a programar uma com o grupo.



Mãe e filha

Laura Gonzalez Farias, de 11 anos, e sua mãe Gizelda Gonzalez, de 50, fazem aula de teclado com a professora Maria Lucia Furukawa. Mesmo com objetivos diferentes, mãe e filha estudam juntas. A mãe conta que não tem outra pretensão a não ser o lazer, por gostar muito de música. Dona de casa, ela conta que mora em Curitiba há apenas dois anos e que sempre ouviu falar bem da cidade, principalmente dos serviços que a prefeitura oferece. “Estou gostando muito das aulas de teclado e bastante interessada em matricular meu filho nas aulas de teatro”, afirma. Laura, além das aulas de teclado, também faz aulas de violão com o professor Flibio Ferreira de Souza, toda quarta-feira. Fã do estilo musical pop rock, ela diz que pretende montar uma dupla com uma amiga. “Mas não queremos seguir carreira profissional. É apenas por diversão e por gostar muito da música”, afirma.

Maria Lúcia Furukawa, de 56 anos, a professora de teclado, está no Núcleo Regional de Santa Felicidade há 10 anos e há 15 anos dá aulas na Regional do Boa Vista. Ela, que já chegou a trabalhar 10 horas por dia, de segunda a sábado, hoje trabalha oito horas (descansa na quarta-feira), e afirma que toda sua renda vem das aulas de música. Somente na Regional Santa Felicidade são 111 alunos que ela atende toda segunda e terça-feira, das 8h30 às 19h. “Música é minha vida. Não sei se saberia fazer outra coisa além de trabalhar com música. Acho que nunca vou me aposentar de verdade”, revela.

Pelas mãos da professora Maria Lúcia já passou muita gente. Fernanda Santos Ferreira, que foi sua aluna, é hoje sua professora auxiliar em Santa Felicidade e também tem sua própria turma na Regional Matriz.  “Posso dizer que já encaminhei muitas pessoas durante esses 15 anos e a Fernanda é uma delas”, comenta Maria Lúcia.



Serviço:

CURSOS PERMANENTES DO NÚCLEO REGIONAL SANTA FELICIDADE

Guitarra – 14h às 20h (toda 2ª e 6ª feira)

Teclado – 8h30 às 19h (toda 2ª e 3ª feira)

Viola caipira – 18h e 19h (toda 2ª feira)

Violino – 9h às 19h (toda 3ª e 5ª feira)

Violão – 13h às 21h (toda 4ª feira) e 8h30 às 20h (toda 5ª e 6ª feira)

Desenho Artístico – 9h às 11h e 14h às 16h (toda 4ª feira)

Pintura em tela (adulto) – 9h e 15h (2ª feira), 16h e 18h (3ª feira), 18h e 20h (4ª feira) e 8h30 e 10h30 (todo sábado)

Atelier de Artes (infantil) – 9h e 14h (toda 3ª feira)


Teatro Infantil – 10h30 às 12h (todo sábado)