terça-feira, 7 de julho de 2015

ROCKOALA ESTRÉIA SEGUNDA TEMPORADA HOJE NA PLAYTV


Estréia nesta terça feira, às 19:00hrs, a segunda temporada do programa Rockoala no canal PlayTV.
O programa apresentado pelo músico e compositor Rodrigo Koala – voz da banda Hateen e autor de sucessos de bandas como CPM22, Nx Zero e Ira! – trará 24 novos episódios onde o rock é relacionado a assuntos diversos, como o futebol americano, os food trucks, videogames e muitos outros temas que, em um primeiro momento, parecem não ter nenhuma relação direta com o estilo, mas que nos episódios são abordados sob uma ótica totalmente roqueira.
Assim como na primeira temporada, cada episódio do Rockoala conta com a participação de um convidado. Nomes díspares como Bruno Sutter, Syang, Clemente Nascimento, Rodrigo Tavares, Fábio Massari e muitos outros recheiam o conteúdo 2015 do programa.
Rockoala vai ao ar toda terça feira, às 19:30, com reprises no mesmo horário ás quintas e sábados. Aos domingos, a reprise acontece às 21:00.
Neste primeiro episódio do programa, o tema é horror e rock, e os convidados são a cineasta Liz Vamp – filha de José Mojica Marins, o Zé Do Caixão; e Tor Zanatas, vocalista da banda punk paulista Zumbis Do Espaço.

Serviço:

Rockoala - Segunda Temporada
Programa Inédito: Terça às 19h30 (estreia amanhã 07/07)
Reprises: Quinta e Sábado às 19h30, e Domingo às 21h
PlayTV – Canal 122 (NET), canal 109 (Oi TV), canal 16 (Vivo TV, antiga TVA).
Produção: BDT Filmes

sexta-feira, 3 de julho de 2015

MEMORIAL DE CURITIBA ABRE 1° ECAV#APAP/PR


A exposição exibe obras selecionadas de artistas associados à APAP/PR 

A Fundação Cultural de Curitiba em parceria com a Associação Profissional de Artistas Plásticos do Paraná – APAP/PR realiza no dia 09 de julho, às 19h, no salão Paraná do Memorial de Curitiba,   a 1° edição da Exposição Contemporânea de Artes Visuais a 1° ECAV#APAP/PR.   A Exposição é o resultado de uma seleção de obras dos  associados da APAP/PR feita por um Conselho Curatorial composto pela crítica de arte e professora de História da Arte e Estética, Maria Cecília Araujo de Noronha, pela galerista Tuca Nissel e pelo advogado e artista plástico Marcelo Miguel Conrado. O Presidente da APAP/PR, Osmar Carboni e a Diretora Cultural, Sabine Feres, estiveram presentes durante a seleção.

Os artistas plásticos associados à APAP/PR selecionados: Ana Marcia Dalcin, Antonio Pivatto (Psilito), Christian Schönhofen, Daniel Rebello, Fabrizio Andriani, Francisco Borges,  Gabriele Fuchs,  Giovana Brito, Giovana Hultmann,  Ilka Passos, Irani Spiacci, Jô Kawamura,  Lisete Schiffer, Lourenço Duarte, Luiz Todeschi, Maria Tereza Coelho, Marinice Costa,  Mauricio Vieira, Mercedes Knauber, Mônica Pailo, Nilva Rossi, Noeli Tarachuka, Odete Oliveira, Sabrina Rosa, Sandra Carrillo e Zélle Bittencourt.

"A parceria entre a Fundação e  a Associação é fundamental para dar maior visibilidade às ações da APAP/PR e, principalmente, dos seus associados. A seleção das obras feita por uma comissão de júri formada por especialistas representará o atual cenário artístico paranaense", acredita a diretora de comunicação, Katia Velo.

Serviço:
1° ECAV#APAP/PR

Local: Memorial de Curitiba
Abertura da exposição: 09 de julho de 2015, às 19h
A exposição permanecerá aberta para visitação até dia 28 de setembro de 2015
Horário de visitação: 9h às 12h e 13h às 18h (3ª a 6ª feira) e 9h às 15h (sábado, domingo e feriado)
End.: R. Dr. Claudino dos Santos, 79 – São Francisco, Curitiba – PR, 80020-170
Tel.: (41) 3321-3313
Entrada: Gratuita
Classificação: Livre



 

Melanina Carioca lança primeiro CD e DVD em São Paulo no dia 7 de julho (terça-feira)





Após conquistar o país com o hit “Deixa Se Envolver”, o grupo Melanina Carioca acaba de lançar seu primeiro trabalho, o CD e DVD ao vivo “Vivendo de Amor” (Deck). Conhecido por suas apresentações animadas, cheias de ritmo e empolgação, a banda sai em turnê para divulgar esse lançamento. Em São Paulo, o show será no dia 07 de julho (terça-feira) no Royal Club.


O mega grupo, formado por oito vocalistas, gravou esse trabalho durante uma apresentação na Burn On Stage, no Guarujá (SP), em janeiro de 2015. A produção musical do DVD é assinada por Walmir Borges, com supervisão de João Augusto. Na escolha do repertório, composto por 19 faixas, eles incluíram músicas autorais e algumas das versões que tocavam em seus shows e que representam a essência grupo. E é esse setlist que eles apresentam na íntegra no dia 07 de julho.


Com influências do samba, rap, MPB e pop, as músicas falam de romance, festa, cotidiano e temas sociais, sempre com a energia lá em cima. Entre elas, as autorais “Ao Céu”, “Vem Dançar”, “Aquela Gata”, “Vista de Frente Pro Mar” e “Pros Amigos”, entre outras. E, ainda, as versões para “Tive Razão”, de Seu Jorge, “Uma Noite e ½”, sucesso na voz de Marina Lima e “Só Rezo”, do NX Zero. Escrita especialmente para o Melanina, por Xande de Pilares e Leandro Fab, também está no repertório “Cor da Pele”.


Formada por David dos Santos, Roberta Rodrigues, Jonathan Haagensen, Roberta Santiago, Marcello Melo Jr., Luiz Otávio Fernandes, Jefferson Brasil e Jonathan Azevedo, o Negueba, a Melanina Carioca traz ao palco a experiência de seus integrantes como atores, criando um espetáculo não só musical, mas também coreográfico. Eles são acompanhados pela banda composta por Guilherme Madeira de Souza (guitarra e violão), Dudu Senna (bateria), Berthô (teclados e co-direção musical) e Lucien Jonathan Santana (baixo).


Melanina Carioca – Lançamento CD e DVD “Vivendo de Amor”
Data: 07/07/2015 (terça-feira)
Local: Royal Club (Rua Quatá, 442 – São Paulo – SP)
Horários: 23h30 (abertura da casa)
2:30h (show)
Não há venda de ingressos antecipados
Proibida entrada de menores de 18 anos
Informações 11 3044 5969

Revista PERSEU lança chamada pública para artigos





Traços Curitibanos leva a efervescente produção local ao MuMA



O Portão Cultural recebe neste sábado (4), às 19h, a abertura da exposição Traços Curitibanos. Em cartaz até 30 de agosto, a mostra reúne mais de 100  trabalhos de ilustração desenvolvidos por 79 artistas entre 2014 e 2015. Participam caricaturistas, cartunistas, Ilustradores, quadrinistas, profissionais da animação e ilustradores com atuação no mercado editorial, publicitário, de games, moda e ilustração científica.
Segundo um dos organizadores da mostra, Marcelo Lopes, a exposição não tem a intenção manter uma linha de estilos, técnicas ou temas, mas sim mostrar a diversa geração de ilustradores atuantes no mercado curitibano atual. "A atividade de ilustrar acaba por incorporar várias formas de artes em sua poética. Em nossa cidade a produção é contínua e muitas vezes pioneira". 
Além de quadros a exposição reserva um mural com 50 azulejos personalizados pelos artistas participantes com a temática Traços Curitibanos e projeções de animações e curtas de animação produzidos na cidade.

 “QUADRINHOS”
”Artistas de Todas as Artes’’ – Fúlvio Pacheco 
"Batsuman" – Lobo Limão 
“Bocas Malditas – Curitiba e Suas Histórias de Gelar o Sangue” – Dogzilla – Antônio Eder, Walkir, Carol Sakura, Fúlvio Pacheco 
“Clássicos Revistados #2” – Editora Quadrinhópole – Leonardo Melo 
“Entre 4 linhas” – Editora Quadrinhópole – Fabrizzio Andriani 
"Fim do Mundo" – André Ducci 
“Nabucomics: Tiras e Pões!” – Simone Hemb 
“O Gralha – Tão Banal quanto Original” – Editora Quadrinhópole – Leonardo Melo 
"Paf Paf" – Lobo Limão 
“Pequenas Coisas” (2014) – Antonio Edison 
“Sufoco” (2014, coletânea) – Antonio Edison
“Undeadman” – Editora Quadrinhópole – André Caliman 
“Tome Isto! E Mais Isto!” (2014) – Antonio Edison
“Vigor Mortis Comics 2” – Quadrinhofilia – José Aguiar 
"Web Quadrinhos Autobiográficos’ – André Caliman e Fulvio Pacheco

“ILUSTRADORES”

Adelson Tavares 
Adilson Farias 
Alessandra Milfont
Alexandre de Paula
Atlan Coelho
Carolina Jamhour
Cris Maravalhas 
Fabiano Viana
Foca Cruz
Fúlvio Pacheco
Hosana Cristina Freitas
Ivan Sória
Marcelo Bittencourt
Marcelo Lopes
Márcia D´haase 
Márcia Széliga
Mari Inês Piegas
Marina Matiazi
Michele Behar 
Naotake Fukushima
Nilson Mueller 
Rafael Camargo
Rafael Mox
Raphael Teles
Raro de Oliveira
Rogério Coelho
Simon Taylor 
Soninha Horn
Thais Burmeister Tirelli 
Victor Beuren
Victor Scaff

CARICATURISTAS/CARTUNISTAS 

Al'Hanati 
Ana Nisio
Adriana Padilha
Ari Vicentini
Ademir Paixão
Ale Mariano
Benett
Eduardo Moreira
Dirceu Veiga
Douglas Nogueira
Francis de Cristo
Giuliano Bulara
Luiz Jyudah Silva Jyudah
Jhon Albin
Leilane Krebs
Marcelo Martins
José Marconi
Guilherme Match
Natan SS
Nilson Sampaio
Nil Martins
Noelle Porto
Osmar Ritter Júnior
Pryscila Vieira
Luiz Antonio Solda
Tako X
William Amaro

ESTÚDIOS DE ANIMAÇÃO

Cabong 
Digital Spirit 
Dogzilla 
Estúdio Bonk
Estúdio tijucas
Tadao Miaqui 
Tecnokena
Zoom Elefante

Serviço:
Exposição Traços Curitibanos
Local: Museu Municipal de Arte-MuMA (Av. República Argentina, 3430)
Data e horário: de 4 de julho (abertura às 19h) a 30 de agosto de 2015. De terça-feira a domingo, das 10h às 19h.
Entrada franca

Memorial Polonês festeja os 35 anos da visita do papa a Curitiba




            A comunidade polonesa comemora neste domingo (5) os 35 anos da visita de João Paulo II a Curitiba. A festa acontece a partir das 11h no Memorial da Imigração Polonesa, com almoço típico, apresentações de grupos folclóricos e celebração de uma missa. 
            Durante todo o dia haverá feira de produtos típicos da culinária e do artesanato polonês. As apresentações começam com a Banda Lyra e prosseguem com o Grupo Folclórico Polonês “Wawel”, da Colônia Muricy, e o Grupo Folclórico Polonês “Szarotka”, de Balsa Nova. O Grupo Escoteiro Marechal Rondon participa da festa fazendo uma cerimônia de entrada das bandeiras e juramento. Às 16h acontece a missa celebrada pelo Reitor da Missão Católica Polonesa no Brasil, padre Zdzislaw Malczewski, com acompanhamento do Coral João Paulo II, de Curitiba, e do Coral Padre Dworaczyk, da Colônia Muricy.
            Durante o evento, estará aberta uma exposição biográfica de São João Paulo II, cedida pelo Consulado Geral da República da Polônia. Outra mostra apresentará imagens e relíquias da visita do papa a Curitiba, pertencente ao acervo particular de Danuta Lisicki Abreu.

            Serviço:
            Comemoração dos 35 anos da visita do papa João Paulo II a Curitiba
            Local: Memorial da Imigração Polonesa – R. Mateus Leme, s/n
            Data e horário: 5 de julho de 2015 (domingo), a partir das 11h
            Entrada franca.

quinta-feira, 2 de julho de 2015

Disfarçado de comédia, espetáculo debate escolhas e questiona papel da arte



Com trilha sonora ao vivo e artistas circenses em cena, "Palhaços" volta aos palcos de Curitiba no dia 10 de julho
O camarim de um circo torna-se palco de uma conversa entre um fã e seu ídolo. O ingênuo vendedor de sapatos Benvindo, ao visitar o palhaço Careta, inicia um instigante diálogo sobre escolhas e expectativas no espetáculo "Palhaços", que entra em cartaz no dia 10 de julho, sexta-feira, no Teatro Regina Vogue.

Se por um lado o nome da peça pode criar a falsa ideia de se tratar de um texto dedicado ao riso, por outro coloca logo de início os dois protagonistas no mesmo time e escancara a condição de ambos. Benvindo (Rogério Soares) é um dedicado vendedor de sapatos cuja grande meta na vida é ser promovido a gerente do estabelecimento onde trabalha. Apesar de ter alimentado o sonho de tornar-se palhaço e fugir com o circo quando criança, acabou desistindo da ideia após ser repreendido pelo pai.

Com a passagem de Careta (Andrew Knoll) pela cidade de interior onde mora, o vendedor resolve fazer uma visita ao camarim a fim de parabenizar seu ídolo. Na conversa que inicia banal, os personagens vão aos poucos revelando segredos que, como num jogo, os conduzem a um psicodrama.  

A montagem é baseada no texto homônimo publicado em 1974 pelo brasileiro Timochenco Wehbi (1943-1986). Enquanto o autor cria um ambiente confortável para a plateia soltar o riso no início do espetáculo, o decorrer da trama levanta questionamentos sobre os limites da realidade. O debate, que revela-se tragicômico, reflete ainda sobre a consciência do papel que cada um desempenha na sociedade e a pertinência da arte nesse contexto.

"Artista é uma pessoa mais feliz que a gente"
Benvindo carrega a ingênua crença de que os artistas são mais felizes do que as pessoas "normais". A desconstrução dessa ideia percorre o texto levado aos palcos pela diretora curitibana Mariana Zanette. Essa é a segunda vez que ela encena o espetáculo -- a estreia foi há 15 anos, ainda no terceiro ano do curso de artes cênicas da FAP - Faculdade de Artes do Paraná.

Uma década e meia depois, "Palhaços" volta com a chancela d'A Fantástica Cia. de Teatro e produção da Santa Produção. A montagem conta ainda com os artistas circenses Marina Prado e Matias Danoso, além dos músicos Evandro Cardoso (gaita-ponto e percussão) e Marcela Zanette (flautas, sax e percussão), responsáveis pela trilha sonora ao vivo.

O espetáculo terá duas temporadas. Em julho, poderá ser visto no Teatro Regina Vogue (de 10 a 12) e no Teatro José Maria Santos (de 22 a 02 de agosto).

O autor
Timochenco Wehbi nasceu em Presidente Prudente (SP) em 1943 e fez carreira em São Paulo a partir da década de 60. Professor, dramaturgo e sociólogo, participou ativamente do desenvolvimento do teatro no ABC paulista nos anos 60 e 70. Além de “Palhaços” (1974), escreveu outros destaques do teatro brasileiro, como “A Vinda do Messias” (1970), “A Dama de Copas e o Rei de Cuba” (1973) e “Curto-Circuito” (1987). Seus densos personagens comumente vêm-se surpreendidos em momentos de solidão e impotência frente à realidade.

Serviço:
Teatro - "Palhaços"
Data: 
de 10 a 12 de julho de 2015
Hora: sexta e sábado às 21h. Domingo às 19h
Local: Teatro Regina Vogue - Av. Sete de Setembro, 2775 - Shopping Estação - Curitiba - PR
Informações: (41) 2101-8292
Ingressos: R$ 20, R$ 15 (com flyer) e R$ 10 (meia)
Lotação máxima: 326 lugares

Data: 22 de julho a 02 de agosto
Hora: de quinta a sábado às 20h. Domingo às 19h
Local: Teatro José Maria Santos - R. Treze de Maio, 655 - São Francisco, Curitiba - PR
Informações: (41) 3324-8208
Ingressos: R$ 20, R$ 15 (com flyer) e R$ 10 (meia)
Lotação máxima: 177 lugares

Ficha técnica:Texto: Timochenco Wehbi
Direção: Mariana Zanette
Elenco: Rogério Soares e Andrew Knoll (atores), Marina Prado e Matias Danoso (artistas circenses), Marcela Zanette e Evandro Cardoso (músicos)
Luz: Wagner Correa
Cenário: Aorelio Domingues
Figurino: Mariana Zanette e Augusta Zanette
Produção: Santa Produção
Maquiagem: Lilian Marchiori

Novo LP Gal Costa Estratosférica


Almandrade exposição em Salvador e São Paulo


Um dos mais importantes autores de poemas visuais do Brasil, o baiano, Almandrade  com exposição na Roberto Alban Galeria até 0 dia 18 de julho.

Entre a geometria e o conceito, entre a forma e a palavra, entre o rigor espacial e a poesia. Assim caminha a obra do artista plástico Antonio Luiz Morais de Andrade, o Almandrade, expoente baiano da arte conceitual e, hoje, um dos grandes nomes das artes visuais brasileiras, com uma produção respeitada nacional e intencionalmente. A partir do dia 18 de junho até o 19 de julho, parte representativa dessa produção poderá ser vista na Roberto Alban Galeria, selecionada pelo curador francês Marc Pottier, integrando a mostra “Entre a Palavra e o Conceito”.


Entre a Palavra e o Conceito”

Esta exposição é um recorte do seu trabalho elaborado em mais de quatro décadas de utilização do objeto da arte para estimular o pensamento e provocar a reflexão segundo critérios fundamentados na racionalidade, na materialidade e, não por acaso, na economia de dados, sem deixar que conceitos sobreponham ao fazer artístico”, resume o curador da mostra, Marc Pottier, que atesta o trabalho de Almandrade como resultado de uma proposta “que sempre se diferenciou da arte produzida na Bahia”...”Se ele tem como origem a Bahia sua obra tem vocação internacional”..
Arquiteto de formação, mestre em Desenho Urbano, Almandrade identifica um momento internacional de reconhecimento e valorização da poesia visual, poema processo, arte conceitual e tendência construtiva realizada por artistas de diversos países ao longo da década de 1970, sendo o Brasil um destaque nesta área.
---------------------------
Serviço
Mostra: Entre a Palavra e o Conceito/ Almandrade
 19/06 a 18/09 de 2015 (segunda a sexta, 10h às 19h; sáb, 10h às 13h)
Local: Roberto Alban Galeria
Endereço: Rua Senta Pua, 53 Ondina Tel. 3243-3982/ 3326-5633 
-------------------------------------------------------------------------------
ALMANDRADE
do poema visual à poética do plano e do espaço
22 / 08  a 03/10  de 2015
B A R Ó Galeria
Galpão                                                           
Rua Barra Funda, 216                  
01152-000 São Paulo | Brasil      
+55 11 3666.6489



Almandrade

Artista plástico, arquiteto, mestre em desenho urbano, poeta e professor de teoria da arte das oficinas de arte do Museu de Arte Moderna da Bahia e Palacete das Artes. Participou de várias mostras coletivas, entre elas: XII, XIII e XVI Bienal de São Paulo; "Em Busca da Essência" - mostra especial da XIX Bienal de São Paulo; IV Salão Nacional; Universo do Futebol (MAM/Rio); Feira Nacional (S.Paulo); II Salão Paulista, I Exposição Internacional de Escultura Efêmeras (Fortaleza); I Salão Baiano; II Salão Nacional; Menção honrosa no I Salão Estudantil em 1972. Integrou coletivas de poemas visuais, multimeios e projetos de instalações no Brasil e exterior.

Realizou cerca de trinta exposições individuais em vários Estados. Tem trabalhos em vários acervos particulares e públicos, como: Museu de Arte Moderna da Bahia, Museu Nacional de Belas Artes (Rio de Janeiro), Museu da Cidade (Salvador) e Pinacoteca Municipal de São Paulo, Museu Afro (São Paulo), Museu de Arte do Rio Grande do Sul, Brazil Godlen Art, Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães (Recife), Museu de Arte Contemporânea do Rio Grande do Sul, Museu de Arte Contemporânea de Feira de Santana (Ba.), Centro Universitário de Cultura e Arte de Feira de Santana (Ba.), Galeria ACBEU de Salvador, Museu de Arte Abraham Palatnik (Natal), Museu de Arte do Rio de Janeiro, Museu Nacional (Brasília).

TRIBUTO A JOHN MAYER EMBALA +55 NESTA QUINTA


 
Os grandes sucessos de John Mayer retornam ao palco do bar +55 nesta quinta-feira (2/7). A banda Belief – John Mayer Project homenageia o cantor de pop rock vencedor de sete Grammys apresentando seus maiores sucessos.   A casa abre às 18h e tem apresentações a partir das 21h30.
 
Criada em 2012, a banda surgiu pela reunião de amigos músicos que admiram o trabalho de Mayer. Canções como “Your body is a wonderland”, “Gravity” e a que nomeia o grupo, “Belief”, são inspirações para o repertório e pontos altos dos shows. Entre os integrantes, estão Cesar Miranda, Felipe Zóio, Gustavo Miranda, Mauro Miranda e Vitor Miranda.
 
 
BANDA BELIEF – JOHN MAYER PROJECT NO +55
 
Data: Quinta-feira, 2 de julho
Horário: a casa abre às 18h, com show a partir das 21h30
Endereço: R. Vicente Machado, 866 – Batel, Curitiba, PR
Informações: (41) 3322-0900 | www.cincocinco.com.br

Festival Cine Tornado leva temática solidária para a Cinemateca


A Cinemateca de Curitiba exibe nos dias 4 a 12 de julho (com exceção de segunda-feira, dia 6) o Cine Tornado, com sessões às 14h, 17h e 20h. O Festival é uma continuação da 1º Mostra de Filmes Solidários. O ciclo reúne filmes de longa e curta duração, selecionados pela documentarista e antropóloga Eveline Stella de Araújo (USP/UFPR), com o objetivo de arrecadar alimentos, roupas e materiais de higiene para o Asilo do Tarumã. O ingresso pode ser adquirido com a doação de algum desses itens, que serão doados a instituição no dia 10 de julho (sábado), às 10h.
A programação atende aos seguintes eixos: exibição de filmes de acervos, estimulando a divulgação de filmes restaurados e digitalizados, contando assim um pouco da história do cinema; a difusão de produções cinematográficas decorrentes de pesquisas científicas; e a abertura de espaço às novas gerações de cineastas com o incentivo ao cine-escola, oficinas de cinema e jovens realizadores independentes.

A Mostra de Filmes Solidários surgiu com a intenção de associar ação cultural e ação social. A 1ª Edição foi realizada, em parceria com a Cinemateca de Curitiba e a Provopar, em julho de 2014, estimulando a doação de alimentos não perecível para o enfrentamento dos danos causados pelas enchentes no centro-sul do Estado do Paraná. A programação contou com a solidariedade dos diretores e realizadores de cinema, que autorizaram a exibição, tanto de ficção quanto de documentários nacionais e internacionais.

Confira a programação:

Dia 4
14h: 
– Parte do Festival Curta Sapo – Duração: 94 min.
• Especiais (6’, 2006, Oficinas Kinoforum/SP)
• Grafite (6’, 2006, Oficinas Kinoforum/SP)
• Sampa – Isso é Sampismo (5’, 2006, Oficinas Kinoforum/SP)
• Cinema de Guerrilha (72’, 2009, de Evaldo Mocarzel/SP)
Classificação: 16 anos
17h:
– Parte do Festival Curta Sapo – Duração: 76 min.
• Na Rua (1’, Cj Minuto/SP)
• A Esperança + making off (10’, Cine Cj/SP)
• O que é Arte + making off (10’, Cine Cj/SP)
• Rede Antissocial (8’, Oficinas É nóis na Fita/SP)
• Uma Escola entre Redes Sociais (23’, de Paulo Carrano, RJ/UFF)
• O Rastro da Arte Urbana em Lisboa (34’, Gloria Diógenes, Brasil e Portugal/UFCE-BR/UL-PT)
Classificação: 16 anos

20h: 
– Duração: 98 min.
• O Agricultor do Amazonas (13’, Projeto Cinema e Identidade/Manaus – AM)
• Billings 3D (5’, Mascate Cineclube/SP)
• A Lei da Água (80’, – Documentário de André D’Elia, produzido pela Cinedelia em co-produção com a O2 Filmes/SP)
Classificação: 16 anos

Dia 5

14h:
– Duração: 66 min.
• Palavra Única (10’, direção de Edemar Miqueta/São Luís do Maranhão-MA)
• Le Chemin – O Caminho (12’, direção de Mike Cofiz/Abidjã-África)
• A menina que olhava para a câmera (14’, direção de Jul Leardini/Curitiba-PR)
• Mundo Novo (14’, direção Anderson Legal – Coletivo Espantalho/Natal- RN/UFRN)
• A Lenda da Criação do Mundo e dos Orixás (16’, coordenação Maria Alice Rezende Gonçalves, fotografia Ana Paula Alves Ribeiro e Cristiano Cardoso/RJ/UERJ)

17h:
– Duração: 91 min.
• A Santa da Casa e o Povo de Santo (26’, direção de Geslline Braga/Curitiba-PR)
• Para ver a Umbanda passar (63’, direção de Luciano Coelho e Marcelo Munhoz/Curitiba- PR)
Classificação: 16 anos

20h: 
– Duração: 61 min.
• Regras do Asfalto (5’, Oficina É nóis na Fita/SP)
• 7:21 (5’, Oficina É nóis na Fita/SP)
• Olhos de Artifício (6’, Oficina É nóis na Fita/SP)
• Isabela (6’, Oficina É nóis na Fita/SP)
• O coveiro (7’, Oficina É nóis na Fita/SP)
• Um Estranho Ninho (15’, direção Caio Moura/São Leopoldo, RS)
• Poema Colagem – uma homenagem a Mário Cesariny (17’, filme-arte, direção de Miguel Gonçalves Mendes/Portugal)
Classificação: 18 anos

Dia 7:

14h: 
– Cinema Interativo – Duração: 117 min.
• Etnografias do Trabalho (20’, direção de Viviane Vedana/UFRGS/RS)
• O Palhaço o que é? (30’, direção de Ana Lúcia Ferraz/LISA-USP/SP)
• Maria Lacerda de Moura (33’, direção de Ana Lúcia Ferraz e Mirian Moreira Leite/LISA-USP/SP)
• Caminhos da Memória: Miriam Moreira Leite – Série Trajetórias (34’, direção: Ana Lúcia Ferraz, Andréa Barbosa e Francirosy Ferreira)

17h: 
- Duração: 91 min.
• Cartas do Desterro (15’, direção de Coraci Ruiz e Julio Matos, Laboratório Cisco com apoio do Futura/SP)
• Nosotros Afroperuanos (44’, direção de Gabriela Watson/Brasil e Peru)
• Caboclos Nkisis – A Territorialidade Banto no Brasil e em Cuba (32’, direção de Ana Stela Cunha, montagem Edemar Miqueta e Ana Stela Cunha/2015/ parceria Brasil, Cuba e Portugal/CRIA)
Classificação: 15 anos

20h: 
– Duração: 86 min.
• Azinhaga (8’, direção de Miguel Gonçalves Mendes, filme-arte/Portugal)
• Carta para Angola (78’, de Coraci Ruiz e Julio Matos, Laboratório Cisco com apoio do Futura/São Paulo/Brasil – Angola – Lisboa/ Portugal)
Classificação: 15 anos

Dia 8:

14h: 
– Duração: 115 min.
• Um lanço de Tainha (4’, direção de Rafael Devos/UFSC/SC)
• Zarco (5’, direção de Miguel Gonçalves Mendes, filme-arte/Portugal)
• Ocupação Morro do Macaco (9’, realização de Mascate Cineclube/SP)
• Vozes do Islã (24’, direção de Francirosy Campos Barbosa Ferreira/LISA-USP/SP)
• Imagem Mulher (58’, direção de Maristela Sanches Bizarro e realização da Cavalo Marinho Produções/SP)
• A Senhora de Preto (15’, realização de André Pereira/Portugal)
Classificação: 14 anos

17h: 
- Duração: 95 min.
• Vende-se Pequi (24’, direção de André Lopes e João Paulo Kayoli/LISA-USP/SP)
• Festa do Mbebe Akaee (21’, direção de Nadja Marin e Justino Cinta Larga/ LISA- USP/SP e MS)
• Lévi-Strauss deve aos Ameríndios (50’, de Edson Matarezio/LISA-USP/SP)
Classificação: 16 anos

20h: 
– Duração: 104 min.
• Dedicate to the one I love (1’, direção de Miguel Gonçalves Mendes, filme-arte/Portugal)
• Autobiografia – Mário Cesariny (103’, direção de Miguel Gonçalves Mendes/Portugal)
Classificação: 12 anos

Dia 9:

14h: 
- Duração: 118 min.
• Jogo da Bola – um Rio de expectativas (6’, direção de Ana Paula Alves Ribeiro, Cristiano Cardoso, Diana Lino, Maria Alice Rezende Gonçalves e Gracielle Lopes/RJ)
• Tico FC (19’, direção de Marcos Maranhão/PR)
• Tenho um sonho (23’, direção de Cindy Baptista/Itália e Cabo Verde)
• Balões, Lembranças e Pedaços de Nossas Vidas (70’ – Histórias que Ficam/SP)
Classificação: 12 anos

17h: 
– Duração: 87 min.
• Samba e Silêncio (6’, Oficinas É Nóis na Fita/SP)
• Fabrik Funk (25’, direção de Alexandrine Boudreault-Fournier, Rose Satiko Gitirana Hikiji e Sylvia Cauby Novaes/LISA-USP/SP)
• Tribo Planetária (37’, direção de Carolina Abreu/LISA-USP/SP).
• Isabel, Facas e Flores (14’, direção de Heloísa Barbati/Brasil/Itália)
• Sinta o Barulho, Underground, periferia e Rock n’roll (5’, Oficinas Kinoforum/SP)
Classificação: 16 anos

20h:
- Sessão de filmes e debate com o diretor Beto Carminatti (PR) 
• Welcome to Paradise (7’)
• Mapa Imúndi (15’)
• Serpente Negra (50’)
Classificação: 16 anos

Dia 10:

14h: 
– Duração: 109 min.
• Todos os dias são meus (7’, direção de Cristiano Cardoso, Igor Rodrigues e Gabrielle de Souza/RJ)
• Morar na ‘Casa do Povo’ (82’, direção de Josep Segarra/RS)
• Cartas para Rilke (5’, direção de Vitor Miranda, filme-poema/SP)
• Vegetal (15’, direção de Thor Weglinski e Fabiano Soares/RJ)
Classificação: 16 anos

17h:
– Duração: 113 min.
• Pise Fundo Meu Irmão (20’, Vitor Miranda/SP)
• O Prólogo (93’, direção de Gabriel F. Marinho – Histórias que Ficam/SP)
Classificação: 16 anos

20h:
– Duração: 90 min.
• Churrasco misto (1’, animação, direção de Fabiano Soares e Gabriel Pinho de Almeida/RJ)
• Filho do moleiro (17’, direção de André Pereira/Portugal)
• Sonâmbulos do Jardim Herculano (8’, Oficinas Kinoforum Infanto-Juvenil/SP)
• Protração (5’, direção de Roderick Steel, filme-arte/SP-Europa)
• Meditação (10’, direção de Roderick Steel, animação/SP)
• Trípticos (3’, direção de Roderick Steel, filme-arte/SP)
• Reflexos (46’, direção de Roderick Steel, documentário/SP)
Classificação: 14 anos

Dia 11:

14h:
Sessão para crianças – Duração: 104 min.
• Entre Latinhas (12’, direção de Carla Leoni e Richard Dantas/Ubatuba-SP)
• Procissão do Fogaréu para crianças (5’, direção de Ornellas/Goiás-GO)
• Ao som da chuva (5’, Oficinas É Nóis na Fita/SP)
• Fora da Caixa (5’, animação, direção de Edemar Miqueta/São Luís do Maranhão/MA e Curitiba/PR)
• Sobre Viver (5’, Oficinas É Nóis na Fita/SP)
• Sonhos de Vila Prudente (7’, Oficinas Kinoforum Infanto-Juvenil/SP)
• Lé Capoeira em Curitiba (60’, direção de Geslline Braga/Curitiba-PR)

17h: 
– Duração: 122 min.
• Tempo Branco (15’, direção de Direção David Aguiar e Sabina Colares/Fortaleza/CE e São Paulo/SP)
• Os dias com ele (107’, direção Maria Clara Escobar – Histórias que Ficam/SP/Portugal)
Classificação: 16 anos

20h: 
• Cabra marcado para morrer (119’, direção de Eduardo Coutinho, de 1964-1984 – Cine-memória – acervo digitalizado da Programadora Brasil)
Classificação: 16 anos

Dia 12:

14h:
- Duração: 108 min.
• Conhecendo o desconhecido – Sabina (23’, Projeto Educando o Olhar/Tapeba-CE)
• O Mestre e o Divino (85’, direção de Tiago Campos – Histórias que Ficam/MT-SP)

17h:
– Duração: 93 min.
• Um dia em Ouaga com Jana (25’, direção de Maíra Zenun/Brasília/BR-Lisboa/PT)
• Rio Abajo (68’, direção de Miguel Frank, de 1949, Cine-Memória, acervo digitalizado da Universidade do Chile).

20h: 
- Duração: 117 min
• Cine B.O. – por trás das câmeras (9’, Oficinas Kinoforum/SP)
• A baronesa transviada (108’, realização de Watson Macedo, com Dercy Gonçalves, de 1957 – Cine-memória – acervo digitalizado da Programadora Brasil)
Classificação: 10 anos.

Pinheirinho ganha temporada gratuita do monólogo “Corrente Fria, Corrente Quente”


O monólogo “Corrente Fria, Corrente Quente” inicia nesta quinta-feira (2), uma temporada com entrada gratuita em espaços da Regional Pinheirinho. A estreia acontece às 19h, no Auditório da Rua da Cidadania Pinheirinho, em uma
apresentação direcionada a professores. Até outubro, serão realizadas apresentações em locais alternativos espalhados pela Regional. O espetáculo atende um público de todas as idades e foi contemplado com o Edital das Regionais: Ações Culturais e Constituição de Memória, da Fundação Cultural de Curitiba.

Escrita e interpretada por Fernanda Fuchs, com direção de Franco Fuchs, a montagem conta com uma trajetória premiada. Em dois anos, já passou por seis cidades e nove festivais. Conquistou três prêmios: troféus de melhor atriz e de segundo melhor espetáculo no 4º Festival de Teatro de Paranaguá, e o terceiro prêmio da Sociedade Bunkyo, em São Paulo, pelo texto.

Mar de ausências e esperas
 – O encontro das correntes oceânicas Oyashio (do tipo fria) e Kuroshio (quente) provoca uma abundância de peixes no Japão. Na peça, uma jovem de Okinawa (província do sul do Japão) fala sobre o desaparecimento do pai, que saiu para pescar em alto-mar e nunca mais voltou.
Sentado a poucos metros da atriz, o público acompanha o cotidiano da garota e o seu mergulho na elaboração da perda paterna. Aspectos geográficos inspiraram a atriz tanto quanto referências artísticas japonesas, como a gravura A Grande Onda de Kanagawa, de Katsushika Hokusai (1760-1849).
Para Fernanda Fuchs, um dos diferenciais dessa temporada é a oportunidade de apresentar o monólogo fora do grande centro de Curitiba. “Queremos que o universo da peça fique presente na memória de todos os espaços alternativos que iremos apresentar. Além disso, vamos distribuir ao público um livreto com a dramaturgia do espetáculo, o que é uma forma de aumentar a difusão da nossa história e também preservar sua memória”, afirma a atriz.
Serviço:
Espetáculo “Corrente Fria, Corrente Quente”
Até outubro, apresentações com entrada gratuita, direcionadas à comunidade da Regional Pinheirinho, em espaços alternativos. 
Estreia no dia 2 de julho, às 19h, no Auditório da Rua da Cidadania Pinheirinho
Texto e interpretação: Fernanda Caldas Fuchs 
Direção: Franco Caldas Fuchs 
Sonoplastia: Fernanda e Franco Fuchs 
Produção executiva e cenografia: Kalima Produções 
Figurino: Manu Assini 
Registro Fotográfico: Vanessa Vzorek 
Realização: Cia. Fúcsia 
Datas, locais e outras informações no blog: www.correntefriacorrentequente.wordpress.com

Raízes brasileira e africana definem estilo musical de François Muleka




            A música do cantor e compositor François Muleka será apresentada ao público curitibano no show “Fauno Aflora”, que acontece na próxima sexta-feira (3), às 20h, no Teatro do Paiol. Será a oportunidade de conhecer o trabalho desse músico brasileiro, filho de africanos, e suas canções inéditas com fortes traços da música do Congo (de onde vêm seus pais), do Brasil e de Cuba.
            François Muleka viveu em vários estados do país aprendendo sobre o estilo de vida e música de cada região, antes de iniciar seu processo de composição propriamente dito. Nesta aventura, o artista acumulou amizades e experiências que se tornaram música, principalmente feitas ao violão, que são um convite a um passeio por influências musicais diversas. Suas composições tratam de temas simples da vida na cidade, e o violão é bastante percussivo. O show destaca canções inéditas, e outras que circulam nas redes sociais, em um formato intimista à voz e violão entremeado por diversas historietas. 
Nascido em São Paulo em 1985, mudou-se para a Bahia e atualmente vive em Florianópolis. Em 2013, lançou com o grupo Karibu o álbum homônimo. No ano seguinte, veio o primeiro CD solo “Feijão e Sonho”. Para 2015, a meta é lançar um ao vivo com o Karibu e o disco “O Limbo da Cor”, resultado do encontro com o baterista Jean Boca e participação do guitarrista Samuca Chiodini.


            Serviço:
Show “Fauno Aflora”, com François Muleka
Local: Teatro do Paiol – Praça Guido Viaro, s/nº
Data e horário: 3 de julho de 2015 (sexta-feira), às 20h
Ingressos: R$ 20

quarta-feira, 1 de julho de 2015

Bula lança clipe de “O Sol Dela Brilhou”


  
Após lançar o clipe de “Doses Gigantes”, música em alta execução nas rádios, e rodar o país com o show de seu primeiro álbum, “Não Estamos Sozinhos” (Deck - 2014), a banda Bula lança seu novo clipe. O vídeo é da música “O Sol Dela Brilhou”, de autoria do vocalista e guitarrista Marcão (ex-Charlie Brown Jr.), e já está disponível no canal do YouTube do trio santista: https://www.youtube.com/watch?v=M7ywDHpcAlM&.

O clipe foi gravado em Santos (SP), dirigido por Rodrigo Rey, da Red Filmes, e finalizado por Artur Cachuf e Aline Estravini, da Kuba Filmes. Nele, o grupo aparece tocando, enquanto as atrizes Maria Eugênia Soares, Lili Gonçalves, Eli Santos e Carla Morone, dançarina do programa Caldeirão do Huck (TV Globo), interpretam a musa da canção.


O Bula, formado ainda pelo baterista Pinguim e pela baixista Lena Papini, esteve ontem (23/06), em um evento beneficente na sede da School of Rock, para um pocket show e workshop. O trio também está no line up do show beneficente em comemoração ao Dia do Rock (13/07), no Audio Club, em São Paulo. Em setembro, a banda se apresenta no Rock in Rio 2015.

COM MÍMICA E HUMOR, BRANCA DE NEVE GANHA VERSÃO INUSITADA NA CAIXA CULTURAL CURITIBA




Sem palavras em cena, Uma peça, duas linguagens - Branca de Neve? estará em cartaz de 10 a 12 de julho

A CAIXA Cultural Curitiba apresenta, de 10 a 12 de julho, o espetáculo Uma peça, duas linguagens - Branca de Neve?. A montagem recria o consagrado conto original dos irmãos Grimm totalmente sem palavras, unindo teatro, mímica e humor.

Sem dizer uma palavra, três atores interpretam 20 personagens. Apesar da ausência das falas, não há espaço para o silêncio. Durante uma hora, o público acompanha a saga da jovem que é avidamente perseguida pela sua madrasta. Ambas belas, mas separadas pela idade e pelo sentimento da inveja, elas se veem em um enredo de perseguições e calabouços. A ilusão mímica faz parte do espetáculo, desenhando montanhas, castelos, floresta, rios, animais e os mais inusitados objetos como se realmente estivessem ali.

A montagem é uma criação do premiado grupo Etc e Tal, que traz a Curitiba o humor aliado à ilusão da mímica e sua pesquisa com biombos e teatro de sombras. Trata-se de uma aventura gestual em um espetáculo com linguagem inovadora, que convida o público a compartilhar e presenciar uma versão nunca imaginada da famosa história da Branca de Neve, publicada pelos irmãos Grimm em 1819, que ainda povoa o imaginário contemporâneo de adultos e crianças.

A companhia
O Centro Teatral e Etc e Tal é uma das únicas companhias brasileiras com representatividade internacional que tem na mímica e na comicidade suas características latentes. Imprimindo uma linguagem própria e aprofundada sobre a mímica e a comicidade, o grupo investe nas inúmeras possibilidades da mímica e tem conseguido aliar pesquisa artística e autogestão no cenário teatral nacional.


Serviço
Teatro: Uma peça, duas linguagens - Branca de Neve?
Local: CAIXA Cultural Curitiba – Rua Conselheiro Laurindo, 280 – Curitiba (PR)
Data: 10 a 12 de julho de 2015
Hora: sexta-feira às 14h, sábado, às 15h e 17h, e domingo, às 15h
Ingressos: vendas a partir de 4 de julho (sábado). R$ 10 e R$ 5 (meia - conforme legislação e correntistas que pagarem com cartão de débito CAIXA. A compra pode ser feita com o cartão vale-cultura )
Bilheteria: (41) 2118-5111 (de terça a sábado, das 12h às 20h, e domingo, das 16h às 19h. No dia 12, a bilheteria abrirá excepcionalmente às 14h)
Classificação etária: livre para todos os públicos
Lotação máxima: 125 lugares (2 para cadeirantes)

Chula Rock Band lança clipe com participação especial de Wilson Sideral



Dando sequência na divulgação do disco Agora é Guerra lançado em abril deste ano e já aquecendo os motores para o DVD de estúdio Diário de Bordo que sai em Julho, a Chula Rock Band lança mais um clipe.
A música escolhida dessa vez foi Puro Instinto, que conta com a participação de Wilson Sideral. O cantor e guitarrista mineiro já é parceiro antigo da banda como conta o guitarrista Rhodes Madureira: “Ele já tinha participado de show nosso, a gente já tinha participado de show dele, o próximo passo natural nessa parceria era gravar algo juntos”.
O clipe foi extraído do Diário de Bordo que além de conter clipes de todas as canções do álbum Agora é Guerra, também terá entrevistas, depoimentos e bastidores da gravação que aconteceu em BH no estúdio Locomotiva, além de um material extra com videoclipes dos discos anteriores.


RENOVAÇÃO DO SAMBA MINEIRO É ATRAÇÃO NA CAIXA CULTURAL CURITIBA



Projeto Samba de Bamba traz Grupo Zé da Guiomar para show no dia 7 de julho

A CAIXA Cultural Curitiba apresenta, como atração do projeto Samba de Bamba, o grupo mineiro Zé da Guiomar. O quarteto de Belo Horizonte vem a Curitiba para um show em 7 de julho (quarta-feira), às 20h.

O Zé da Guiomar transformou-se em um dos campeões de público da noite da capital mineira. A fórmula: um instrumental eficiente, arranjos criativos e um repertório cuidadosamente escolhido, que mescla canções próprias e clássicos de várias épocas. Formado por Márcio Souza (voz e violão), Valdênio (cavaquinho), Renato Carvalho (sax) e Totove Ladeira (percussão), o quarteto conta com os músicos convidados Marcos Flávio (trombone) e os percussionistas Alexandre Batista, Analu Braga e Rodrigo Martins.

O grupo, que iniciou sua trajetória em 2000, foi um dos principais responsáveis pelo fortalecimento e renovação do samba em Belo Horizonte. Em seus 15 anos de carreira, já dividiu o palco com grandes artistas do samba e da música brasileira como Wilson das Neves, Velha Guarda da Mangueira, Velha Guarda da Portela, Pepeu Gomes, Diogo Nogueira, Wilson Moreira e Paulinho Boca de Cantor.

Com seus dois primeiros discos esgotados – Zé da Guiomar (2005) e O samba tá (2008), a banda lançou Samba feiticeiro, o terceiro álbum, em 2012. O trabalho, como o grupo define, misturou pão de queijo com acarajé, já que trouxe músicas inéditas de compositores baianos além de algumas releituras de canções consagradas.

Samba de Bamba
Em sua terceira temporada, o projeto Samba de Bamba tem a proposta de mostrar ao público que o ritmo brasileiro transcendeu as fronteiras de rodas de samba do Rio de Janeiro. “Se por um lado, o recorte temporal se dá a partir das novas vozes reveladas na revitalização musical da Lapa carioca, por outro é importante observar que seus representantes estão espalhados por todo o país”, explica o coordenador e curador Rodrigo Browne.

O formato é semelhante ao programa de mesmo nome, que Browne comanda há 19 anos na rádio E-Paraná FM. Durante a transmissão, os convidados comentam a escolha de seus sambas prediletos. No palco, cada artista faz o mesmo, contando o porquê de suas escolhas, bem como suas influências.



Serviço:
Música: Samba de Bamba apresenta Zé da Guiomar
Local:CAIXA Cultural Curitiba, Rua Conselheiro Laurindo, 280 – Curitiba (PR)
Data: 7 de julho de 2015, terça-feira
Horário: 20h
Ingressos: vendas a partir de 4 de julho (sábado). R$ 10 e R$ 5 (meia – conforme legislação e correntistas que pagarem com cartão de débito CAIXA. A compra pode ser feita com o cartão vale-cultura)
Bilheteria: (41) 2118-5111 (de terça a sábado, das 12h às 20h, e domingo, das 16h às 19h)
Classificação etária: livre para todos os públicos
Lotação máxima: 125 lugares (2 para cadeirantes)